Viajar com animal para Itália, confira o passo a passo e os procedimentos

Como viajar com animal para Itália

Itália  / 

Viajar com animal para Itália é possível, sim! Mas se torna bem complicado saber qual o passo a passo, hein? Entenda nesse texto quais são as dificuldades e como contorná-las.

Será possível deixar para trás nossos animais de estimação?

É claro que não! Mesmo que você tenha acabado de obter a cidadania europeia e já esteja arrumando as malas para partir para a Europa, não tem como deixar de pensar em como seria o dia a dia sem seus pets.

Você não pode deixar seu Pet no Brasil

Por mais que uma vida nova em um país como a Itália, por exemplo, seja empolgante, é importante também levar com a gente um pouquinho do Brasil – nem que seja em formato peludo e de quatro patas!

Na iminência da viagem ou da mudança, muita gente fica com o coração na mão: levo ou não levo meu animal de estimação para a Itália?

Ter dúvidas de como viajar com animal é normal

Ora, se você ama seu bichinho e está se fazendo esta pergunta, só pode ser por um motivo: você tem muitas dúvidas sobre o que fazer para ‘emigrar’ o animal! E isso é super normal.

Há muita, mas muita desinformação, dúvidas e inúmeros mitos sobre o assunto. Vamos resolver os principais problemas nesse post.

Geralmente escrevo posts específicos sobre a Itália, mas as dicas nesse texto são válidas para a grande maioria dos países da União Europeia.

Confira também um guia de como morar na Itália.

Como fazer para viajar com animal para Itália

Como fazer para viajar com animal para Itália

Mantenha em mente:

  1. É possível, sim, viajar com animal para a Europa;
  2. O procedimento é relativamente fácil;
  3. …porém, é demorado;
  4. E você não vai gastar muito dinheiro (desde que o animal esteja saudável)!

Convencer companhia aérea e a emigração na Europa

Para conseguir viajar com pet, você precisa superar dois obstáculos

  • Convencer a companhia aérea a viajar com animal (Grau de dificuldade: Fácil);
  • Convencer a Europa a deixar seu animal entrar no continente (Grau de dificuldade: Médio).

Em ambos os casos, basicamente você precisa provar que seu animal está saudável e que não é perigoso… isto é, se seu cachorrinho/gatinho for de uma raça ‘calminha’, então você não encontrará dificuldades em fazê-lo entrar em um país europeu ou em um avião!

Raças consideradas mais perigosas podem ser barradas; para a grande maioria, porém, o acesso está liberado.

Vamos ver em detalhes como funciona a viagem do seu animal.

Como viajar com o amiguinho (animal) na companhia aérea

Cada companhia aérea possui uma seção específica em seus websites sobre viagens com animais. É importantíssimo você ler direitinho as normas, pois elas variam de companhia para companhia (veja nos links abaixo).

Ligar para o SAC antes de comprar sua passagem e tirar dúvidas também é uma dica que precisa ser seguida.

Confira alguns links com as regras das companhias aéreas

Listamos alguns links úteis abaixo. Perceba como as regras mudam um pouquinho de acordo com a empresa de aviação:

  • LATAM;
  • Lufthansa;
  • Air France.
  • Principais regras para viajar com animal para Itália

    Vou generalizar, aqui, as principais regras das companhias aéreas, para que você possa ter uma ideia de quais são os requerimentos para uma viagem aérea com seu animal.

    Mas lembre-se: antes de viajar, fala sempre com a empresa que realizará o transporte aéreo para saber de todas as suas exigências e particularidades.

    Pode levar animais com mais de seis semanas de vida

    As companhias aéreas permitem tranquilamente o transporte de cães e de gatos, desde que tenham mais de 06 semanas de vida (para algumas localidades, pode- se pedir que tenham mais de 15 semanas);

    Animais com carinha achatada podem ser barrados

    Raças de carinha achatada (pug, buldogue, boxer, pequinês, shih tsu e os gatos persas) podem ter problemas sérios de respiração em altitudes elevadas. Sabendo disso, algumas companhias podem barra-los no embarque.

    Converse bastante com o veterinário antes da viagem e certifique-se da segurança do voo para o seu animal e fale com a companhia aérea.

    Avise os funcionários que leva um animal consigo

    Sempre, sempre, sempre! Avise os funcionários da companhia aérea de que há um ‘hóspede ilustre’ viajando com você, especialmente se ele for no porão do avião!

    Fale com a equipe em terra e também com as aeromoças, para garantir que a temperatura, a luz e a pressão no porão estejam sempre controladas pelo piloto.

    Viajar com animal para Itália na cabine do Porão

    Viajar com animal para Itália no porão

    Sim, você pode levar na cabine animais pequenos

    Você pode viajar com animal para Itália com você na cabine, desde que ele tenha 8kg ou menos (e seja um cachorrinho ou um gatinho)!

    Você não paga outra passagem para viajar com animal para Itália

    É verdade, você pode viajar com animal para Itália e você NÃO paga uma passagem a mais por isso! Você paga, isso sim, uma taxa extra, muito menor do que a passagem. Para transporte na cabine, a taxa costuma ser a metade daquela cobrada pelo transporte no porão do avião.

    Quanto custa a taxa?

    Isso varia bastante de empresa para empresa. Para transporte na cabine, fica em torno de 30 a 70 euros, ou cerca de R$260.

    O animal não pode ficar solto, de jeito nenhum

    Ele deve ser transportado em uma sacola especial ou em caixinhas. Algumas companhias delimitam o tamanho máximo dessas caixas (normalmente, pede-se que elas caibam no espaço sob o assento da frente). Consulte tabelas nos sites das empresas.

    Viajar com animal para Itália no porão do avião

    Você pode (e deve) levar animais com mais de 8k no porão

    (8kg ou mais) devem, obrigatoriamente, viajar no porão do avião, junto com a bagagem dos viajantes.

    Transporte de outros animais

    No porão permite-se com mais facilidade o transporte de outros animais que não cães ou gatos, como lebres e coelhos.

    As taxas cobradas para o transporte variam de acordo com o porte e o peso do animal

    Cada companhia aérea possui uma tabelinha com os preços.

    As tarifas mais caras que encontramos foram de 300 euros (aprox. R$1.100) para animais de grande porte (isso é, que cabem em caixinhas de dimensões máximas de 125 x 75 x 85 cm). Por motivos mais do que óbvios, a caixa de transporte não pode ter rodinhas, de maneira alguma!

    Está vendo? Não é tão complicado assim viajar de avião para o exterior com seu animal de estimação.

    As companhias aéreas facilitam o transporte do seu animal

    Hoje em dia, as companhias aéreas já facilitam bastante esse tipo de transporte. Agora é que vem a parte mais complicada: entrar na Europa com seu animal!

    Se você quer viajar com animal para Itália, você precisa provar, por A + B, que o bichinho está saudável. E isso exige uma série de exames e documentos – inclusive a emissão de um ‘passaporte europeu’ para o animal. Vejamos como isso funciona.

    Saiba também quais são as melhores companhias aéreas da Europa.

    Como entrar na União Europeia com seu animal

    Aqui, vale a mesma dica dada em relação às companhias aéreas: cada país possui leis específicas acerca da entrada de animais, seja ele membro ou não da União Europeia.

    Pesquisar as particularidades de cada um – as quais podem, inclusive, mudar de acordo com a época do ano – é tarefa de todo papai e mamãe de cães e/ou gatos viajantes.

    No geral, você precisa provar que o bichinho está saudável e com a vacinação em dia. Veja o checklist a seguir, publicado originalmente no post Posso levar meu cachorrinho para a Itália Dicas para viajar com seu pet para o exterior! do site Pesquisa Italiana.

    Checklist para ter seu animal legal na Europa

    Checklist para viajar com seu animal para Europa

    Seu animal de estimação…

    • Deve ter um microchip implantado sob a pele, produzido em padrões internacionais (custa cerca de R$300 no Brasil);
    • Deve estar bem de saúde, com a vacinação em dia (comprovado por um Certificado do veterinário);
    • Deve ter passado por um exame sorológico;
    • Deve ter o CZI, isto é, o documento de Certificado Zoossanitário Internacional (emitido após análise do exame sorológico);
    • Deve ter um passaporte europeu (é isso mesmo! Seu animal também terá um passaporte, vejam só que elegante! Esse documento é emitido pelo veterinário – converse com ele sobre o assunto).

    Passo a passo para garantir que seu animal é aceite pelas autoridades na Europa

    Imagine que você irá ‘começar do zero’ os procedimentos para viajar com seu pet.

    Microchip e exames sorológicos

    Primeiro, você precisa implantar o microchip. Depois, parta para a vacinação. 30 dias após a vacinação, o bichinho tirará sangue para realizar exames sorológicos, que deverão ser enviados para um dos dois (isso mesmo, há apenas dois no Brasil) para verificar que ele está saudável.

    Requisitar certificado

    90 dias após a coleta, você deverá requisitar um Certificado com o veterinário (que atestará que o doguinho ou gato está ok!).

    Certificado Zoossanitário Internacional

    Então, no máximo em 72h, você precisa ir até um dos 111 postos (portos, aeroportos, postos de fronteiras e aduana especiais) no Brasil que realizam o CZI, para que o documento seja preparado. Uma vez emitido, você tem 10 dias para embarcar com seu bichinho!

    Resumindo…

    O processo vai demorar cerca de cinco meses

    Linha do tempo para levar animal para Europa
    É uma chatice sem fim, especialmente porque requer cumprir prazos curtos e enfrentar a burocracia.
    Demora cerca de 5 meses para todo o passo a passo acima funcionar.

    Mas, convenhamos… vale a pena, não é mesmo? No post do Pesquisa Italiana mencionado acima, colocamos links para detalhamentos sobre cada etapa, para que você possa seguir direitinho os procedimentos sem dores de cabeça.

    Se você ainda estiver com algumas dúvidas em relação a como viajar com animal para Itália ou para a Europa, confira saiba que também já escrevemos um guia completo sobre como viajar com animais para a Europa.

    Mensagem final para viajar com animal para Itália

    Deixar seu gatinho ou cachorrinho para trás é coisa do passado! Vencendo um pouquinho de burocracia e investindo não muito dinheiro na empreitada, é possível viajar para a Europa – inclusive mudar-se para lá! – levando a tiracolo seu companheiro de quatro patas.

    A Itália é um país considerado amigo dos animais

    A Itália foi considerada um dos países mais ‘pet-friendly’ da Europa pela pesquisa gfktrack.2pets, da Gfk.

    Na itália, a maior parte dos transportes públicos permite viagens com animais. Além disso, muitos restaurantes aceitam que o pet fique ao lado do dono, assim como hotéis liberam reservas também para os hóspedes de quatro patas! Isso sem contar os lugares maravilhosos que você pode conhecer com seu amigão…

    Viajar com animal para Itália é possível mas burocrático

    O processo é relativamente simples em relação às companhias aéreas, e emperra – como sempre! – quando dependemos da burocracia estatal. No caso, na aquisição de certificações que comprovam a saúde do animal.

    Mas tenha em mente que, se você estiver disposto a viajar com animal para Itália, o processo é possível.

    Siga as instruções e se planeje atempadamente

    Seguindo as instruções disponíveis na internet, você pode se programar e ter em mãos os documentos necessários para confirmar a saúde do animal. Com eles, as portas da Europa estarão abertas!

    E você poderá passear pelos parques maravilhosos da Itália ao lado de um amigão, que estará super feliz em conhecer um novo continente!

    COMPARTILHE

    Dario é italiano (melhor, siciliano!), adotado há 2 anos pelo quente e colorido Brasil! É fundador do Pesquisa Italiana, e com um time de 14 colaboradores ajuda os descendentes de italianos a descobrir as próprias origens! Ama praia, churrasco e obviamente, pizza!