Uma das principais questões que os brasileiros levam em conta para imigrar é a ideia de segurança na França. O país está na 55ª posição no ranking mundial de países menos violentos do mundo. Muita gente acredita que os países europeus são mais seguros e não enfrentam os mesmos problemas que vemos no Brasil. Será que é verdade?

Neste artigo, vamos te contar tudo sobre a segurança na França, se é mesmo um país que nos dá a sensação de segurança, bem como cuidados a ter.

Como é a sensação de segurança na França?

Eu cheguei no país em novembro de 2019 para ser Au Pair na França. A minha primeira cidade francesa foi Saint Martin D’Uriage, nos Alpes. É uma vila pequena com mais ou menos 5 mil habitantes. Por conta disso, eu nunca fiquei preocupada com segurança porque onde eu morava não existia violência ou assaltos.

Quando eu comecei a frequentar a cidade vizinha (Grenoble), eu comecei a conhecer um pouco mais sobre como funciona a segurança na França. Em Grenoble já é possível ver como as diferenças sociais atuam na divisão do que se é considerado seguro ou não. Os bairros mais afastados são conhecidos pelo tráfico de drogas intenso e disputa de territórios entre gangues.

Quando precisei ir para a cidade, eu sempre tomei os mesmos cuidados de quando morava no Brasil. Evitar de deixar bolsa ou mochila aparente dentro do carro, estacionar em lugares iluminados e evitar andar sozinha a noite por alguns lugares. Mas ainda assim me sentia segura, como me sinto em uma cidade brasileira de porte médio.

Segurança em Paris

Resolvi morar em Paris em julho de 2021 como estudante para fazer um mestrado. Foi nesse momento que eu pude conhecer e vivenciar de perto a segurança na França.

Paris é uma capital e como qualquer outra tem desigualdade social, imigração, tráfico de drogas e assaltos. Mas também tem policiamento, câmeras de segurança e medidas de contenção da criminalidade. Eu moro em um bairro de Paris considerado de classe média alta, então não vejo muito problema em andar a noite sozinha ou com o celular na mão, por exemplo.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é a Wise. É seguro, rápido e fácil de utilizar.

Ver Cotação →
Rua deserta em Montmarte, Paris, França
A sensação de segurança na França é melhor do que as grandes cidades brasileiras.

Me sinto segura. Porém, existem bairros considerados mais perigosos assim como acontece em São Paulo, por exemplo. Normalmente são os locais mais afastados do centro e que não recebem a mesma atenção e policiamento do que os bairros nobres ou centralizados.

A França é um país seguro?

Sim.

De modo geral, a segurança na França é boa. Em comparação com outros países europeus, o país não está entre os dez primeiros da lista, mas ainda assim é considerado seguro. Fora dos grandes centros urbanos, a taxa de criminalidade cai consideravelmente e os níveis de violência são baixos.

Comparação com outros países europeus

Segundo o site independente Global Peace Index, a segurança na França está na 55ª posição em relação aos outros países do mundo. Ou seja, não é um dos mais seguros do mundo mas também não está entre os piores.

Eu posso dizer que me sinto mais segura aqui porque não vemos assaltos violentos, arma na cabeça e agressão, mas ainda assim existe uma falha na segurança.

Confira quais são os 10 países mais seguros do mundos, de acordo com o Global Peace Index:

  1. Islândia;
  2. Dinamarca;
  3. Portugal;
  4. Eslovénia;
  5. Áustria;
  6. Suíça;
  7. Irlanda;
  8. República Tcheca;
  9. Finlândia;
  10. Noruega.

Quais os crimes mais comuns na França?

Os problemas mais recorrentes de segurança na França, é relacionado ao roubo de veículos, assalto sem violência (furto) e golpes.

Segundo informações do governo francês através do La Vie Publique, houve uma redução nos assaltos a mão armada (-2%) em 2021. Em contrapartida, houve um crescimento de mais de 33% nos casos de violência sexual contra mulheres. Mas segundo especialistas a alta é “normal” por se tratar de denúncias de casos antigos.

As mulheres estão começando a procurar cada vez mais a polícia para relatar o crime. Infelizmente, a França é conhecida por não saber acolher e dar o devido seguimento em denúncias de abuso sexual contra a mulher. Esse processo tem mudado nos últimos anos, mas ainda em passos lentos.

Aqui existem os chamados pick-pockets, que são na sua maioria, adolescentes. Eles furtam geralmente carteiras e celulares nas estações de metrô ou em lugares com grande circulação de público. Por isso é importante sempre estar atento com a movimentação ao redor e principalmente com os seus objetos de valor.

Outra ocorrência comum infelizmente, é a invasão de apartamentos, principalmente em Paris. Normalmente os ladrões se certificam que não tem ninguém em casa antes de entrar. É muito comum ver relatos de pessoas que voltam de viagem e encontram a casa revirada. Por conta disso, muitos prédios proibiram a entrada de entregadores de delivery.

Conheça também, os golpes na França e fique atento para não cair neles.

Terrorismo é um problema de segurança na França?

O terrorismo é um problema nos principais países do mundo. Na França não é diferente. Mesmo sem uma ameaça evidente nos últimos anos, os franceses convivem com as medidas de segurança antiterrorismo na rotina. O último atentado de grande proporção no país foi em 2015.

No dia a dia você percebe o cuidado do governo em praticar ações para inibir o terrorismo. No metrô, por exemplo, sempre tem linha interrompida porque alguém que esqueceu uma mala ou uma sacola. Eles fecham a estação inteira e chamam a polícia especializada em bomba. Nos pontos turísticos não é difícil de encontrar militares antiterrorismo fazendo ronda e abordando pessoas.

Na minha universidade aqui na França  já aconteceu um episódio de “colis suspect” como eles chamam aqui. A brigada antiterrorismo da própria faculdade entrou na sala e pediu que a gente saísse rapidamente porque o prédio precisava ser esvaziado.

O alarme tocou, eu fiquei bem assustada. A polícia foi chamada e fecharam o perímetro mais próximo do prédio. Mas no fim, alguém só tinha esquecido uma mala no corredor. Ou seja, aqui eles estão em alerta o tempo todo em relação a ataques terroristas. Eu acredito que os últimos acontecimentos mudaram radicalmente os hábitos da sociedade francesa.

Mudanças na rotina

Em praticamente todos os prédios públicos da França, existe uma brigada antiterrorismo. São funcionários treinados para identificar situações ou pessoas suspeitas.

Desde escolas, até teatros e hospitais estão na lista. No metrô, o aviso para não esquecer bagagem ou qualquer outra coisa dentro do vagão ou na estação, é recorrente no alto-falante. Existem também avisos espalhados nos lugares de maior circulação de pessoas. É um numero de telefone para denunciar alguma ação suspeita ou pessoa com comportamento anormal.

São ações de prevenção, mas os franceses não deixaram o medo tomar conta da rotina. Os terraços, bares e parques continuam lotados e cheios de vida. Apesar de ser mais atenta a isso agora que moro aqui, não sinto medo, a não ser em situações muito específicas como aconteceu na minha universidade.

Quais as cidades mais seguras da França?

A cidade mais segura da França é Ajaccio, cidade litorânea e imperial, é exemplo de tranquilidade e qualidade de vida. Seguida por Deauville e Trouville-sur-Mer, são as escolhas certas para quem procura segurança e cidades menores.

Com baixos índices de violência e assaltos, as cidades estão no topo do ranking francês.

E as cidades menos seguras?

Já as cidades menos seguras da França, são consequentemente as maiores do país. Paris, Marselha e Lyon estão entre as cidades consideradas mais “perigosas” para viver.

Tráfico de drogas e desigualdade social são os principais problemas dessas cidades. Porém, ainda assim, elas são consideradas muito mais seguras do que São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo.

Cuidados com a segurança na França

O cuidado básico que devemos ter em qualquer país: ser prudente! A segurança na França é maior do que no Brasil, infelizmente, ou felizmente para os franceses e imigrantes. Um dos principais locais onde você pode ser furtado é no metrô.

No meu primeiro mês em Paris, eu fui assaltada dentro do vagão. Um menino de 17 anos puxou o colar do meu pescoço. Resumindo, tinha um policial no último vagão que viu e ouviu toda a situação e conseguiu correr atrás e recuperar o meu colar.

Precisei ir para a delegacia, mas lá mesmo já me disseram que ele sairia no dia seguinte. Ou seja, as leis francesas não são muito diferentes das brasileiras.

segurança na frança
Manter-se atento no transporte público é uma regra básica para manter a sua segurança na França.

Nos pontos turísticos também é preciso tomar cuidado com celular e carteira. Normalmente eles te furtam e você só percebe algum tempo depois.

Dicas para evitar furtos

Se você quer morar na França, tem algumas dicas que eu posso te dar a respeito da segurança:

  • Evitar colocar carteira e celular em bolsos traseiros onde você não consegue controlar o tempo todo;
  • Não parar para assinar nada, principalmente nos pontos turísticos. Eles te pedem para assinar uma lista para ajudar crianças, mas geralmente é um golpe para você dar dinheiro ou eles te furtam e você nem nota;
  • Não comprar bilhete de metrô na mão de ninguém, jamais faça isso! Esse é um dos golpes mais comuns. Compre sempre na máquina ou no guichê do metrô;
  • Não usar o celular no metrô, principalmente se você estiver sentado ou em pé perto da porta. Infelizmente já vi muita gente ser roubada assim. Eles esperam o sinal que a porta vai fechar para pegar o celular e sair correndo;
  • Mantenha a sua bolsa ou mochila sempre na frente do seu corpo;
  • Quanto menos itens de valor a mostra, menor vai ser a probabilidade de você ser visado pelos famosos “pick-pockets“.

Nesse vídeo do canal da Lee Tá Viajando, ela também dá dicas sobre a segurança na França para você andar na rua sem medo.

A viagem e a moradia na França tem tudo para ser tranquila se você ficar atento assim como no Brasil. As vezes, temos a falsa sensação de segurança quando estamos no exterior e acabamos “abaixando a guarda”. Mas lembrem-se que as grandes cidades têm os mesmos problemas ao redor do mundo, independente do continente. Por isso é importante saber as dicas e compartilhar com quem você conhece.