Confira quais são os melhores países para nômades digitais na Europa

Melhores países para nômades digitais

Europa  / 

Nômades digitais são aquelas pessoas que adoram viajar pelo mundo e trabalham remotamente de qualquer lugar, sem escritório fixo. Precisam, somente, de um laptop e de uma internet estável.

Quer saber quais são os melhores países para nômades digitais? Então venha comigo! Neste artigo, vamos focar nos melhores lugares da Europa para quem quer mergulhar nesse horizonte digital!

Para começar o assunto, já indico a leitura sobre nômades digitais.

Quais são os melhores países para nômades digitais na Europa

Berlim- Alemanha

Berlim, Alemanha

Ótimo lugar para um nômade digital experiente trabalhar. Com pubs e cafeterias ideais para o público jovem, Berlim incentiva a criatividade e a liberdade de expressão dos nômades digitais de diversas partes do mundo.

Precisando abrir uma conta bancária na Europa?

Literalmente, em 5 minutos, você pode ter a sua conta bancária no banco N26, um banco digital que funciona na Europa toda.


Você não precisa de comprovar que está trabalhando nem que tem recebimentos mensais. Precisa apenas ter um endereço na Europa e o seu passaporte em mãos. Confira:

CRIAR CONTA NO N26 »

A conexão de internet é uma das melhores do mundo e a cidade é um dos centros das startups, empresas criadas a partir de ideias que podem virar um negócio.

Cidade para todos

A cidade eclética atrai, ainda, muitos viajantes que adoram curtir baladas, fazer network e conhecer pessoas interessantes. Além disso, os custos com moradia (um apartamento custa cerca de €900,00) e alimentação (as refeições custam em torno de €8,00 por pessoa) são em conta, quando comparamos com os padrões europeus.

Museus, catedrais, alta gastronomia e a limpeza e a energia da cidade também atraem cada vez mais visitantes.

Sófia, Bulgária

Sófia, Bulgária
Se você adora esquiar nas montanhas alpinas, Sófia é uma ótima opção!

O leste da Europa está se tornando cada vez mais um point para jovens criativos trabalharem. Os motivos são variados: custo de vida barato, aluguel (em média, €400,00) e alimentação em conta (normalmente, menos de €10,00 por pessoa), velocidade da internet ligeira, população gentil, cidade linda e segura.

Como se não bastassem todas essas qualidades, ainda há altas estações de esqui, localizadas perto da cidade, e vida noturna bastante badalada!

Gosta de aventuras? Não deixe de ler sobre viajar de ônibus pela Europa.

Viena, Áustria

Uma das capitais mais seguras da Europa, Viena mistura a tradição imperial com a moderna criatividade!

A cidade possui uma cultura de acolhimento dos nômades digitais, uma “comunidade de empresários“, que tem como objetivo revolucionar a forma como os trabalhadores individuais compartilham o espaço.

De natureza a modernidade

A Áustria possui uma riqueza magnífica em paisagens naturais: são lagos, montanhas, parques naturais… Você também encontra comidas deliciosas, exposições de arte contemporânea, festivais contínuos para diferentes públicos, museus e mercados, assim como internet rápida e de qualidade, ideal para quem trabalha remotamente.

O clima do centro-europeu influenciado pelo clima atlântico é peculiar na Áustria. A temperatura gira em torno dos 19º, com ventos.

Mas tem um porém

Apesar de a Áustria ser considerada um dos melhores países para nômades digitais, Viena, sua inspiradora capital, possui um custo de vida elevado em relação aos países da União Europeia. Um aluguel custa, em média, €1.000,00 e uma refeição custa cerca de €20,00.

O objetivo aqui não é desanimar ninguém, muito pelo contrário, é mostrar para você que é importante fazer um bom planejamento, caso o seu objetivo seja viver, mesmo que por um tempo, na região. 🙂

Confira como comprar passagem aérea barata.

Praga, República Tcheca

Com bela arquitetura, artes boêmias e variedades de cervejas artesanais, Praga é um dos melhores países para nômades digitais. A cidade é ótima para ser conhecida a pé e possui bondinhos e metrô por toda a cidade, que você pode utilizar para percorrer os trajetos mais longos.

A pé, é possível parar em deliciosas cafeterias, como o café Art-noveau, ou em bares, locais com internet rápida e de qualidade, onde os nômades digitais podem usufruir de um espaço comum para trocar ideias e informações.

Custo de vida baixo

Apesar de o salário médio na República Tcheca ser consideravelmente mais baixo que na maioria dos países europeus, viver bem em Praga é possível graças aos baixos gastos diários de uma pessoa. Um aluguel custa, em média, €500,00 e uma refeição em um restaurante simples custa menos de €8,00 por pessoa.

Zagreb, Croácia

Zagreb, Croácia
A cidade possui uma cultura artística vibrante, com música (diversos festivais que chegam todos os anos), museus, arquitetura e comida de qualidade. Além disso, no verão dá para aproveitar a costa dos lagos e os parques nacionais, e no inverno é possível esquiar!

Zagreb possui, ainda, diversos cafés, com internet de qualidade. Uma dica de espaço para cowork é o Impact Hub.

O custo de vida na Croácia é bom. Para você ter uma base, o aluguel de um apartamento custa em torno de €400,00 e uma refeição em um restaurante custa em cerca de €12,00.

Lisboa, Portugal

Lisboa, Portugal
Por sua receptividade e modernização, Portugal também está entre os melhores países para nômades digitais.

Com clima do sul europeu, Lisboa possui espaços inspiradores para trabalhar, como livrarias, cafeterias e escritórios compartilhados, onde pessoas trabalham com seus computadores ou alugam um laptop no próprio local. Em Lisboa surgiram os primeiros espaços de coworking e é por isso que é um dos melhores países para nômades digitais

Os espaços compartilhados possuem internet confiável e rápida, que auxiliam na produtividade e na criatividade de jovens – não somente os nômades digitais, mas todos que optaram por trabalhar nesses locais inspiradores, vindos das mais diversas regiões.

Leia sobre a capital de Portugal.

A capital portuguesa tem se modernizado e seduzido cada vez mais turistas

Veja a reportagem sobre a modernização de Lisboa, que atrai um novo estilo de trabalho.

Lisboa ainda tem um custo de vida bem acessível em comparação com outros locais da Europa, apesar de ter subido um pouco no último ano. O aluguel de um apartamento custa em torno de € 800,00 e uma refeição simples, cerca de €7,00.

Confira o comparativo entre o custo de vida em Portugal e no Brasil

Qualidade de vida

Além de diversas cafeterias, pubs e restaurantes, a região conta com bares, vida noturna, pessoas simpáticas, dispostas a “trocar uma ideia”… E, acima de tudo, qualidade de vida! É ideal, também, para aqueles que não têm fluência em inglês e desejam conhecer a Europa.

Porto, Portugal

Porto, Portugal
Assim como Lisboa, Porto está se tornando uma boa cidade para trabalhar remotamente.

Apesar de não estar em destaque na maioria dos rankings dos melhores países para nômades digitais, Porto se destaca pela qualidade de vida e custos com alimentação e moradia acessíveis. Por não ser capital, a cidade possui imóveis com valor de aluguel médio de €600,00 e refeições em locais simples saem por menos de €10,00.

É possível trabalhar com a vista do Rio Douro, ver o pôr do sol na ponte Dom Luís, comer pratos típicos, como a francesinha, e degustar vinhos maravilhosos e baratos!

Confira o artigo morar em Lisboa ou no Porto.

Qualidade e custo de vida como aliados

Viver como nômade digital pode ser ainda melhor quando você consegue unir qualidade de vida alto e custo de vida ao seu trabalho.

É válido ressaltarmos que quando falamos em “custos acessíveis”, estamos nos baseando no poder de compra, de acordo com a média salarial de cada país.

Essa foi minha análise sobre os melhores países para nômades digitais. Mas, claro, é possível ser um nômade digital em qualquer lugar. Estude e pesquise quais países que mais se encaixam no seu perfil ou no que você está buscando. Seu escritório pode ser onde você quiser que ele seja!

Saiba ainda como nômades digitais ganham dinheiro.

Carolina é luso-brasileira, jornalista e especializada em Comunicação Empresarial. Desenvolve e revisa conteúdos para diversas mídias. Adora viajar o mundo, conhecer novas culturas e escrever sobre suas experiências. Tem prazer em dar dicas de restaurantes, hotéis e também em ajudar brasileiros que desejem morar em outro país.