Hino da França: a letra e a história de “La Marseillaise”

França  / 

La Marseillaise, como é conhecido o hino da França, é um dos símbolos nacionais franceses, assim como a bandeira da França. Criada inicialmente como uma canção de guerra, La Marseillaise é cantada hoje em diversas situações, seja no dia da festa Nacional (14 de julho), nas partidas de futebol, nas cerimônias militares, etc.

Hoje vamos mostrar para você detalhes sobre “La Marseillaise” e um pouco mais sobre a cultura francesa.

Letra do Hino da França

Criado em situação de guerra, vocês verão como a letra é bem diferente do Hino Nacional Brasileiro. La Marseillaise tem um refrão bem característico, talvez você já tenha escutado e até lembre de seu ritmo.

Precisa abrir uma conta bancária na Europa?

Você pode abrir a sua conta bancária grátis em 5 minutos e com toda a segurança no N26, um banco digital que funciona em toda a Europa.


O N26 não exige comprovação de rendimentos, você só precisa estar na Europa e ter seu passaporte em mãos.

ABRIR CONTA »

Allons enfants de la Patrie,
Le jour de gloire est arrivé!
Contre nous de la tyrannie,
L’étendard sanglant est levé, (bis)
Entendez-vous dans les campagnes
Mugir ces féroces soldats?
Ils viennent jusque dans vos bras
Égorger vos fils, vos compagnes!

Choeur

Aux armes, citoyens,
Formez vos bataillons,
Marchons, marchons!
Qu’un sang impur
Abreuve nos sillons!

Aux armes, citoyens,
Formez vos bataillons,
Marchez, marchez!
Qu’un sang impur
Abreuve nos sillons!

Que veut cette horde d’esclaves,
De traîtres, de rois conjurés?
Pour qui ces ignobles entraves,
Ces fers dès longtemps préparés? (bis)
Français, pour nous, ah! quel outrage
Quels transports il doit exciter!
C’est nous qu’on ose méditer
De rendre à l’antique esclavage!

(Répéter deux fois le refrain)

Quoi! des cohortes étrangères
Feraient la loi dans nos foyers!
Quoi! ces phalanges mercenaires
Terrasseraient nos fiers guerriers! (bis)
Grand Dieu! par des mains enchaînées
Nos fronts sous le joug se ploieraient
De vils despotes deviendraient
Les maîtres de nos destinées!

(Répéter deux fois le refrain)

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é o Remessa Online.


No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

VER COTAÇÃO »

Tremblez, tyrans et vous perfides
L’opprobre de tous les partis,
Tremblez! vos projets parricides
Vont enfin recevoir leurs prix ! (bis)
Tout est soldat pour vous combattre,
S’ils tombent, nos jeunes héros,
La terre en produit de nouveaux,
Contre vous tout prêts à se battre !

(Répéter deux fois le refrain)

Français, en guerriers magnanimes,
Portez ou retenez vos coups!
Épargnez ces tristes victimes,
À regret s’armant contre nous. (bis)
Mais ces despotes sanguinaires,
Mais ces complices de Bouillé,
Tous ces tigres qui, sans pitié,
Déchirent le sein de leur mère !

(Répéter deux fois le refrain)

Amour sacré de la Patrie,
Conduis, soutiens nos bras vengeurs
Liberté, Liberté chérie,
Combats avec tes défenseurs ! (bis)
Sous nos drapeaux que la victoire
Accoure à tes mâles accents,
Que tes ennemis expirants
Voient ton triomphe et notre gloire !

(Répéter deux fois le refrain)

(Couplet des enfants)
Nous entrerons dans la carrière,
Quand nos aînés n’y seront plus,
Nous y trouverons leur poussière
Et la trace de leurs vertus (bis)
Bien moins jaloux de leur survivre
Que de partager leur cercueil,
Nous aurons le sublime orgueil
De les venger ou de les suivre.

(Répéter deux fois le refrain)

Tudo sobre a França: confira nosso guia essencial para morar no país.

Tradução da letra para português

Avante, filhos da Pátria,
O dia da Glória chegou!
Contra nós da tirania,
O estandarte ensanguentado se ergueu.(bis)
Ouvis nos campos
Rugir esses ferozes soldados?
Vêm eles até os vossos braços
Degolar vossos filhos, vossas mulheres!

Refrão

Às armas, cidadãos,
Formai vossos batalhões,
Marchemos, marchemos!
Que um sangue impuro
Banhe o nosso solo!

(repete refrão)

O que quer essa horda de escravos,
De traidores, de reis conjurados?
Para quem (são) esses ignóbeis entraves,
Esses grilhões há muito tempo preparados? (bis)
Franceses, para nós, ah! que ultraje
Que comoção deve suscitar!
É a nós que ousam considerar
Fazer retornar à antiga escravidão!

(repete refrão 2 vezes)

O quê! Tais multidões estrangeiras
Fariam a lei em nossos lares!
O quê! Essas falanges mercenárias
Arrasariam os nossos nobres guerreiros! (bis)
Grande Deus! Por mãos acorrentadas
Nossas frontes sob o jugo se curvariam
E déspotas vis tornar-se-iam
Os mestres dos nossos destinos!

(repete refrão 2 vezes)

Tremei, tiranos! e vós pérfidos,
O opróbrio de todos os partidos,
Tremei! vossos projetos parricidas
Vão finalmente receber seu preço! (bis)
Somos todos soldados para vos combater,
Se tombarem os nossos jovens heróis,
A terra novos produzirá,
Contra vós, todos prestes a lutarem!

(repete refrão 2 vezes)

Franceses, guerreiros magnânicos,
Levai ou retende os vossos tiros!
Poupai essas tristes vítimas,
A contragosto armando-se contra nós. (bis)
Mas esses déspotas sanguinários,
Mas esses cúmplices de Bouillé,
Todos os tigres que, sem piedade,
Rasgam o seio de suas mães!

(repete refrão 2 vezes)

Amor Sagrado pela Pátria
Conduz, sustém nossos braços vingativos
Liberdade, liberdade querida,
Combate com os teus defensores! (bis)
Debaixo as nossas bandeiras, que a vitória
Chegue logo às tuas vozes viris!
Que teus inimigos agonizantes
Vejam teu triunfo e nossa glória.

(repete refrão 2 vezes)

(Verso das crianças)
Entraremos na carreira (militar),
Quando nossos anciãos não mais lá estiverem
Lá encontraremos suas cinzas
E o resquício das suas virtudes (bis)
Bem menos desejosos de lhes sobreviver
Que de partilhar seus caixões,
Teremos o sublime orgulho
De vingá-los ou de segui-los.

(repete refrão 2 vezes)

Saiba também quais são as vantagens e desvantagens de morar na França.

Veja o vídeo completo com a música e letra do Hino da França (em francês e português):

História e evolução do hino da França ao longo dos anos

Nem sempre La Marseillaise foi o hino da França.

É atribuído a Louis XIV a instituição do primeiro hino da França: “Dieu sauve le roi” (Deus salve o rei) de Jean-Baptiste Lully em 1688. Esta canção deu origem ao hino da Inglaterra “God save the Queen”.

Em 1792, com o nome de “Chant de guerre pour l’armée du Rhin” (Canto de Guerra para o Exército do Reno), o oficial Claude Joseph Rouget de Lisle da divisão de Strasbourg criou como canção revolucionária o que hoje é o hino da França.

A canção adquiriu grande popularidade durante a Revolução Francesa, especialmente entre as unidades do exército de Marselha, ficando conhecida como “La Marseillaise”.

La Marseillaise foi adotada como hino da França entre 14 de julho de 1795 até 1804. Depois só voltou a ser considerada novamente como hino da França a partir de 1879 até os dias de hoje.

De 1805 à 1878, a França teve como hino as canções: “Veillons au salut de l’empire”, “Vive Henri IV” e “Partant pour la Syrie”.

Quer trabalhar na França? Tudo o que você precisa saber está aqui.

Quando se canta o hino

O hino francês deve ser cantado em cerimônias nacionais civis e militares. Quando existir uma homenagem a pátria, à bandeira nacional ou ao Presidente da República.

Além disso, em jogos da seleção francesa, o Hino também é cantado, apesar de algumas pessoas não cantarem em forma de protesto como o que aconteceu na Copa de 2014.

Durante a Copa do Mundo de 2014, Karim Benzema, artilheiro e principal jogador da seleção francesa não cantou La Marseillaise em forma de protesto. A expressão “sangue impuro” presente em diversas partes do hino é interpretada por alguns como uma referência aos imigrantes e seus filhos.

Golpes na França: veja quais são os mais comuns e fique alerta.

Curiosidades

Por ser um canto revolucionário, La Marseillaise inspira diversos revolucionários em todo o mundo.

Uma adaptação russa (La Marseillaise des travailleurs) foi criada em 1875. Quem a cantava na Rússia era preso pela polícia. Em 1917, os bolcheviks a adotaram como hino. Quando Lenin retornou para Rússia, ele foi recebido ao som da Marseillaise.

Em 1935, Mao fez com que La Marseillaise fosse cantada durante a Grande Marcha (retirada das tropas do Partido Comunista Chinês, Exército de Libertação Popular, para fugir à perseguição do exército do Kuomintang). Além disso, ela era ensinada nas escolas na China até 1970.

Outra curiosidade, em 1967, os Beatles usaram o início da Marseillaise na introdução da canção “All You Need is Love”. Nunca percebeu isso? Agora que você já conhece o Hino da França, nunca mais você escutará Beatles como antes. Confira aqui a música All You Need is Love e verifique.

Conheça também as 20 músicas francesas mais marcantes de todos os tempos

Gostou? Quer saber mais sobre a França? Veja aqui artigos sobre viajar para a França e como morar na França.

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autor

Elaine é brasileira e mora em Paris há dois anos. Completamente apaixonada por Paris desde pequena, sempre sonhou em  morar na cidade Luz. Adora viajar, fazer novos amigos, conhecer novas culturas e descobrir cada vez mais sobre França e a cultura francesa.