Um dia desses, precisei reservar um tempo para resolver algumas questões aqui pela minha cidade. Entre um compromisso e outro, foi preciso estacionar o carro em diferentes lugares, ora na rua, ora em algum shopping. Ao observar como alguns carros estavam estacionados, percebi que os hábitos do trânsito lusitano poderiam ser um assunto interessante para explorar.

Então, aperte o cinto de segurança e embarque comigo nesta viagem pelas ruas, estradas e costumes dos portugueses ao volante. De antemão, já posso garantir que, para a maioria das situações que vou descrever, rir é a melhor reação.

Tudo acontece de forma mais lenta e relaxada

Ao mudar do Brasil para Portugal, nos deparamos com uma adaptação cultural repleta de choques. No Brasil, estamos acostumados a ser mais rápidos, responsivos e a buscar soluções imediatas. Eu mesmo cheguei aqui extremamente apressado, querendo resolver tudo “para ontem”. Demorei um pouco até entender como as coisas funcionam.

Em geral, tudo é mais tranquilo e calmo. O tempo de resposta para as coisas é muito diferente. Isso também se aplica ao trânsito. Portugal tem suas próprias peculiaridades nesse sentido.

Prepare-se para encontrar carros parados em fila dupla em qualquer lugar. Acostume-se com a ideia de ser bloqueado em uma vaga porque alguém estacionou atrás do seu carro. E não espere que o dono saia correndo de uma farmácia ou pastelaria para mover o veículo. Provavelmente, alguém virá com muita calma e abrirá espaço para você, depois de alguns minutos.

No entanto, não se engane

É comum encontrar pessoas estressadas e impacientes no trânsito, como em qualquer lugar do mundo. Presenciei discussões onde os condutores estavam bastante exaltados.

Já vi muita gente também praticamente intimidando quem está aprendendo a dirigir. É fácil identificar um novo motorista, pois o carro traz a letra “L” no topo. Alguns condutores, sem empatia e paciência, ultrapassam e resmungam, como se nunca tivessem passado pela mesma situação. Vai entender.

Comprar euro mais barato?

A melhor forma de garantir a moeda europeia é através de um cartão de débito internacional. Recomendamos o Cartão da Wise, ele é multimoeda, tem o melhor câmbio e você pode utilizá-lo para compras e transferências pelo mundo. Não perca dinheiro com taxas, economize com a Wise.

Cotar Agora →
Quer morar em Portugal legalmente e com segurança?

Recomendamos a assessoria da Madeira da Costa, uma sociedade de advogados experientes para auxiliar na sua solicitação de vistos, autorização de residência, cidadania e outros trâmites. É da nossa confiança.

ENTRAR EM CONTATO →

Seta, o que é isso?

E, de fato, sua paciência será testada em vários momentos ao volante. Se não estiver atento, pode acabar raspando em outro carro.

Por exemplo, você notará, com o tempo, que é muito comum uma pessoa mudar de faixa sem sinalizar. Não importa se você está em uma estrada movimentada ou numa cidade pequena de Portugal. É algo corriqueiro. Muitos motoristas simplesmente entrarão na sua frente sem hesitação. Seta para quê, né?

Devagar e sempre

Nas estradas nacionais, as quais são mais antigas, é comum encontrar senhores e senhoras dirigindo seus veículos antigos a 30 ou 40 quilômetros por hora. E isso em vias que claramente pedem mais velocidade. A maioria está ali só para evitar os pedágios em Portugal.

Ultrapassar nem sempre é possível, pois muitas delas são de mão dupla e bastante movimentadas.

Muita gente evita trafegar por esses lugares com medo de encontrar alguns desses motoristas. Esbarrar com um deles pode aumentar significativamente o seu tempo de viagem. Se não estiver com pressa em viajar de carro por Portugal, é só relaxar.

Aliás, você vai ver pessoas de mais idade dirigindo seus veículos. É bastante normal.

Também é um hábito no trânsito lusitano manter os carros em boas condições; por isso, é comum observar veículos mais antigos em circulação. E domingo é o dia clássico em que muitos lavam seus possantes.

Jovens e velozes

Os jovens, por sua vez, adoram dirigir testando os limites. Aceleram em qualquer lugar. Sempre que vejo um veículo em alta velocidade, observo quem está dirigindo: 90% das vezes é alguém na casa dos 20 anos, principalmente nos fins de semana.

O pedestre tem prioridade

O pedestre é o rei. Ou deveria ser. Quando alguém demonstra a intenção de atravessar uma faixa de pedestre (ou passadeira, como se chama aqui), é obrigação do condutor parar e permitir a passagem. Cabe ao motorista estar atento e parar.

Um conselho de quem já mora em Portugal há um bom tempo: confie, mas desconfie dessa regra. Ou seja, não deixe de olhar para os lados para perceber se o motorista realmente viu você e demonstra a intenção de parar. Inúmeras vezes vi pessoas ignorando a parada obrigatória ou simplesmente desatentas, não cedendo a vez ao pedestre.

Um romance com as rotundas

E as rotundas? Ah, as rotundas! Se você já dirigiu em Portugal, sabe do que estou falando. Essas maravilhas circulares, mais conhecidas como rotatórias no Brasil, estão por todo lado e são uma parte essencial do sistema viário português.

Rotunda da Praça Marquês de Pombal
A rotunda da Praça Marquês de Pombal é a mais movimentada da capital.

Não se preocupe, elas são muito mais fáceis de navegar do que parecem à primeira vista. Lembre-se apenas de ceder a vez a quem já está na rotunda e pegar a saída correta. É uma pena que nem todos saibam dessa regra básica por aqui e pareçam dirigir de olhos fechados.

E, por favor, não faça como alguns turistas e dê voltas na rotunda indefinidamente. Isso não é uma atração turística, combinado?

A arte de improvisar vagas

É aqui que a diversão começa, meus caros!

Você percorreu alguns quilômetros até o seu destino e agora precisa estacionar em uma vaga para resolver suas coisas. Sei que pode ser um desafio em qualquer lugar do mundo, especialmente em grandes cidades. Espaços de estacionamento são disputados ao ar livre ou em lugares fechados.

Só que aqui você pode encontrar carros parados em locais que você jamais imaginaria. Em Portugal, é uma verdadeira obra de arte como certos motoristas “largam” seus veículos!  Os portugueses são extremamente criativos nesse aspecto. Conseguem inventar vagas em lugares mais do que inusitados.

Sem mencionar a ligeira preguiça que muitos condutores têm de estacionar exatamente nas linhas demarcadas no chão.

Estacionar mal é um dos hábitos no trânsito lusitano.
Os carros mal estacionados estão entre os hábitos no trânsito lusitano que nos fazem rir. Foto: Tuga do Volante.

Entendo perfeitamente como é chato às vezes ter de manobrar para colocar o carro em uma vaga simples, mas aqui a situação foge de qualquer padrão.

Outra coisa super comum é você estacionar seu carro cuidadosamente em uma vaga e, quando volta, se depara com dois carros mal estacionados que impedem sua saída. Sem falar daqueles que estacionam ao seu lado e abrem suas portas sem o mínimo de cuidado esbarrando no seu carro. Um verdadeiro primor.

Aliás, se quiser conferir muitos flagrantes de veículos mal estacionados em Portugal, entre outras peculiaridades dos hábitos no trânsito lusitano, conheça a comunidade no Facebook chamada Estacionas tipo um animal. Confira e depois me conte se você imaginava que as coisas eram assim por aqui.

Vou ficar por aqui mesmo

Se você planeja viajar para Portugal ou morar no país, saiba que em muitas cidades as ruas são estreitas, passando eventualmente pelo centro histórico. Encontrar uma vaga nestes lugares é um verdadeiro desafio. Mas para alguns moradores locais, isso não é problema. Eles estacionam em qualquer lugar, até mesmo em ruas de grande movimento.

E não importa se isso vai atrapalhar o trânsito de outros carros ou o transporte público. Se o motorista achou que era uma boa ideia parar o carro ali, ele vai parar. Mesmo que possa receber uma coima, ou seja, uma multa.

Posso buzinar?

No Brasil, buzinar é uma forma comum de comunicação no trânsito. Serve para tudo: para alertar sobre um erro, para agradecer, entre outras coisas.

Aqui em Portugal, as coisas são um pouco diferentes. Buzinar é geralmente reservado para emergências ou para evitar um acidente iminente. É raro ouvir buzinas nas ruas e isso é ótimo. Quanto menos poluição sonora, melhor.

Multas que doem no bolso

Os sinais de trânsito não são meras sugestões, são regras a serem seguidas. Então, se estiver vermelho, é melhor parar! A maioria dos portugueses leva isso muito a sério. Afinal, as multas são bem salgadas, podendo chegar a 2.500€.

Apesar disso, já vi dezenas de condutores dirigindo e falando ao celular ao mesmo tempo. Muitas vezes digitando algo na tela e conduzindo de forma distraída. É um péssimo hábito no trânsito lusitano, mas que não é exclusivo de Portugal.

Aliás, todas as infrações de trânsito mencionadas neste artigo são sujeitas a multa. Basta que as autoridades responsáveis pela fiscalização registrem a ocorrência.

Espero que tenha oferecido a você uma visão geral dos hábitos no trânsito lusitano. Pode ter sido útil para você que planeja morar e até comprar um carro em Portugal. Assim você já tem um breve panorama do que vai encontrar quando estiver motorizado.

Dirigir neste lindo país pode ser um pouco diferente do que você está acostumado no Brasil, mas com um pouco de bom senso, você conseguirá navegar pelas estradas portuguesas, acostumando-se a todas as peculiaridades.

Os portugueses, assim como os brasileiros, demonstram uma mistura de paciência e impaciência ao volante. Se você for mais benevolente, vai perceber que os dois são mais parecidos do que muita gente diz por aí, até mesmo quando se trata dos hábitos de seus motoristas.

*A opinião dos colunistas não reflete necessariamente a opinião do Euro Dicas.