5 costumes estranhos da França no cotidiano

Mudar de país é aceitar o conjunto de hábitos de outra cultura. No dia-a-dia, aprendemos que lidar com alguns costumes estranhos da França é algo enriquecedor.

Muitas coisas passam despercebidas ao olhar quando estamos de férias. Quando a passagem é apenas de ida, a história muda: a França e o seu povo são fascinantes justamente pelos pequenos detalhes que preenchem seu cotidiano. Por aqui, estamos sempre a comparar nossas práticas e manias diárias com os franceses, seja mentalmente ou em uma conversa.

Reunimos 5 costumes estranhos da França que você provavelmente vai se deparar caso a escolha como sua nova casa.

Os 5 costumes estranhos da França que provavelmente você vai encontrar

Costumes falam muito sobre um povo e, se você pretende morar na França, é importante conhecer os franceses. A seguir listamos alguns dos costumes mais estranhos, confira:

1. Falta de área de serviço nas residências

Sobretudo nos centros urbanos, onde os prédios podem ser muito antigos e não ter o mesmo espaço de uma casa na Campagne – como eles gostam de chamar as zonas rurais mais afastadas – é normal que os apartamentos não tenham uma varanda externa ou área de serviço para certas tarefas diárias.

Precisa enviar dinheiro para o exterior?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Atividades como lavar e secar roupas, ou até mesmo armazenar os produtos de limpeza e a lixeira, ficam reservadas ao espaço comum da residência.

Este é um dos costumes estranhos da França que identificamos logo nos primeiros dias ao morar por aqui. Máquinas de lavar roupa ficam com certa frequência no banheiro e os varais para estender a roupa ainda úmida em qualquer parte da casa. O mesmo serve para itens que normalmente não estamos habituados a ver tão próximos de nossa sala de estar ou cozinha, por exemplo a lixeira, aspirador de pó ou vassouras.

Conheça também outras particularidades da cultura da França.

2. Morar nas alturas demanda um bom físico

Na busca por um imóvel na França, os prédios antigos voltam a apresentar um ponto muito importante e nem tão óbvio assim. De fato, essas construções não foram pensadas funcionalmente para elevadores. Por mais que a média quase nunca supere cinco andares nestes edifícios, o que torna a missão um pouco menos cansativa, em algumas situações é que sentimos falta de uma “ajudinha”, por exemplo ao transportar móveis de uma mudança, descarregar as compras do supermercado ou ao chegar em casa de uma atividade física.

Por outro lado, quanto mais alto for o apartamento, mais chances de o preço final ser impactado e o locatário fazer um bom negócio, gastando menos. Já os prédios antigos que foram adaptados aos elevadores, hoje nos proporcionam um dos mais engraçados costumes estranhos da França. É no mínimo curioso quando duas pessoas resolvem se amontoar como duas sardinhas enlatadas nesses minúsculos elevadores para subir apenas alguns andares.

Saiba como alugar apartamento na França aqui.

3. Férias são frequentes e muito importantes

Não é novidade para ninguém que os franceses prezam muito pela qualidades dos produtos que consomem e aproveitam à sua maneira a pausa de cada momento, o que provavelmente torna a comida francesa uma das mais apreciadas no mundo.

É claro que eles também não abririam mão de seus principais momentos de descompressão, as férias. Atualmente, segundo estudo do Instituto Ipsos, os franceses já são os europeus que mais viajam nas férias de verão, cerca de 69% de seus moradores.

Se você estiver com planos de mudar para estudar na França, temos uma boa notícia: apesar da carga horária ser relativamente densa em tempos de aula, o sistema de ensino francês mescla seis semanas ininterruptas de curso e duas de pausa, seja para que os estudantes revisem o conteúdo ou “respirem”, reservando esses dias de descanso para visitar suas famílias em outras cidades francesas ou viajar a outros países pela Europa.

Veja também os principais feriados na França.

4. Eles adoram um envio por correspondência

Apesar de ter um sistema que funciona bem se comparado ao Brasil, por exemplo, isso não significa que a França não seja um país extremamente burocrático em seu dia-a-dia. Para piorar essa situação, as instituições e organismos franceses adoram uma cartinha.

Basta iniciar um processo de pedido de documento, como afiliação a segurança social, e você se dá conta de que tudo, talvez, pudesse ser feito por aqui de maneira um pouco mais fácil.

Não que a realidade seja muito diferente ao redor do mundo, porém o apreço pelo envio via correios é claramente um dos principais costumes estranhos da França. Muitas vezes, ao invés de resolver um processo presencialmente com hora marcada, é normal se encontrar num quase “diálogo” por correspondência no qual sempre faltará um documento para finalizar o processo. Ok, a La Poste, empresa de correios, é eficiente e rápida, mas por que não um pouco mais de e-mail, amigos franceses?

Veja também as vantagens e desvantagens de morar na França.

5. A tecnologia evolui, mas os franceses não abrem mão de um bom SMS

Está tudo bem, até compreendemos que lidar com documentos oficiais requer uma certa formalidade e o envio via correio ainda é uma prática muito presente no cotidiano da França. Porém, há algo mais acrônimo entre os costumes estranhos da França que a comunicação via mensagens SMS?

É incrível o quanto aplicativos de mensagens instantâneas como o WhatsApp ainda possuem um volume de usuários quase irrelevante em comparação a outros países. Mesmo que o francês tenha um smartphone de última tecnologia, provavelmente você o verá digitando uma boa e velha mensagem SMS. O curioso é que até mesmo entre os mais jovens, esse processo tem se alterado muito lentamente, com apenas o Facebook Messenger entre uma das formas preferidas além dos SMS.

Quer saber tudo sobre a França? Este artigo apresenta várias informações importantes, confira.

Nilo é luso-brasileiro, mas por muito pouco não nasceu na França. Jornalista e músico, redescobre agora suas origens em Lyon, onde também faz mestrado em comunicação. Apaixonado por cultura, esportes, eventos e os detalhes escondidos das grandes cidades.

Artigos relacionados

Trabalhar na França: salários, visto e como encontrar vaga

Considerando trabalhar na França? Confira tudo que é preciso saber para conseguir um emprego, o valor dos salários, como procurar e se é preciso visto.

Salário mínimo na França: o valor em 2020 e custo de vida

Você sabe qual é o salário mínimo na França? Descubra o valor, quando ele aumenta e ainda informações sobre o seguro desemprego no país.

Sites de emprego na França: conheça os melhores

Você quer um emprego na França? Compartilhamos uma lista com os melhores sites de emprego na França e várias dicas para procurar trabalho por lá.

Custo de vida na França: quanto é preciso para viver no país

Veja qual é o custo de vida na França, um dos países mais procurados por estrangeiros para morar. Conheça o custo da alimentação, moradia, saúde e mais.

Morar na França: tudo sobre visto, emprego e custo de vida

Veja qual o visto necessário para morar na França, o mercado de trabalho, as melhores cidades para morar, quanto custa e vantagens e desvantagens.

Profissionais em falta na França: veja quais são e os salários

Sabia que existem profissionais em falta na França? Saiba quais áreas que têm maior carência de profissionais e quais os que setores que mais empregam.

Câmbio de moedas

EURO € : R$ 0.00

LIBRA £ : R$ 0.00

DÓLAR $ : R$ 0.00

Ouça nosso Podcast

Curta nossa página

Euro Dicas no Youtube