Está pensando em viver no Porto ou mudou recentemente para a cidade mais linda de Portugal? Preparei um guia de sobrevivência no Porto que pode contribuir para a sua experiência.

1. Não importa se é verão, leve sempre um casaquinho

Não importa mesmo! Eu perdi a conta de quantas vezes resolvi sair casa em pleno verão e com a temperatura batendo os 30 graus e pensando:

“não precisa de casaco, está muito quente”.

Só que o verão no Porto é aquela coisa: sai de casa com sol e só volta quando ele se põe, afinal, a cidade tem diversos mirantes para apreciar cada pôr do sol do verão. E é aí que mora o perigo!

A medida que o sol vai descendo, uma brisa e ventinho começa a bater e o casaquinho vai te salvar!

Então, dica básica do guia de sobrevivência do Porto: carregue sempre um casaco leve ou um paninho para jogar nos ombros (como uma amiga intitula as minhas echarpes de verão).

2. Verificar a meteorologia é coisa cotidiana

Você pode até ser uma pessoa cética com relação a previsões do tempo, mas por algum motivo, verificar a meteorologia acaba se tornando uma coisa cotidiana de quem mora em Portugal, especialmente no norte.

E, se tem uma cidade mais bipolar que o Porto, eu desconheço. Confesso que isso me deixa irritada ocasionalmente. Quantas vezes marquei de fazer algo com os amigos para aproveitar o sol porque a meteorologia dizia que estaria um dia lindo e acordei com o tempo todo nublado? Não sei, já perdi essa conta faz tempo, mas continuo ficando brava com essa bipolaridade meteorológica.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Quer morar em Portugal com segurança e qualidade de vida?

Recomendamos a assessoria boutique da Atlantic Bridge, para quem deseja ir para Portugal de forma planejada, sem contratempos e com a segurança de ser acompanhado pelos profissionais mais experientes do mercado.

Saber Mais →

Durante o outono e inverno é ainda pior. Essa mudança no “estado de humor do tempo” pode acontecer em questão de poucas horas. Portanto, verificar é a meteorologia precisa fazer parte do seu guia de sobrevivência no Porto.

3. E sair sem guarda-chuva (se tem previsão de chover) é viver perigosamente

Falando de meteorologia, pode se preparar para a chuva, pois o inverno é bem chato nesse sentido. Por mais bipolar que o Porto seja, se diz que tem previsão de chover, não esqueça de carregar o guarda-chuva na bolsa ou mochila.

E não me venha comprar guarda-chuva barato, pois o vento destruirá em questão de minutos. Experiência própria de quem comprou uma sombrinha fuleira às 16 horas para ir para a Universidade do Porto e às 20h quando saiu da aula e virou a esquina ficou sem ela.

Portanto, pagar caro em um guarda-chuva de qualidade ou, aderir ao casaco impermeável ou capa chuva faz parte do seu guia de sobrevivência no Porto.

Só para constar: se no Brasil temos as “águas de março fechando o verão”, aqui no Porto temos o “abril, águas mil”. Acostume-se!

4. Não se invoque com as gaivotas!

Tenho pânico dessas gaivotas, principalmente porque já fui atacada por duas delas uma vez. O meu amigo já teve o croissant roubado quando estava comendo e assistindo ao pôr do sol no Jardim do Morro, um lugar em Vila Nova de Gaia que tem a vista mais linda para a cidade do Porto.

E se perguntar para qualquer pessoa, aposto que vai escutar uma história engraçada/trágica com essas aves do Demo.

Vista panorâmica da cidade do Porto, em Portugal
Vista do Jardim do Morro, em Vila Nova de Gaia, tem a vista mais bonita para a cidade do Porto.

Os problemas – de sujeira à agressividade -, fizeram com que a Câmara Municipal do Porto criasse, recentemente, um plano para o controle da população dessas aves. Portanto, para o seu guia de sobrevivência no Porto, não invoque com as gaivotas. Elas chegam a ser bem agressivas em alguns momentos.

5. Nunca subestime o frio no inverno

Há quase 4 anos na cidade, confesso que continuo a subestimar o frio. Se no verão o casaco leve é uma coisa básica para levar consigo, no inverno o casaco quente é obrigatório.

Não pense você que vai sair de casa com uma blusa ou casaco um pouco mais leve porque a temperatura ficou amena e o dia ensolarado. Como diria Sandy & Júnior, “a noite cai, o frio desce” e, as vezes, a noite nem precisa chegar, basta uma nortada (o vento norte que bate em Portugal e chega a cortar) para te fazer arrepender amargamente da sua decisão de não se agasalhar tanto.

6. Ficar em casa no final de semana por conta da chuva ou do frio? Jamais!

No Brasil é tão comum a gente trocar um fim de semana badalado por um filme, pipoca e cobertor, quem nunca? Então, para compor o seu guia de sobrevivência no Porto, esqueça essa história ou vai ficar trancado em casa por meses.

Aqui no Porto, frio e chuva no inverno fazem parte do cotidiano e você precisa aprender a lidar com isso.

A vida segue normalmente, os bares e baladas ficam cheios na mesma. Reunir os amigos em casa para um vinho, noite de jogos e bom bate-papo é uma pedida para quem ainda não sabe lidar com o inverno.

Saiba como é o clima em Portugal.

7. Vai para a praia? Prepare-se!

Você é do tipo que reclama da água muito gelada de uma cachoeira? Então, prepare-se para mergulhar em águas congelantes do mar nos arredores do Porto. Prepare-se também para levar um corta-vento para a praia ou, caso contrário, vai ficar com frio, e passar o tempo reclamando e comendo areia.

Anota aí no seu guia de sobrevivência do Porto, que também não existem vendedores ambulantes vendendo de tudo. Leve a sua própria comida e bebida se for o caso, pois o máximo que pode encontrar é uma pessoa vendendo Bolas de Berlim (popularmente conhecido no Brasil como Sonho).

Até hoje não entendi o motivo de só vender esse doce específico e nada mais. E vamos combinar, que é que come um Sonho em plena praia, gente?

8. Aprenda a gostar de Francesinha

No dia que eu fui almoçar com a galera do trabalho e todo mundo pediu uma Francesinha e eu uma pizza, quase fui demitida. Nunca fui tão julgada na vida ao falar que não gostava da famosa Francesinha – que para quem não sabe, é uma das comidas típicas de Portugal, mais especificamente, um prato típico do Porto.

No seu guia de sobrevivência no Porto acrescenta aí que nunca deve dizer que não gosta de Francesinha para um portuense. Aproveita e anota também que após um tempo comendo uma vez aqui, outra ali, você acaba por gostar.

Sabe aquela lenda da comida japonesa que aprende a gostar/amar depois da terceira vez? Por experiência própria, eu digo o mesmo da Francesinha. Hoje, eu gosto, mas ainda não amo.

E aí, gostou desse guia de sobrevivência no Porto? Espero que eu não tenha assustado você. É importante dizer que não existe nenhum lugar perfeito. Assim como no Brasil ou qualquer outro país, também existem vantagens e desvantagens de morar em Portugal.

O que posso garantir é se escolher morar no Porto, você vai aprender a viver e sobreviver muito bem. E não vai demorar muito para você entender que o “Porto não é um lugar, é um sentimento”!

Quer ajuda no planejamento de mudança para a cidade invicta? Recomendo o Programa Morar em Portugal, desenvolvido pela equipe do Euro Dicas. Nele, terá acesso a 22 videoaulas com os principais passos do planejamento e vai receber um ebook completo com todas as informações que necessita para organizar a sua mudança.