França

Viajar para a França: guia para turismo e para morar

Viajar para a França é algo que vai além de um simples planejamento, conquistando um lugar de sonho e realização para muita gente. Não é difícil entender os motivos de tanto fascínio, já que o país habita nosso imaginário pela arquitetura, seus monumentos, a moda, a arte, a história e tantos acontecimentos consagrados nos filmes. E essa é exatamente a chance de chegar bem perto de tantos ícones e ter experiências que vão ficar para sempre na memória. Portanto, nada pode dar errado na sua hora de viajar para a França, seja para morar ou passear. Neste guia bem detalhado, você encontra informações para estes dois tipos de objetivo, com uma ideia geral dos custos, dos lugares mais importantes, da documentação necessária e muito mais. Tire todas as dúvidas a partir de agora e confira o que preparamos para você.

Precisa abrir uma conta bancária na Europa?

Você pode abrir a sua conta bancária grátis em 5 minutos e com toda a segurança na TransferWise, que funciona em toda a Europa.


A TransferWise não exige comprovação de rendimentos, você só precisa ter um endereço na Europa.

ABRIR CONTA »

Viajar para a França a turismo

Ano após ano, a França bate recordes de número de visitantes. Em 2019, foi divulgado o número do ano anterior, que chegou a mais de 89 milhões de pessoas. É como se todos os dias o país recebesse mais de 243 mil pessoas! Mas o que leva tanta gente em busca de viajar para a França? Dá para ter uma boa ideia a partir destas três cidades, que estão entre os principais destinos.

3 principais cidades para viajar para a França

Há muito o que se ver na França e diversas cidades, com cada uma reservando seu charme e suas histórias. No entanto, separamos as três principais que podem servir de base para o seu roteiro pelo país.

1. Paris

Não há melhor forma de começar a viajar para a França! A capital Paris dispensa apresentações, com seus cafés repletos de mesinhas charmosas em todas as ruas, lindos prédios, o Rio Sena cortando a cidade e lindas pontes que garantem vistas e fotos maravilhosas. Sem contar a gastronomia, referência em sabor e beleza. Visitar Paris A Cidade Luz é, de fato, uma das mais lindas metrópoles do mundo e pode inspirar diversos tipos de passeios. Desde os mais “clichês”, que incluem monumentos como o Museu do Louvre e a Torre Eiffel, até roteiros com atrações menos conhecidas, parques fora do habitual, museus menores, restaurantes pequenos e outros achados. Em comum entre todos eles está o prazer de caminhar e se deixar surpreender. Veja ainda como é morar em Paris.

2. Nice

Que tal uma passadinha na Riviera Francesa? Todas as paisagens com que você sempre sonhou estão em Nice, que fica entre o mar e a montanha. Essa posição e sua arquitetura a consagraram como uma das cidades mais bonitas da Europa – depois de Paris, é a região do país que mais recebe turistas. Visitar Nice Caminhadas pelo conhecido Promenade des Anglais, esportes, museus como o dedicado ao pintor Henri Matisse e uma pausa nas praias são obrigatórios. Além, é claro, da culinária que valoriza peixes, frutos-do-mar, massas e a “socca”, uma espécie de panqueca de grão de bico considerada uma das mais tradicionais iguarias da região.

3. Lyon

Vale reservar um tempo para descobrir a terceira maior cidade da França e seus mais de 2 mil anos de história, visível desde as ruínas romanas até nas construções renascentistas e de outras épocas. Visitar Lyon Ao mesmo tempo, Lyon tem uma visão de futuro e vanguarda que a torna ainda mais atraente e interessante. Outro destaque é que a cidade é considerada a capital internacional da gastronomia, então não vão faltar bons restaurantes com estrelas Michelin para conhecer, junto com estabelecimentos tradicionais. Alguns deles são os bouchons, restaurantes simples que unem a comida popular e rústica à cozinha regional. C’est parfait (é perfeito)!

O que é preciso para viajar para a França?

Brasileiros podem ficar a turismo na França por até 90 dias sem precisar de visto. Contudo, no processo de entrada no país, pode ser exigidos alguns documentos. Veja quais são.

Lista completa de documentos

Não é sempre que os agentes de imigração pedem para checar todos estes documentos. No entanto, a recomendação é sempre levar todos estes papeis impressos para apresentar se forem requisitados.

  • Passaporte com validade de pelo menos três meses depois da sua saída do país;
  • Seguro viagem para França obrigatório com cobertura a partir de 30 mil euros. Faça a cotação do seu seguro no nosso comparador de seguro viagem e veja preços;
  • Passagem aérea de volta com data;
  • Comprovante de meios suficientes para financiar sua estadia, que podem ser em espécie, fatura de cartão de crédito internacional ou extrato bancário. Os valores variam em função da duração e do seu objetivo em território francês (use como base 65€ por dia ou 32,50€ por dia se você possuir carta-convite);
  • Comprovante de hospedagem (reservas de hotéis ou de aluguel de apartamentos, por exemplo. O comprovante de reserva do Airbnb ou Booking é suficiente, por exemplo). Se for ficar na casa de um amigo ou familiar, é preciso que ele possua residência legal na França e lhe entregue uma carta-convite.

Lembramos que essa é a lista de documentos para viajar para a França a turismo em 2020. Em 2023, será exigida a autorização de entrada na Europa chamada ETIAS. Saiba tudo sobre ela no nosso artigo.

Na chegada ao aeroporto

No aeroporto da França ou no aeroporto do primeiro país do Espaço Schengen que você chegar (no caso de ter pegado um voo com conexão em outro país), podem te perguntar na imigração o motivo da viagem, o período que você vai ficar no país, quanto dinheiro está trazendo para a viagem. Estas são consideradas perguntas normais de controle de fronteiras. Junto com as respostas, eles podem pedir para conferir um ou mais documentos da lista acima. Fique calmo e responda tudo o que te perguntarem. Em seguida, você será liberado e basta ir na direção indicada pelas placas até chegar à área de retirada de bagagens. Procure em qual esteira foram colocadas as malas do seu voo e aguarde a sua.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é a TransferWise.


Na TransferWise você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com toda segurança.

VER COTAÇÃO »

Quanto custa viajar para a França a turismo?

O país é considerado caro, principalmente sua capital e as grandes cidades. Os principais custos na viagem são: passagem, acomodação, passeios, alimentação e compras. Detalhamos estes e outros itens a seguir, para você organizar seu orçamento antes de viajar para a França.

Passagens e seguro viagem

O preço da passagem de avião do Brasil para a França varia muito, de acordo com a época do ano, da cidade que você está no Brasil, da antecedência com a qual você compra a passagem, da companhia aérea escolhida e do valor do dólar/euro no dia da compra. Pesquisamos no comparador Kayak os valores das passagens em diversas companhias. Fique atento também às promoções!

Simulação de passagens

Simulamos uma semana de viagem por pessoa, com saída de São Paulo. Na baixa temporada, você pode até encontrar passagem de ida e volta para Paris por R$2.400. Agora, se você quiser viajar em julho, agosto, dezembro, se você conseguir passagem por R$4 mil pode se considerar sortudo!

Quanto tempo demora?

Se você pegar vôo direto, RJ-Paris são 11h, Fortaleza-Paris são 9h. Porém, se o seu voo tiver conexões, demorará mais. O mais comum é fazer conexão em SP, dentro do Brasil ou na Europa, como em Madrid, Porto ou Lisboa, aí o tempo da sua viagem será mais longo.

Seguro viagem é obrigatório

Outro documento essencial é o seguro viagem. Para uma semana, uma proteção completa, com 60 mil euros de reembolso de despesas médicas – o dobro do obrigatório no Espaço Schengen -, custa cerca de R$132. Há planos bem mais baratos, de R$89 e outros mais caros, por mais de R$400. A escolha vai de acordo com as necessidades e prioridades de cada viajante. Indicamos a compra no portal Seguros Promo, que é seguro e oferece os melhores preços.

Acomodação

Os preços dos hotéis variam muito de cidade para cidade e também da época do ano. Viajar para a França em agosto costuma ser mais caro, pois é o principal mês das férias no país. No Booking, hotéis que ficam um pouco mais distantes do centro de Paris, no 14º ou 15º distritos, ficam em torno de R$2.600 a R$3.900 para um casal, durante uma semana. No entanto, muitas vezes sai mais barato ficar em Airbnb. Neste site, para o mesmo período, o aluguel de um studio só para vocês fica em torno de R$2 mil a R$2.800 por semana, um bom custo-benefício.

Transporte

Em Paris, um bilhete simples de metrô custa custa 1,70€, dez bilhetes são 12,70€ e 10 bilhetes saem com uma tarifa reduzida, 6,35€. Se você está perto do centro, tenha certeza de que vai fazer boa parte dos passeios a pé, sem depender tanto de transporte. E se a viagem incluir outras cidades, você pode incluir o aluguel de um carro nesta conta.

Passeios e alimentação

Estas escolhas variam muito de viajante para viajante. Aqui, priorizamos dicas econômicas para você ter uma base e, se puder gastar mais, já tem uma noção melhor dos valores no dia a dia. Considerando uma viagem a dois em Paris, veja uma previsão de custos por pessoa e reserve no mínimo 70€ por dia:

Refeição em restaurante econômico (fórmula com entrada, prato principal e sobremesa) 15€
Menu completo (três pratos) para duas pessoas em restaurante mediano para dois 60€
Combo no McDonald’s 8€
Ticket para subir na Torre Eiffel a partir de 25,50€
Ingresso para o Museu do Louvre 17€
Entrada no Museu D´Orsay 14€
Passeio de barco no Rio Sena a partir de 6€

Uma dica é não deixar de passar nos supermercados – um passeio no Monoprix, um dos principais supermercados na França, não pode faltar com ótimas ofertas de vinhos, chocolate e queijos! E também comer os deliciosos crepes e comidinhas de rua. Além do mais, muitos passeios em Paris e toda a França acabam saindo de graça. As simples caminhadas pelas ruas, mercados e parques já reservam as maiores surpresas! Portanto, em um custo aproximado, viajar para a França pode custar de $6 mil a R$10 mil por pessoa, em média.

Viajar para a França para morar

Mas e se objetivo da viagem é ficar por um bom tempo – ou mesmo a vida inteira – na França? De acordo com o Itamaraty, mais de 70 mil brasileiros residem atualmente na França. E, para realizar este sonho de morar na França com filhos, com o companheiro ou sozinho, é preciso ter passaporte europeu ou então pedir um visto no Consulado da França no Brasil antes de viajar. Não chegue no país apenas como turista pensando em morar! O tipo de permissão depende do seu objetivo no país e de quanto tempo pretende morar. Veja os principais a seguir. viajar para França

Vistos para morar na França mais comuns

O visto de residência é essencial e obrigatório para quem quer viver legalmente na França. Mas, você não poderá tirá-lo se estiver na França enquanto turista. Voltar para o Brasil para tirar o visto é fundamental. Veja abaixo os tipos de visto e saiba qual é o ideal para a sua situação:

Veja os detalhes dos principais tipos de visto para a França a seguir.

  • Visto de estudo: autorização com duração máxima de 1 ano que pode ser renovado ano a ano, conforme a necessidade e duração do curso;
  • Visto de trabalho: deve ser pedido pela empresa que pretende contratar o colaborador estrangeiro;
  • Visto de investimento: para quem possui ao menos 30% do capital social de uma empresa em seu país de origem e pretende viajar para a França para criar pelo menos 50 empregos diretos. Ou que deseje investir dez milhões de euros no país europeu.

Veja como estão as oportunidades de trabalho na França para brasileiros.

Onde são emitidos os vistos?

É preciso já sair do Brasil para morar na França portando um visto. Ele pode ser solicitado em um dos três Consulados da França no Brasil, localizados no Rio de Janeiro, em São Paulo e Brasília.

Documentos para morar na França

A lista de documentos depende do tipo de visto solicitado e é informada pelo Consulado, onde é preciso comparecer pessoalmente para uma entrevista com todos os papéis solicitados. Os mais comuns são:

  • Formulário de pedido de visto preenchido e impresso;
  • Passaporte com validade superior a 3 meses;
  • 2 fotografias atuais 3,5 cm x 4,5 cm com fundo branco, coloridas e sem data;
  • Carta de aceite em uma universidade ou contrato de trabalho na França;
  • Certidão de nascimento ou casamento;
  • Comprovante financeiro de que você tem como se manter no país;
  • Comprovante de hospedagem ou local de estadia assim que chegar à França, como reserva de hotel, alojamento de universidade ou carta-convite de um residente legal no país;
  • Comprovante de pagamento das taxas consulares.

O visto obtido no Brasil ainda precisará ser validado ao chegar à França, para que você possa permanecer oficialmente no país. Normalmente a pessoa é encaminhada ao OFII (Office Français de l’Immigration et de l’Intégration) para entregar outros documentos, fazer exames médicos e concluir o processo.

Quais as vantagens de morar na França?

Há muitas! Boa parte relacionada a qualidade de vida, confira.

  • Segurança;
  • Acesso e incentivo à cultura;
  • Gastronomia deliciosa, variada, saudável e acessível;
  • Sistema de saúde pública de qualidade;
  • Ensino gratuito e de qualidade;
  • Mistura com várias culturas;
  • Diversidade de paisagens, do mar à montanha;
  • Proximidade de diversos países para viajar sem gastar muito.

Saiba como funciona a saúde na França.

Desvantagens de morar na França

Nem tudo são flores e sempre é necessário avaliar todos os lados. Veja alguns pontos contra.

  • É preciso dominar a língua francesa para se integrar no trabalho, na escola e no país;
  • Custo de vida na França elevado;
  • Distância da família e dos amigos;
  • Adaptação a uma nova cultura e à personalidade dos franceses;
  • Clima frio durante boa parte do ano;
  • Crescimento da hostilidade em relação a estrangeiros em alguns locais.

Confira também o artigo que escrevemos sobre se vale a pena morar na França e tire suas conclusões.

Quanto custa viajar para a França para morar

O valor do custo de vida na França dependerá do seu próprio estilo e de onde planeja morar. Optar por Paris com certeza vai demandar um orçamento mais alto em comparação com outras cidades francesas. Para se ter uma ideia, Paris foi apontada como a 12ª cidade mais cara da Europa em um recente ranking do Expatisan. Resolvemos então fazer uma simulação de quanto se gasta em um mês para morar na França, com bastante economia. Nossa base foi o site Numbeo, um banco de dados colaborativo sobre várias cidades do mundo. Considere que o salário mínimo da França em 2020 é 1.539,42€ bruto.

Despesas Preços
Aluguel (apartamento 1 quarto no centro) 667,58€ (em Paris, no entanto, o valor alcança facilmente 1 mil €)
Transportes (passe mensal normal) 51€
Serviços (água, eletricidade, gás, lixo) 138,96€
Internet 26,88€

Além do alto custo de vida, morar na França exige paciência. Nas grandes cidades pode ser difícil e demorado para um estrangeiro alugar um imóvel. Os caminhos mais comuns são entrar nos sites de anúncios e falar com os proprietários ou então contratar uma imobiliária (para isso pagará uma taxa). Para saber tudo sobre o custo de vida na França, leia este artigo.

Dicas para viajar para a França

  • Pode ser útil aprender expressões curtas em francês para se comunicar no dia a dia, nas filas de supermercado, em um restaurante e no metrô;
  • Para morar na França, vá com uma reserva financeira. No início da vida em outro país, temos grandes gastos, como pagamento de aluguéis adiantados, gastos com a regularização do visto, compra de roupas de frio e móveis para a casa;
  • Para que vai visitar Paris e ficar pelo menos uma semana, nós recomendamos adquirir o Paris Museum Pass. Ele pode ser válido por 2, 4 ou 6 dias e permite a entrada em mais de 60 museus e monumentos da cidade. O que rende uma economia de dinheiro e no tempo das filas, pois este passe geralmente dá acesso a uma entrada rápida;
  • Se seu torneiro inclui várias cidades da França, normalmente os ônibus da FlixBus e da Eurolines oferecem tarifas mais econômicas que os trens regulares e de alta velocidade. Pesquise antes de fechar a compra;
  • Analise antes de comprar passagens que cheguem em aeroportos mais distantes, como o de Beauvais. O barato pode sair caro, na hora de se deslocar até lá;
  • Em Paris, aproveite para fazer alguns trajetos de ônibus em vez de metrô. É um jeito de conhecer melhor a cidade e descobrir lugares para voltar depois!

Você já viajou para França? Como foi? Conte para a gente!

Veja também nosso guia completo de como viajar para Portugal!

Este artigo pode conter links comissionados para serviços e produtos de parceiros do Euro Dicas.
Compartilhe

Luciana Andrade

Luciana Andrade é jornalista, doutora em história, cursa especialização em marketing digital e não cansa de aprender coisas novas. À frente da Flows Conteúdo & Comunicação, escreve para diversos sites e clientes corporativos. Já morou em cinco cidades - no Brasil e na França - e está sempre planejando a próxima viagem.

Elaine Marques

Elaine é brasileira e mora em Paris há dois anos. Completamente apaixonada por Paris desde pequena, sempre sonhou em  morar na cidade Luz. Adora viajar, fazer novos amigos, conhecer novas culturas e descobrir cada vez mais sobre França e a cultura francesa.

Artigos Relacionados

Fechar