A construção civil é um importante motor da economia de Portugal. Dados do governo português projetam que, apenas em Lisboa, há um déficit de mais de 100 mil moradias devido à alta demanda por novas habitações, ao fluxo de imigrantes e ao turismo. São dados importantes para quem deseja investir na construção civil em Portugal.

A indústria se destaca por sua importância econômica, contribuindo significativamente para o desenvolvimento urbano e a infraestrutura do país. Neste artigo, aprofundo o tema e apresento a você três tendências deste setor para você ficar atento.

1. Práticas de sustentabilidade na construção civil em Portugal

Uma das principais tendências esperadas para 2024 em matéria de ESG (ambiente, social e governança empresarial) e sustentabilidade nas novas moradias que devem ser construídas é o aumento da regulamentação e o desenvolvimento de novas práticas no que se refere à informação sobre sustentabilidade que as empresas devem tornar pública.

O fato em si é que não será mais possível construir novas moradias sem que os pilares da sustentabilidade estejam do projeto a entrega da obra. Novas normas para o setor surgiram recentemente, ampliando as regulamentações e inserindo novos controles.

Importante destacar que estes controles acabam ocorrendo ao nível europeu. Mesmo que você não pretenda construir em Portugal ou investir em uma empresa do setor, mas sim comprar uma residência neste país, vale estar atento às regulamentações do setor.

Oportunidade no retrofit

Um exemplo são os prédios antigos modernizados, movimento que se chama retrofit. Nestes prédios, toda a reforma feita para modernizá-lo passa por regulamentação com os pilares da sustentabilidade. Antes de comprar, valide como as reformas foram feitas para efetivamente estar fazendo um bom negócio.

Cabe destacar que em termos práticos, as empresas do setor da construção civil terão de analisar se as novas leis e regulamentações do setor estão dentro do seu escopo de atuação ou se elas precisaram se adaptar.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →

Como consumidor, muitas vezes não temos como validar todo o processo. Estar bem assessorado é o que torna uma compra de imóvel segura e o investimento neste setor da construção civil um bom negócio.

Se tiver dúvida de como fazê-lo, marque um momento conosco que teremos o maior prazer em alinhar com você sua jornada para Portugal.

Experiência brasileira em Portugal

Muitos estudos que elaboramos para o setor da construção civil em Portugal apontam para os empresários brasileiros que nos procuraram em diversas possibilidades. Uma grande parte destas oportunidades nasce justamente da expertise que estas empresas do Brasil desenvolveram com as demandas locais.

O volume de moradias ou prédios comerciais entregues por boa parte das construtoras brasileiras é muito maior que o volume de Portugal. Para uma comparação, a maior construtora brasileira de prédios e residências, a mineira MRV, entregou em 2023 mais imóveis do que o total entregue em Lisboa e Porto somados.

Esta expertise das empresas brasileiras é um enorme diferencial para o setor em Portugal. As construtoras do Brasil dominam em suas áreas práticas de sustentabilidade desde o projeto. Devem estar atentas ao refino e à adequação ao mercado europeu.

2. Condomínios com áreas de lazer em formato de clubes

A origem dos condomínios resort como chamamos no Brasil não é das mais belas. Preocupados com a segurança, criamos no Brasil um formato de ilhas de conforto, acesso e tranquilidade. Nascem assim os condomínios com tudo incluso.

Um bom exemplo deles é o condomínio pioneiro na grande São Paulo chamado de Alphaville. Ele se expande por mais de 20% da cidade de Barueri. Com mais de 8.000 residências e prédios, transformou-se em uma cidade, tendo como base o acesso a entretenimento e segurança.

Em Portugal, segurança é algo que existe em sua origem. As pessoas ocupam os espaços públicos. Praças, ruas, bares, jardins são espaços que todos utilizam sem medo.

Presença de brasileiros pode alterar a tendência

O que torna a presença de condomínios com áreas enormes de entretenimento como opção em Portugal para morar e para investir é sem dúvida o volume de brasileiros em Portugal.

Já somos cerca de 400 mil em Portugal. Com este percentual, algumas demandas comuns no Brasil começam a se tornar opção de investimento em Portugal. É o caso dos condomínios com clube interno.

De uma demanda de um público específico há uma oportunidade de investimento em si. Este modelo de construção para moradia, apesar de estar iniciando em Portugal, promete para os próximos anos ser um dos modelos mais interessantes, principalmente nos arredores das maiores cidades.

A segurança não é o pilar destes empreendimentos, mas sim o conforto de ter tudo muito perto e ao alcance de poucos passos. Vale a pena sua visita em um destes empreendimentos para analisar o movimento que está por trás deles.

3. Cidades inteligentes ou cidades com inteligência?

O movimento de tornar as cidades inteligentes está muito de acordo com a visão de que a melhor forma de tornar o mundo mais sustentável é ter as pessoas morando mais perto uma das outras, otimizando recursos de todas as naturezas.

Partindo deste ponto, cidades que adotam práticas sustentáveis e inteligentes ampliam o acesso de seus serviços a uma maior parcela de pessoas. Nascido na Espanha, mais precisamente em Barcelona, este movimento tomou volume e se espalhou pela Europa e outros países do mundo.

Da modernização da infraestrutura básica à coleta de lixo, tudo precisa ser repensado. Porém, com o avanço da tecnologia, estamos presenciando uma grande aceleração da modernização das cidades.

Quando pensamos em cidades inteligentes, pensamos em construções modernas

Neste ponto, Portugal oferece ainda atualmente mais de 3.000 prédios que precisam ser modernizados com técnicas de retrofit. Este número é apenas para Lisboa. Imagine em todo país a quantidade de oportunidades que existem para você que deseja investir neste segmento.

Uma cidade inteligente, deve aproveitar as suas mazelas para tornar-se mais moderna. Um bom exemplo disso foram as enchentes que ocorreram em Lisboa em 2022.

Naquela ocasião, boa parte dos bairros do centro e da baixa Lisboa, ficaram debaixo d’água. O volume de chuva realmente foi enorme para o período, mas em tempos de mudanças climáticas, não é mais possível imaginar um país que não dê atenção ao tema das águas.

O exemplo de Lisboa

Lisboa aproveitou este desastre e iniciou um enorme conjunto de obras para reuso da água da chuva, seu represamento em piscinões para o despejo no Tejo e a modernização do sistema de tratamento de água. Analisei toda a obra e fiquei surpreso com a dimensão e a influência dela na Lisboa do futuro.

Para você criar uma imagem mental do tema, quase todos os bairros de Lisboa estarão sob o impacto destas obras, pois quando você olha a praça do comércio, está caminhando por uma várzea de expansão do Tejo. Saiba que em uma boa parte, existe por baixo de Lisboa uma estrutura sob as águas e sob milhares de anos de história.

Estruturar a infraestrutura de uma cidade, muito mais que torná-la inteligente, abre possibilidades de investimento. Acredite, muitos serão os empreendimentos que você poderá investir para comprar, analisar para morar ou ainda comprar para aproveitar o crescimento sem retorno do turismo.

Lisboa é uma cidade inteligente. Pode não ser a mais inteligente da Europa, mas caminha para os próximos anos para se tornar uma das mais sustentáveis do mundo.

Eu poderia ainda falar sobre a volta dos golfinhos no Tejo em Lisboa, eles estão lá devido à alta qualidade da água e do respeito a eles por parte do tráfego de navios. Mas sobre isso, deixo para você pesquisar ou mesmo quem sabe eu possa escrever em outro artigo.

Se você quer entender mais sobre esse assunto, veja o vídeo que gravei especialmente para esse artigo:

Oportunidades muito além da construção de novos prédios

As tendências evidenciadas acima, demonstram que construir em Portugal precisa estar em alinhamento com sustentabilidade, gestão e com as demandas dos novos moradores. As construtoras brasileiras, em muitos casos, estão alinhadas com estes modelos. Mas chamo a atenção para oportunidades muito além da própria construção de novos prédios ou casas.

A cadeia de suprimentos que envolve o setor é um dos pontos fortes nas oportunidades. Os insumos necessários exigem todo um conglomerado de empresas que atualmente não suportam o crescimento do mercado.

Softwares de controle e gestão também estão na ponta das oportunidades. Neste quesito, empresas de tecnologia também podem se aproveitar desse mercado. Criam-se ainda oportunidades nos setores adjacentes, tais como mobiliário ou mesmo a gestão de imóveis para o turismo.

Dados atuais sobre os setores

Para você refletir um pouco mais sobre as oportunidades no setor, apenas em 2022, segundo o Instituto de Estatística e Preço de Portugal, o preço mediano de venda de alojamentos novos adquiridos por compradores com domicílio fiscal em Portugal foi 1.454 €/m². Por compradores com domicílio no estrangeiro situou-se em 2.250 €/m².

Entre os 24 municípios com mais de 100 mil habitantes, Lisboa registou os preços medianos da habitação mais elevados, em ambas as categorias de domicílio fiscal do comprador: 3.768 €/m² por compradores do território nacional e 5.367 €/m²por compradores com domicílio estrangeiro.

Os municípios de Cascais, Oeiras e Porto, registaram preços medianos de alojamentos familiares superiores a 2.500 €/m² em transações de compradores com domicílio fiscal em território nacional e superiores a 3.500 €/m² por compradores no estrangeiro.

Os valores acima expostos e o gráfico abaixo evidenciam o que temos presenciado há anos, os valores dos imóveis em Portugal estão em elevação. Até cidades com pequenas populações têm percebido esse aumento. Investir em cidades diferentes (além de Lisboa e Porto) amplia as possibilidades.

Cidades que devem ser observadas como oportunidades

Relaciono abaixo, algumas cidades que devem estar no seu radar, pois a valorização está acontecendo e não percebemos nenhuma tendência de retorno. São elas:

  • Figueira da Foz;
  • Coimbra;
  • Braga;
  • Sintra;
  • Funchal;
  • Viseu;
  • Aveiro.

Estas cidades representam importantes polos de valorização imobiliária. É importante perceber que algumas delas têm, inclusive, fortes contingentes de estudantes. Ou as universidades portuguesas estão dentro das cidades, ou estão próximas a elas.

Esse é um detalhe, mas não uma tendência. O fator principal é que, estando com preços muito elevados nos grandes centros, muitos habitantes começam a procurar outras cidades. Como a qualidade de vida, segurança e estradas são ótimas, morar nelas é uma excelente oportunidade de bem-estar.

No gráfico abaixo fecho este tema dos valores medianos por m² de alojamentos familiares por domicílio fiscal do comprador, com uma visão geral das principais cidades.

Portugal e municípios com mais de 100 mil habitantes, 2022.

Com valores em elevação e com a procura com forte demanda por novas habitações, todas as cadeias ligadas à construção civil oferecem boas oportunidades tanto para investimento quanto para empreender em Portugal.

Se você deseja internacionalizar neste segmento, também fique atento. Boas oportunidades estão reservadas a você. Marque um momento conosco e vamos conversar sobre as possibilidades.

Forte abraço.