Cidades da Itália: as 14 melhores para morar no país

Itália  / 

As cidades da Itália são uma prova definitiva de que o país não precisa ser imenso para oferecer uma grande diversidade. Bastam duas ou três horas em um trem para o viajante chegar a um lugar totalmente diferente do anterior, o que torna a Itália um dos países mais incríveis para conhecer – e morar bem.

Muitos brasileiros querem se mudar para a Itália e ainda não conseguiram definir exatamente em que cidade morar no país. Por isso, preparamos esse guia com as 14 melhores cidades da Itália para morar. Confira!

Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil.


Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem. Faça uma cotação online sem compromissos e confira as várias opções de seguro para a sua viagem.

FAZER COTAÇÃO »

Cidades da Itália: quais as melhores para se viver?

Neste artigo, a gente se baseou em um levantamento realizado pelo Il Sole 24 Ore, que realiza desde 1990 um ranking das cidades de acordo com a qualidade de vida que oferecem. Na pesquisa de 2018, Milão, Aosta e Bolzano conquistaram as melhores colocações. Entre os critérios, eles avaliam economia, emprego, serviços, cultura e tempo livre.

Mas também incluímos outros lugares que oferecem ótimas condições de moradia, aliando um custo de vida razoável, belezas naturais, acesso a cultura e muito mais. Com tantas paisagens, monumentos históricos e culinária tão interessantes, quem não fica com vontade de morar na Itália?

O que considerar antes de escolher entre as cidades da Itália

Em geral, as capitais das 20 regiões do país oferecem boas ofertas de transporte, segurança, serviços de qualidade e opções de lazer, gastronomia, cultura. Em 2018, a Itália foi eleita o país com a população mais saudável do mundo, com expectativa de 80 anos de idade. Não é por acaso.

Claro que a escolha de onde viver exige uma reflexão detalhada, que analise diversos fatores. A cultura do lugar é muito diferente? Até que ponto o clima na Itália vai influenciar meu dia a dia? Qual é o custo de vida? A intenção é estudar, trabalhar, se aposentar? Você vai sozinho ou com a família?

As 14 melhores cidades da Itália para morar

São muitas perguntas, então fazemos nossa parte e ajudamos você, elaborando uma lista com as 14 cidades da Itália que podem ser uma boa alternativa a considerar, se a ideia é morar no país. Andiamo!

1. Milão

A capital financeira do país, com quase 1,4 milhão de habitantes, liderou a pesquisa do Il Sole 24 Ore. A qualidade de vida é ligada ao nível de industrialização e emprego. Também é alto o nível de serviços, com quatro linhas de metrô, dois grandes aeroportos, vida agitada e ares de metrópole. Está localizada no norte da Itália e sua região metropolitana é a maior e mais populosa do país.

Capital da moda

Quem ama design, moda e indústria do luxo pode encontrar boas oportunidades na cidade, que tem um calendário movimentado de eventos nestes setores – como a Milan Design Week e a Milan Fashion Week.

cidades mais caras da italia milao

Custo de vida elevado é um ponto negativo

Por outro lado, tudo isso tem um preço: o custo de vida é um dos mais altos do país. O aluguel de um apartamento de um quarto em uma região central custa a partir de 700€.

Para quem gosta de cidade grande e está em busca de trabalho, das melhores cidades da Itália para morar, Milão é ideal, pois é sem dúvida a cidade mais industrializada do país e onde a maior parte das vagas de trabalho se concentram.

2. Bolzano

Ao nordeste do país, na região do Trentino-Alto Ádige, essa província fica bem próxima à fronteira com a Suíça e a Áustria. Por este motivo, o idioma italiano convive com o alemão, falado por boa parte de seus mais de 500 mil habitantes. É praticamente um pedacinho da Áustria/Alemanha cravado no meio das Montanhas Dolomitas, nos Alpes Italianos.

Bolzano é uma pequena cidade, mas uma das mais ricas e desenvolvidas do país

Sim, a cidade é pequena, com 107 mil habitantes, mas conta com alta expectativa de vida e uma paisagem de montanhas que remete a uma vida mais rural – embora fique a apenas três horas de trem de Milão.

Bolzano é uma cidade limpa, organizada, com alto nível de qualidade de vida e excelentes serviços públicos, como transporte público, educação e saúde. A economia em Bolzano é baseada no comércio e na indústria e a cidade é uma das mais ricas e desenvolvidas do país e por isso merece um lugar na lista de melhores cidades da Itália.

cidades da itália

Custo de vida é alto

O custo de vida é alto, o aluguel de um apartamento de 1 quarto (bilocale) no centro da cidade custa entre 700 e 900 euros. Porém, por ser uma região mais desenvolvida, o custo de vida é mais alto mas os salários também são. Um inconveniente para os brasileiros, ao optar por esta região, pode ser o clima, já que o inverno costuma ser rigoroso. Saiba mais sobre morar em Bolzano neste artigo.

Se você quer saber tudo sobre a Itália, veja o que falamos sobre o assunto.

3. Aosta

Poucos brasileiros já ouviram falar desta cidade de apenas 35 mil habitantes. Assim como as outras líderes do ranking, fica mais ao norte do país, mais associado ao desenvolvimento econômico e à organização.

A influência francesa é tão forte que Aosta é bilíngue, com italiano e francês como idiomas oficiais. A região também faz fronteira com a Suíça, o que confere uma mistura cultural bastante interessante e rica para quem escolhe viver ali.

É uma cidade com mais recursos e boa administração

O Valle d’Aosta é uma região autônoma, o que na prática (e neste caso) significa que possui mais recursos financeiros por habitantes, se comparado com as regiões que não são autônomas.

Essa questão dos recursos financeiros e também uma boa administração, faz com que Aosta seja uma cidade limpa, com um bom serviço de transporte publico, segura e com boas escolas.

Custo de vida é mais baixo

O custo de vida não está nem entre os mais baixos nem entre os mais altos do país. Para se ter uma idéia, o aluguel de um apartamento de 1 quarto (bilocale) custa em torno de 450 euros.

Não se esqueça de ver qual é o custo de vida na Itália, para ter uma noção de quanto gastará por mês morando na Itália.

A cidade vive do turismo

Em função de estar localizada nas montanhas e praticamente nos Alpes, a economia da região tem como principal atividade o turismo. É uma cidade linda, cortada pelo Rio Dora, verde esmeralda, e é a minha favorita da lista de melhores cidades da Itália para se viver.

4. Belluno

A 100 quilômetros de Veneza, Belluno já foi eleita a cidade com melhor qualidade de vida na Itália. Basta uma caminhada com a vista dos alpes italianos ao fundo para entender o quanto o lugar conquista o visitante.

Boa receptividade e atividades noturnas

Ela é acolhedora, propicia uma vida tranquila, sem deixar de oferecer boas opções de restaurantes, pubs e passeios pela região.

5. Trento

Além de Bozzano, Trento é outro destaque do Trentino-Alto Adige e já pertenceu à Áustria até a Primeira Guerra Mundial. A cidade possui um porte médio, o que é bom quando se pensa no custo de vida. Também é limpa, tranquila, organizada, com serviços bem administrados de transporte, saúde e educação.

Agricultura e indústria são as principais atividades econômicas

A agricultura é a atividade econômica de boa parte de seus 117 mil habitantes, junto com a indústria. O custo de vida é compatível com o alto nível de serviços oferecidos na cidade. O valor do aluguel de um apartamento de um quarto é compatível com o preço em Milão, por volta de 600€.

Cidade de porte médio, mas parece pequena

A qualidade de vida de Trento é muito alta e a população local é bastante educada. É uma cidade de porte médio mas com jeito de cidade pequena. Trento é uma das melhores cidades da Itália e uma excelente opção para morar na Itália. O inverno, como você pode ver pela fotografia, é bem rigoroso.

Cidades pequenas da Itália: veja as melhores para morar.

6. Bolonha

Bolonha é a capital da região da Emilia-Romagna e está localizada no norte da Itália, na chamada Planície Padana.

Cidade universitária – mas não só

Sede da universidade mais antiga da Europa, a Universidade de Bolonha, fundada em 1088, possui cerca de 400 mil habitantes. Cerca de 25% deles são estudantes. Portanto, ela tem uma forte ligação com o comércio voltado a estudantes, mas também possui um parque industrial relevante nas áreas de eletrônica e mecânica.

Alta qualidade de vida e custo de vida acessível

É uma cidade antiga e muito bonita, com um nível bem alto de qualidade de vida. Além da excelente e conhecida universidade, possui escolas muito boas. O transporte público é muito bem servido e o serviço de saúde muito bom também.

O custo de vida não é dos mais altos e é possível alugar um bilocale a partir de 500 euros.

7. Nápoles

Entre as cidades da Itália no sul, é a maior, com pelo menos 1 milhão de moradores.

Turismo é o principal motor econômico

Seu centro histórico é um patrimônio da UNESCO, portanto o turismo é a área que alavanca a economia local. Assim como suas várias atividades relacionadas – hotéis, restaurantes, empresas de guias e passeios e outros serviços.

A produção de alimentos é outro campo de atuação expressivo, uma vez que a cidade é referência em gastronomia – com destaque para la vera pizza napolitana.

cidades da itália

A segurança é uma questão na cidade

Embora tenha um trânsito complicado e seja considerada insegura entre muitos italianos, a cidade é bastante agradável e uma das mais acessíveis desta lista. Um apartamento de um quarto custa entre 350 e 750 euros.

8. Roma

Estava demorando para surgir a capital do país e a mais famosa das cidades da Itália. Com 3 milhões de pessoas vivendo em Roma, a cidade atrai pessoas atrás da experiência e das oportunidades de uma metrópole. Por ser uma cidade bem grande, Roma é para quem gosta de um certo agito. A qualidade de vida é boa e a prestação dos serviços públicos também (mas é preciso levar em conta que é uma cidade populosa e para atender a todos leva-se mais tempo do que nas localidades menores).

Economia de Roma é diversificada

Sua economia é diversificada e vai além do turismo, embora esta área seja responsável por uma fatia razoável do faturamento local. Não esqueçamos que Roma abriga o Coliseu, as ruínas do Império Romano e vários museus importantes.

Outros segmentos que movimentam sua economia são os órgãos institucionais, universidades, escolas de culinária, centros financeiros, empresas multinacionais.

Transporte apresenta problemas em Roma

Contudo, nem sempre o serviço de transporte é elogiado. O transporte público em Roma é bem servido de ônibus, tram (bonde) e metrô (3 linhas). O porém aqui está na pontualidade que deixa bastante a desejar na minha opinião, assim como a limpeza urbana e a segurança.

Veja uma lista com os principais principais pontos turísticos da Itália.

forum romano

O custo de vida varia de acordo com a região que se mora

Roma é uma cidade cara para se viver. O custo de vida é alto, mas depende da região que você vive. O custo mensal de um studio fica entre 500 e 1000€. Um apartamento de um quarto pode chegar a 1.400€. Saiba tudo sobre aluguel de imóvel na Itália.

9. Florença

A lindíssima capital da Toscana não poderia ficar de fora entre as melhores cidades da Itália. É uma região bela, desenvolvida e com um clima mais ameno do que o do norte do país. Seus 380 mil habitantes (cerca de 1 milhão se considerar a região metropolitana) têm o privilégio de conviver com monumentos e obras do Renascimento.

Turismo, indústria e comércio

Florença possui, além do turismo, um polo industrial e comercial bastante fortes e que atraem profissionais de vários locais.

Qualidade de vida e transportes

O sistema de transporte público local é bastante eficiente, contando com mais de 100 linhas de ônibus. Florença possui um ótimo nível de qualidade de vida, com ótimas escolas, universidades e acesso à saúde.

Como o transporte público tem circulação limitada em algumas regiões por causa do turismo, como no centro da cidade, muitas pessoas preferem se locomover de bicicleta ou com as populares Vespas.

O custo de vida é elevado

O fato de ser um popular destino turístico se reflete no mercado imobiliário, e os alugueis de apartamentos de um quarto ficam a partir de 600€.

10. Turim

Foi a primeira capital do país e hoje conta com quase 1 milhão de habitantes. Está entre as três maiores cidades da Itália no quesito economia e fica ao norte, na região do Piemonte.

Ótima cidade para quem vai trabalhar

É uma excelente alternativa para quem vai com o objetivo de trabalhar, uma vez que reúne um mix de empresas bem variado. Desde os cafés Lavazza até a sede da televisão estatal RAI, passando pelo Museu Nacional do Cinema e a fábrica da gigante General Motors.

Custo de vida é relativamente baixo

Uma boa notícia é que a média salarial é alta e os aluguéis, relativamente baixos. Aluga-se um apartamento de um quarto com 500€.

Cidade de Turim

Cidade Universitária

O Politécnico de Turim (PoliTO) está entre as melhores universidades técnicas do mundo. Sim, Turim também é uma cidade universitária. Além do PoliTO, existem outras universidades e faculdades, todos famosos pelos cursos de design automobilístico e arquitetura.

Veja várias dicas para estudar na Itália e quais as melhores universidades italianas.

É uma cidade bonita com boas infrastruturas

Os serviços públicos da cidade e da região são excelentes. O transporte público é muito bom e pontual, composto por ônibus, tram (bonde) e metrô (pequeno, com 1 única linha, por enquanto). O metrô de Turim já foi considerado o melhor da Itália. As ciclovias também funcionam muito bem. A cidade é limpa muito bonita e arborizada e o nível de qualidade de vida é bem alto.

11. Verona

Outra cidade ao norte do país, pertinho dos Alpes e com um visual encantador, com pontes, rios e montanhas. Localizada na região do Vêneto, no nordeste da Itália, é uma cidade relativamente grande com seus mais de 200 mil habitantes. As ruas são limpas e os monumentos históricos são bem preservados, incluindo o terceiro maior anfiteatro preservado do mundo. São tantas ruínas do Império Romano, que ela ganhou um apelido de La Piccola Roma, ou a pequena Roma.

Turismo, vinho e o setor agrícola movem a cidade

Com mais de 2 mil anos de história, Verona é mais uma cidade cujo turismo ajuda a alavancar a economia. Além disso, o setor agrícola e produtor de vinhos é bastante forte na região de Verona. Verona é uma cidade muito bonita e, assim como Roma, é um museu a céu aberto. É uma cidade com bons níveis de qualidade de vida e serviços públicos, como saúde e transporte.

Devido à posição geográfica, possui um clima agradável, ameno na mais parte do ano. Uma curiosidade é que Verona é mais conhecida como a cidade de Romeu e Julieta, imortalizada por Willian Shakespeare.

cidades da itália

Custo de vida médio

O custo de vida é médio para os padrões italianos e é possível alugar um apartamento bilocale por 675 euros por mês.

Veja como alugar apartamento na Itália e dicas para encontrar moradia no país.

12. Genova

Localizada no litoral norte italiano, Genova é a capital da região da Liguria. Devido à sua localização estratégica, na beira do mediterrâneo, entre a Itália e a França, Gênova já foi um dos mais importantes portos do mundo.

É considerada a cidade mais antiga da Europa e também onde nasceu o navegador Cristóvão Colombo.

O porto de Genova alimenta a economia local

Com uma população de quase 600 mil habitantes, Gênova é a sexta cidade mais populosa da Itália. O famoso porto segue em funcionamento e a maior empresa de cruzeiros marítimos do mundo, a Costa, tem sua sede na cidade.

Além da forte atividade portuária, a cidade conta com o turismo como uma das atividades econômicas que a sustentam.

Boa qualidade de vida

Com ótimos índices de qualidade de vida, Gênova é uma típica cidade italiana. Apesar de ser uma grande cidade, os serviços públicos são de qualidades e é possível viver muito bem ali.

O custo de vida da cidade não é alto, sendo possível encontrar bons apartamentos de 1 quarto a partir de 500 euros por mês de aluguel.

13. Treviso

Morar em Treviso é como viver em uma cidade histórica, com igrejas, palácios, várias piazzas belíssimas e muitos canais. Assim como sua vizinha, Veneza, a apenas 30 quilômetros. O centro da cidade é contornado uma legítima muralha construída no tempo do Império Romano.

Rota do vinho e boa gastronomia

Outro de seus atrativos é a proximidade das várias rotas dos vinhos, como a entrada do Piave e as colinas do prosecco. Ah, e a cidade também é conhecida por ser a terra do Tiramisú, sobremesa preparada com café, cacau e mascarpone.

Custo de vida médio

O custo de vida na cidade é considerado médio em relação as demais cidades italianas, um apartamento de um quarto fica entre 500 e 750 euros por mês de aluguel.

14. Bari

A capital da região da Apúlia é banhada pelo Mar Adriático, do lado direito da bota, ao sul. Até os anos 1990, a impressão que se tinha de Bari era de ser uma cidade perigosa e decadente. No entanto, nos últimos anos o centro histórico tem se transformado, totalmente revitalizado. Hoje é possível caminhar sem preocupação pela orla e pelas pequenas ruas. Dá para ver de perto as mulheres idosas – las vecchias de Bari – enrolando os orechiettes, massa típica da região.

Heranças gregas e árabes

Outra característica importante é a influência da cultura grega e dos territórios do Oriente Médio. Fora dos limites da cidade histórica, Bari conta com uma boa estrutura de lojas e serviços. Isso além de uma culinária saborosa, com focaccias, peixes e frutos do mar. Ainda não recebe tantos visitantes, o que é bom em vários aspectos. Mas fique de olho, pois seu potencial vem sendo descoberto pelos europeus. É uma das cidades da Itália que prometem virar destino turístico em breve.

Custo de vida baixo

Por ainda não ser um destino turístico, o custo de vida é inferior à média italiana. É possível alugar um bom apartamento de 1 quarto no centro de Bari por 400 euros.

Vai para a Itália? Não esqueça o seguro viagem

Depois de tantas curiosidades e uma visão geral das cidades da Itália, é quase impossível não surgir a vontade de fazer as malas agora mesmo. No seu planejamento, um dos principais itens deve ser o seguro viagem. Ele é obrigatório para entrar no país, que integra o Tratado de Schengen. Por isso, é obrigatório apresentar à imigração um seguro viagem com cobertura de 30 mil €, no mínimo.

Saiba que o Euro Dicas disponibiliza um comparador que simula na hora o valor do seguro. Ele pesquisa, em poucos segundos, entre várias empresas que oferecem o serviço. Ao concluir a compra, basta incluir o cupom EURODICAS5 para ganhar um desconto. Faça sua cotação sem compromissos e veja os preços.

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autores

Luciana Andrade é jornalista, doutora em história, cursa especialização em marketing digital e não cansa de aprender coisas novas. À frente da Flows Conteúdo & Comunicação, escreve para diversos sites e clientes corporativos. Já morou em cinco cidades - no Brasil e na França - e está sempre planejando a próxima viagem.

Ana Eliza, ou Ni como é conhecida, é brasileira, apaixonada por viagens e mãe da Olívia. Mora em Turim, na Itália e, juntamente com seu marido Fabiano, escreve o In Turim, um blog sobre a vida e turismo na cidade que foi a primeira capital da Itália.