São inúmeras as razões que levam os imigrantes a se aventurarem morar em Paris. Uns se atraem pela promessa de uma vida glamourosa, onde tudo acontece. Outros, pela oportunidade de obter sucesso profissional ou financeiro.

Temos também os amantes da boa gastronomia, das artes e da história. Por fim, os que buscam um lugar seguro onde possam construir as suas vidas. Mas, afinal, vale a pena morar na Cidade Luz? É mesmo tudo o que dizem? Confira o artigo.

Como é morar em Paris?

Costumo dizer que morar em Paris é agridoce. Por vezes, tudo o que você consegue sentir é felicidade por estar imerso em um mundo que respira arte, cultura e a alegria de viver.

Mas, claro, também existe a parte ruim, em que você se perde nos problemas de uma cidade grande e se vê sufocado. Para vir para cá, você precisa desligar a televisão e ligar a realidade.

A cidade possui dois cenários contrastantes em ação todo o tempo. O primeiro é repleto de agitação e pela pressão para ser bem-sucedido. Todos estão sempre apressados, buscando as melhores oportunidades, querendo se provar.

O outro está ligado à vontade de viver, já que quem habita Paris está sempre à procura de um momento para respirar e aproveitar o que o lugar tem a oferecer.

Custo de vida para morar em Paris

A custo de vida em Paris é caro.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é a Wise. É seguro, rápido e fácil de utilizar.

Ver Cotação →

O aluguel é um dos maiores problemas, porque os preços são altos e os espaços pequenos. Além disso, manter uma alimentação carnívora, por exemplo, requer um investimento maior, uma vez que o alimento não é tão acessível quanto no Brasil.

No entanto, existem maneiras de driblar os obstáculos impostos na Cidade Luz. Com os aplicativos e programas certos, você consegue aproveitar a vida do lado de cá. A seguir, vou dividir alguns deles e contar sobre como podem ajudar a tornar a sua experiência melhor.

Alimentação em Paris

Como mencionei agora a pouco, a carne é um item caro. Existem também frutas que podem pesar no bolso. Uma manga, por exemplo, pode custar fácil 2€ em um supermercado. Já cheguei a pagar 2,50€ em um só maracujá.

Para fugir dos preços altos, vale a pena pesquisar não só os supermercados em Paris que são mais em conta – como o Lidl e o E.Leclerc -, mas também ficar atento a aplicativos anti-desperdício. Neles, você consegue comprar cestas surpresas de estabelecimentos como restaurantes, mercados e quitandas. Os alimentos das cestas são aqueles prestes a vencer que seriam descartados em breve, mas que ainda estão próprios para consumo. Nessas cestas você pode receber pães, bolos, carnes, legumes, frios, sucos e muito mais.

Outra dica é usar o cartão fidelidade sempre que for comprar alguma coisa na rua. Acumulando os pontos, você consegue descontos e até itens gratuitos nas compras.

Um casal sem filhos que coma em casa, consegue viver bem com 350€ mensais de mercado.

Transporte

Se existe um lado bom em morar na Cidade Luz é que os meios de transporte parisienses atendem muito bem.

Seja de ônibus, metrô e RER, você consegue chegar ao seu destino usando apenas o Navigo, o cartão de transporte. Se você é estudante e tem até 26 anos, é possível adquiri-lo a preço promocional. Já se é maior de 26, a tarifa integral é de 75,20€ para que possa utilizar qualquer meio de transporte público por um mês. É possível também optar pelo passe anual – que oferece descontos – ou pelo unitário, que custa 1,90€.

Se você prefere as bicicletas, saiba que é um meio de transporte bem comum por aqui. Existem vários bicicletários disponíveis pelos bairros e você pode contratar a assinatura mensal, semanal ou diária. Os valores são mais acessíveis que os do metrô, por exemplo, e você ainda contribui para o meio ambiente.

Transporte público em Paris

Patinetes, motocicletas e carros também estão disponíveis para aluguel por minuto, hora, dia ou mês. Aliás, falando sobre aluguel de carros em Paris, é possível dirigir na França por até 185 dias com a habilitação brasileira dentro da validade.

Lazer

O lazer varia de acordo com a estação do ano em Paris.

No inverno, temos Raclette – um tipo de queijo que derretemos e colocamos sobre batatas, frios e legumes – e podem agravar um pouco os gastos. É também a época de beber vinho quente na rua, de aproveitar os mercados de inverno e de fazer programas em cinemas, teatros e lugares fechados.

Para ajudar a economizar durante esse período, vale a pena manter um olho no Groupon, Fever Up e demais sites de compras em grupo. Por lá, você consegue reservar um jantar, comprar os bilhetes para um show ou evento e encontrar outras opções de lazer a um preço mais em conta.

Já em relação ao verão, os programas são mais baratos. É comum que, entre abril e agosto, os franceses aproveitem o sol para fazer picnics e eventos ao ar livre com os amigos, aproveitando para desbravar os parques que Paris e os arredores oferecem. Por isso, prepare-se para comprar tomates, queijos, cenouras, chips e bebidas para aproveitar os dias do lado de fora.

As piscinas comunitárias também são comuns nesta época e você pode entrar nos espaços por preços que giram em torno de 5€.

E, quanto aos museus, boas notícias: se você tem até 26 anos, a entrada em grande parte deles será gratuita ou terá um ótimo desconto. Já para os demais, é possível ir aos primeiros domingos de cada mês, quando a entrada é livre para todos.

Alugar apartamento em Paris

O glamour costuma ser deixado de fora das casas parisienses. É, esqueça os apartamentos espaçosos, com sala, quarto, cozinha e banheiro separados. Grande parte dos habitantes dividem o aluguel para amenizar o valor ou optam por morar em espaços de 9m², 14m² ou 18m².

Além deste empecilho, temos também o contrato com as imobiliárias, que podem dificultar a nossa trajetória para conseguirmos um lugar para morar. Por isso, é importante saber os seus direitos, os documentos necessários e os passos exatos para que você consiga alugar o seu apartamento em Paris.

Como são as moradias em Paris

Pequenas.

Esta é a forma mais rápida de descrever as casas em Paris. Normalmente – a menos que você tenha uma ótima condição financeira – os habitantes vivem em casas de dois cômodos – um banheiro e um espaço aberto que faz as vezes do quarto, da cozinha e da sala de estar – ou optam por dividir um apartamento maior com os seus amigos, ou com o parceiro.

Em termos de locação, o m² em Paris custa 33€. Só por aí já é possível ter uma ideia do porquê o aluguel ser tão caro.

Quanto custa alugar um apartamento em Paris?

Em Paris, você pode optar por apartamentos mobiliados ou não. O valor do primeiro costuma ser mais alto, chegando em torno de 1.725€ por um espaço mais amplo. Mas o valor do aluguel varia também de acordo com o bairro em Paris em que você decide morar.

Confira alguns exemplos:

Vizinhança Valor do m²
Paris 1eme 38€/m²
Paris 3eme 37€/m²
Paris 4eme 38€/m²
Paris 6eme 39€/m²
Paris 7eme 37€/m²

Onde encontrar apartamento para alugar?

Você possui algumas opções quando se trata de aluguel por aqui. É possível alugar quartos, uma opção boa para quem acabou de chegar e não possui documentos de uma empresa ou comprovantes financeiros de que pode arcar com o aluguel.

Uma outra possibilidade atraente para este mesmo público é o site PAP, que proporciona os contratos direto com os proprietários. Eles costumam aceitar estrangeiros de forma mais tranquila que as imobiliárias.

No entanto, se você já possui um contrato, uma boa poupança ou outras formas de comprovar a renda, vale a pena ir direto às imobiliárias para buscar o seu espaço.

A dica é: para encontrar um lugar para morar em Paris, você precisa antes saber qual é a sua situação. Se você se encaixa no primeiro grupo, busque no PAP, Leboncoin ou Orpi. Já para o segundo, os melhores sites são o Seloger, Lodgis e Superimmo.

Aquecimento tem custo elevado em Paris

Na hora de escolher a sua moradia, preste atenção se o aquecimento já está incluso no valor do aluguel, se ele está incluso na conta de água ou se virá na conta de luz. Isso tem um grande impacto no orçamento, pois em Paris você provavelmente ficará meses com o seu aquecedor ligado.

A menos, claro, que você adore passar frio.

Para um casal, sem filhos vivendo num apartamento pequeno, com uns 170€ você consegue pagar água (aquecimento por água) e luz. De acordo com o site Numbeo, o valor varia de 100€ a 300€.

Claro que esse é um valor genérico, podendo aumentar ou diminuir de acordo com seu estilo de vida. Se você vai morar na França com filhos, o valor sobe consideravelmente.

Custo com internet e imposto de habitação

Com relação à internet, segundo o Numbeo o valor é cerca de 27€ mensais.

Para o imposto de habitação é muito variável, pois o seu cálculo é feito com base no apartamento (tamanho, localização, etc.) e também no salário das pessoas que moram nele.

Quer uma boa notícia? A lei deve mudar e boa parte das pessoas com baixo salário não pagarão mais esse imposto.

Melhores bairros para morar em Paris

A escolha do lugar para viver em Paris vai depender muito do seu estilo de vida e do quê você espera da cidade. Existem os bairros mais residenciais, destinados à quem gosta da vida noturna, aos amantes da arquitetura tradicional.

16º arrondissement

O 16eme é uma área calma e segura conhecida por se tratar de um espaço familiar. Muitos imigrantes fazem do espaço o novo lar e aproveitam o fácil acesso aos parques, comércio e a um estilo de vida de alto nível. Esta é uma das vizinhanças mais caras de Paris.

11º arrondissement

O 11eme é tido como uma das vizinhanças mais abertas de Paris. Se seu foco é a pluralidade, esta pode ser uma boa escolha. Ele mescla nacionalidades e pessoas de todas as idades que convivem muito bem. O bairro também combina a modernidade e a tradição.

Qualidade de vida em Paris

3º arrondissement

O 3eme é para quem quer ficar no centro de Paris. Além de uma das principais áreas turísticas, você estará próximo do Centre Pompidou e de vários comércios e opções de lazer.

1º arrondissement

Já o 1eme é a vizinhança certa para os que querem respirar arquitetura. Os prédios tradicionais, os pontos turísticos carregados de história e as obras que vão te tirar o fôlego te esperam aqui.

10º arrondissement

O 10eme é perfeito para aqueles que querem um pouco de agitação, mas também não querem abrir mão da calma. De um lado, você encontra boas ruas e residenciais que podem servir de lar para você. Do outro, a agitação dos restaurantes e bares, e os clubes de dança, que ficam a poucas estações de distância.

A dica antes de escolher o melhor bairro de Paris para morar é pensar bem em suas prioridades, a forma como vai se locomover na cidade e o que julga essencial manter por perto.

Como é o clima em Paris

Vivemos entre o frio insuportável e o calor insano.

Entre abril e maio, temos a oportunidade de usar casacos mais leves e o sol aparece algumas vezes. Do fim de maio a agosto, o sol reveza entre bom e escaldante, mudando sem aviso prévio. A partir de setembro, a temperatura começa a cair e nos preparamos para voltar aos casacos.

De outubro em diante, o frio volta à cena e seguem até o ano seguinte.

Como conseguir emprego em Paris

A minha primeira dica é: aprenda francês. Ainda que seu trabalho não dependa exclusivamente do idioma, isso vai ajudar a sofrer menos nos processos seletivos e a conseguir melhores oportunidades – na vida profissional ou pessoal.

Em segundo lugar, esteja sempre com o LinkedIn em dia e utilize a plataforma para aplicar para vagas de emprego. O Welcome to the Jungle, Monster e Indeed também são plataformas utilizadas diariamente aqui e devem ser incluídas na sua busca.

Se você tem o foco em trabalhos em outros idiomas, o Mister Bilíngue também é um bom portal.

O inglês é usado no mercado de trabalho na França?

O inglês também é muito importante, principalmente se for trabalhar com turismo. Além disso, se você conseguir um emprego muito técnico, como engenheiro ou finanças, muitas vezes o inglês é necessário.

Muitas dessas empresas usam o inglês no dia-a-dia e para contratar altos cargos, eles não ligam muito se a pessoa sabe francês ou não, o mais importante é a competência da pessoa e o fato de falar inglês. Claro que falar francês é sempre um plus.

Áreas com mais oportunidades de trabalho

Se deseja morar em Paris, saiba que existem inúmeras áreas com oportunidade para estrangeiros. Algumas delas são:

  • Construção Civil;
  • Cozinha;
  • Hotelaria;
  • Cuidado infantil;
  • Tecnologia da Informação;
  • Restauração;
  • Turismo;

Se você tem interesse por alguma destas áreas, comece a pesquisar vagas nos sites de de emprego na França. É bom para se familiarizar com o que é demandado dos colaboradores para pensar em como se apresentar para as empresas.

Vale a pena morar em Paris?

Em geral, tudo na vida tem seus dois lados, né? Os prós e os contras, certo? Abaixo, listamos alguns pontos que podem ser visto como possíveis vantagens e desvantagens de se morar em Paris para te auxiliar a fazer o seu julgamento.

As principais vantagens

  • Segurança;
  • Qualidade de vida;
  • Acesso fácil à cultura;
  • Saúde pública de qualidade;
  • Ensino gratuito e de qualidade;
  • Mistura com diversas culturas.

As principais desvantagens

  • Distância da família e de amigos;
  • Adaptação a uma nova cultura;
  • Hábitos, leis e língua diferente;
  • Começar do zero;
  • Frio durante boa parte do ano;
  • Não tem o céu azul de praticamente todos os dias como temos no Brasil, etc.

Opinião da Lola sobre morar em Paris

Faz quase dois anos que moro nesta cidade e ainda me pergunto isso às vezes. Paris é um lugar encantador, mas, por ser um lugar que frequenta o imaginário de tanta gente, as pessoas acabam esquecendo que ele oferece experiências ruins como qualquer outro destino.

É uma cidade grande. Você precisa ficar atento no metrô, por exemplo, porque tem muitos batedores de carteira e é comum ver gente que foi furtada. Está ficando mais comum ouvir relatos de violência e de assalto. Assédio é um problema recorrente. Racismo também. Existe violência policial e desigualdade por aqui. Vejo muita gente pensando que não, que tudo será perfeito. E não é.

Eu indico Paris para quem quer viver além dos filmes. Para quem realmente quer respirar arte e história, mas entende que vai precisar de muito esforço para construir a vida, quem está disposto a passar por perrengues para conquistar um espaço na Cidade Luz. Indico para quem gosta de correria, se entende bem com a pressão e sabe encontrar um tempo para curtir a vida em meio ao caos.

Mas, se você quer uma vida mais confortável, espaçosa, tranquila, aí eu não diria para vir para cá. A menos que você tenha recursos ou uma oferta muito boa, acho que existem lugares muito melhores no mundo para quem quer uma vida nesses moldes. Neste caso, venha para cá para passar férias, é melhor.

Se ainda está em dúvida em morar em Paris, conheça o nosso ebook O sonho de viver na Europa.  O livro digital traz várias histórias de brasileiros que atravessaram o Oceano Atlântico, suas expectativas, dificuldades e facilidades encontradas no dia-a-dia da Europa.