Se você quer estudar medicina na Espanha, uma série de dúvidas provavelmente já surgiram. Como é o processo seletivo? Quais os documentos que você precisa? Quais as melhores universidades na área médica?

Pensando em responder a essas e outras dúvidas relacionadas ao tema, preparamos um artigo entrevistando uma brasileira que estuda Medicina na Espanha, Maysa Freitas. Confira aqui!

Como estudar Medicina na Espanha?

Em primeiro lugar, para saber como estudar medicina na Espanha, vamos entender como funciona o acesso a uma faculdade espanhola.

Para ter o direito de se matricular em uma universidade o candidato terá alguns caminhos possíveis:

  • Acesso direto;
  • Acesso com nota média;
  • Acesso com nota média e prova de acesso (Selectividad).

Entretanto, estamos falando de estudar Medicina na Espanha. Esse é um dos cursos mais concorridos do país, então, você deverá obrigatoriamente passar pela última situação (nota média e prova de acesso).

Isso significa que o candidato deverá, antes de tudo, homologar seus estudos do Ensino Médio brasileiro perante o Ministério de Educação espanhol. Quando o Ensino Médio estiver homologado, a nota média obtida terá um peso de 60% para o seu acesso à universidade. Os outros 40% são obtidos com a prova de acesso, chamada de Selectividad.

Outras opções de acesso

Todas essas situações possíveis de acesso se aplicam a estudantes menores de 25 anos. Ou seja, há outras opções para quem tem mais de 25 anos, que são as chamadas Pruebas Libres de Acceso.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é a Wise. É seguro, rápido e fácil de utilizar.

Ver Cotação →

Essas provas são aplicadas para os candidatos nas seguintes condições:

  • Quem tem mais de 25 anos;
  • Quem tem mais de 40 anos, com experiência profissional;
  • Quem tem mais de 45 anos, sem necessidade de comprovar experiência.

A prova para candidatos que tenham mais de 25 anos, segundo relatado pela nossa entrevistada Maysa Freitas, consiste em duas fases, uma geral e uma específica.

Maysa Freitas
Imagem do arquivo pessoal de Maysa Freitas

A prova da fase geral consiste em exames de língua espanhola, língua estrangeira (que pode ser escolhida pelo candidato dependendo das opções de cada Universidade) e comentário de texto. Entretanto, vale adicionar que, dependendo da Comunidade Autônoma, também haverá uma prova da língua local. Na Catalunha, por exemplo, você terá que realizar uma prova de catalão.

Para maiores de 45 anos, a prova específica é dispensada. Nesse caso, o candidato passará apenas por uma prova de língua espanhola e comentário de texto.

Processo seletivo de Medicina na Espanha para brasileiros

Para os brasileiros, o processo seletivo para estudar medicina na Espanha é exatamente igual ao dos espanhóis e demais estrangeiros. A única questão que o brasileiro deve considerar previamente é a homologação do Ensino Médio na Espanha, como já comentamos.

Esse processo pode demorar a ser concluído. Portanto, deve ser planejado e iniciado o quanto antes, caso o candidato tenha menos de 25 anos de idade.

Já a nossa entrevistada, Maysa, realizou a prova de admissão para maiores de 25 anos, sendo aprovada para estudar medicina na Espanha nas seguintes Universidades: Universidade Autônoma de Madrid, Universidade Complutense de Madrid, Universidade de Barcelona, Universidade de Salamanca e Universidade de Castilla la Mancha.

Estudante de medicina na Espanha

Cada Comunidade Autônoma possui sua prova de admissão de acesso às Universidades Públicas. Sendo assim, é importante ressaltar que você pode usar a nota de uma universidade para tentar ingresso em outras Universidades de outras Comunidades Autônomas, como ocorreu com a Maysa. “Usando a nota da Universidade Castilla de La Mancha, consegui admissão em 2 universidades mais”, destaca.

É possível usar a nota do Enem na Espanha?

Diferentemente de como ocorre em Portugal, você não poderá aproveitar sua nota do Enem para ingressar em uma Universidade espanhola. Dessa forma, você terá que passar pelo processo seletivo das universidades na Espanha.

Documentos para estudar na Espanha

Para quem fez ou pretende fazer a Prueba Libre de Acceso, como foi o caso da Maysa Freitas, só é necessário um documento de identificação, como o passaporte, para realizar a matrícula.

Já para os candidatos que sejam admitidos pela Selectividad, (para quem tem menos de 25 anos), é necessário apresentar, junto com o passaporte, a homologação do Ensino Médio com as devidas equiparações realizadas pelo Ministério de Educação da Espanha.

Vale lembrar que, após a sua aprovação, a Universidade emite uma carta de aceitação. Esse documento é fundamental para dar entrada no seu visto de estudos, caso não tenha cidadania europeia.

Onde cursar Medicina na Espanha?

Além de entender o processo seletivo e saber sobre as burocracias, também é importante buscar onde estudar Medicina na Espanha.

A Maysa, por exemplo, realizou a prova de admissão de algumas das principais Universidades da Espanha. Se você quiser acompanhar o ranking das melhores universidades da Espanha para tomar sua decisão, confira a classificação mundial de Universidades.

Nesse ranking você verá em destaque as seguintes universidades espanholas entre as 250 melhores do mundo para o curso de Medicina, como:

Universidade de Barcelona

A Universidade de Barcelona é reconhecida pelo ranking QS Top Universities como a melhor para estudar Medicina na Espanha. A reputação acadêmica e os impactos de suas pesquisas são fatores determinantes para o seu destaque no ranking.

Além disso, a Universidade de Barcelona está associada a quatro hospitais importantes de Barcelona, onde os alunos podem realizar a residência, que são:

  • Hospital Clínic de Barcelona;
  • Hospital Universitari de Bellvitge;
  • Hospital Sant Joan de Déu;
  • Hospital de la Mútua de Terrassa.

Universidade Autônoma de Madrid

Outra universidade muito prestigiada é a Autônoma de Madrid, localizada na região norte da capital espanhola. Seu destaque está na qualidade das aulas, no profissionalismo dos professores e no nível de exigência dos alunos.

Está associada a seis hospitais em Madrid, que são:

  • Hospital de La Paz;
  • Hospital Puerta de Hierro Majadahonda;
  • Hospital de La Princesa;
  • Hospital del Niño Jesús;
  • Hospital Santa Cristina;
  • Fundación Jiménez Díaz.

Além disso, existe uma unidade clínica de medicina associada a 24 centros de saúde que complementa a formação dos alunos.

Universidade Complutense de Madrid

Uma das universidades mais respeitadas e conhecidas da Espanha também entra nesse ranking: a Complutense de Madrid.

Essa instituição possui uma grande tradição histórica. Inclusive, os únicos médicos espanhóis a ganharem um prêmio Nobel de Medicina foram professores dessa Universidade.

Está associada a cinco hospitais, que são:

  • Hospital Universitário Clínico San Carlos;
  • Hospital General Universitario Gregório Marañón;
  • Hospital Universitário 12 de Octubre;
  • Hospital Universitario Infanta Leonor;
  • Hospital Universitario Infanta Cristina.

Universidade de Navarra

A única instituição que não é pública na nossa seleção é a Universidade de Navarra. Essa instituição particular possui grande qualidade e é muito reconhecida, sobretudo na área de Medicina.

Está associada à Clínica Universidad de Navarra (CUN), que é um dos melhores centros médicos da Espanha, com sede em Pamplona e em Madrid.

Esse centro ganhou prestígio internacional pela rapidez, eficiência, uso de tecnologia de ponta e tratamentos de última geração.

Universidade Autônoma de Barcelona

A Universidade Autônoma de Barcelona também é uma universidade de prestígio mundial e excelente reputação.

Está vinculada a cinco hospitais em Barcelona, que são:

  • Hospital de Sant Pau;
  • Hospital de la Vall d´Hebron;
  • Hospital del Mar;
  • Hospital Taulí de Sabadell;
  • Hospital Germans Trias i Pujol.

Universidade de Valencia

A cidade de Valência, uma das melhores cidades para viver na Espanha, também entra nessa lista representada pela Universidade de Valência.

Os hospitais associados à Instituição são:

  • Hospital Clínico Universitario;
  • Hospital Universitario La Fe;
  • Hospital General Universitario;
  • Hospital Universitario Doctor Peset.

Universidade Pompeu Fabra (Barcelona)

Apesar de ser uma faculdade recém-fundada (1998), o curso de Medicina na Universidade Pompeu Fabra, em Barcelona, é um dos melhores da Espanha.

Segundo o ranking mencionado anteriormente, o curso de medicina dessa Universidade está entre os 300 melhores do mundo.

Anualmente, a universidade abre 60 vagas de ingresso para o curso de medicina. Com uma quantidade mais limitada de alunos matriculados, a universidade está vinculada a um único hospital em Barcelona, o Hospital del Mar.

Quanto custa estudar Medicina na Espanha?

Para falar sobre quanto custa estudar medicina na Espanha, temos que entender que existem dois tipos de candidatos, com valores diferentes entre eles.

Em primeiro lugar, são espanhóis, nacionais de algum país da União Europeia e estrangeiros que possuem residência na Espanha. Ou seja, se enquadram nesse grupo: espanhóis, brasileiros que tenham autorização de residência válida para morar na Espanha ou nacionalidade espanhola, portuguesa, italiana, entre outras.

Por outro lado, existem os candidatos estrangeiros que não se enquadram no grupo anterior. Estes seriam os candidatos que não vivem na Espanha e nem possuem uma nacionalidade europeia.

Preço das universidades públicas espanholas

Então, entendendo essa diferença podemos classificar os preços das universidades em dois grupos distintos. O primeiro seria para residentes e nacionais do espaço comunitário europeu. Enquanto isso, o segundo seria para estrangeiros que desejam ir morar e estudar na Espanha.

Assim, para exemplificar, preparamos um quadro com os preços de algumas das principais Universidades para estudar medicina na Espanha.

Universidade Medicina (grupo 1) Medicina (grupo 2)
Universidade de Barcelona 1.660,20€/ano 5.400€/ano
Universidade Autônoma de Madrid 1.568,40€/ano 8.186,40€/ano
Universidade Complutense de Madrid 1.568,40€/ano 8.186,40€/ano
Universidade Autônoma de Barcelona 1.660,20€/ano
Universidade Pompeu Fabra 1.690,44€/ano 8.914,44€/ano

Lembrando que os preços do grupo 1 se aplicam aos candidatos nacionais do espaço europeu, ou seja, para quem tem cidadania europeia, e para estrangeiros residentes na Espanha.

O grupo 2 se aplica aos candidatos estrangeiros que não tenham residência válida no país.

Preço das universidades particulares espanholas

Com relação às universidades particulares os preços aplicados não se diferenciam entre europeus e estrangeiros. Entretanto, o custo é mais elevado, como você poderá observar em algumas Universidades que selecionamos a seguir:

Universidade/ Curso de Graduação Medicina
Universidade de Navarra 16.320€/ano
Universidade Europeia de Madrid 18.780€/ano
Universidade Internacional da Catalunya 14.700€/ano
Universidade Católica de Valência 13.450€/ano

Como estudar Medicina de graça na Espanha?

Todo estudante estrangeiro pode concorrer a determinadas bolsas de estudos para estudar medicina na Espanha.

Dificilmente você encontrará uma opção que cubra todo o período da sua graduação, mas você poderá encontrar boas opções que podem auxiliar por um período.

Por isso, separamos algumas das principais bolsas de estudos ou, como são chamadas na Espanha, becas.

Bolsa de estudos na Espanha para Medicina

A maioria das bolsas está direcionada para espanhóis ou para estrangeiros residentes na Espanha. Entretanto, ainda que seja mais raro encontrar, há também opções para estrangeiros não residentes. Observe essas opções que selecionamos:

Santander Becas

Talvez as opções mais interessantes para um estudante estrangeiro que queira estudar medicina na Espanha possam surgir na página do Santander Becas. Acessando a página você verá uma lista de opções de bolsas disponíveis com os seus requisitos. É importante ficar sempre atento para não perder nenhum prazo e acompanhar o surgimento de novas oportunidades.

Ministério de Educação e Formação Profissional

Outra excelente opção para estudantes de graduação são as bolsas do Ministério de Educação e Formação Profissional. A maioria das bolsas está dirigida a estudantes espanhóis ou estrangeiros que residam legalmente na Espanha, como mencionamos. Entretanto, há também oferta para estrangeiros que desejam morar na Espanha.

Visto para estudar Medicina na Espanha

Para estudar Medicina na Espanha o visto que deve ser solicitado é o visto de estudos. O procedimento de solicitação do visto deve ser realizado no Consulado Espanhol correspondente à área de sua residência.

Uma excelente notícia é que, atualmente, já é possível pedir uma autorização de estância de estudos diretamente na Espanha. Ou seja, se você foi aprovado em alguma Universidade espanhola, você pode regularizar a sua situação diretamente na Espanha. No entanto, sempre se recomenda a emissão prévia do visto.

É possível transferir o curso de Medicina do Brasil para a Espanha?

Nossa entrevistada garantiu sua vaga através da prova para maiores de 25 anos, como comentamos. Mas, ela também mencionou a opção de entrar em uma Universidade espanhola pelo que os espanhóis chamam de traslado.

Esse trâmite consiste na transferência de estudantes entre universidades. Assim, o processo ocorre de duas maneiras, interna ou externamente.

O translado interno é a mobilidade de alunos dentro da própria Espanha. Dessa forma, um estudante matriculado em uma Universidade espanhola pode pedir transferência para uma outra Instituição do país, se assim desejar.

Como é o curso de medicina na Espanha

Já o translado externo ocorre entre estudantes de outros países que desejam estudar medicina na Espanha transferindo o curso para uma universidade espanhola.

Entretanto, esse processo pode ser bastante complicado para um estudante estrangeiro, já que as primeiras vagas são ocupadas por estudantes de transferência interna e, por vezes, não sobram vagas para os estudantes de transferências externas.

Como é o curso de Medicina na Espanha?

De forma geral, a maioria das universidades aplica matérias mais básicas nos primeiros quatro períodos sobre biologia, biofísica, bioquímica, etc.

A partir do quinto período começam as especialidades e no último ano algumas universidades não aplicam teoria. Isso ocorre para que o aluno faça o chamado rotatório no último ano, que nada mais é do que a rotação entre serviços médicos.

Duração do curso de Medicina na Espanha

O curso de Medicina na Espanha possui uma duração de seis anos. Entretanto, de forma diferente de como ocorre no Brasil, um médico formado não pode atuar como generalista ao final do curso.

Isso ocorre porque Medicina generalista é um tipo de especialização na Espanha e, sendo assim, você terá que ser aprovado no exame para Médico Interno Residente, o MIR.

Exame para Médico Interno Residente (MIR)

O Exame para Médico Interno Residente é a prova que os médicos devem prestar para poder garantir uma vaga como médico especialista em formação no Sistema Nacional de Saúde da Espanha. Ou seja, sendo aprovado nesse exame, você poderá realizar um período de residência em algum hospital ou centro de saúde.

Para o ano de 2021, por exemplo, serão ofertadas 7.940 vagas em diferentes especialidades por toda a Espanha. As Comunidades Autônomas que mais vagas disponibilizam são Madrid, Catalunha e Andaluzia, respectivamente.

Dentre essas vagas, a especialidade que mais disponibiliza vagas é a Medicina Familiar e Comunitária, com 2.338 ofertas, 133 vagas a mais que 2020.

Vale ressaltar também que um médico não residente no espaço comunitário europeu terá acesso a 3% das vagas ofertadas.

Saiba como trabalhar como médico na Espanha, da validação do diploma ao registro profissional.

Vale a pena Estudar Medicina na Espanha?

Agora, vamos falar um pouco da experiência da nossa entrevistada, que está cursando Medicina na Universidade Autônoma de Madrid.

Ela aponta que o curso é bastante aprofundado e a exigência é muito maior se comparada às universidades brasileiras.

“Cheguei a comparar ementas de matérias e conversar com pessoas que estudam Medicina no Brasil, e confesso que me assustei de quanto aqui é super aprofundado nos detalhes mínimos mesmo em matérias como Bioquímica, Biologia Molecular e Biologia Celular, por exemplo.”

Maysa também destaca que uma das grandes vantagens em estudar Medicina na Espanha está no acesso à universidade pública.

Comparando o nível de complexidade do vestibular no Brasil, aqui acaba sendo uma super oportunidade porque a pessoa vai estudar em uma universidade pública e conceituada no mundo todo. Acredito que isso seja um super ponto positivo”, destaca.

Como é a carreira de Médico na Espanha?

Para concluir, falta falar um pouco sobre como é a carreira médica na Espanha, ou seja, como é o mercado de trabalho para médicos no país.

E a notícia é excelente, já que a porcentagem de inserção profissional após a graduação de um médico na Espanha é altíssima. Estima-se que mais de 90% dos profissionais recém-formados conseguem se inserir no mercado de trabalho.

E nesse aspecto, o destaque vai para a Universidade Autônoma de Madrid, a Universidade Complutense de Madrid e a Universidade de Navarra, com os maiores índices de inserção no mercado por ex-alunos seus.

Preparado para estudar Medicina na Espanha? Então é bom começar um planejamento detalhado para colocá-lo em prática. Para isso, preparamos o ebook Como morar na Espanha, um guia super completo com todos os detalhes para quem deseja viver no país, do processo do visto ao período de adaptação.