Decidir morar no exterior, veja como tomar a decisão certa de forma rápida

Como decidir morar no exterior

Europa  / 

Morar no exterior ou ficar no Brasil? Viver com insegurança ou começar a vida do zero em outro país? Essas são algumas das muitas questões que surgem no momento em que você pensa “como decidir morar no exterior?“.

Para te ajudar preparamos um guia e um modelo de tomada decisão (download gratuito, no final deste artigo) que vai ajudar a analisar a questão de diferentes pontos de vista.

Decidir morar no exterior

Com a quantidade de brasileiros que estão saindo do Brasil para morar na Europa, ficamos com a sensação de que sair da nossa terra natal para ir morar em outro continente é fácil.

Mas não se engane, não é fácil, de maneira alguma. Nem mesmo para quem está financeiramente confortável ou para quem tem cidadania, família ou amigos no outro país.

Na realidade essa questão de mudar de país é uma das decisões mais difíceis que você vai enfrentar na vida, especialemente porque ninguém te preparou para ela, nem na família, nem no trabalho, nem mesmo na escola.

Precisando abrir uma conta bancária na Europa?

Literalmente, em 5 minutos, você pode ter a sua conta bancária no banco N26, um banco digital que funciona na Europa toda.

Você não precisa de comprovar que está trabalhando nem que tem recebimentos mensais. Precisa apenas ter um endereço na Europa e o seu passaporte em mãos. Confira:

CRIAR CONTA NO N26

As causas e motivações

Motivação para morar fora
A decisão de morar no exterior (que muitas vezes é emocional), deve ser bem racionalizada e ponderada, para evitar angústias futuras. O primeiro passo é, na minha opinião, descobrir as motivações que levam você a querer morar no exterior.

É busca de maior qualidade de vida? Desejo de viver num ambiente seguro? Ou simplesmente a vontade de conhecer e viver num lugar e cultura nova?

Identifique os motivos para a saída

Identificar os motivos para a saída vai te ajudar em dois momentos particulares na questão de decidir morar fora. Em primeiro lugar vai te ajudar a entender se realmente quer ou não sair do Brasil.

Isto é, se as motivações para sair são mais fortes do que as motivações para ficar.

Por exemplo, se a sua motivação for a procura de segurança para a sua família, dificilmente você encontrará um motivo tão forte para ficar no Brasil.

Alguns motivos típicos para sair do Brasil:

  • Procura de segurança;
  • Ganhar mais dinheiro;
  • Melhorar a carreira profissional;
  • Aproveitar o custo de vida baixo de outros países;
  • Ter mais oportunidades de emprego.

Confira 10 motivos para você não morar fora.

Lembre-se sempre do motivo da saída

A adaptação a um novo país é, por vezes, um processo muito complicado, especialmente quando a mudança é feita em família e quando as coisas não dão certo “logo de cara“. Muitas vezes vem o desespero em que você se esquece completamente dos motivos pelos quais você saiu do Brasil e decidiu tentar a sua sorte num novo local.

Nesse momento é muito útil você lembrar as razões pelas quais decidiu sair do Brasil, para assegurar a confiança na decisão tomada.

Sugestão:

Tenha um diário ou caderno de notas e comece a anotar lá todas as informações relativas à mudança de país. O primeiro capítulo pode ser esse: Motivações para sair do Brasil.

Avalie a sua situação atual

Agora você já encontrou as causas que lhe dão a força e vontade de mudar de país, o próximo passo é descobrir se você já está pronto para essa mudança ou se precisa planejar mais ou se até essa mudança pode não ser para você.

  • Você tem dinheiro guardado? O suficiente para viver pelo menos 6-12 meses sem trabalhar?;
  • Já escolheu e pesquisou sobre o país para onde quer ir viver?;
  • Já tratou da burocracia associada à mudança (de visto até validação de diploma, entre outras);
  • Se preparou mentalmente para estar longe de seus amigos e familiares durante meses ou anos?;
  • Você está disposto a mudar a sua carreira (talvez, dar alguns passos para trás num primeiro momento)?;
  • Se encontra num momento bom de vida? Mudar de país não torna as coisas mais fáceis.

Para isso é necessário entender qual é a sua situação atual. Você está sozinho ou tem família? Que idade tem os seus filhos? São novos ou já crescidos?

Por exemplo, as mudanças para o exterior com adolescentes podem ser um desafio famíliar grande. Por outro lado, tudo isso pode ser “irrelevante” se você for resiliente e persistente.

Você também pode conferir como é morar com a família no exterior.

Porquê avaliar?

Avaliar e entender a sua situação atual vai ajudar a decidir morar no exterior, porque se você precipitar todo esse processo poderá ser muito mais estressante.

Você tem economias?

Poupanças para morar no exterior
Dinheiro é um problema, esteja você no Brasil ou em Portugal. Quando você muda de país é preciso ter algumas garantias para que tudo dê certo.

Não quero afirmar que você precisa ter MUITO dinheiro guardado, mas a verdade é que vão acontecer imprevistos e você estará fora da sua zona de conforto.

Nós já compartilhamos algumas dicas que vão ajudar a entender quanto dinheiro levar para Europa.

Imprevistos acontecem

Pode ser necessário mudar de casa, contratar advogado para tratar de questões burocráticas, pedir documentos ou mesmo algo mais grave como ter um problema de saúde e para isso é preciso ter alguma grana guardada, ok?

Conheço vários casos de pessoas que ficaram numa situação delicada porque não tinham dinheiro sequer para comprar a passagem de volta para o Brasil, para toda a família. Evite essa situação. Planeje, economize e vá segurança.

Conheça o país onde você quer morar

O próximo passo (e não menos importante) é conhecer o país onde você vai morar.

Isso é fundamental para tentar se imaginar morando lá e saber quais são as vantagens e desvantagens de morar no país. Leia conteúdos, veja vídeos, participe em grupos de brasileiros que moram no exterior através do Facebook.

Faça contatos

Use a sua rede de contatos para tentar ter alguma referência e alguém a quem possa recorrer para esclarecer dúvidas ou até resolver algum problema.

Estude o mercado de trabalho

Caso você ainda não esteja aposentado, é fundamental conhecer o mercado de trabalho e começar a enviar candidaturas.

Se possível, entre em contato com profissionais da sua área, para entender qual é a demanda, salário pago e outras condições. Isso permite antecipar as dificuldades e até adaptar-se.

Confira algumas dicas para pesquisar vagas no exterior.

Adapte-se e continue a aprender

Por exemplo, pode ser importante você fazer algum curso profissional ou até aprender um idioma e isso é, por vezes, mais fácil fazer no Brasil do que já no novo país.

Por outro lado, conhecer o mercado permite também entender se a sua carreira vai poder prosperar no futuro ou não e também como são os salários. Por exemplo, os salários em Portugal de profissionais altamente qualificados são, por regra, mais baixo que no Brasil.

Também já compartilhamos uma lista com os profissionais mais procurados em Portugal.

Conheça as melhores cidades e bairros para morar

Com o retorno económico dos países na Europa e com o “boom” do turismo o preço das casas têm crescido de forma ascendente. Se você pretende morar numa capital da Europa, se prepare para desembolsar um valor bem elevado.

Investigue sobre a educação e saúde

Investigue como funcionam os sistemas de saúde na Europa e como é a educação. De uma forma geral, a educação e saúde pública são BOAS, no entanto isso não significa que não seja necessário ter um seguro de saúde particular ou até colocar seus filhos num colégio particular.

Se você ou alguém da sua família tiver algum problema de saúde, converse com o seu médico sobre a mudança e veja se existente tratamentos / medicação semelhante no outro país.

Saiba como se locomover

Saber como são os transportes públicos é também muito importante, pois você (provavelmente) não vai comprar um carro nos primeiros meses no novo país. Veja como eles funcionam e quais os preços. Isso também vai influenciar a entender qual a melhor região para morar.

Mas porquê essa análise toda?” você se pergunta.

Muitos dos problemas que surgem com a adaptação a um país, são criados na parte do planejamento (ou falta dele) e não na mudança propriamente dita.

Mudança e adaptação a um novo país

A falta de pesquisa e o sonho utópico de morar fora, criam nas pessoas uma falsa realidade e falsas expectativas que depois atrapalham e podem até te levar a perder o sono e atravessar uma fase ruim, especialmente se mais pessoas estiveram envolvidas nessa decisão.

Conhecer a realidade ajuda a preparar você

Pesquisar e analisar vários cenários não só ajuda a preparar você melhor para as possíveis adversidades, como ajuda a decidir morar no exterior. Ajuda a escolher o país, o melhor momento para sair, encontrar o local para morar, etc.

Além disso, conhecer, investigar e falar sobre só vai ajudar a compreender se você realmente está preparado para enfrentar e essa mudança.

Mudança e adaptação ao exterior

Será que você está mesmo pronto para sair do Brasil?

Não me entenda mal. Este texto não é para te desmotivar, mas para fazê-lo colocar os pés no chão e entender que decidir morar no exterior tem seus prós, mas também tem as suas dificuldades e nem tudo vai ser fácil.

Muitas pessoas querem sair do Brasil, mas não nem estão dispostas a se “desfazer” de alguns pertences físicos ou ligações emocionais à sua terra. Pode ser que elas não se adaptem bem ao “novo mundo” em que nem a língua é a mesma.

Por outro lado, mesmo que você, verdadeiramente, queira morar no exterior, existe um “tempo certo”, para fazer as coisas, nem muito devagar, nem muito depressa.

É possível morar no exterior sem planejamento?

Honestamente, eu acho que, sim é possível morar no exterior sem planejamento, mas não é possível viver bem no exterior. E essa é a grande diferença. Todo o planejamento, análise, e ponderação antes de decidir morar no exterior, é para garantir que essa mudança será algo bom!

Veja um guia com o passo a passo para morar fora do Brasil.

Planeje-se e pense na mudança de país de forma racional

Se você ainda não está 100% de como decidir morar no exterior, eu ajudo.

  1. Identifique as suas motivações e escreva elas para não esquecer;
  2. Reflita e pense sobre esse momento na sua vida (se há estabilidade, se tem economias, etc);
  3. Descubra o mais possível sobre o país de destino

O passo final é você ser honesto consigo mesmo e fazer os pros e contras dessa mudança e só assim vai ser possível decidir morar no exterior de uma forma consciente e planejada.

Ferramenta gratuita de tomada de decisão

Para ajudar a decidir morar no exterior nós criamos um documento totalmente gratuito, inspirado nos modelos de tomada de decisão usados por gestores para tomar decisões, que vai ajudar você entender se realmente está preparado para morar no exterior ou não.

Se não se sentir preparado não tem problema. Você tem agora uma nova oportunidade de se planejar e preparar melhor, mas se você estiver preparado então siga em frente! Embarque nessa aventura com coragem!

Português nascido na pequena cidade de Aveiro em Portugal, vive atualmente no Porto. Adora surfar, churrasquinhos e claro, viajar. Já viveu na Bélgica e viajou praticamente para todos os países da Europa.