Sistema de saúde da Inglaterra: como funciona o NHS

Uma das vantagens de morar na Inglaterra é que eles possuem um sistema de saúde gratuito, assim como temos no Brasil. O “SUS” daqui é chamado de NHS (National Health Service) e é gratuito para todos os cidadãos que moram no país. Saiba mais sobre o sistema de saúde da Inglaterra e a minha experiência com o serviço.

Sistema de saúde da Inglaterra: um dos melhores do mundo

Você sabia que o Sistema de Saúde Público (National Health System – NHS) é o mais antigo do mundo? É claro que o sistema não é perfeito e acaba pecando em algumas coisas, mas com a visão de quem mora aqui, ele é, sim, muito eficiente e organizado. E sabe o que é melhor? Consultas, atendimentos e tratamentos são gratuitos para cidadãos britânicos, residentes legais e seus dependentes, e estudantes em cursos com duração superior a seis meses.

Para ter acesso ao sistema público você deve se inscrever no posto local, determinado pelo seu endereço, portando passaporte e comprovante de endereço. Após preencher um formulário básico, em poucos dias você receberá uma carta com seu número de registro e o nome do seu médico de família, mais conhecido como GP – General Practitioner.

Todo esse processo é gratuito e muito rápido. Em uma semana você já pode mandar sua primeira consulta.

Melhor Sistema de Saúde

O NHS foi escolhido no final de 2017 como o melhor sistema em termos de eficiência administrativa, abrangência e acesso aos serviços e bons resultados do mundo. Segundo o Royal College of General Practitioners, o Sistema de Saúde na Inglaterra ficou na frente de países como: Austrália, Países Baixos, Nova Zelândia, Noruega, Suécia, Suíça, Alemanha, Canadá, França e Estados Unidos da América.

Por que escolhemos a Goldenergy em Portugal?

Já sabe onde vai morar? Conheça as melhores cidades da Inglaterra.

Mas como funciona o NHS?

O GP será o seu primeiro contato em caso de necessidade médica e poderá te passar uma receita para adquirir os remédios a custos muito baixos, muitas vezes até de graça. Para agendar o atendimento você sempre precisa ligar no início da manhã, de preferência logo após as 8 horas, para conseguir uma agenda mais tranquila.

Algumas vezes você até consegue consulta para o mesmo dia, mas o normal é que a visita seja marcada para alguns dias depois.

Já em situações mais específicas, o GP fará uma primeira triagem e, se necessário, te encaminhará para um especialista. Uma carta será enviada para a sua casa com a data marcada para a consulta. Você será atendido pelo médico que estiver de plantão no dia.

Um fato engraçado é que esses consultórios são chamados de “surgery” por aqui. Mas não se assuste, se você tiver que ir à alguma “surgery”, não significa que terá que fazer uma cirurgia, é só o nome que os ingleses deram para esse lugar.

Sistema de atendimento

A maioria dos escritórios funciona de segunda a sexta das 8h00 às 18h00, você liga e agenda o seu atendimento com um clínico geral do consultório onde se registrou. Se o seu problema precisar de algum acompanhamento mais específico, este clínico geral irá te recomendar para um especialista depois de te atender.

Caso você sofra um acidente, será levado diretamente ao hospital e lá eles cuidarão de você. Se precisar comprar remédios, esses terão que ser por sua conta.

saúde na Inglaterra

Veja também como funciona o sistema de saúde pública na Espanha.

Como funciona o NHS para Brasileiros?

Caso você não seja ainda um residente definitivo na Inglaterra e também não faça parte da União Europeia, será necessário pagar uma taxa para acessar a gratuitidade do sistema de saúde.

Você não pode aplicar para ter acesso ao sistema antes de chegar ao país, então no seu primeiro dia por aqui, além de pegar seu cartão biométrico, ligue para se cadastrar para ter um NiNo (National Insurance Number) que é como o nosso CPF. Esse processo é um pouco demorado, o seu número NiNo demora cerca de 6-8 semanas para chegar pelo correio.

Depois de ter o seu NiNo, você poderá ir ao consultório médico mais próximo para preencher uma ficha e se cadastrar. O consultório médico é como alguns postos de saúde no Brasil, porém ele só tem salas de consultórios e não farmácias ou alas de internação. As farmácias e alas de internação podem ser encontradas dentro dos hospitais.

Dê uma olhada no site do governo para saber mais detalhes.

Nesse caso nós temos duas situações:

  • Se você está de mudança para a Inglaterra por um período inferir a seis meses você poderá ser cobrado por serviços do NHS, mas não pagará a sobretaxa.
  • Se você está de mudança para a Inglaterra por mais de seis meses, mas ainda não possui os requisitos para ser considerado um residente, neste caso será cobrada uma sobretaxa de saúde para imigração de:
    • £150 por ano, por pessoa, para estudantes e seus dependentes.
    • £200 por ano, por pessoa, para todas outras pessoas.

Você deverá pagar esta taxa ao aplicar para o seu visto. Uma vez pago, você poderá ter acesso gratuito aos serviços de saúde na Inglaterra.

Posso usar o NHS sendo turista?

O serviço é gratuito para todos os residentes legais do país. Se você estiver aqui a turismo e sofrer um acidente, eles vão te atender, mas te enviarão a conta para ser paga.

Dependendo da gravidade do seu problema, eles cobrarão o valor antes de te atender, então é melhor vir para cá com um seguro de viagem que cobre tudo para evitar dores de cabeça mais tarde.

Se você tiver cidadania de algum outro país europeu, é bom trazer o EHIC (European Health Insurance Card – Cartão de Seguro de Saúde Europeu), assim caso precise, você pode usufruir dos serviços do NHS mesmo estando aqui apenas por alguns dias.

Experiência: quando usei o sistema de saúde na Inglaterra

Eu usei o sistema algumas vezes já. A primeira vez foi em dezembro de 2017 porque eu sofro de enxaqueca crônica e ela piorou bastante depois que me mudei para a Inglaterra, então eu li que o sistema de saúde público trabalha com a enxaqueca e decidi procurar um clínico geral.

A primeira vez que fui ao médico aqui, eu não gostei do atendimento, mas quando tive que voltar, apenas pedi para marcar consulta com uma médica diferente e não tive nenhum problema com isso.

Todo mês faço acompanhamento para a minha enxaqueca com a mesma médica o que para mim é muito bom, pois acompanhamos minha alimentação, meu estilo de vida e já fiz alguns exames de sangue para eliminar a possibilidade de ter desenvolvido outras enfermidades que podem estar desencadeando essas enxaquecas frequentes.

Confiar no seu médico é importante, independentemente do tipo de problema que você tem. Então se não gostar do médico com quem se consultou, troque. Lógico que em cidades pequenas o número de consultórios é menor, então você teria que se adaptar com que tem lá, ou tentar um plano de saúde.

É preciso seguro de saúde em Portugal? Descubra aqui.

Triagem feita por telefone

Eu também torci meu pé em dezembro, mas como sou desastrada pensei que não fosse nada e segui a vida. Depois de ficar com o pé inchado e latejando por uma semana, liguei no meu consultório, mas como era um sábado, estava fechado e recomendaram que eu ligasse para o número geral do sistema de saúde na Inglaterra.

Eu fiz isso, ao me atender pelo telefone, me perguntaram qual era o problema que estava tendo e várias outras perguntas que segundo eles “podem parecer irrelevantes, mas podem estar conectadas ao meu problema”.

No final da ligação eles perguntaram quais dos horários disponíveis eu poderia ir para o hospital, pois um médico me atenderia. Assim eu fiz, cheguei uns 20 minutos antes do meu horário e para a minha surpresa o médico estava atrasado. Não muito, somente uns 10 minutos, mas foi aí que percebi que o “horário britânico” não é tão pontual como pensamos.

O médico me atendeu, examinou meu pé e fez as recomendações dele, que no caso eram para eu comprar uma faixa para imobilizar meu tornozelo e tomar analgésicos. Foi rápido e efetivo.

Demorei mais tempo no telefone do que no consultório, mas gostei desse sistema, porque quando eu estava no telefone, pelo menos estava no conforto da minha casa e não em uma fila, e não tive que repetir minhas informações 3 vezes para pessoas diferentes porque todos os meus dados já tinham sido enviados para o meu médico.

Confira nosso guia completo para morar na Inglaterra.

O sistema de saúde da Inglaterra é bom, mas não é perfeito

Antes de trocar de médico, tive uma crise de enxaqueca muito forte, liguei para a NHS e eles disseram que assim que tivessem um médico disponível para falar comigo, eles me ligariam.

Passou mais de uma hora, então minha amiga me levou para o hospital. Como isso aconteceu durante o inverno, o hospital estava cheio de pessoas com gripe e outras doenças “típicas do inverno”.

Mesmo eu tendo vomitado algumas vezes dentro do hospital, eles demoraram cerca de 3 horas e meia para me atender. Depois de já ter voltado para casa o médico do NHS me ligou para poder saber o que estava acontecendo e como eu poderia prosseguir.

Ou seja, o NHS não é perfeito, mas funciona. Acredito que mesmo estando muito mal, com certeza eles priorizaram pessoas que estavam em estado crítico antes de mim.

Saúde na Europa: veja quanto custam os tratamentos nos principais países.

Atendimento de emergência

Em alguns casos, se você não tiver tempo de ir ao GP, pode ir diretamente ao hospital e será atendido por um plantonista. Se você ainda não estiver registrado e precisar de algum tipo de atendimento de emergência, basta ir a uma clínica conhecida como walk-in centre. É uma espécie de hospital. Como não é necessário agendamento prévio você será atendido por ordem de chegada.

Caso você precise de atendimento médico enquanto o GP estiver fechado, basta ligar para o telefone 111 e explicar o problema. Médicos ou enfermeiras extremamente capacitados irão te dar informações sobre o que fazer e podem até agendar uma consulta para você.

hospital inglaterra

Medicamentos

A maioria dos remédios é gratuita e dada diretamente ao paciente. Em alguns casos você pode retirar na farmácia, também sem custo ou pagar um valor muito baixo por ele. Pílulas anticoncepcionais são gratuitas.

Menores de 18 anos e pessoas acima de 60 anos, estudantes, gestantes e deficientes não pagam. No entanto, a maioria dos remédios, quando pagos, custam £7,65.

Existe sistema de saúde particular na Inglaterra?

Sim, mas é um mercado pequeno.

Os ingleses gostam e confiam no sistema de saúde público. No sistema privado o valor que você paga vai variar dependendo do plano e dos benefícios que escolha, como médicos, hospitais, tempo de espera e até mesmo asilos.

Uma das coisas que muita gente acaba usando pelo sistema particular são fisioterapeutas, quiropratas e psiquiatras, já que pelo NHS esses serviços, para além de demorados, a pessoa só é tratada caso esteja em um caso crítico. Se você quebrou o braço porque caiu, provavelmente vai ter que fazer fisioterapia em casa seguindo os vídeos e os panfletos enviados pelo NHS, ou terá que pagar um fisioterapeuta particular para te acompanhar.

A grande diferença para o sistema público é que no plano de saúde particular você tem a possibilidade de escolher o seu médico, mas é claro que você paga por isso. Além disso, o tempo de espera para uma consulta com um especialista é menor. O Bupa é o maior e mais conhecido da Inglaterra.

E assim como no Brasil, o valor a ser pago mensalmente vai depender do tipo de plano escolhido – idade do usuário, se o plano inclui ou não dependentes, histórico de saúde, doenças pré-existentes, tempo de carência, entre outros.

Como funciona?

Mesmo que você tenha plano de saúde particular, ainda é necessário marcar uma consulta com o seu GP. É ele que dará o encaminhamento para o médico particular da sua escolha ou, em alguns casos, poderá encaminhar para um médico determinado.

Em seguida, terá que entrar em contato com o seu plano de saúde e enviar o encaminhamento, para ser autorizada a consulta. Obterá um código após a consulta ser autorizada e terá que entrar em contato com o hospital, que queira marcar a consulta.

Lembrando que, a partir desse momento, todo atendimento passa a ser privado, inclusive os medicamentos. Por exemplo, se receber uma prescrição de medicamento para menores de 16 anos, na farmácia do Hospital Particular terá que pagar pelo remédio. E se quiser ter acesso ao remédio no NHS sem custo, terá que pagar um valor para o GP emitir outra prescrição.

Descubra também como funciona o sistema de saúde na Alemanha.

Semelhanças e diferenças entre o NHS e o SUS

Ambos sistemas funcionam e um pode aprender com o outro. Assim como no SUS, o NHS oferece algumas vacinas gratuitas, acompanhamento pré-natal e parto e todos os gastos pagos para o tratamento de qualquer enfermidade ou que arrisque a vida dos residentes. Cirurgias plásticas por ambos sistemas só são disponibilizadas para pessoas que sofreram acidentes ou que realmente precisam para ter uma melhor qualidade de vida.

O NHS é melhor na maneira como distribui os médicos e recebe atendimentos pelo telefone. Ir ao hospital na hora que você pode ser atendido faz muita diferença.

O SUS ganha no fato de que com a receita do posto de saúde você pode conseguir muitos remédios gratuitos.
Como disse antes, ambos sistemas funcionam. E para falar a verdade, o sistema de saúde na Inglaterra me fez entender e gostar muito mais do nosso sistema de saúde no Brasil. O nosso pode melhorar? Deve! Mas devemos aprender a nos orgulhar de temos um serviço público de qualidade assim como os ingleses se orgulham do sistema deles.

Precisa tomar vacina da febre amarela para viajar para a Europa? Descubra neste artigo.

Mari é campo-grandense e já morou em 6 países contando com o Reino Unido, onde vive agora. É bacharel em Relações Internacionais, porém trabalha com Marketing há mais de 4 anos. Ama viajar, aprender novos idiomas, comida, cinema, culturas, bons livros e boa música. Como uma boa sul-mato-grossense, o que mais sente falta é de churrasco com mandioca.

Andrea é jornalista e também tem formação em Linguística. Apesar de nascida em Curitiba, não demorou muito tempo para seu coração ganhar o mundo. Começou a trabalhar com agronegócio, área que a fez ganhar gosto para trabalhar fora do escritório, com pessoas de culturas e lugares diferentes. Com uma câmera na mão, desbravou inúmeras cidades e nunca mais parou. Decidiu unir a paixão pela profissão e pelas viagens e fez disso sua vida. Viajou por todos os cantos do Brasil e também se aventurou pelos Estados Unidos, sete países da África e Ásia. Ao lado do filho já morou no Sri Lanka e no Vietnã. Desde 2018 vive na Inglaterra e divide seu tempo entre a maternidade, produção de conteúdo e viagens pelo Reino Unido e Europa.

Artigos relacionados

Morar na Inglaterra: tudo o que deve saber para morar no país

Quer saber como é morar na Inglaterra? Saiba detalhes sobre tipos de visto, melhores cidades, mercado de trabalho, custo de vida e muito mais

Profissões mais bem pagas na Inglaterra: conheça o top 10

Descubra aqui quais são as profissões mais bem pagas na Inglaterra, como encontrar vagas de trabalhar e estabelecer a carreira no país.

Emprego na Inglaterra: tudo o que precisa para encontrar a sua vaga

Saiba como encontrar um emprego na Inglaterra, as áreas, os salários, o custo de vida no país, dicas e sites para encontrar a sua vaga.

Visto para Inglaterra: principais tipos e como solicitar

Entre os vistos na Inglaterra encontramos o que chamamos de Tier 1, Tier 2 e o Tier 5. Cada um deles possui algumas subdivisões.

Documentos para morar na Inglaterra: saiba o que vai precisar

Você planeja sair do Brasil e viver no Reino Unido? Leia nosso artigo completo e saiba quais são todos os documentos para morar na Inglaterra.

Cidades da Inglaterra: as 10 melhores e maiores do país

Você quer morar na Inglaterra mas não conhece o país e não sabe onde morar? Preparamos um guia detalhado sobre as melhores e maiores cidades da Inglaterra.

Câmbio de moedas

EURO € : R$ 0.00

LIBRA £ : R$ 0.00

DÓLAR $ : R$ 0.00

Ouça nosso Podcast

Curta nossa página

Euro Dicas no Youtube