No mês de agosto de 2018, o preço do dólar atingiu sua maior alta mensal desde setembro de 2015, fechando o mês com uma valorização de 8,46%. Esse fato tem mexido na economia e é motivo de alerta para os brasileiros e investidores no país.
Por isso, neste artigo vamos falar um pouco sobre esse cenário e entender, entre outros assuntos, como verificar o preço do dólar e fazer o câmbio da moeda, que fatores influenciam no preço do dólar e quais são as consequências do aumento do valor da moeda para os brasileiros.

Tudo sobre o preço do dólar

O que é o dólar

O dólar é uma moeda mundialmente aceita, utilizada como reserva financeira em quase todos os países do mundo.
O dólar americano é a moeda oficial dos seguintes países: Estados Unidos, Timor-Leste, Equador, El Salvador, Panamá e Porto Rico. Além disso, é a segunda moeda de alguns países, como a Argentina, por exemplo.

Dólar Comercial versus Dólar Turismo

Existem dois tipos de dólar, controlados e comercializados pelo Banco Central do Brasil (BACEN): o Comercial e o Turismo. Segundo a instituição financeira, a principal diferença é a taxa praticada pelo mercado, de acordo com a natureza da operação.
Em síntese, o dólar comercial é usado para controlar as grandes movimentações de importação e exportação de compra e venda de mercadorias por parte das empresas brasileiras. Além disso, é a cotação considerada nas ações do governo no exterior, como empréstimos (registrados no Banco Central) de brasileiros residentes em outros países.
Já o dólar turismo é aquele utilizado pelas pessoas físicas, que você compra quando viaja para o exterior, quando adquire algo fora do país ou realiza compras em sites internacionais.
A cotação do dólar turismo é baseada no custo da moeda comercial mais o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), praticado pelo Governo, acrescido dos custos logísticos e operacionais que a transação da moeda exige para chegar até o destino. Por isso, é mais caro que o comercial.

Como saber o preço do dólar?

É possível acompanhar o preço do dólar, como de qualquer outra moeda, por meio de sites e portais de notícias. Porém, é mais confiável e indicado para saber quanto custa um dólar realizar sua consulta no site do Banco Central do Brasil, que mostra a cotação da moeda, de acordo com o período.
O ranking do VET (Valor Efetivo Total), disponibilizado, também, pelo BACEN, é outra ferramenta interessante para verificar não somente o preço do dólar no dia, como também o custo total de uma operação de troca de moeda, avaliando a taxa de câmbio mais as tarifas e os tributos sobre a operação.
A lista analisa os preços praticados nos meses anteriores pelas instituições autorizadas, que não são obrigadas a cobrar o mesmo valor nos dias atuais. Dessa forma, é possível avaliar em qual delas o dólar está sendo comercializado com melhor valor.
Na tabela abaixo encontra os valores atuais das diferentes moedas, atualizados ao minuto de forma automática:

Como fazer o câmbio da moeda?

Depois de verificar no site do BACEN se alguma instituição financeira próxima a você está praticando uma taxa mais razoável na troca do real pelo dólar, basta telefonar para lá, tentar negociar (muitas vezes, dependendo do valor a ser trocado, são dados descontos) e ir até o local para realizar a transação.
É muito importante que você realize a transação da moeda em uma casa de câmbio, uma agência bancária ou com algum agente que seja autorizado pelo Banco Central do Brasil a comercializar moedas estrangeiras – aeroportos, por exemplo, que, apesar de possuírem taxas mais elevadas, são confiáveis e cômodos para os clientes que precisam do dinheiro naquele momento.
Veja também como enviar dinheiro online através dos serviços Wise, PayPal e Remessa Online e confira se é melhor utilizar Remessa Online ou Wise nas suas transações.
Cotação do dólar: saiba como economizar na compra da moeda.
preço dolar

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →

Que fatores influenciam no preço do dólar?

A variação do preço do dólar está diretamente atrelada à lei da oferta e da procura e diversos acontecimentos influenciam na sua alta ou na sua queda, como:

  • Liquidez internacional (quando sobra dinheiro e faltam oportunidades no mercado financeiro internacional);
  • Balança comercial (quando o Brasil compra mais produtos fora do que vende);
  • Preço de commodities (alta ou queda no valor de produtos como o café, o açúcar e o trigo);
  • Gastos dos brasileiros no exterior (há saída de moeda do país);
  • Intervenção do BACEN (quando o banco mexe nas taxas de juros);
  • Taxas de instabilidade do país;*
  • Cenário econômico mundial.**

*A instabilidade econômica brasileira traz um cenário de grandes incertezas, tanto em relação aos brasileiros que moram no Brasil, quanto para os investidores que pensam em investir no país.
**Além desse exemplo de um fator interno, temos, ainda, o cenário externo. A guerra comercial entre os Estados Unidos e a China prejudica mercados emergentes, como o nosso, não somente em relação à exportação de commodities e petróleo bruto, por exemplo, mas também no que diz respeito ao investimento estrangeiro no país. Com a desaceleração do crescimento global, menos investimentos serão feitos.
Veja aqui como e onde comprar dólar ao menor preço.

Quais são as consequências do aumento do preço do dólar para o brasileiro?

Como nossa economia está extremamente ligada à economia americana, se o preço do dólar sobe, consequentemente, o Brasil (o povo brasileiro) sofre os impactos dessa alta. Veja alguns exemplos:

  • Aumento da inflação no Brasil – produtos importados, como a gasolina e o pão, sofrem alta e produtos exportados pelo país, como o café, o açúcar e a carne também sobem, de modo que os produtores recebam mais por eles do que ao exportá-los;
  • As viagens para fora do país ficam mais caras – o brasileiro gasta mais em sua viagem para o exterior ou desiste de fazê-la;
  • Há maior dificuldade de estabilidade da moeda brasileira – o real acaba se desvalorizando em relação às outras moedas.

Leia também o artigo: Comprar dólar e euro, qual o melhor momento?