Já pensou em contar com uma bolsa de estudo na França? Assim como as opções acessíveis para a graduação, mestrado e doutorado, as ofertas de bolsas tornam o país um dos principais destinos dos estudantes estrangeiros. Hoje, trouxemos um guia completo para que você se candidate a uma delas e finalmente tire do papel o plano de se mudar para a França. Vamos nessa?

Como conseguir uma bolsa de estudos na França?

Para conseguir uma bolsa para estudar na França, é preciso pesquisar bem os editais de cada instituição. A documentação e os requisitos mudam de um processo para a outro, por isso, é preciso ficar atento. Também é necessário montar um bom dossiê com cartas de recomendação, um CV completo, seu currículo escolar e uma carta de motivação bem escrita – na França, elas podem ser a diferença entre passar ou não em um processo seletivo – e isso vale para os estudos ou trabalho.
Além dos documentos e da produção escrita, é necessário pesquisar. Como o país oferece várias opções de bolsas – algumas delas voltadas exclusivamente para brasileiros -, é preciso analisar bem até encontrar a que se encaixa no seu perfil. Veja abaixo alguns sites e ferramentas que vão te ajudar a encontrar a bolsa de estudos ideal para você.

Conheça a plataforma Campus Bourses

O Campus Bourses é a sua primeira parada na busca por uma bolsa de estudos na França. Nele, você pode filtrar as ofertas para encontrar as que são voltadas para a sua área de atuação e para o tipo de graduação que deseja.
As buscas no Campus Bourses podem ser definidas por tipo de bolsa (para pesquisa, estudo, estágio ou viagem), nível de estudo (graduação, master e doutorado), área de interesse, tipos de financiamento e nacionalidade do candidato.
E só para aguçar seu interesse, buscando por bolsas de estudo e estágio oferecidas para brasileiros, o site oferece 173 opções. É muita coisa, né?

Bolsas do Governo da França

O Governo Francês oferece diversas bolsas para estudantes ao redor do mundo. Elas são divididas em várias categorias, tais como inovação, ciências biomédicas, engenharia e cultura. E a boa notícia é que elas são destinadas a diferentes níveis de estudo, como o bacharelado e o doutorado. Então, desde que você se prepare para a candidatura, suas chances são boas.
No Campus Bourses, você encontra 39 bolsas de estudo concedidas para brasileiros pelo Governo. Acessando o Campus France, portal oficial do país, você encontra outras opções de bolsas, além do calendário do candidato e dicas para se inscrever em cada uma delas.
Como dissemos, os requisitos exigidos para cada uma das bolsas podem variar. Então, enquanto pesquisa, fique atento ao perfil, certo?
Algumas das exigências padrão são:

  • Certidão de nascimento;
  • Certificado de conclusão do Ensino Médio com histórico de notas;
  • Diploma de proficiência no francês nível B2 (algumas instituições pedem o C1). Os exames aceitos são o DALF, DELF e TCF. Entenda como funcionam os testes de proficiência;
  • Cópia do passaporte válido.

As bolsas de estudo do Governo Francês costumam oferecer uma bolsa mensal, auxílio saúde e instalação de passagens aéreas.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é a Wise. É seguro, rápido e fácil de utilizar.

Ver Cotação →

Erasmus+ para estudantes estrangeiros

Se você é um dos candidatos à graduação, pós-graduação ou pós-doutorado, anote o nome de um grande aliado: Erasmus+. O programa, financiado pela União Europeia, possibilita o intercâmbio acadêmico de milhões de jovens, tornando real o sonho de estudantes que necessitam de uma bolsa para estudar fora.
As bolsas do Erasmus+ são direcionadas à graduação sanduíche, mestrados e doutorados completos ou sanduíches, pós-doutorados. Mas, com a ampliação do projeto, agora também são aceitos profissionais da área da educação que buscam troca cultural, diretores de escolas de ensino fundamental e médio, atletas e até técnicos esportivos.
Bolsa de estudo na França para brasileiros
Os requisitos para participar do programa são vários, já que cada edital tem suas exigências. Então, é necessário acessar a plataforma e analisar com atenção as oportunidades. Mas, se você tem entre 13 e 30 anos, quer estudar no exterior e está disposto a passar entre 2 e 24 meses em um país diferente, o Erasmus+ pode ser a sua resposta.
Para encontrar a sua bolsa, acesse o site da Erasmus, consulte a lista de programas disponíveis e não se esqueça de filtrar a área de estudo, países de destino e duração. Dessa forma, você encontra a que mais se encaixa com o seu perfil.

Bolsas do Brasil para estudar na França de graça

Se você já é matriculado em uma universidade no Brasil, acesse o site da instituição e confira as parcerias internacionais. Muitas delas oferecem bolsas de graduação e pós sanduíches, onde o aluno cumpre parte da grade acadêmica no Brasil e parte em uma universidade parceira em um país estrangeiro.
Você também pode optar por programas de estudo como o Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) e o CNPQ (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). Eles são direcionados aos pesquisadores que buscam um pós-doutorado na França.
Se nenhuma dessas se adequa ao seu perfil, uma última opção é buscar as oportunidades da Fundações de Amparo à Pesquisa (FAP). Elas costumam investir em bolsas, pesquisas e até em programas de cooperação em conjunto com outros países.

Outras bolsas de estudo na França

São várias as bolsas de estudo para a França. Além das opções de busca que citamos ao longo do texto, temos também opções como:

  • Bolsa Bienvenue en France;
  • Bolsa Victor Hugo;
  • Bolsa Eiffel;
  • Bolsa Next Centrale Nantes;
  • Bolsa da Fundação Renault para MBA na Dauphine-Sorbonne;
  • Bolsa de mestrado da Agence Universitaire de la Francophonie (AUF);
  • Bolsa KEDGE Business School;
  • Bolsa de mestrado IDEX Université Grenoble Alpes;
  • Bolsa da Francis Bouygues;
  • Bolsa de mestrado Make our Planet Great Again;
  • Bolsa Early Bird;
  • Bolsa HEC MBA-Excellence.

Além de todas estas opções, não podemos esquecer das bolsas de estudo oferecidas por fundações e ONGs, que apostam em estudantes que advogam pela diversidade, os programas para jovens líderes e aqueles voltados para empreendedores. São muitas chances diferentes para viver o seu sonho.

É difícil conseguir bolsa de estudo na França?

Como você pôde ver ao longo deste conteúdo, existem milhares de opções de bolsas de estudo para se inscrever.
Então, apesar de haver sim muita procura, os processos para a França costumam render resultados positivos justamente pelo grande número de ofertas.
No entanto, é necessário dedicação e paciência, já que eles também podem ser burocráticos e exigir jogo de cintura.
Se prepare, capriche em cada etapa da candidatura e não deixe tudo para a última hora, Dessa forma, você garante mais chances de conseguir a oportunidade que deseja.

Não tenho bolsa, quanto custa estudar na França?

Até 2018, os valores anuais para os cursos de graduação, mestrado e doutorado eram, consecutivamente, de 170, 243 e 380 euros. No entanto, o governo optou por uma reformulação e os estrangeiros passaram a pagar 2.770€ para as licenciaturas e 3.770€ para os mestrados, sendo mantido o preço apenas para os doutorados.
Mas, atenção: a mudança não foi adotada por todas as universidades. Algumas delas seguem cobrando os valores antigos. Por isso, analise bem os sites das universidades e veja os valores de cada uma delas.
Além dos estudos, você precisa ter em mente que deverá arcar com o custo de vida na França, que envolve acomodação, alimentação e transporte. De acordo com estimativas, esse valor pode variar entre 600€ e mil euros por mês.
A boa notícia é que, com o visto de estudante, você poderá trabalhar até 17 horas e meia por semana, o que permite que você consiga dinheiro para se manter enquanto estuda no país.
Vale lembrar que uma vida de estudante na França te dá direito a alguns benefícios, como a tarifa reduzida no transporte público, em contas bancárias, museus e restaurantes.
Além disso, os estudantes locais e os estrangeiros têm direito ao CAF, auxílio-moradia promovido pelo governo. Dessa forma, você consegue uma verba mensal que te ajuda a arcar com as despesas da vida universitária.

O que é preciso para fazer faculdade na França?

Se o seu plano é ingressar na License – a graduação -, é necessário se dedicar ao francês, já que os cursos podem exigir o nível de conhecimento B2 ou até mesmo o C1. Além disso, para fazer faculdade na França também é preciso ter concluído o Ensino Médio e ter sido aprovado em um vestibular no Brasil na mesma área em que pretende estudar no país.
Bolsa de estudo na França para brasileiros
Para se candidatar a uma universidade na França, você deve realizar o processo por meio do Campus France, agência do governo francês responsável pelo intermédio entre alunos estrangeiros e as instituições francesas. O processo é feito inteiramente online e você terá o apoio da organização.
Mas, se você possui cidadania francesa ou europeia, a candidatura deve ser feita diretamente com a instituição de interesse. Nesse caso, também não é necessário a aplicação do visto de estudante.

Precisa de visto para estudar na França?

Os brasileiros que não possuem nacionalidade europeia e desejam permanecer em solo francês por um período maior que 90 dias necessitam de um visto.
Caso sua viagem seja à estudo, você deve aplicar para o visto de estudante para a França, com duração de até 1 ano. Ele pode ser renovado pelo tempo necessário até que você conclua os estudos.
O processo ocorre por meio do intermédio do Campus France e a entrevista do visto deve ser realizada em um dos três consulados da França no Brasil, que estão localizados em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Brasília. O visto só pode ser solicitado com uma antecedência máxima de dois meses ao início de seus estudos na França e os valores são:

  • Visto de estudante comum: 99€;
  • Visto de estudante sem bolsa de estudo: 50€;
  • Visto de estudante bolsista do governo francês e brasileiro: gratuito.

Informações e valores do Consulado da França em São Paulo em fevereiro de 2021.

Documentos para o visto de estudante

A lista de documentos para o visto de estudante na França inclui:

  • Formulário de pedido de visto de longa duração;
  • Passaporte (emitido há menos de 10 anos, com validade mínima de três meses depois da estadia prevista na França e com, no mínimo, duas páginas em branco para vistos);
  • Duas fotografias recentes 3,5 cm x 4,5 cm, com fundo branco;
  • Certidão de nascimento e/ou de casamento;
  • Pré-inscrição ou inscrição em um estabelecimento universitário;
  • Declaração de que possui meios financeiros para se sustentar no país;
  • Comprovante de estadia pelo período mínimo de 90 dias que pode ser reserva de hotel, contrato de aluguel de imóvel ou carta convite de um residente na França, juntamente com um comprovante de residência e da cópia da “carte d’identité”, passaporte ou do visto e da “carte de séjour”.

Dicas para morar na França como estudante

Se você chegou até aqui, já está preparado e sabe onde encontrar as ofertas de bolsas, além do que vai precisar para conquistar uma delas. Agora, é hora de falar um pouco sobre os preparativos para morar na França. Anote aí:

É possível encontrar quartos para alugar nos grupos de brasileiros

Existem vários grupos para brasileiros vivendo na França no Facebook. Eles são boas opções para encontrar moradia compartilhada. Existem também os grupos das universidades, nos quais você pode entrar em contato com outros alunos para dividir um apartamento.

Separe os documentos para o cartão de transporte de antemão

O Navigo (cartão de transporte em Paris) ou o cartão de transporte da sua região na versão estudantil (com desconto) pode demorar algumas semanas para ser enviado ao seu endereço. Por isso, tenha os documentos em mãos e tente enviá-los com antecedência para que você não precise pagar muitas passagens avulsas. O processo pode ser feito inteiramente online.
Entenda como é o transporte público na França e o que saber antes de se mudar.

Não deixe a Carte Vitale para depois

Assim que chegar à França, envie os documentos para obter a Carte Vitale o quanto antes. A Carte Vitale é o cartão de acesso ao sistema de saúde francês e, sem ela, você enfrentará mais burocracia para ter atendimentos médicos. Ele é um dos documentos mais importantes que você terá vivendo por aqui.
Vale lembrar que a Carte Vitale não exclui a necessidade de ter um seguro saúde, nem mesmo de contratar o seguro viagem Europa.

Abra uma conta em um banco com BIC francês

Para se cadastrar e receber sua Carte Vitale, você precisará de um BIC (número de identificação de conta bancária) francês onde serão depositados os reembolsos das consultas médicas.
E, infelizmente, muitos dos bancos digitais franceses não o oferecem. Por isso, antes de abrir sua conta em um banco digital, verifique se você terá direito a um BIC do país. Analise também as opções voltadas para estudantes antes de abrir conta na França.

Baixe os apps anti-desperdício

Como estudante, é muito provável que a economia seja uma palavra de ordem em sua rotina. Para ajudá-lo, existem apps anti-desperdício que oferecem comidas de restaurantes e itens de supermercados a preços promocionais.
Os produtos estão próximos da data de validade, mas só são vendidos dentro do prazo. Geralmente, você consegue economizar entre 50% a 70% utilizando essas ferramentas.
Agora que você já sabe como conseguir uma bolsa de estudos na França, é hora de se inspirar em histórias de outros brasileiros que tiraram o sonho do papel e se mudaram para o Velho Continente. O ebook O Sonho de Morar na Europa conta histórias e compartilha experiências que podem ajudar você a se planejar para viver na França.