Segurança em Portugal: veja se é seguro morar no país

Portugal  / 

Portugal é considerado o quarto país mais pacífico do mundo de acordo com o Global Peace Index (GPI) e no quesito segurança em nada se parece com o Brasil. Para se ter uma ideia, no mesmo índice o Brasil ocupa a 106ª posição. Mas você deve estar se perguntado: existe criminalidade em Portugal? A resposta é sim, mas a incidência é muito baixa e maior parte de crimes considerados não violentos. Saiba como é a segurança em Portugal e os dados mais recentes sobre a criminalidade no país.

Segurança em Portugal: existe criminalidade?

Sim, existe. Porém os crimes violentos têm números reduzidos e o investimento em prevenção é uma das razões para que Portugal seja tão seguro.

As forças policiais do país europeu trabalham de maneira exaustiva para que os crimes sejam prevenidos e não remediados.

Precisa abrir uma conta bancária na Europa?

Você pode abrir a sua conta bancária grátis em 5 minutos e com toda a segurança no N26, um banco digital que funciona em toda a Europa.


O N26 não exige comprovação de rendimentos, você só precisa estar na Europa e ter seu passaporte em mãos.

ABRIR CONTA »

Ou seja, é comum você ver na televisão que redes criminosas estão sendo desarticuladas em grandes operações, especialmente nas cidades maiores como Porto e Lisboa.

Criminalidade

O Relatório Anual de Segurança Interna (RASI) apresentou os números de criminalidade geral de 2016 para 2017. Houve um aumento de 3,3% na criminalidade, já os crimes classificados como violentos tiveram uma diminuição  de 8,7%, com um total de 341.950 participações em crimes.

Em ambas categorias, Lisboa é a cidade mais violenta. Sendo que os crimes com maior incidência contra pessoas são:

  • Ofensa à integridade física voluntária simples: 28,6%; (algo como um empurrão que desequilibre o agredido, uma bofetada, etc)
  • Violência doméstica contra cônjuge 27,6%;
  • Ameaça e coacção 17,8%;
  • Restantes 26%.

Os 3 principais crimes graves cometidos em Portugal no ano de 2017:

  • Roubo na via pública: 5.848;
  • Furto: 3.938;
  • Resistência e coacção sobre funcionário: 1.639.

Para termos uma noção, só a cidade de São Paulo (capital) concentra 15% das ocorrências de furtos e roubos do Brasil, com uma média de 226 roubos por dia. Multiplicado por 365 dias estipulamos que anualmente ocorreriam 82.490 casos, um número bem distante dos dados apresentados pelo país inteiro de Portugal. No site do Fórum brasileiro de segurança pública, vocês encontrarão mais detalhes.

Com relação aos homicídios intencionais, houve 82 mortes em Portugal em 2017. De acordo com Ipea, houve 59.080 mortes no Brasil no mesmo ano: “Trata-se de um número exorbitante, que faz com que em apenas três semanas o total de assassinatos no país supere a quantidade de pessoas que foram mortas em todos os ataques terroristas no mundo”.

Você pode conferir a nossa lista das 5 melhores cidades de Portugal para morar.

Violência contra a mulher

Sendo mulher, me preocupo em verificar os números de feminicídios antes de visitar ou viver em um novo país. Acredito que a maioria das mulheres pensa nisso também. Os únicos contatos que tive com relação a este tipo de violência foram 3 mulheres de idades diferentes que relataram a experiência de violência doméstica em Portugal. Isso me surpreendeu de início, pela segurança em Portugal nas ruas ser tão boa. Intimamente, as mulheres ainda enfrentam esses problemas no país.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é o Remessa Online.


No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

VER COTAÇÃO »

Segundo o Relatório Anual do OMA, em uma análise de 2004 a 2017, podemos observar que os distritos com maior incidência de tentativas de feminicídio continuam a ser de Lisboa e Porto, com um total de 200 dos 562 crimes praticados e noticiados em todo o país.

No ano 2017, 24 mulheres foram assassinadas em Portugal. Se comparado com o número de mortes total no ano no país, quase a metade são mulheres. Veja os dados:

  • 55% dos feminicídios foram consumados e 54% das tentativas ocorreram num contexto de violência doméstica;
  • A arma de fogo é o instrumento mais utilizado para a prática do crime nos feminicídios consumados (35%),  seguido da arma branca (30%).

No Brasil 193 mil mulheres registraram queixas por violência doméstica em 2017, uma média de 530 mulheres por dia acionam a Lei Maria da Penha (Lei n. 11.340/2006).

O Brasil ocupa o 5º lugar no ranking mundial de Feminicídio, segundo a ONU (Organização das Nações Unidas): “o país só perde para El Salvador, Colômbia, Guatemala e Rússia em número de casos de assassinato de mulheres. Em comparação com países desenvolvidos, aqui se mata 48 vezes mais mulheres que o Reino Unido, 24 vezes mais que a Dinamarca e 16 vezes mais que o Japão ou Escócia”.

Para considerar esses dados, precisamos levar em consideração que o Brasil tem mais de 208,5 milhões de habitantes e Portugal apenas 10.300,3 milhões. Mesmo assim, em percentagem é possível perceber que a qualidade de vida no país está diretamente ligada à sua segurança.

Quer saber como morar, trabalhar ou estudar tranquilamente em Portugal?

A Atlantic Bridge é o parceiro que nós recomendamos para ajudar você a legalizar o seu sonho de vir para Portugal.

SABER MAIS »

Confira também as dicas de Portugal para brasileiros que irão preparar você para a chegada no país.

Ataques Terroristas

Apesar de alguns países da União Europeia sofrerem ameaças e ataques terroristas, Portugal está na lista do poucos países não impactados, de acordo com os dados do Institute for Economics and Peace.

E os crimes a turistas?

Esse tipo de crime teve aumento em 2017 por conta da grande procura de turistas por Portugal. Lisboa e Porto estão na moda e foram recentemente escolhidas os melhores destinos europeus. Com mais turistas, mais furtos foram registrados, especialmente os furtos a objetos que não recebem tanta atenção por parte dos proprietários, como celulares e câmeras.

Veja também quais os golpes em turistas na Europa e em Portugal mais comuns e como se prevenir.

Sensação de segurança em Portugal no dia a dia

Se você tiver a oportunidade de conhecer ou de viver em Portugal, perceberá que a sensação de segurança no dia a dia é grande.

seguranca em portugal lisboa

Raramente você sentirá medo ou presenciará algum ato de violência, pois apesar de não haver uma presença ostensiva das forças policiais, existe a certeza no funcionamento do sistema judiciário português e um respeito impressionante pela polícia.

O medo não faz parte da cultura de Portugal

Durante a noite é comum as pessoas irem para o centro da cidade tomar um café ou assistirem a um concerto em alguma praça e levarem seus filhos.

Os caixas eletrônicos são no meio da rua, os taxistas não usam cabines blindadas em seus carros, os bancos não possuem porta giratória e nem seguranças armados. Há uma sensação generalizada de segurança e o medo não faz parte da cultura de Portugal.

Saiba quais são as 20 coisas que brasileiros pensam quando chegam a Portugal.

A minha experiência sobre segurança em Portugal

Vou contar um pouco mais sobre a segurança em Portugal. Desde que chegamos aqui, na cidade do Porto, não me recordo de ter caminhado pelas ruas com receio de assalto, agressão física ou assédio verbal. Por sorte, até hoje não enfrentei nenhuma situação como essas citadas. Utilizo transporte público em horários vazios, como meia noite, volto andando sozinha para casa – não tive problemas de segurança.

Diferente do meu dia a dia em São Paulo, sendo mulher, não fazia as mesmas coisas com a liberdade que faço no Porto. Já fui assaltada na minha cidade de origem, um dos pontos que influenciam para escolhermos um bom lugar para morarmos, seja com a família, amigos ou sozinho, é optar por um local seguro.

Também já falamos sobre as vantagens e desvantagens de morar em Portugal, confira aqui.

Segurança em Portugal e no Brasil: um comparativo

Comparar a segurança em Portugal com a segurança no Brasil pode ser complicado, especialmente porque o país europeu tem 10,3 milhões de habitantes e o enorme Brasil tem mais de 208,5 milhões de pessoas, ou seja, é 20 vezes maior em população, isso sem falar no tamanho do seu território.

Porém, se você quiser compreender como Portugal é seguro, em 2015 o país registrou 102 homicídios e o Brasil, no mesmo período, teve 59.080 assassinatos, de acordo com o Atlas da Violência 2017, uma publicação do IPEA em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

A Social Progress Imperative mantém um ranking da qualidade de vida em 132 países, entre os principais aspectos estudados está a segurança pessoal, em que o Brasil aparece como o 11° país mais inseguro do mundo. No Índice Global de 2018, o Brasil detém o título de maior declínio em segurança e inclusão. Sete cidades do Brasil estão entre as 20 mais violentas do mundo.

Entenda também o que é a proteção civil em Portugal.

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autores

Nicolle, brasileira, jornalista e empreendedora. Partiu do Brasil com a intenção de vivenciar novas culturas, apaixonada por literatura, gastronomia, chás e pessoas. Acredita na utopia de um mundo sem barreiras culturais, onde possamos trocar experiências cada vez mais uns com os outros.

Amanda é brasileira, jornalista, mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho (Braga, Portugal). Mora desde 2014 em Portugal. Escreve para seu site Vagas pelo Mundo sobre oportunidades de emprego, a experiência de morar fora, bolsas de estudo e vistos para morar no exterior.