Com tantos brasileiros interessados em ingressar no ensino superior em terras lusitanas, os Institutos Politécnicos em Portugal se tornaram bastante atraentes por ter um direcionamento mais voltado para a parte prática e menos teoria.

Neste artigo, vou te explicar como funcionam os Politécnicos em Portugal, qual a diferença deles para as universidades, quanto custam e muito mais. Vamos lá!

O que são os Institutos Politécnicos em Portugal?

Os Institutos Politécnicos em Portugal são similares ao IFET – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia que temos em todo o Brasil. Portanto, trata-se de instituições de ensino superior em que as grades curriculares são voltadas para a prática profissionalizante e não necessariamente apenas a teoria e pesquisa, como geralmente acontece nas universidades.

Como é o ensino superior politécnico em Portugal

O ensino superior dos Institutos Politécnicos em Portugal visa formar alunos com uma visão mais ampla do mercado de trabalho que os espera. Contudo, os alunos não deixam de ter aulas teóricas, pelo contrário, a diferença é que eles aprendem a teoria utilizando a prática.

Além disso, aqueles que desejam seguir para a profissão acadêmica, podem ainda, participar de projetos de iniciação científica e, posteriormente, seguir para a pós-graduação, mestrado e doutorado (são poucas as instituições politécnicas que oferecem o nível acadêmico). Assim, eles podem ser uma alternativa para quem deseja estudar em Portugal.

A Yara Reis realizou um curso no Politécnico de Coimbra e contou um pouco da experiência. “Enquanto estive no Politécnico em Portugal, desenvolvi um trabalho de iniciação, inclusive sob supervisão de uma matéria denominada metodologias da investigação. Não são todas as faculdades brasileiras que oferecem aulas com esse foco na pesquisa, por exemplo. E o Instituto Politécnico, apesar de ter o cunho mais prático, me proporcionou essa experiência acadêmica”, conta.

Qual a diferença entre as universidades e politécnicos em Portugal?

Ambas oferecem a formação superior de qualidade e as mesmas condições para os alunos. A diferença real está na metodologia de ensino. Já que nas universidades “tradicionais” a grade curricular é voltada para a parte teórica e nos politécnicos para a aplicação prática.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Quer morar em Portugal com segurança e qualidade de vida?

Recomendamos a assessoria boutique da Atlantic Bridge, para quem deseja ir para Portugal de forma planejada, sem contratempos e com a segurança de ser acompanhado pelos profissionais mais experientes do mercado.

Saber Mais →

Veja as principais diferenças:

Universidades Politécnicos
Ensino mais teórico Ensino mais prático
Cursos exclusivos que os Politécnicos não oferecem como Medicina. Não são todos os cursos disponíveis
Há mais vagas para concorrer Há menos vagas para concorrer
Médias mais altas para ingressar Médias mais baixas para ingressar

Melhores institutos politécnicos de Portugal

De acordo com a UniRank, os 10 melhores Institutos Politécnicos de Portugal são:

  1. Instituto Politécnico de Porto;
  2. Instituto Politécnico de Leiria;
  3. Instituto Politécnico de Bragança;
  4. Instituto Politécnico de Viseu;
  5. Instituto Politécnico de Lisboa;
  6. Instituto Politécnico de Santarém;
  7. Instituto Politécnico de Castelo Branco;
  8. Instituto Politécnico de Setúbal;
  9. Instituto Politécnico de Beja;
  10. Instituto Politécnico de Tomar.

Dentre os 10, os Institutos Politécnicos de Portugal que estão sempre ocupando as melhores posições rankings nacionais e internacionais são o do Porto e de Bragança.

Veja a lista completa das instituições politécnicas no site Portugal Polytechincs.

Melhores cursos politécnicos

O melhor curso vai depender do que você está buscando, pois, os Institutos Politécnicos de Portugal oferecem dezenas de cursos nas mais variadas áreas. No entanto, no contexto do atual mercado de trabalho em Portugal, os melhores cursos seriam aqueles voltados para as seguintes áreas:

  • Engenharias;
  • Tecnologia e Gestão;
  • Saúde;
  • Hotelaria e Turismo.

Condições de acesso aos Politécnicos em Portugal

As condições de acesso aos Institutos Politécnicos em Portugal variam de acordo com cada instituição. O ideal é você entrar no site de cada uma para conferir os cursos disponíveis, verificar a grade curricular e os documentos necessários para se candidatar.

Para ser considerado estudante internacional, os pontos muito importantes a se ressaltar, são: você tem que ser detentor da nacionalidade brasileira, não ser familiar de nacionais de estado-membro da União Europeia, não estar residindo em Portugal há mais de dois anos de forma ininterrupta e não ser beneficiário do Estatuto de Igualdade de Direitos e Deveres, tratado internacional entre o Portugal e o Brasil.

Candidatar à licenciatura

Tendo como exemplo o Politécnico de Coimbra, algumas das condições de ingresso para as licenciaturas, determinadas por eles, são:

  • Deve apresentar uma declaração de conclusão do ensino médio;
  • Deve satisfazer os pré-requisitos da instituição e curso que concorre. Para saber detalhadamente, condições de acesso e ingresso, acesse a página do concurso para estudantes internacionais.

A utilização da nota do ENEM nos Politécnicos em Portugal

Desde 2014, diversas instituições portuguesas aceitam a nota do ENEM para ingresso dos estudantes brasileiros nas licenciaturas em Portugal. Novamente, a forma de utilização da nota vai depender dos critérios de cada instituição.

Ainda usando como exemplo o politécnico de Lisboa, eles exigem uma nota de corte mínima de 500 pontos na redação, e 475 pontos nas outras provas que compõe o ENEM. Lembrando que você só pode usar o ENEM do respectivo ano, ou até no máximo, dos 3 anos anteriores.

estudar no politécnico em Portugal

Quando as escolas superiores e universidades começaram a aderir ao ENEM para ingresso, aumentou consideravelmente a quantidade de alunos brasileiros em Portugal. É uma ótima oportunidade, principalmente se colocar na ponta do lápis o custo de vida, o valor da anuidade, segurança e qualidade de vida, quando comparado ao Brasil.

Candidatar ao mestrado

Para a candidatura ao mestrado no Politécnico de Lisboa, por exemplo, são exigidas as seguintes documentações:

  • Certificado de habilitações com o discriminativo das disciplinas, créditos ou cargas horárias e notas (documentos devem ser apostilados em cartório);
  • Curriculum Vitae;
  • Carta de motivação;
  • Carta de recomendação.

Quanto custa estudar nos institutos politécnicos?

Os valores das propinas (anuidades) variam de acordo com escola superior e com o grau a ser obtido. Veja alguns exemplos de valores praticados em 2021:

Instituto Politécnico de Porto

Grau Aluno nacional Aluno internacional
Licenciatura 697€ 3 mil euros a 4.500€
Mestrado até 1.750€ 4 mil euros a 6 mil euros

Instituto Politécnico de Bragança

Grau Aluno nacional Aluno internacional
Licenciatura 697€ 1.316€
Mestrado 697€ 1.316€

Instituto Politécnico de Leiria

Grau Aluno nacional Aluno internacional
Licenciatura 697€ 3 mil euros
Mestrado 697€ a 2 mil euros 3 mil euros

Instituto Politécnico de Lisboa

Grau Aluno nacional Aluno internacional
Licenciatura 697€ 3.300€ a 6.900€
1.650€ a 3.450€ (CPLP*)
Mestrado 1.100€ 3.300€ a 6.900€
1.650€ a 3.450€ (CPLP*)

*Observação: Não são todas os politécnicos que oferecem valores diferenciados para CPLP – Comunidade de Países de Língua Portuguesa. Nas tabelas consultadas, apenas o de Lisboa apresentou um valor diferente.

É mais barato que nas universidades portuguesas?

Nem sempre os Institutos Politécnicos em Portugal serão mais baratos do que as universidades.

Para os alunos nacionais, ou seja, aqueles que tem cidadania portuguesa, os Politécnicos acabam sendo mais baratos na licenciatura. Porém, ao nível de mestrado, pode acabar saindo mais caro ou o mesmo preço, a depender a universidade e do politécnico escolhido para cursar esse grau acadêmico.

Para os estudantes internacionais e CPLP, a diferença varia muito entre os politécnicos e as universidades. Por exemplo, o mestrado no Politécnico do Porto, segundo a tabela oficial, a anuidade varia entre 4 a 6 mil euros. Eu (Lívia) realizei o meu mestrado na Universidade do Porto pagando uma anuidade de 2 mil euros.

O ideal é buscar o mesmo curso em ambos para poder comparar qual vale mais a pena financeiramente falando.

É possível conseguir bolsas nos institutos politécnicos

Sim. É possível conseguir bolsas de estudo nos Institutos Politécnicos em Portugal, inclusive, o Politécnico de Leiria está sempre com edital aberto para ajudar os estudantes internacionais a reduzirem o valor da anuidade. O Politécnico do Porto costuma oferecer bolsas para ação social ou auxílio de emergências.

O Politécnico de Bragança também oferece bolsa de estudo para ação social, tais como alojamento e alimentação.

Em resumo, os Institutos Politécnicos em Portugal costumam oferecer bolsas de estudo. Se você deseja concorrer, deve ficar atento ao site das instituições para verificar os editais abertos, condições e prazos de candidatura.

Vale a pena estudar nos institutos politécnicos em Portugal?

Sim. Vale a pena estudar nos Institutos Politécnicos em Portugal, sobretudo, se você gosta de um curso mais dinâmico e voltado para o lado mais prático da profissão. Segundo a Yara, “a experiência foi extremamente positiva e enriquecedora. O ensino dos politécnicos é de boa qualidade, além da alta competência dos docentes”.

Contudo, se você prefere um lado mais teórico e voltado para as pesquisas científicas, optar por uma das melhores universidades de Portugal pode ser mais interessante e agregador para o seu currículo de academia.

Planejando estudar em Portugal? Para ajudar você nesse processo lançamos o e-book Estudar em Portugal, ele é um guia completo com todas as informações necessárias para estudar no país, desde a candidatura até o visto.