Eles tinham tudo para dar certo. Gostos parecidos, mesma visão de mundo. Ela estava livre e desimpedida há vários anos. Cansada de se envolver com caras que não queriam nada sério. Colocou na cabeça que, de agora em diante, só iria investir em homens adultos, com a cabeça feita. Ele, por sua vez, parecia tudo o que ela estava buscando há anos. Alguém fofo, romântico e que queria mesmo construir algo de bom.

Mas, havia um problema por resolver: de cinco palavras do sujeito, quatro eram sobre a ex. Ok, eles terminaram fazia pouco tempo, mas ela ficou desconfiada de que isso não se resolveria tão cedo e iria gerar problemas para eles. E agora?

Apesar de a história ser muito comum, o casal em questão simplesmente não existe. Foi apenas uma metáfora, uma forma de chamar sua atenção para falar de um fenômeno comum que acontece com alguns imigrantes que saem do Brasil e não conseguem desapegar do calor de 40 graus, do churrasco e do pagode do fim de semana.

Meu Brasil brasileiro

Muitas pessoas chegam para morar em Portugal e já saem à procura de suas raízes brasileiras. Nem dão nenhuma oportunidade para conhecer o país. Acreditam que aqui é apenas uma versão melhorada do Brasil e não conseguem desfrutar do país europeu sem olhar para a nação tropical o tempo todo. Esse é o tipo de relato corriqueiro que recebemos em nosso Instagram.

E, às vezes, em uma atitude arrogante, querem impor seus hábitos corriqueiros ao povo português, como se fossem obrigados a aceitar tudo. Muita calma nessa hora.

Não consigo gostar de Portugal

Vejam o relato que recebemos. Uma seguidora contou que veio acompanhando o marido que conseguiu emprego em Lisboa. A empresa decidiu bancar tudo para a vinda da família. Ele se adaptou rapidamente, porque estava cansado de lidar com a montanha-russa que virou o Brasil.

Ela, que até se empolgou com a ideia de morar em outro país, ainda não conseguiu se sentir em casa. Liga a TV para ver as novelas brasileiras, mas nunca teve curiosidade de ver nenhum programa português, não gosta do noticiário de Portugal. Só consegue fazer compras no mercadinho de produtos brasileiros que descobriu em seu bairro e passa os dias conversando com compatriotas nas redes sociais para se sentir menos mal.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Quer morar em Portugal com segurança e qualidade de vida?

Recomendamos a assessoria boutique da Atlantic Bridge, para quem deseja ir para Portugal de forma planejada, sem contratempos e com a segurança de ser acompanhado pelos profissionais mais experientes do mercado.

Saber Mais →

Confessou que, em pouco mais de 6 meses, não deu uma chance para tentar gostar de Portugal. Não conhece nenhuma outra cidade, reclama o tempo todo do clima europeu, acha as comidas portuguesas sem graça e o ritmo de vida lento demais. Diz que só se sente bem mesmo quando está cercada de brasileiros e falando do Brasil.

Confessa que não vê a hora de voltar para o bairro da Zona Norte do Rio de Janeiro, “de onde a gente nunca deveria ter saído”, mesmo já tendo sido vítima de 3 assaltos, um deles com uma arma apontada para sua cabeça em plena luz do dia.

O véu da saudade

A ideia aqui não é fazer qualquer julgamento sobre o comportamento das pessoas. Cada um sabe (ou deveria saber) o que funciona para si mesmo. O que não vale é romantizar com o véu da saudade uma realidade que é dura e cruel. Se a vida te deu a oportunidade de conhecer outra visão de mundo, que tal tentar?

Brasil não sai de mim
Viana do Castelo, em Portugal. Foto: Maurício Martins

Se você já chega com a tendência a ter má vontade com o que vai encontrar, o processo vai ser muito mais difícil. Ser imigrante também é estar de coração e mente abertos para o novo.

Apagar o passado

Antes que alguém pense bobagem, é óbvio que ninguém está dizendo aqui que você precisa mudar de país e apagar seu passado. A questão é que seu processo de adaptação nunca vai estar completo, ainda mais se você continuar usando sempre o Brasil como referência. Afinal, se estava tudo bem por lá, por que mesmo que você saiu? Já parou para pensar nisso?

Descubra 10 coisas que todo brasileiro pensa quando chega em Portugal.

Dicas para se adaptar melhor

Vamos te dar algumas dicas de ouro para você se sentir em casa, desde o primeiro dia na nova vida no exterior.

Busque fazer amigos em Portugal (portugueses, brasileiros e de outras nacionalidades), procure consumir os produtos locais, visite lugares novos, observe os hábitos de quem já mora há muito tempo e acompanhe o noticiário português.

Afinal, você optou por uma nova vida! Por que ficar o tempo todo buscando informações e referências de algo que você já viveu, em nome do conforto? Tenha coragem de desbravar novas realidades. Assuma a imigração por inteiro.

Há muito do Brasil em Portugal

E se você ainda vai emigrar e está com medo de falhar nessa adaptação, saiba que há muito do Brasil em Portugal. Em qualquer emissora de rádio ou TV, você vai ouvir e ver artistas brasileiros.

Dificilmente não vai encontrar um produto (igual ou similar) sendo vendido aqui. E ainda tem os brasileiros que migraram há mais tempo e criaram produtos e serviços pensando nos hábitos dos brazucas. Tudo para você se sentir em casa.

dificuldade para se adaptar a nova vida
Porto em Portugal. Foto: Maurício Martins

Isso sem falar na esmagadora maioria dos portugueses (principalmente os mais jovens) que admiram profundamente o Brasil e farão de tudo para que você se sinta em casa. Com muita sorte e se estiver aberto para isso, vai conseguir fazer um delicioso intercâmbio de culturas.

Coxinha e paçoca

E tudo bem se, depois de um longo período convivendo com os hábitos e costumes de Portugal, você não se adaptar. As pessoas não são iguais. Você sempre vai poder matar sua saudade em um supermercado ou pequeno comércio comprando farofa, coxinha, pastel, pão de queijo, paçoca ou guaraná geladinho.

Outra opção é visitar o Brasil, sempre que possível, para renovar seus sentimentos.

De volta pro aconchego

No entanto, se a dor da saudade for insuportável e você não estiver conseguindo conviver com a realidade de Portugal, faça o caminho de volta. Não é vergonha para ninguém. Volte para o seu aconchego, seja feliz e tenha a plena consciência de que, pelo menos, você tentou. Afinal, esse “ex” vai estar sempre à sua espera.

Conheça histórias de quem decidiu voltar para o Brasil e os motivos mais comuns.

E foram felizes para sempre

Fica aqui um conselho final: nunca volte para o Brasil sem ter dado todas as oportunidades possíveis para Portugal. Saiba que aqui vivemos num país incrível, com gente batalhadora e que ama quem respeita e admira sua cultura.

Portugal não é um país perfeito, até porque isso não existe, mas se você se permitir, existe grande chance de se apaixonar e esse casamento pode durar anos e anos. Só depende de você.

*As opiniões dos colunistas não refletem necessariamente a opinião do site Euro Dicas.