Você concluiu o doutorado e planeja procurar oportunidades no exterior? Fazer um pós-doutorado na França é uma das principais escolhas de pesquisadores que desejam trabalhar com inovação. Um dos motivos é o país ser um dos que mais investe em pesquisa e desenvolvimento do mundo. Além de facilitar a mobilidade internacional de estudantes através de bolsas de estudos e parcerias com instituições de ensino.

Para falar mais sobre isso, entrevistamos Vinícius Demétrio da Silva, pós-doutorando em Química de Polímeros no Laboratoire de Chimie des Polymères Organiques (LCPO), da Universidade de Bordeaux, e preparamos um guia para você saber tudo o que precisa para realizar o seu pós-doutorado na França. C’est parti!

Como fazer pós-doutorado na França?

O primeiro passo para começar o seu pós-doutorado na França é ser titular de um diploma de doutorado. Em seguida, iniciar a busca por ofertas no Campus France, agência oficial do governo francês para promoção do ensino superior na França.

O portal lista os principais editais abertos, detalhando a área de estudo, instituição de ensino, laboratório ou empresa francesa que está financiando a pesquisa. Como também fornece as demais informações para o envio da sua candidatura, assim como o Academic Positions e Euraxess.

Você também pode pesquisar diretamente nos sites oficiais das universidades da França e de órgãos públicos que fomentam a pesquisa científica. Confira a lista com algumas instituições:

De acordo com Vinícius, buscar por outros pesquisadores, laboratórios e instituições de ensino nas redes sociais, como Twitter e Instagram, por exemplo, também é uma maneira excelente para encontrar vagas de pós-doutorado na França. Por isso, busque criar conexões que possam apoiar a sua jornada acadêmica.

O que é preciso para se candidatar ao pós-doutorado?

As vagas disponíveis são para os domínios de conhecimento em: Agronomia, Ecologia, Biologia, Saúde, Química, Matemática, Física, Direito, Gestão, Economia, Política, Ciências Humanas e Sociais, Engenharia, Terra e Universo. Ou seja, existem oportunidades para todas as áreas para estudar na França.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é a Wise. É seguro, rápido e fácil de utilizar.

Ver Cotação →

Cada instituição, laboratório e empresa francesa tem o seu próprio procedimento de seleção e pré-requisitos específicos para as candidaturas, por isto, leia com atenção cada edital antes de submeter o seu projeto de pesquisa.

Pesquisadora na área de saúde olhando o microscópio.
As bolsas de estudo para o pós-doutorado na França existem e brasileiros podem se candidatar.

É importante ter a tradução do seu currículo para o idioma requerido na vaga, listando todas as suas publicações, patentes e demais contribuições acadêmicas. Além de escrever uma carta de motivação defendendo a sua pesquisa e explicando porque você merece ser selecionado para a vaga.

Por fim, a maioria dos editais pede pelo menos uma carta de recomendação, podendo ser escrita preferencialmente por seu orientador ou coorientador, para confirmar que você é um bom candidato para realizar o pós-doutorado na França.

Normalmente, após a primeira fase da seleção, os melhores são convidados a passar por entrevista para testar o seu domínio no campo de estudo e a capacidade de comunicação em outro idioma.

Preciso falar francês para fazer pós-doutorado na França?

Não é preciso saber francês para fazer pós-doutorado na França, mas nós concordamos com Vinícius, onde conhecimento nunca é demais. Para se comunicar com os seus colegas de trabalho, resolver as necessidades do dia a dia e imergir em uma nova cultura é fundamental o aprendizado do idioma.

“Francês não é obrigatório para a maioria das vagas acadêmicas, mas, para mim, é fundamental para uma experiência mais rica no nível pessoal”, ressalta.

Por este motivo, mesmo que você seja selecionado para uma vaga 100% em inglês, é normal a própria instituição oferecer um curso de francês para que a sua vivência no país seja a mais positiva possível.

Dependendo do tempo de duração da sua pesquisa, principalmente as com até 12 meses, é importante vir com um conhecimento prévio do idioma para uma melhor adaptação.

“Para viver a cultura francesa, ou de qualquer outro país, é muito importante aprender o idioma local”, afirma Vinícius.

Existe bolsa para fazer pós-doutorado na França?

Sim. 

No Brasil, o CNPQ (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) e a CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) são os principais órgãos que financiam os pesquisadores que desejam realizar um pós-doutorado na França.

Também é possível receber financiamento de órgãos estatais, como a FAPs (Fundações de Amparo à Pesquisa), que oferece bolsas e programas de cooperação internacional para equipes de pesquisa do estado onde está localizada.

Na França, 2,2% do seu PIB é investido anualmente em pesquisa, correspondendo a 53 bilhões de euros. Portanto, existem diversos programas de bolsas de pós-doutorado para investigadores internacionais.

O programa de pós-doutorado pode ser no campo científico ou industrial, em que a pesquisa de inovação realizada no laboratório acolhedor é aplicada nas empresas subsidiárias. É mais estrutura e financiamento para o desenvolvimento do seu projeto.

Quais as bolsas de pesquisa existentes?

Para encontrar a sua bolsa de estudo na França, além de seguir todas as dicas dadas no primeiro tópico, recomendamos pesquisar por “Bourses de recherche post-doctorale” (Bolsas de pesquisa pós-doutorado) no seu buscador. Listamos abaixo algumas opções disponíveis:

  • Make Our Planet Great Again (MOPGA): criado em 2018 para acolher os estudantes estrangeiros que desejam realizar pós-doutorado em instituições francesas, com bolsa mensal no valor de 2.500 euros;
  • L’Oréal-UNESCO For Women in Science: exclusivo para jovens pesquisadoras das áreas de Ciências da Vida, Ciências Físicas, Ciências Químicas e Matemática, oferece uma bolsa de R$ 50 mil para as selecionadas investirem nas suas pesquisas;
  • AXA Research Fund: o programa para jovens pesquisadores foi criado para acelerar a divulgação científica, apoiando a divulgação do conhecimento e dos resultados dos projetos dos investigadores com um montante máximo de 125 mil euros.
  • Marie Sklodowska Curie (MSCA): o programa europeu é um dos mais conhecidos por financiar pesquisadores de qualquer lugar do mundo, com bolsas de pós-doutorado em instituições de ensino, empresas ou organizações europeias, incluindo, é claro, as da França. Para se candidatar à bolsa MSCA, o investigador tem de obter o apoio de uma organização de acolhimento onde ele possa executar a pesquisa. Além dos custos de mobilidade internacional, esta prestigiosa bolsa também cobre as despesas para que a sua família (cônjuge e filhos menores de idade) possa te acompanhar.

Como funciona o pós-doutorado na França?

O pós-doutorado, popularmente conhecido como pós-doc, também é chamado de estágio de pesquisa.

Assim como no Brasil, na França o investigador desenvolve uma pesquisa com foco em resolver algum problema, desenvolvendo publicações acadêmicas e relatórios sobre o desenvolvimento do seu trabalho para a instituição de ensino, empresa ou organização acolhedora. Além de participar de todas as atividades do laboratório de pesquisa e conferências de relevância científica para o trabalho.

“Eu faço reuniões a cada duas semanas com meus supervisores e tenho que fazer apresentações sobre o andamento do projeto para a equipe toda que trabalha no projeto. Essas apresentações acontecem entre 4 a 6 vezes durante o ano”, explica Vinícius.

A rotina de um pós-doutorando não inclui cursar disciplinas, lecionar ou orientar outros estudantes. Porém, dependendo do tipo de contrato, o pesquisador pode ser convidado para desempenhar estas duas últimas atividades com a possibilidade de ser remunerado por isso.

No caso de Wei Zhao, que realizou o pós-doutorado na França na área de energias renováveis, a sua missão era desenvolver uma nova tecnologia para aumentar e melhorar a performance do dispositivo que transforma a energia solar em energia elétrica. Confira o depoimento dele assistindo ao vídeo abaixo:

Existe diferença entre um pós-doutorado na França e no Brasil?

A principal diferença de um pós-doutorado na França para o do Brasil é que o investigador possui um contrato de trabalho, denominado Contrato de Duração Determinada (CDD), com o subsidiador do estudo. Sendo assim, um vínculo empregatício na função de pesquisador com prazo para término do trabalho de pesquisa e desenvolvimento.

“Um pós-doutorando possui condição de funcionário, com todos os direitos trabalhistas respeitados”, confirma Vinícius, que aproveitou os seus dias de férias remuneradas com a esposa em Marseille.

Vale ressaltar, que por este motivo, também é garantido o direito ao subsídio desemprego (allocation chômage), pago conforme o financiamento recebido e o tempo de contribuição na França.

Quanto tempo dura?

Um pós-doutorado na França tem a duração de 6 meses a 3 anos, ao contrário do Brasil que tem duração máxima de dois anos. Além de desenvolver a pesquisa neste período, espera-se que o investigador também realize publicações e compartilhe as suas descobertas acadêmicas.

Qual é o salário de um professor com pós-doutorado?

Na França, o salário mínimo, chamado SMIC (salaire minimum de croissance), do ano de 2023 corresponde a 1.709,28€ mensais.

Se você deseja seguir carreira acadêmica e lecionar após a conclusão do seu pós-doutorado na França, o salário de um professor em período integral varia entre 26 e 70 mil euros por ano, dependendo da senioridade. Enquanto no Brasil, o salário inicial de um professor com doutorado e no sistema de dedicação exclusiva é de R$ 8,4 mil por mês.

Precisa de visto para fazer um pós-doutorado na França?

Sim. Existem vários tipos de visto para a França, mas para quem for realizar um pós-doutorado no país deve solicitar o visto de Pesquisador Científico (Passeport Talent – Chercheur) no Consulado ou Embaixada que representa a sua região no Brasil.

É necessário agendamento prévio, e o pagamento de 99€ no dia da entrevista para a entrega dos documentos. Cônjuges e filhos menores são elegíveis para o visto de “Família Acompanhante”, com as mesmas vantagens do titular, inclusive com autorização para trabalhar na França.

Dentre os documentos solicitados, consta o passaporte, o diploma de doutorado e a “Convention d’Accueil”, uma carta de acolhimento de um órgão credenciado onde será realizada a pesquisa. Confira todos os requerimentos diretamente com o seu consulado, pois pode haver divergência de um para outro, como a necessidade de tradução juramentada para francês. Monte um dossiê sólido e completo.

Universidade de Sorbonne é referência para fazer pós-doutorado na França.
Fazer o pós-doutorado na França será um grande aprendizado e vai abrir muitas portas profissionais.

O visto é separado em Curta Duração, até 12 meses, e Longa Duração, superior a 12 meses. No primeiro caso, é necessário validar o visto online após 3 meses à sua chegada à França. Para o período de estadia maior, é preciso solicitar a autorização de residência, que será válida pelo mesmo período do contrato de acolhimento, no máximo 4 anos.

Quanto tempo demora para receber o visto?

O prazo de resposta do visto é de, em média, 14 dias úteis. Com a confirmação, você ou uma pessoa autorizada deve comparecer ao consulado com o protocolo para a retirada do passaporte com o visto. Em casos excepcionais, o consulado pode enviar o documento por correio. Com o visto em mãos, você poderá morar na França e fazer o seu pós-doutorado.

Quanto custa um pós-doutorado no país?

O custo de um pós-doutorado na França é gratuito.

Como falamos, a função de pesquisador é considerada uma posição de trabalho com vínculo empregatício. Portanto, não é preciso pagar taxa de matrícula e mensalidade. Você é remunerado para desenvolver a sua pesquisa na instituição de ensino, laboratório, empresa ou organização acolhedora.

Porém, é preciso se atentar para outros gastos, como o do visto, passagem aérea, seguro saúde obrigatório e o custo de vida na França, como aluguel, transporte e alimentação. Pois, dependendo do contrato, podem não estar cobertos pelo financiamento da pesquisa.

Mudar de país, mesmo com a garantia de remuneração futura, exige planejamento financeiro para evitar os conhecidos perrengues. Afinal, no primeiro mês, você ainda estará convertendo suas economias de real para euro, sendo preciso ter uma reserva para as necessidades do dia a dia.

Onde fazer pós-doutorado na França?

A escolha de onde realizar a sua pesquisa de pós-doutorado na França depende exclusivamente da sua área e domínio de conhecimento.

Para facilitar a sua busca, separamos a lista das melhores universidades da França, segundo o Times Higher Education. O ranking classifica anualmente os institutos de ensino com base nos indicadores de Ensino, Pesquisa, Transferência de conhecimento e Abertura internacional. Confira a lista:

  1. Paris Sciences et Lettres – PSL Research University Paris;
  2. Sorbonne University;
  3. Université Paris-Saclay;
  4. Institut Polytechnique de Paris;
  5. Université Paris Cité;
  6. École des Ponts ParisTech;
  7. Aix-Marseille University;
  8. University of Bordeaux;
  9. École Normale Supérieure de Lyon;
  10. Montpellier University;

Na Université de Bordeaux, onde Vinícius está desenvolvendo seu trabalho, há oportunidades nos domínios de Ciências Sociais, Ciências Biológicas e Médicas, Saúde Pública, Ciências e Tecnologias, Ciências Ambientais, Ciências Arqueológicas e Engenharia.

A capital francesa está no topo da sua lista de opções? Então, não deixe de conferir o guia para morar em Paris.

O diploma do pós-doutorado na França vale no Brasil?

Primeiro, é preciso esclarecer que o pós-doutorado não é considerado um grau acadêmico como graduação e pós-graduação (especialização, mestrado e doutorado). Ele é uma pesquisa à parte. Portanto, não é possível receber o diploma, pois ele não existe. No entanto, ter um pós-doutorado na França no seu currículo acadêmico e profissional, sem dúvida alguma, será muito bem reconhecido.

Por outro lado, se você fizer uma faculdade na França ou uma pós-graduação, o seu diploma será válido no Brasil, mediante a revalidação ou reconhecimento do diploma. Nesse caso, deve fazer a solicitação através do Portal Carolina Bori, plataforma criada pelo Ministério da Educação.

Vale a pena fazer pós-doutorado na França?

Realizar um pós-doutorado na França é algo muito valorizado no currículo de um pesquisador, principalmente se você desejar seguir carreira acadêmica.

“É uma oportunidade fantástica de aprendizado. Aprendizado técnico e teórico e também de crescimento pessoal. É uma experiência muito poderosa, com potencial de mudar a vida de uma pessoa em diversos sentidos”, conclui Vinícius.

Além disso, após o término do contrato da sua pesquisa, existe a possibilidade de estender o seu período de estadia na França. Você pode se candidatar a outro pós-doutorado ou até mesmo ser contratado com um Contrato de Duração Indeterminada por empresa, laboratório ou organização francesa.

Quer conhecer mais histórias de pessoas que cruzaram o Atlântico em busca de oportunidades de estudo e trabalho? Confira o ebook “O sonho de viver na Europa” desenvolvido pela equipe Euro Dicas. São vários depoimentos de brasileiros que compartilham as suas experiências e uma ótima fonte de inspiração e reflexão. Vale a leitura!

No mais, são muitas oportunidades e possibilidades para o seu futuro. Pesquise, planeje-se e boa sorte!