Você, que está aí fazendo seu belo planejamento para morar em Portugal, já se tocou que encontrará milhares que compatriotas por aqui? No supermercado, na lojinha da esquina, na peixaria, e até no shopping irá possivelmente esbarrar com alguém que saiu do mesmo lugar que você e, com grandes chances, busca as mesmas coisas aqui na terra de Cabral. Sempre encontramos um brasileiro para chamar de seu no país!

A crescente imigração de brasileiros em Portugal

Segundo a Embaixada Portuguesa, o número de brasileiros cá por estes lados nunca foi tão alto. A imigração de brazucas cresce há 6 anos consecutivos e chegou a marca de 211 mil pessoas em março de 2022. É gente pra caramba!

Por isso, achei por bem trazer na coluna de hoje um breve apanhado dos 6 tipos de brasileiros que podem ser encontrados facilmente por aqui. É quase uma prestação de serviço que estou apresentando para você, meu caro leitor. Tenho certeza que você vai se identificar e até mesmo lembrar de alguém que você já deve ter visto por aí.

É normal também perceber certas pessoas que transitam entre os vários “tipos”. Até porque nós, imigrantes, somos assim mesmo, uma “metamorfose ambulante”. Tudo depende da época do ano e de como anda sua conta bancária. Antes de prosseguir saiba que há muita ironia e humor neste conteúdo. Nada é para ser levado tão a sério. Ou é?! Vai saber! Vem comigo pra entender.

1. O brasileiro descontrolado

É aquele brasileiro que chega aqui louco para comprar de tudo, mesmo com o euro nas alturas. Vai ao supermercado e compra todas as novidades: de chocolate a paninho para limpar a casa de banho. Mal chega em Portugal e já gasta grande parte das economias comprando um carro e esquece de guardar dinheiro para o arrendamento da casa ou apartamento.

Casal segura sacolas enquanto passeia pelas ruas
O brasileiro consumista acha tudo muito barato quando chega em Portugal

Seu habitat natural são os centros comerciais, onde podem ser vistos com duas ou três sacolas de compras. Fazem a festa no período de saldos. São caracterizados pela falta de limites. Como geralmente são recém-chegados, acham super barato o custo de vida em Portugal. Com o tempo, e quando começam a ganhar em euros, percebem que o buraco é mais embaixo.

2. O que gosta de ostentar

É quase uma evolução do tipo descontrolado. Também costuma ser recém-chegado ao país. Diz para todo mundo que está morando na Europa e que a qualidade de vida é incomparável. Enche a boca para falar das inúmeras vantagens de morar em Portugal. Sua principal missão de vida é fazer os outros sentirem inveja. Quando encontra outros brasileiros, diz sempre o quanto está feliz e conquistando tudo o que não conseguiu a vida toda.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Quer morar em Portugal com segurança e qualidade de vida?

Recomendamos a assessoria boutique da Atlantic Bridge, para quem deseja ir para Portugal de forma planejada, sem contratempos e com a segurança de ser acompanhado pelos profissionais mais experientes do mercado.

Saber Mais →

Faz questão de dizer que comprou vinho muito barato no Continente, e que nem estava em promoção. É adepto do “perrengue chique” e não mede esforços para ostentar. Um hábito corriqueiro é dizer que passou o fim de semana em Paris ou Madrid. Só não conta que aproveitou a passagem de 9,90€ da Ryanair e precisou acordar 3h da manhã para pegar o voo.

Perfil brasileiro ostentador no Porto
O Brasileiro ostentador só mostra a parte boa de morar em Portugal

Você pode gostar também dessa coluna que eu te conto quanto dinheiro trazer para Portugal.

3. O que não perde o encanto

É aquela pessoa que telefona para amigos e familiares e quer mostrar que está bem e feliz num país seguro e tranquilo. Geralmente fala sobre Portugal com brilho nos olhos e suspirando o tempo todo. Ama fazer videochamadas para mostrar que por aqui ninguém roubará seu celular durante um passeio. É aquela pessoa que filma o caixa eletrônico na rua dizendo “Já imaginou isso no Brasil? Nunca ia dar certo!”.

Acha todas as estações do ano uma graça. Fica encantado quando os motoristas param para o pedestre atravessar. “Que lugar civilizado. Primeiro mundo, né?” é sua frase padrão. Terá mais de 500 fotos no celular dos mais variados lugares de Portugal e sempre estará pronta para mostrar a imagem e dizer: “você conhece este lugar? É lindo demais!”.

Perfil brasileiro encantado em Portugal
O brasileiro encantado acha tudo lindo quando chega no país

4. O que morre de saudades do Brasil

É aquele que não consegue dizer 5 frases sem que uma delas seja sobre alguma coisa que ele tem muita saudade do Brasil. Sente falta do pão de queijo, das havaianas (baratas), do pastel, do calorão, do mar quentinho do Nordeste, da pizza de calabresa, do cuscuz com muita manteiga, da salsicha da Sadia (ou Perdigão), e por aí vai.

Mulher negra sentada no sofá com almofadas
O brasileiro saudosista vive comparando o Brasil com Portugal o tempo todo

Até das coisas ruins diz ter saudade. Não passa um dia sem ouvir um sertanejo universitário, uma sofrência, um pagode ou funk daqueles.  Chora ao ouvir Maria Bethânia, principalmente com a música “Tocando em frente”. Quando descobre que a TV Globo daqui passa novelas antigas, não desgruda da televisão. Ao se reunir com outros brasileiros, o saudosismo atinge o grau máximo.

Costuma pensar na possibilidade de voltar a morar no Brasil, mas sempre muda de ideia quando lembra da insegurança. Só se sente à vontade na presença de outros brasileiros. Não costuma falar mal de Portugal, mas também não consegue largar suas raízes, em hipótese alguma.

5. Aquele que é o reclamão da turma

Esse é o brasileiro que reclama de tudo e de todos em Portugal. O tempo inteiro. É um ranzinza nato. Fala mal da saúde pública, diz (injustamente) que todos os portugueses são mal-educados, critica a política como se entendesse do assunto (embora não tenha a mínima noção da diferença entre esquerda e direita). Ama criticar a carga tributária de Portugal (como se o Brasil fosse um oásis do assunto).

Aqui nesta categoria também encontramos um tipo específico que reclama dos outros brasileiros que querem tentar a sorte em Portugal. Pensa que é o único que tem esse direito. Inclusive, costuma evitar contato com compatriotas e tenta fazer amizade somente com os portugueses. Muitas vezes tem cidadania e jura que é 100% europeu.

Adora dar opiniões sobre qualquer tema envolvendo Portugal porque acredita realmente ser um especialista. Faz de tudo para mostrar propriedade ao falar. É cheio de argumentos, mas muitos deles vazios. Seu esporte predileto é mesmo reclamar muito do país, mas – aconteça o que acontecer – não sai de Portugal de jeito nenhum.

Perfil brasileiro reclamão com mãos na cabeça
O brasileiro reclamão encontra um problema em cada solução em Portugal

6. O criador de conteúdo

99% dos brasileiros em Portugal criam conteúdo nas redes sociais de alguma forma. Posso estar exagerando nos números, mas é algo perto disso, viu? Nesta categoria, você encontrará todos os tipos de brasileiros que citei acima, com o diferencial que eles utilizam as redes sociais para realizar todas as atividades que citei. E tem de tudo mesmo!

Família faz gravação pelo celular
São muitos os criadores de conteúdo brasileiros que contam como é viver em Portugal.

Alguns são até confiáveis e trazem informações úteis para quem quer mudar para Portugal, mas há alguns espertinhos que adoram falar da imigração como se fosse um conto de fadas. Tem uns até que se acham portugueses e ficam emulando (de forma frustrada) um sotaque local, com o intuito de parecer super ambientado. Ledo engano. Eu chamaria isso de vergonha mesmo.

E terei de admitir que nesta categoria de criadores de conteúdo (daqueles que você pode confiar), euzinho aqui me incluo. Desde que cheguei aqui mostro o nosso dia-a-dia com direito às alegrias e aos perrengues. Aproveita e me segue no Instagram e no YouTube. É só buscar @encontreseufarol. Te espero por lá também!

E aí? Que tipo de brasileiro você vai ser ou é aqui em Portugal? Já parou para pensar?