Vinhos Espanhóis, quais são os melhores, qual o preço e região.

Vinhos Espanhóis

Espanha  / 

Os vinhos espanhóis fazem parte do melhor que a Espanha tem para oferecer. Mas como é que são esses vinhos? Qual o preço?

Eu preparei um guia para você sobre os vinhos Espanhóis e no final, garanto que você vai ficar um especialista em vinhos espanhóis!

Desde a idade média que o vinho tem grande importância para a cultura e vida dos espanhóis. Os vinhos espanhóis estão entre os mais conhecidos e apreciados do mundo. São vinhos com caracteristicas específicas. A Espanha é o país com a maior extensão de plantio de uvas de todo o mundo, aproximadamente 15% do total mundial.

É o terceiro país em produção de vinhos ficando atrás somente de Itália e França. Como pode um alimento, além de sua riqueza orgânica, ser tão significativo e simbólico? Beber uma taça de vinho na Espanha significa riqueza, encontros, força, alegria, comemoração, religiosidade e muito mais.

Conheça e saiba fazer a escolha certa vinhos espanhóis

A Espanha é um país bem extenso, com muitas regiões vitivinícolas. E por ser um país muito grande, o solo e o clima de cada uma dessas regiões é distinto, fazendo com que cada vinho regional tenha características peculiares.

Precisando abrir uma conta bancária na Europa?

Literalmente, em 5 minutos, você pode ter a sua conta bancária no banco N26, um banco digital que funciona na Europa toda.


Você não precisa de comprovar que está trabalhando nem que tem recebimentos mensais. Precisa apenas ter um endereço na Europa e o seu passaporte em mãos. Confira:

CRIAR CONTA NO N26 »

Veja mais sobre as regiões da Espanha.

Uvas e castas tipicamente espanholas

Embora a maior quantidade de vinhedos plantados seja de cepas brancas, dentre as principais: Verdejo, Albariño, Xarel-lo e Viura, não se pode negar que a fama dos vinhos espanhóis está ligada às uvas tintas genuinamente espanholas, como Tempranillo, Garnacha, Monastrell, Cariñena, Graciano, Mencía e Mazuelo.

Mas também se produzem muitos rótulos a partir das internacionais Cabernet Sauvignon, Merlot, Sauvignon Blanc e Chardonnay.

De todas as uvas, a Tempranillo é a mais típicamente espanhola pois é extensivamente plantada no norte e centro do país. Tem a casca mais grossa e unm baixo nível de acidez.

O controle de qualidade dos vinhos espanhóis

A Espanha é o único país do mundo que só vende seus vinhos quando estão absolutamente prontos para o consumo.

Na Espanha, a categoria e qualidade dos vinhos está regulada pela Ley de la Viña y del Vino, que indica que o vinho é um alimento natural obtido exclusivamente por fermentação alcoólica total ou parcial de uva fresca. É importante conhecer as idicações de envelhecimento nas quais essa lei se aplica. A principal divisão é entre os vinhos de Denominación de Origen Protegida (DOP) e os de Indicación Geográfica Protegida (IGP).

Conheça 10 pequenas cidades da Espanha que valem a pena visitar.

Denominação de origem controlada

DOP ou “Denominación de Origen Protegida“, características referentes apenas à sua origem geográfica – na produção, as uvas devem ser originárias totalmente de certa zona territorial, bem como se exige que todo o processo da transformação da uva em vinho aconteça dentro da região em questão.

Indicação de Origen Protegida

IGP ou “Indicación de Origen Protegida“, que engloba vinhos onde se exige que ao menos 85% das uvas utilizadas no processo sejam de certa região, mas cuja produção seja totalmente feita nesta região.

Vinos de la tierra

Etiqueta de vinho Espanhol

Ainda existem algumas subdivisões dessas duas categorias. Os vinhos IGP se divide entre os “vinos de la tierra”, que é a nomenclatura tradicional dos vinhos de mesa com característica especificas que estão ligadas a sua região de origem.

O patriotismo do povo espanhol não se refere somente ao país mas também à suas regiões e por isso, o “vino de la tierra” tem grande importância, é representativo. Quanto aos vinhos DOP, as subdivisões são cinco:

  • Vinos de Calidad com Indicación Geográfica;
  • Denominación de Origen;
  • Denominación de Origen Calificada;
  • Vino de Pago e Vino de Pago Calificado;
  • responsável pelos melhores vinhos.

Todas essas informações vêm nos rótulos dos vinhos produzidos na Espanha.

Vinhos, tapas, bom tempo. Saiba como é a qualidade de vida na Espanha.

Classificação dos vinhos espanhóis

Além dessas divisões e subdivisões, eles ainda podem trazer informações sobre algumas categorias referentes ao tempo de envelhecimento de cada um.

  • Jovem (pouco tempo de maturação, normalmente, são produzidos e comercializados no mesmo ano);
  • Crianza (tempo de 24 meses para os tintos e 18 para o brancos);
  • Reserva (36 meses para os tintos e 24 para os brancos);
  • Gran Reserva (60 meses para os tintos e 48 para os brancos).

Jovem

Podemos dizer que os vinhos jovens são frescos e frutados. O pouco tempo de armazenamento os deixa com características únicas no paladar, como a leveza de bebidas recentes.

Não envelhecem em barricas de carvalho. Particularmente, gosto muito dessa categoria pois combinam em qualquer ocasião, são fáceis de harmonizar, são encontrados facilmente em supermercados e tem bons preços.

Crianza

O termo “crianza” não está relacionado à jovialidade do vinho e não há nenhuma relação com a palavra criança. Ao contrário, a palavra designa à “criação” e está relacionada com o tempo de maturação desse vinho e sua disciplina nos processos de produção.

Dois anos envelhecimento

Segundo as leis da Espanha, para que um vinho tinto seja classificado como crianza é necessário que ele passe por pelo menos dois anos de envelhecimento, dos quais seis meses deverão ser em barris de carvalho (com exceção da Rioja, que exige um ano), e o restante do tempo em garrafas. Para os vinhos brancos e rosés, é preciso seis meses de amadurecimento em barril de carvalho e mais um ano em garrafa.

Geralmente os vinhos com a classificação crianza chegam ao mercado apenas no terceiro ano após o início de sua fabricação.

Um vinho que combina com vários pratos

Os vinhos espanhóis Crianza são vibrantes e possuem, em sua grande maioria, especiarias e notas de cereja e baunilha. Comparados aos Jovem, sáo um pouco mais sofisticados mas também combinam bem com vários pratos, principalmente, as “tapas“.

Além das “tapas“, conheça outras comidas típicas da Espanha.

Reserva

Os vinhos tintos denominados como “reserva” precisam envelhecer por, no mínimo, três anos, sendo o primeiro deles em barris de carvalho e o restante em garrafas. Os brancos precisam passar por um período de guarda de um ano e meio, sendo seis meses em barris de carvalho.

Os vinhos “reserva” são elaborados com safras de qualidade excepcional e, por isso, têm as melhores uvas na sua composição. Seu valor é superior ao dos vinhos crianza e jovem, devido à complexidade na produção desse vinho e da matéria-prima superior. Os Vinhos Espanhóis de Reserva podem ser macios e, ao mesmo tempo, intensos por sua influência de terra e folhas secas.

Essas variedades estão em menor quantidade no mercado. Não é um vinho que agrada todos os paladares e requer combinações específicas de alimentos.

Já demos algumas sugestões do que fazer de graça na Espanha.

Gran Reserva

Vinho espanhol gran reserva
Para que um vinho dessa região possa ser considerado “Gran Reserva” – a classificação mais rígida de todas -, sua elaboração precisa ter somente safras de excepcional qualidade, ou seja, aquelas que deixam as uvas com melhor qualidade e selecionadas para produzir os vinhos.

Os Gran Reserva tintos são submetidos a um envelhecimento de cinco anos, dos quais 18 meses são em barris de carvalho e o restante na própria garrafa que será comercializada.

No caso dos vinhos brancos, o tempo de maturação é de quatro anos, sendo seis meses em carvalho. Poucos produtores conseguem ter vinhos com esse selo e devido a sua complexidade de produção, são mais caros que os demais vinhos espanhóis.

Indicação de melhores vinhos espanhóis

A escolha de qualquer vinho é algo peculiar e pessoal. Vai do momento, da ocasião, do clima e até mesmo, do “bolso“.

O vinho é uma das bebidas que mais reúne pessoas. O vinho também serve de consolo e companhia. Então, as indicações que seguem são baseadas em gostos pessoais e por se destacarem de alguma maneira.

Confira como é a cultura e tradições espanholas.

Rioja

Luis Cañas Crianza de 2014 (entre 9 e 10 euros)

Vinho espanhol da Rioja Alavesa. Fazem uso de uma vinicultura consciente não utilizando agrotóxicos. Possui notas frutadas deixando um sabor suave na boca. Harmoniza bem com preparações a base de arroz, carnes, embutidos, queijos semi-curados e até mmesmo com churrasco.

Ramón Bilbao Crianza de 2014 (preço médio 10 euros)

Considerado pela própria adega um vinho com regularidade, um clássico riojano. É um vinho versátil e insubstituível na mesa de um apaixonado por vinhos espanhóis de Rioja. Harmoniza bem com uma grande variedade de carnes, peixes azúis, queijos suaves e embutidos.

Muga Crianza de 2014 (preço entre 16 e 18 euros)

Vinho espanhol da localidade de Haro de la Rioja Alta. Vinho de cor vermelho intenso e brilhante. Vinho saboroso de final longo. Harmoniza bem com carnes vermelhas assadas, caça de penas, cozidos e embutidos.

Viña Pomal Selección 500 2014 (preço entre 15 e 16 euros)

É uma linha de vinhos que soube adaptar-se aos novos tempos mas sem perder a excência de sua origem clássica. É um vinho elaborado com uva Tempranillo e Garnacha. Vinho potente e encorpado de cor vermelho intenso.

Harmoniza bem com carnes vermelhas “a la parrilla“, queijos semi-curados, setas e preparos com arroz.

Para você entender se esses vinhos são caros ou baratos é importante saber como é o custo de vida na Espanha.

Vivanco Crianza 2014 (preço entre 8 e 10 euros)

Adega situada na localidade de Briones, em Rioja Alta. Elaborado com 100% de uva Tempranillo de tom cereja intenso com ótimo aroma, saboroso e intenso. Acompanha bem legumes, assados, embutidos e peixes azuis.

Coto Mayor Crianza de 2014 (preço entre 8 e 10 euros)

Esse vinho espanhol tem um ótimo custo benefício. Sua elaboração foi feita com 100% de uva Tempranilla. Passa por 16 meses em barrica de carvalho. Sua coloração é cereja intenso. É sedoso ao paladar, frutado e com acidez equilibrada. O sabor fica na boca por mais tempo. Harmoniza bem com queijos semi-curados, carnes brancas e embutidos.

Izadi Crianza 2015 ( preço médio 11 euros)

Vinho Izadi, crianza da Rioja
Vinho espanhol elaborado pela adega Izadi. Envelhece 16 meses em barrica de carvalho e consegue ter uma boa graduação e acidez equilibrada. Tem cor vermelho brilhante.

É um vinho encorpado, de sabor intenso e final longo. Harmoniza bem com legumes, carnes vermelhas, queijos de vaca, cordeiro “a la parrilla“, preparos de arroz e massas com carne.

El Puntido Crianza de 2013 (preço entre 32 e 34 euros)

Elaborado com uma variedade de uvas Tempranillo. As uvas procedem de vinhedos plantados a uma altura de 600 metros. Originário dos vinhedos de Páganos, situados em um pequeno núcleo urbano do município de Laguardia, em Rioja Alavesa. A última fase do vinho são 18 meses em barricas de carvalho.

Vinho intenso e saboroso de cor vermelho brilhante. Harmoniza bem com carnes vermelhas assadas e “a la parrilla”, caças maiores e caças de plumas.

Veja uma lista com os melhores doces espanhóis.

Macan Clásico de 2011 (preço entre 32 e 35 euros)

Vinho tinto da região de Rioja, com variedade de uvas Tempranillo de vinhedos situados no povoado de Labastida. Esse Crianza se produz por 15 meses em barricas de carvalho francês ou “roble francés” se preferir dar um charme a mais.

Vinho encorpado e intenso com personalidade e elegância nos tons claros e brilhantes vermelho cereja.

Ribera del Duero

Quinta de Tarsus Crianza 2013 (preço entre 12 e 14 euros)

Quinta de Tarsus Crianza 2013

Originário de vinhedos do município de Burgos, esse vinho tinto D.O Ribera del Duero é elaborado 100% da variedade tinta da “reina de ribera”. Esse Crianza fica um ano em barricas de carvalho e mais outro ano engarrafado. Tem uma cor de boa intensidade e devido a sua fermentação, tem uma grande carga de sabor frutado. Harmoniza bem com queijos semi-curados, assados, carne de boi, caça grande, caça de plumas e guisados.

Protos Crianza 2013 (preço entre 13 e 15 euros)

Vinho tinto da de Ribera del Duero, elaborado por adega Protos, situada em Peñafiel (Valladolid). Esse vinho espanhol está elaborado com 100% de uva Tempranillo do país.

Esse Crianza é maturado 14 meses em barricas de carvalho e logo passa para a garrafapara ficando alí por um ano. É indicado decantar esse vinho antes do consumo para que oxigene. De cor vibrante, fresco e frutado. Harmoniza bem com assados, legumes, embutidos, caças menores, “huevos con chorizo“, massas e arroz com carne.

Emilio Moro Crianza 2015 (preço entre 17 e 19 euros)

Vinho tinto D.O Ribera del Duero. É um vinho fino elaborado com uva Tempranillo. Amadurece em barril durante 12 meses. é um vinho sedoso, fresco e com aroma frutado que “sube a las narices”. Harmoniza bem com caças, queijos curados, “huevos fritos con jamón”, cordeiro assado e carnes vermelhas.

Pago de Carraovejas Crianza de 2015 (preço entre 28 e 30 euros)

Pago de Carraovejas, Crianza de 2015

Um dos vinhos espanhóis mais conhecidos da D.O Ribera del Duero. Sua composição é de 91% de tinto fino, 6% Cabernet Sauvignon e 3% Merlot. Seu envelhecimento é de no mínimo 12 meses em barricas de carvalho podendo ficar até 3 anos. Depois de engarrafado permanece mais 12 meses.

É um vinho espanhol que agrada muito o paladar dos amantes de vinho, fino e elegante. É recomendado decantá-lo antes do consumo. Harmoniza bem com carnes vermelhas assadas e grelhadas, queijos curados, caças em geral.

Matarromera Crianza 2014 (preço entre 18 e 20 euros)

A adega situa-se em Valbuena del Duero (Valladolid). É elaborado com uma variedade de 100% de uva Tempranillo. Fica em barricas por pelo menos 14 meses. Recomenda-se decantar antes do consumo. É um vinho com intensidade de cor e aromas frutados mas com paladar muito equilibrado. Harmoniza bem com caças menores, assados, presunto ibérico, queijos curados e carne grelhada.

A espanha é um país com uma cultura e tradição muito forte. Conheça uma dessas tradições, siesta na Espanha.

Pago de los Capellanes Crianza de 2015 (preço entre 20 e 22 euros)

Vinho tinto D.O de Ribera del Duero, elaborado com uma variedade de 100% Tempranillo. Envelhece 12 meses em barricas e antes de ser comercializado, fica mais 18 meses engarrafado.

Recomenda-se decantar esse vinho espanhol por no mínimo meia hora antes de consumí-lo. Ele tem uma intensidade de cor excelente e fortes notas frutadas. Harmoniza bem com embutidos, guisados, queijos curados, carnes vermelhas assadas e grelhadas e caças.

Vega Sicilia Valbuena 5 (preço entre 99 e 115 euros)

Vega Sicilia Valbuena 5
Vinho famoso e muito conhecido, produzido pela lendária adega Vega Sicilia de prestígio internacional. Considerado um dos melhores produtos da Espanha. É o vinho mais jovem da adega. Fica três anos e meio em barricas de carvalho.

Com coupage de uvas tinto finas, Merlot e uma porcentagem muito pequena de Cabernet Sauvignon.

É um vinho muito fino e elegante para ocasióes muito especiais. É um presente para o paladar dos amantes do bom vinho. Recomenda-se decantá-lo antes do consumo. Harmoniza bem com cozidos, sopas, caças maiores e menores, assados e verduras.

Prove o vinho espanhol

Os brasileiros costumam beber pouco vinho espanhol quando comparado com outros do velho continente. Dentre os espanhóis, o queridinho por aqui é o Cava – espumante espanhol que muito agrada o paladar dos brasileiros. Por falta de conhecimento não arriscam investir e acabam perdendo a oportunidade de vivenciar experiências maravilhosas.

Não tenha receio. Abra um bom vinho espanhol e compartilhe da cultura desse país e os sabores de sua terra.

Bem agora você já conhece os melhores vinhos espanhóis, que tal conhecer os vinhos portugueses?

Nascida no Brasil mas também com nacionalidade espanhola. Mora parte do ano no Rio de Janeiro e a outra parte em La Coruña, Espanha. Formada em Publicidade e Propaganda mas com atividade atual de administradora de empresa. Adora viagens, café, história e arte. Já empreendeu na área de turismo. Deseja passar suas experiências na Espanha para brasileiros que querem conhecer um pouco mais sobre o modo de vida e cultura desse país.