Como levar dinheiro para o exterior? Em espécie, comprando moeda em banco ou casa de câmbio? Usando cartão de crédito ou pré-pago? Fazendo uma transferência para conta no exterior? Vamos te mostrar as taxas que incidem em cada uma destas opções, as vantagens e desvantagens, para você chegar à sua melhor escolha. Confira.

Como levar dinheiro para o exterior: segurança

Como estamos falando em dinheiro, o primeiro item a ser analisado, claro, é a segurança. Sobre isto, já te adiantamos que utilizar cartões de crédito ou pré-pagos é uma maneira segura.
Transferência para contas no exterior também é uma maneira segura – desde que a conta em questão seja sua ou de pessoa de extrema confiança. Já levar dinheiro em espécie é necessário – especialmente para pequenos gastos do dia-a-dia, como táxi e gorjetas. Mas é a forma menos segura, já que você pode ser furtado.

Câmbio utilizado

Outro item muito relevante é o câmbio utilizado. Com o real bastante desvalorizado perante o euro e o dólar devido à crise mundial e instabilidades internas brasileiras, conseguir o melhor câmbio é fundamental para comprar a maior quantidade de moeda estrangeira pela menor quantidade de reais.
Caso você não saiba, o câmbio significa quantos reais custa, por exemplo, 1 euro. Quanto menos reais custar 1 euro, melhor para você, que pretende enviar dinheiro para o exterior.
Na hora de avaliar o câmbio, é sempre importante buscar opções que utilizem o câmbio comercial, que é mais barato. Ele é o utilizado pelas remessas internacionais realizadas pelas fintechs, como Remessa Online, Wise e Western Union.
A outra opção é o câmbio turismo, que é mais caro. O câmbio turismo é a cotação para o pagamento de viagens ao exterior. É a cotação que você pagará para comprar moeda em espécie (em bancos ou casas de câmbio) e o valor que virá no seu extrato do cartão de crédito. Se ainda tiver dúvidas, veja esse artigo que diferencia o câmbio turismo do câmbio comercial.

Impostos e taxas

Por fim, você deve avaliar as taxas de serviços praticadas por cada uma das opções para levar dinheiro para o exterior.

IOF

Começaremos falando sobre o IOF, que é o Imposto sobre Operações Financeiras do governo brasileiro.
Dependendo da sua escolha, você pagará um IOF mais caro ou mais barato – aqui, independente do banco, casa de câmbio ou bandeira de cartão de crédito que você escolher, não há opção. O IOF incide sobre o tipo de serviço oferecido:

  • Cartão de crédito: 6,38%;
  • Cartão pré-pago: 6,38%;
  • Compra de moeda estrangeira em espécie: 1,1%;
  • Transferências internacionais: 0,38% (se para conta de titularidade diferente) ou 1,1% (se para conta de mesma titularidade, ou seja, se a conta no exterior for sua).

Taxa de serviço

A taxa de serviço não é fixa. Cada instituição financeira pode praticar a taxa que bem entender. Alguns bancos e casas de câmbio, por exemplo, cobram uma taxa por conversão da moeda. Outros, cobram uma taxa fixa por movimentação financeira.
Já as fintechs de remessa de dinheiro para o exterior costuma ter uma taxa fixa bem abaixo das demais opções. A única maneira de saber qual a melhor é por comparação mesmo.
Fizemos uma simulação a respeito, selecionando um exemplo aleatório de cada tipo de instituição financeira. Confira:

Avaliação das taxas de serviço praticadas
Compra de moeda no Banco do Brasil R$80 por operação
Recarga de cartão pré-pago no Banco do Brasil R$50 por operação
Compra de moeda na casa de câmbio Confidende Câmbio R$2,99 por operação
Remessa de dinheiro via Remessa Online 1,30% sobre o valor enviado*
Cartão de crédito Banco do Brasil não há cobrança de taxa por operação, mas é preciso pagar anuidade de R$ 73,20 no mínimo

*O valor da taxa de 1,3% informado é válido para transações em euro. Para outras moedas, como dólar americano, dólar canadense e libra a taxa é diferente e progressivo.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →

Levar dinheiro para o exterior em espécie

A regra estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional e Secretaria da Receita Federal é que você pode levar até R$ 10 mil convertidos em moeda estrangeira (dólar, euro etc) sem precisar fazer declaração. Acima desse valor você precisará declarar o montante para a Receita Federal.
O dinheiro em espécie é vantajoso porque é aceito em todos os lugares e pode pagar táxis, ônibus, trens, ir a padarias, fazer compras, ir a restaurantes, entre outras coisas.
Por outro lado, como vimos, há um limite estabelecido pela Receita Federal e a questão da segurança, pois há riscos de a quantia ser furtada ou perdida. Se optar por esta maneira de levar dinheiro para o exterior, temos algumas dicas para você:

  • Guarde os valores em um local seguro, como uma doleira com zíper por dentro da roupa;
  • Andar somente com o valor necessário para o dia, para passeios, restaurantes, passagens, etc;
  • Outra é nunca levar todo o montante com você – você pode espalhá-lo entre a bagagem, para evitar que, caso seja vítima de uma assalto, não perca tudo o que levou na viagem.

Saiba quais os principais golpes aplicados na Europa e como se precaver.

Casas de câmbio são opções mais baratas

Entre os bancos e as casas de câmbio, em geral, as casas de câmbio trabalham com taxas menores. Na internet é possível encontrar várias casas de câmbio virtuais nas quais você pode fazer cotações para verificar o preço do euro. Abaixo, há alguns sites confiáveis para fazer a conversão com segurança:

Você também pode adquirir moeda ao desembarcar no exterior, mas lembre-se que o câmbio utilizado será o turismo e as taxas nos aeroportos costumam ser mais altas.

Cartão de crédito

O cartão de crédito é uma opção bastante segura e prática de levar dinheiro para o exterior. No entanto, há o valor da anuidade e do IOF que devem ser levados em conta. O IOF praticado é o mais alto entre as opções apresentadas: 6,38%. E você ainda fica refém do câmbio, só sabe o quanto gastou quando chega a fatura.

Cartão pré-pago

Substituto do traveller cheque, o cartão pré-pago como o Visa Travel Money tem suas vantagens em termos de segurança e praticidade. Mas, assim como o cartão de crédito, o IOF praticado nesta modalidade é alto: 6,38%.
Também há cobrança de taxa por operação de recarga – no exemplo citado do Banco do Brasil, de R$ 50 por operação. E cobrança por saque realizado em terminais de autoatendimento no exterior (R$ 25 por saque pelo Banco do Brasil).

Remessa para o exterior

Uma opção para quem quer economizar ao levar dinheiro para o exterior é realizar uma transferência internacional. Esta modalidade pode ser utilizada por quem possui uma conta no exterior em seu nome. Ou, então, por quem tem parente ou amigo com conta no exterior em quem você confie a ponto de endereçar a quantia que pretende levar para o exterior.
Se puder utilizar esta modalidade, ela é, sem dúvida, a mais em conta. Juntando IOF incidente e taxa de serviço aplicada, ela é a opção mais barata.

Como fazer transferência via Remessa Online

Existem diversas fintechs que realizam o serviço. Como exemplo, vamos utilizar a Remessa Online, uma plataforma confiável e com excelentes taxas. Confira o passo-a-passo:
1. Vá ao site da Remessa Online;
2. Faça uma simulação de transferência;
3. Cheque todos os itens de cobrança (IOF, tarifa bancária e cotação cambial), se estiver de acordo, clique em “Enviar dinheiro”;
4. Faça seu cadastro como pessoa física ou jurídica, fornecendo CPF e demais informações e documentos solicitados;
5. Informe a natureza da operação (o motivo pelo qual está fazendo a remessa, como pagamento de curso, manutenção de dependente no exterior etc);
6. Informe os dados do beneficiário, incluindo o endereço, e da conta de destino;
7. Pague, via transferência bancária entre contas de titulares diferentes (TED), pela transferência dentro do prazo;
8. Após a confirmação do pagamento, o dinheiro chegará ao destinatário em um dia útil.

como levar dinheiro para o exterior euros

Comparação entre as modalidades de serviços

Fizemos uma comparação para você visualizar vantagens e desvantagens de cada uma das opções aqui apresentadas. Confira.

Cartão de crédito Cartão pré-pago Dinheiro em espécie Remessa Online
Segurança Alta Alta Média Alta
Câmbio Turismo Turismo Turismo Comercial
IOF 6,38% 6,38% 1,1%
  • 0,38% se para conta de titularidade diferente;
  • 1,1% para conta de mesma titularidade
Taxa de serviço Anuidade do cartão (R$ 73,20 no caso do Banco do Brasil) + cobrança por saque em autoatendimento no exterior (R$ 25 no Banco do Brasil) Valor por recarga (R$ 50 no caso do Banco do Brasil) + cobrança por saque em autoatendimento no exterior (US$ 2,50 no Banco do Brasil) Varia de acordo com o banco ou casa de câmbio (R$ 80 por operação no Banco do Brasil; R$ 2.99 na Confidence Câmbio) 1,30% sobre o valor enviado em euro

Então, qual a melhor opção para levar dinheiro para o exterior?

Dadas as informações acima, nós consideramos que a melhor maneira de levar dinheiro para o exterior seja uma combinação entre comprar moeda em espécie em casa de câmbio e fazer remessa para o exterior. São as duas modalidades mais baratas, com IOF menor e taxas mais em conta.

Levar dinheiro ao mudar de país

Se você está planejando morar em outro país, levar dinheiro para o exterior pode ser uma tarefa difícil e custosa caso você não estude na melhor forma de realizar o procedimento, tendo em vista que os riscos são maiores devido à maior quantia.
Dessa forma, uma dica bastante útil é você trocar nas casas de câmbio do Brasil somente uma quantia de dinheiro para as primeiras semanas no país e para os gastos menores, como sua alimentação, transportes, compras, etc. E abrir uma conta no Banco N26 (banco alemão, em que é possível abrir uma conta pela internet em apenas 8 minutos).
Tendo sua conta no exterior, você pode usar a Remessa Online ou outra plataforma de sua preferência para realizar as transferências com uma boa taxa de câmbio, sem pagar os absurdos cobrados pelos bancos tradicionais.
Lembre sempre de comparar as taxas de serviço e o câmbio praticados entre as diferentes instituições financeiras, para garantir que o seu dinheiro renda mais. Boa escolha e boa sorte!