Com o mundo globalizado de hoje, muitas pessoas acabam decidindo morar em outro país e isto acontece por inúmeras questões, sejam novas oportunidades, segurança, entre outras. No entanto, muita gente quando toma esta decisão já possui um diploma e fica na dúvida em relação ao reconhecimento do mesmo. Por isto, neste artigo você vai saber tudo sobre como validar diploma na França.

Como validar diploma na França?

Cada caso é um caso e você precisa avaliar, de acordo com sua situação, se é mesmo necessário fazer a validação do diploma. Isto porque, como o Brasil e a França não possuem um acordo bilateral para revalidação automática dos diplomas, e o processo é um tanto burocrático e longo. Isto sem contar que a França não possui um princípio jurídico para que você possa validar seu diploma. Saiba mais abaixo.

O sistema europeu L-M-D

Com o objetivo de padronizar o ensino superior, muitos países na Europa adotam o sistema L-M-D, entre eles a França. A classificação funciona da seguinte maneira: a letra L equivale à Licence, que seria a gradução no Brasil; a M ao Master, que seria a pós-graduação e mestrado para nós e, finalmente, a letra D é o Doctorat, doutorado.
Esta classificação foi feita de modo a facilitar o reconhecimento de diplomas entre os países da União Europeia e do mundo e funciona na base do aproveitamento de créditos ECTS. Concluindo o nível L, o estudante terá 180 créditos ECTS; 120 créditos ECTS para o nível M e 180 ECTS para o D.
Garota segurando diploma

Quem precisa validar diploma na França

A verdade é que, como a França não possui um acordo bilateral para revalidação automática dos diplomas, muitos estabelecimentos acabam não pedindo para o candidato em intercâmbio validar o diploma. Então, muito provavelmente você não precisará fazer isso.

Para estudar

Cada estabelecimento utiliza os próprios critérios para a admissão de um candidato, mas geralmente o diploma original com sua devida tradução juramentada para francês já são suficientes para quem deseja estudar na França. Eu, por exemplo, fiz um mestrado em comunicação na França e nunca precisei validar meu diploma de graduação do Brasil. Tampouco não conheço ninguém que precisou passar por este processo.
De qualquer maneira, não importa o curso e o nível de estudos que você pretende realizar na França, precisará necessariamente fazer o processo através do Campus France. Depois de estudar o seu caso, a instituição entrará em contato com você, caso considere a validação necessária.

Para trabalhar

Em relação a trabalhar na França, o procedimento é um pouco diferente, mas também são raríssimos os casos de empregador pedindo para validar diploma. A primeira coisa que você precisa fazer é verificar se sua profissão é regulada na França. São poucas as que não são, mas eu tinha uma amiga engenheira civil formada no Brasil, que precisou mudar de profissão, porque aqui na França ela não teria o direito de exercer a profissão.
Para verificar se sua profissão é regulamentada, você precisa acessar o catálogo de profissões regulamentadas na França. Pode até acontecer de sua profissão não estar no catálogo, mas muitas vezes podemos resolver esta questão conversando com o empregador. Na maioria dos casos, o diploma e sua tradução também bastam. No pior dos casos, ele pode pedir um atestado de comparabilidade para um diploma estrangeiro, que é uma forma de avaliar seu diploma e o comparar ao sistema francês.

Equivalência entre diplomas do Brasil e da França

A equivalência de diplomas entre Brasil e França muitas vezes acontece porque o tempo de estudos é diferente. Por exemplo, se no Brasil a graduação da maioria dos cursos costuma ser feita em 4 anos, na França são apenas 3. Muitos estudantes brasileiros quando querem fazer mestrado na França, podem entrar diretamente no M2, que é o segundo ano, justamente porque é como se o último ano da graduação tivesse sido o primeiro do mestrado.
Neste caso, diferente da revalidação de estudos, será necessário solicitar uma equivalência de diploma, que é apenas um atestado indicando qual nível de estudos você corresponde na França. Esse atestado é fornecido pelo centro ENIC-NARIC.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é a Wise. É seguro, rápido e fácil de utilizar.

Ver Cotação →

Documentos necessários para validar diploma brasileiro na França

  • Cópia de um documento de identidade;
  • Formulário de pedido preenchido ou carta indicando o motivo do seu pedido de atestado;
  • Cópia do diploma na língua original;
  • Justificativa da duração oficial dos estudos.

Atenção à tradução juramentada

O processo de tradução juramentada é essencial para todo mundo que pretende morar na França, e não seria diferente no caso de validar diploma no país. Se este for o seu caso, antes mesmo de iniciar o processo procure um tradutor juramentado na lista oficial dos tradutores no site dos consulados da França no Brasil. Os preços são tabelados e podem variar entre R$35 e R$73 por lauda.

Para facilitar a obtenção das suas traduções, indicamos a Yellowling, uma plataforma confiável, ágil e com ótimos preços. Na Yellowling são oferecidos os serviços de mais de 150 tradutores profissionais certificados e tudo é feito pelo site, desde o primeiro contato até a entrega das traduções.
Validação documentos diploma

Passo a passo para validar diploma na França

A primeira coisa a ser feita é acessar o site do Centro Internacional de Estudos Pedagógicos (CIEP), apresentar todos os documentos e pagar a taxa. Fique atento: de nada adianta enviar todos os documentos sem pagar a taxa, eles somente serão analisados após o pagamento da mesma.

Quanto custa validar diploma na França?

Atualmente o processo de validar diploma na França custa 70 euros, sem contar os gastos com as traduções.

Experiência profissional também é importante

Validar o diploma na França pode ser necessário se você se formou em medicina e pretende trabalhar, por exemplo. No entanto, na grande maioria das outras profissões o que mais conta é a experiência profissional e o domínio do francês. A verdade é que, o diploma é importante, mas não é ele que define um bom profissional e muitos empregadores já compreenderam isso.
É tudo uma questão de conversar com o empregador e tentar evitar ao máximo a burocracia. No caso da vida profissional de expatriados, a experiência profissional é tão importante que vale a pena você começar a trabalhar por um salário mais baixo (como estagiário), para garantir a experiência e depois conseguir melhores empregos.

É preciso validar o diploma francês no Brasil?

O mesmo pode acontecer, caso você tenha um diploma francês e queira ingressar em uma universidade brasileira ou exercer sua profissão. No entanto, isto somente é necessário em caso de cursos ou formações em escolas. Para diplomas de qualquer universidade francesa que seja, o estudante não precisa validar seu diploma, já que o Brasil e a França dispensam reciprocamente o processo de legalização de documentos emitidos por instituições de ensino superior do outro país.

Correspondência entre os sistemas escolares francês e brasileiro

Pode até parecer complicado, pois os nomes diferem bastante, mas os sistemas brasileiro e francês podem ser classificados pela idade dos estudantes. Na França, o vestibular chama Baccalaureat, mais conhecido como BAC. A diferença é que, ao contrário do Brasil, que existe um vestibular para cada universidade, na França é um processo unificado que vale para todas as universidades e escolas superiores.
Neste caso, vale a mesma coisa, a validação ou equivalência de diplomas vai depender da instituição.

  • De 3 a 5 anos: École Maternelle (França) e Pré-escola (Brasil);
  • De 6 a 10 anos: École Elémentaire (França) e 1º ciclo do Ensino Fundamental (Brasil);
  • De 11 a 14 anos: Collège (França) e 2º ciclo do Ensino Fundamental (Brasil);
  • De 15 à18 anos: Lycée (França) e Ensino Médio (Brasil)

É difícil validar diploma na França?

Como o Brasil e a França não possuem um acordo bilateral para revalidação automática dos diplomas, o processo acaba sendo longo, burocrático e caro. Não é uma questão de ser difícil, mas você precisa avaliar se isto é mesmo necessário. Porque em ambos os casos, para estudar e trabalhar, muitas vezes apenas o diploma e sua tradução bastam. Não podemos esquecer da taxa e do custo das traduções juramentadas, portanto, só faça em caso de necessidade.
Para entrar na França é obrigatório ter um seguro de viagem. Saiba o que é, quanto custa e onde contratar esse serviço aqui.