Au Pair na Europa, veja o que é e o passo a passo para se candidatar

Como ser Au Pair na Europa

Europa  / 

Muito se fala sobre o programa Au Pair de intercâmbio, mas pouco se sabe sobre os pormenores dessa experiência cultural, profissional e de vida. Por isso, vamos te contar tudo sobre ser Au Pair na Europa.

Seja nos Estados Unidos, Canadá ou Au Pair na Europa, é fundamental que o interessado ( geralmente do sexo feminino, por ser uma categoria majoritariamente direcionada a mulheres) esteja bem informado sobre os requisitos e, principalmente, sobre seus direitos e a regulamentação do programa no país pretendido.

Seja através de agências de viagem ou em contratos por conta própria, veja o que você precisa saber para se candidatar a uma oportunidade de Au Pair na Europa e como pode sair dessa experiência com as melhores recomendações.

O que é Au Pair?

Sob um conceito de igualdade, Au Pair é o nome dado a um programa de trabalho e intercâmbio direcionado especialmente a mulheres, geralmente com idade máxima entre 26 e 30 anos, que passa a conviver com uma família no exterior e será responsável por acompanhar a rotina das crianças que ali vivem.

Alguns países aceitam rapazes, mas a preferência é raparigas

Apesar de existirem alguns poucos países que aceitam rapazes no programa, o sistema dá preferência a candidatas do sexo feminino, dentro da faixa etária estipulada e que tenham comprovada alguma experiência com crianças.

Você poderá estudar o idioma local

Em muitos casos, as “babás” (associadas a uma espécie de irmãs mais velhas), também têm a oportunidade de estudar o idioma local através de uma bolsa de estudos oferecida pela família contratante.

Veja por que o intercâmbio é uma experiência de vida, que você deveria realizar.

Duração do intercâmbio

O intercâmbio costuma ter duração mínima de 3 e máxima de 12 meses, e pode ser renovado caso a família hospedeira se responsabilize pela formalização da Au Pair. Durante esse período, a jovem viverá com seus empregadores na mesma casa.

Existe Au Pair na Europa?

É comum ter os Estados Unidos como primeiro pensamento quando falamos em programas de Au Pair na Europa. No entanto, é possível abrir esse leque e estender as opções também ao continente europeu.

Ser Au Pair na Europa às vezes é um processo até mesmo menos burocrático que em terras norte-americanas e, dependendo do país, a jovem poderá estudar até dois idiomas em simultâneo (como no caso da Holanda, por exemplo). Atualmente, os países europeus disponíveis para a inscrição no programa são:

  • Irlanda;
  • Reino Unido;
  • Áustria;
  • Itália;
  • Bélgica;
  • França;
  • Alemanha;
  • Luxemburgo;
  • Holanda;
  • Noruega;
  • Espanha;
  • Suíça;
  • Dinamarca;
  • Finlândia;
  • Islândia;
  • Liechtenstein;
  • Suécia.

Apesar dessa extensa lista de países que possuem abertura para o programa de Au Pair, é de suma importância que a interessada em ingressar na candidatura esteja atenta aos países que a protege sob regulamentação da função – em muitas localidades o setor não possui uma legislação que protege os direitos dessas trabalhadoras.

Atualmente, somente a França, a Alemanha e a Holanda abrigam as Au Pairs em legislações específicas para a categoria. No entanto, você pode consultar alguns requisitos e informações direcionadas através de sites como AuPairWorld e AuPair.com, que funcionam como intermediários entre as candidatas e as famílias, sem a incidência de agências de intercâmbio.

Cuidado com os abusos

São muitos os casos de abusos e exploração das Au Pairs em países onde o programa não é regulamentado pelo governo. Portanto, muito cuidado na hora de ser sua própria intermediária com a família ou contratar uma empresa para isso.

Investigue a família e agência

Em caso de dúvidas, investigue a fundo a família e a reputação da agência, tenha seus direitos e deveres na ponta na língua e nunca deixe de manter contato com a sua família aqui no Brasil.

Deixe seus parentes e amigos sempre bem informados sobre onde irá morar e os dados das pessoas que irão te hospedar. Mesmo que nunca se espere que coisas ruins aconteçam, prevenção nunca é demais.

Como ser Au Pair?

Como ser Au pair
Como já introduzido anteriormente, um dos maiores requisitos para ser Au Pair é ser do sexo feminino (com raras exceções) e ter entre 18 e 26 anos (alguns países permitem idades de 17 até 30 anos).

Também como regra para a maioria dos programas, a candidata deve cumprir as seguintes exigências:

  • Ter ensino médio completo;
  • Ser solteira e sem filhos;
  • Comprovar alguma experiência com crianças;
  • Ter condições de arcar com os custos de viagem e pagamento de eventuais taxas (que geralmente superam o valor das passagens aéreas).

Na maioria dos casos, completar os requisitos acima é o suficiente para garantir a aprovação do cadastro. No entanto, alguns países podem ainda exigir níveis específicos de inglês ou do idioma local, bem como carteira de habilitação válida e seguro saúde.

No caso da tríade de países que protegem as Au Pairs na Europa sob penas da legislação local, é possível se candidatar em um deles a partir do cumprimento de requisitos específicos, sendo alguns deles.

Au Pair na França

Também conhecidos como stagiaires aide familiaux (estagiários de ajuda familiar), o programa de Au Pair na França, apesar de um maior número de candidaturas femininas, rapazes também podem participar. condições para candidatura na França são:

  • Ter entre 18 e 30 anos de idade;
  • Ter concluído o Ensino Médio;
  • Ter sido aprovada no vestibular (em qualquer universidade reconhecida pelo MEC);
  • Possuir conhecimentos prévios básicos na língua francesa.

Ao contrário de muitos outros países, para embarcar, será preciso encontrar uma família e firmar um contrato de trabalho com ela antes de mesmo de chegar no país. O contrato deverá conter todos os direitos de deveres da Au Pair, bem como uma carga horária de trabalho de, no máximo, 5 horas diárias e 30 horas semanais.

Duração do programa

A duração do programa não pode ser de menos de três meses nem mais de um ano. No entanto, os contratos podem ser renovados por mais seis meses. A remuneração mínima praticada é de 80€ semanais.

É necessário

Para que tudo seja cumprido, a Au Pair deverá, impreterivelmente, estudar em uma escola de francês, com carga horária mínima de 10 horas por semana.

A lista de escolas aceitas pode ser consultada neste link. Para informações completas, clique aqui.

Au pair na Alemanha

Assim como acontece na França, para ser Au Pair na Alemanha também é preciso firmar um contrato de trabalho com a família antes mesmo de embarcar. Para isso, deve-se preencher os seguintes requisitos:

  • Ter entre 18 e 26 anos (entre 17 e 30 para cidadãs da União Europeia);
  • Ao menos nível básico em alemão (A1), comprovado por teste de proficiência;
  • Ter Ensino Médio completo.

Se você decidir que quer fazer um Au Pair na Europa, aconselhamos também que leia como comprar passagem aérea barata.

Não é possível ter filhos

As candidatas podem ser solteiras ou casadas, desde que sem filhos. Após solicitação do visto, os contratos terão duração mínima de seis meses e máxima de um ano. No país há também a garantia de um mês de férias remuneradas por ano trabalhado.

Carga horária

A carga horária aplicada é de um máximo de 6 horas diárias, nunca ultrapassando 30 horas semanais. Os rendimentos, assim como na França, não são dos mais atrativos, sendo ele de aproximados 260€ por mês. Mais informações você encontra na cartilha clicando aqui.

Conheça as 10 leis da Europa que você precisa conhecer antes de viajar.

Au pair na Holanda

Apesar de adotar um sistema muito semelhante aos dois países anteriores, a Holanda obriga a contratação de uma agência pela Au Pair a fim de intermediar o processo. Para evitar abusos, o governo local informa um limite de 34€ como valor máximo cobrado pelas agências. Como requisitos para a candidatura, é preciso:

  • Ter entre 18 e 30 anos de idade;
  • Nunca ter feito qualquer tipo de intercâmbio na Holanda;
  • Ser solteira e sem filhos;
  • Ter conhecimentos básicos de língua inglesa;
  • Saber andar de bicicleta (sim!).

No país, a jornada de trabalho é de, no máximo, 8 horas por dia, não excedendo as 30 horas semanais. A Au Pair pode ter pelo menos 2 dias de folga na semana e o contrato é de geralmente 12 meses.

Para mais informações e orientações, basta acessar o site do Ministério da Segurança e Justiça da Holanda e ali obter também a lista com as agências credenciadas e mais indicadas para fazer a intermediação.

Vantagens e desvantagens de ser Au Pair

Vantagens e desvantagens de ser Au Pair
Por que ser Au Pair? Aparentemente bastante vantajoso, na maioria dos casos esse é o programa de intercâmbio com melhor custo-benefício que se pode encontrar. Afinal, qual outro modelo te permitirá trabalhar e estudar (com bolsa de estudos) enquanto mora e come de graça? Durante um ano inteiro?

Em convivência constante com a cultura local, assimilar um novo idioma e costumes te proporciona um aprendizado mais rápido e eficiente. Ao contrário de outros programas de intercâmbio onde o estrangeiro pode optar por conviver com outros brasileiros, a Au Pair está em contato diário com crianças e adultos nativos, fazendo parte ainda da rotina de uma família local.

Não espere facilidades

Por outro lado, todas essas oportunidades de conhecimento e amadurecimento não virão fáceis, e mesmo que a Au Pair retorne ao Brasil com experiências incríveis, ela certamente terá algumas histórias não tão legais assim para contar.

O idioma vai ser um obstáculo a ultrapassar

A começar com a provável falta de familiaridade com o idioma local, que torna as coisas muito mais difíceis, principalmente durante os primeiros meses do programa. A segunda e também muito presente “desvantagem” é o fato de a Au Pair ter de viver e trabalhar no mesmo lugar de pessoas estranhas, que também são seus chefes.

Os três primeiros meses são muito díficeis

Sendo assim, geralmente os três primeiros meses são os cruciais para que a jovem engula muito choro e sapo para se adaptar ao local, a rotina e transforme aqueles estranhos em pessoas comuns.

Mesmo passando esse “período de experiência”, pode não ser fácil se acostumar com o fato de não ter sossego ao fim do expediente, já que você agora mora com as crianças e com seus chefes.

A experiência vai ajudar você a crescer

Portanto, se você pretende se candidatar para o emprego de Au Pair, tenha em mente todos os perrengues que possivelmente poderá enfrentar, mas garanta-se que o crescimento pessoal, as amizades e certamente oportunidades para viajar dentro do país lhe serão possíveis.

No mínimo, seu retorno será marcado por muito amadurecimento e um currículo bastante interessante aos seus futuros empregadores.

Morar fora do Brasil, veja as vantagens e desvantagens e entenda se vale ou não a pena.

Quanto ganha o Au pair na Europa?

Assim como o salário mínimo nacional é estipulado de maneira independente entre cada um dos países, uma Au Pair na Europa ganha “mesadas” diferentes, de acordo com o país de destino – geralmente também com base no salário mínimo por hora de trabalho.

Países como a Bélgica, Irlanda e Noruega são os melhores pagadores para a categoria, oferecendo pagamento mensal de 450€, 400€ e 5000K (cerca de 515€), respectivamente.

O Reino Unido paga cerca de 280£; a Holanda, aproximados 340€; a Finlândia fica com valores em torno de 250€; e a Espanha, algo entre 200€ e 250€.

O salário da Au pair é para ajudar com custos extra

De modo geral, o “salário” da Au Pair na Europa é destinado somente para que ela possa arcar com custos pessoais extras, uma vez que a família hospedeira é quem está se responsabilizando pela moradia, alimentação e estudos da mesma.

Portanto, os valores recebidos costumam ficar entre 200€ e 500€, para cargas horárias que variam entre 20 e 35 horas semanais.

Au Pair dá visto?

A resposta é sim, no entanto os trâmites para a obtenção do visto variam de acordo com cada país. No programa de Au Pair na Europa, por exemplo, temos países que oferecem vistos específicos para a categoria de Au Pair e outros que concedem vistos de estudante + permissão para trabalhar (como na Espanha e na Itália) ou somente vistos de estudante (como na Irlanda).

Mesmo em países pertencentes ao Espaço Schengen, onde teoricamente o brasileiro não precisa de visto para entrar, na condição de Au Pair é necessária a solicitação do mesmo junto ao consulado. Afinal, você estará aplicando para estudar e trabalhar no país, não como turista.

COMPARTILHE

Heloisa é brasileira, com formação em Design de Games e Comunicação em Computação Gráfica. Apaixonada por tecnologia, cinema e literatura, desapegou e foi viver na Europa em 2015. De volta ao Brasil, hoje é grande entusiasta de um estilo de vida quase nômade.