Curiosidades da França: 20 coisas que você vai adorar saber

França  / 

Não é à toa que a França é um dos destinos mais procurados pelos brasileiros que viajam para a Europa. O país costuma proporcionar diversas experiências gastronômicas, culturais e históricas, o que faz deste destino um tanto atrativo. Porém, vale ressaltar que a França vai muito além de Museu do Louvre, croissant e Torre Eiffel. Por isso, resolvemos listar algumas curiosidades da França que vão tornar o país ainda mais interessante.

20 curiosidades da França que surpreendem os estrangeiros

1. Pão francês não existe na França

Não pense que vá chegar numa padaria e encontrar aquele famoso pãozinho francês. Na verdade, esse famoso pão que estamos acostumados é brasileiro mesmo, porém, a receita surgiu como tentativas de imitar o verdadeiro pão francês.

Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil.


Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem. Faça uma cotação online sem compromissos e confira as várias opções de seguro para a sua viagem.

FAZER COTAÇÃO »

No século XX, o nosso pão tinha aparência escura, e muitos brasileiros ricos que viajavam para a Europa ficavam encantados com os verdadeiros pães franceses (baguetes). Quando voltavam de viagem, descreviam os pães para as cozinheiras, que acabavam tentando imitar a receita apenas pela aparência.

Porém, não se prenda apenas ao pão quando entrar em uma padaria na França, aproveite para experimentar diferentes tipos de croissant, brioches, folhados, macarons, entre tantas outras coisas maravilhosas.

Veja a lista das receitas francesas mais tradicionais.

2. Qualquer hora é hora de tomar vinho

O mundo inteiro sabe que o francês tem o hábito de tomar vinho regularmente, mas acho que só depois de viver na França a gente percebe que eles não precisam de um motivo ou comemoração para abrir uma garrafa de vinho.

Uma das curiosidades da França, inclusive, é que lá é muito comum tomar-se vinho no horário do almoço, durante a semana nas reuniões de negócio. O maior exportador de vinho do mundo considera a bebida um alimento e com o tempo nós vamos incorporando este costume também.

Eu sou brasileira e no Brasil nós não temos este hábito, mesmo porque vinho no Brasil é muito mais caro do que na França, onde é possível encontrar um bom vinho francês por 2 ou 3 euros.

vinho curiosidades da França

Francês tem sempre uma garrafa de vinho em casa

Mas, depois de conviver com os franceses percebi que é quase impossível um francês não ter pelo menos uma garrafa de vinho em sua casa, que pode ser aberta em qualquer dia e em qualquer horário, afinal, o que levamos da vida é a vida que se leva, não é mesmo?

Também já falamos sobre como levar vinho para o Brasil.

3. Quem disse que a sobremesa precisa ser doce?

Antes de morar na França eu realmente não achava que o famoso “queijo de sobremesa” era um hábito tão comum, mas o fato é que os franceses, ao contrário do que imaginamos, não come tanto doce, mas em compensação, sempre tem um queijo para degustar depois das refeições.

Queijo é patrimônio cultural e gastronômico

Aliás, queijo é outro patrimônio cultural e gastronômico do país e quanto menor e mais caseira a produção, mais eles gostam. Não se assuste em comer um pãozinho com queijo, de entrada e de sobremesa!

No Brasil, principalmente em Minas Gerais, estamos acostumados a comer queijo na sobremesa, seja puro, com goiabada ou com doce de leite. Os franceses são bem parecidos nesse aspecto. Eles têm sempre um espacinho na barriga para degustar um queijinho depois das refeições, porém, costumam evitar misturar com os doces. No lugar deles, preferem um pãozinho como acompanhamento.

A França possui mais de 1.000 tipos de queijos e você vai encontrar inúmeros deles pelas feiras, mercados e restaurantes. Quem diria que o queijo seria tão importante para os franceses? Essa é uma das curiosidades da França mais engraçadas para mim.

A importância da gastronomia francesa

A gastronomia francesa foi a primeira a entrar na lista de Patrimônio Imaterial da Humanidade. A inclusão na lista da UNESCO em 2010, considerando a rica forma de seleção, preparação e apresentação da comida.

Listamos 13 doces típicos da França que você não pode deixar de experimentar.

4. Sair à francesa não existe

Quem nunca saiu à francesa de uma festa ou reunião com família ou amigos? Pois é!

Na França ninguém costuma sair sem ser notado, pelo contrário, gostam de se despedir assim como nós. Quando isso acontece, os franceses dizem “sair à inglesa”. Nessa troca de expressão, resta saber se ingleses é que costumam mesmo sair sem serem notados.

5. A Páscoa na França

O feriado de Páscoa na França é comemorado na segunda-feira seguinte ao domingo de Páscoa e, não na sexta-feira, como a maioria dos países comemora. Confesso que achei isso um pouco estranho, porque achava que por ser o feriado cristão mais importante do mundo, seria comemorado no mesmo dia em todos os países.

As exceções

As únicas exceções são os territórios pertencentes à República Francesa: Guadalupe, Martinica, Guiana Francesa, Reunião e Mayotte – e para a região da Alsácia.

No fim das contas, os alsacianos foram os mais sortudos, pois comemoram na sexta e na segunda-feira!

Quer conhecer mais sobre os feriados na França? Leia este artigo que preparamos.

6. A alimentação do francês é rica e saudável

Morando na França eu acabei adquirindo hábitos alimentares muito mais saudáveis do que tinha no Brasil e compreendi que isso aconteceu por dois motivos: o francês se alimenta bem, eles comem muitas frutas e legumes, é muito difícil ver uma refeição que não tinha algum tipo de legume e, comer fruta de sobremesa é muito mais comum do que devorar aqueles doces deliciosos que a gente associa à culinária francesa.

A origem dos alimentos é importante para os franceses

Mas também, porque eles se preocupam muito com a origem dos alimentos, costumam fazer suas compras nas feiras de rua, onde já conhecem os produtores e escolhem diretamente o que irão consumir.

Talvez seja por isso que eles sejam magros (é muito difícil ver um francês acima do peso!), mas outra das curiosidades da França é que é bastante comum em uma refeição eles cozinharem apenas um prato e se sentirem satisfeitos.

Por exemplo, eu lembro que uma vez achei muito estranho jantar couve flor gratinada, e só. Na minha cabeça precisaria de alguma coisa para acompanhá-la: uma carne, um arroz, ou, ao menos uma salada, mas talvez more aí o segredo deles estarem sempre em boa forma.

mercado biológico França

Veja a lista de comidas europeias que só existem no Brasil.

9. Mercados são proibidos por lei de jogar comida fora

Em 2016, a França se tornou o primeiro país do mundo a proibir que estabelecimentos comerciais joguem comidas no lixo. Quando os produtos estão próximos à data de validade, os estabelecimentos precisam doá-los para ONGs de caridade.

A lei que foi aprovada por unanimidade no congresso tem como objetivo a educação sobre o desperdício de alimentos. Com tanta gente passando fome no mundo, essa lei francesa poderia existir em todos os países, né?

10. A baguete debaixo do braço é real

Mais uma das curiosidades da França. Este é um clichê verdadeiro, pois em filmes que se passam na França costumamos ver muitas pessoas carregando a famosa baguete, mas não sabemos que este é um hábito de praticamente todo francês. Antes de morar na França eu visitei o país algumas vezes, mas, não tem jeito, muita coisa a gente só constata depois de viver no lugar e essa foi uma delas.

Entre as 18h e 19h, se você reparar, depois que saem do trabalho, muitos franceses passam em alguma boulangerie e compram uma baguete para comer no jantar e como elas costumam ser maiores do que a embalagem, ficam para fora e costumam ser carregadas debaixo do braço.

baguete francesa curiosidades-da-franca

11. Casar com alguém falecido

A França deve ser o único país do mundo onde a legislação permite casar com alguém que já morreu, e isso é mais comum do que se pensa. O casamento póstumo acontece desde 1803, e consta no artigo 171 do Código Civil francês. Geralmente ele é concedido por “motivos graves” – vítimas de um ataque terrorista ou guerra, por exemplo.

Quem deseja realizar o casamento póstumo, precisa requerer ao presidente da França para que ele possa autorizar a união. Além disso, deve ainda comprovar que ambos tinham a intenção de se casar antes da morte, e a família do falecido deve estar de acordo.

Veja outros costumes estranhos da França.

12. Francês toma banho todo dia, sim!

Diferente do clichê da baguete, este é falso, já que muita gente acredita piamente que o francês não é muito chegado em banho. Convivendo com franceses percebi que eles tomam banho todo dia, sim. É claro que deve ter um ou outro que não toma, mas isso acontece em qualquer país do mundo.

O francês toma banho em 5 minutos

O que acontece é que, o banho deles é de fato muito mais rápido, pelo menos do que o dos brasileiros, que costumam demorar no banho e fazem dele um verdadeiro ritual mágico. Os franceses costumam se referir ao banho como uma “ducha” e não levam mais do que 5 minutos, porém tomam banho todos os dias, mesmo no frio.

13. Uma roupa é usada diversas vezes antes de ser lavada

O Brasil é um país quente, então por causa disso o brasileiro não tem o hábito de repetir a mesma roupa, a não ser as roupas de inverno. Mas vivendo na França eu reparei que uma roupa é usada muitas e muitas vezes antes de ser lavada e eles costumam colocar uma roupa para lavar, somente se ela realmente estiver suja, manchada ou cheirando muito mal.

Eu parei para refletir algumas vezes neste hábito e cheguei à conclusão de que, de fato, o brasileiro lava roupa sem precisar. Além de ser pouco ecológico, as roupas acabam estragando, de tanto que são lavadas. Não estou fazendo apologia à sujeira, mas por que não lavamos as roupas só em caso de necessidade? Precisamos mesmo usar uma roupa nova por dia? Quem repara se você está com a mesma camisa de ontem?

14. A pontualidade britânica se estende aos franceses

Se nós brasileiros temos uma festa ou jantar marcado para às 20h, é certo que vamos chegar depois das 21h. Não sei porque temos essa mania de achar que ser pontual na chegada a uma festa é falta de educação.

Ao contrário de nós brasileiros, os franceses, assim como os britânicos, costumam prezar pela pontualidade. Até mesmo aqueles 10 minutinhos de atraso, serão avisados acompanhado de um pedido de desculpas pelo atraso. Portanto, se estiver na França e marcar alguma coisa com um local, seja pontual.

15. Servir o vinho é um costume tipicamente masculino

Não podemos generalizar, mas uma curiosidade da França é que os franceses, principalmente os mais velhos, não enxergam com bons olhos uma mulher se servindo de vinho. Por uma questão de tradição ou de gentileza, eles acreditam que é sempre o homem que deve servir a mulher.

Esse hábito é uma das curiosidades da França mais polêmicas. Para uma brasileira, no começo eu não compreendi este hábito e confesso que até julguei machista, mas depois percebi, que como muitas coisas, é apenas um hábito e com o tempo a gente também se acostuma.

É um costume que está a ser abandonado

É claro que isso geralmente acontece entre os mais velhos, para os jovens este costume está sendo cada vez mais deixado de lado, mas o francês costuma, sim, ser bastante gentil com as mulheres. Nas primeiras vezes que eu me sentei à mesa com pessoas mais velhas, tive que prestar atenção nisso e quando minha taça acabava, deixava que alguém me oferecesse mais, mas como tudo na vida, é tudo uma questão de se acostumar.

16. Cumprimentar as pessoas com dois beijinhos

No Brasil cada estado tem sua forma de cumprimentar. No Rio de Janeiro, geralmente são dois beijinhos, em Minas Gerais um beijinho, no Rio Grande do Sul até três beijinhos. Isso quando não estamos com pressa e nos cumprimentamos apenas com um “oi”. Entre os homens, os beijinhos não existem. Nesse caso, um simples aperto de mão já basta.

Já na França, o beijinho é um gesto de educação e respeito. Não importa se está conhecendo a pessoa agora, se são amigos ou colegas de trabalho, se está com pressa, se são homens ou mulheres. Todos têm o costume de cumprimentar com dois beijinhos. E talvez esse costume seja um pouco estranho e difícil de ser incorporado em nosso dia-a-dia na França, por isso está aqui na nossa lista das curiosidades da França.

17. A refeição é sagrada

Essa é outra das curiosidades da França que continuam a me surpreender. Você sabia que, em média, um francês gasta 2 horas e 22 minutos diários com sua alimentação, enquanto no resto do mundo esse tempo costuma ser de 1 hora e 30 minutos? Comer na França é coisa séria e envolve todas as etapas: o aperitivo, a entrada, o prato principal, a tábua de queijos e, por fim, a sobremesa, que pode ser esquecida e substituída pelos queijos.

Francês vive para comer

O francês não come para viver, mas vive para comer e morar na França significa que você começará a incorporar este costume em sua vida também. Por mais que eles tenham pouco tempo de almoço e precisem comer um sanduíche entre uma reunião e outra, isso é feito de uma maneira diferente do que eu já vi no resto do mundo.

O francês aprecia comer, ele saboreia sua refeição, sentar-se à mesa é mais do que comer, é vivenciar uma cultura tão levada a sério que foi classificada como patrimônio imaterial da humanidade.

Um almoço, principalmente nos finais de semana, pode levar horas e entre queijos, pães e vinhos, é nesta hora que eles conversam, discutem, tomam decisões e reúnem a família e os amigos. Morar na França me fez enxergar a hora da refeição como uma hora sagrada e hoje eu não troco isso por nada!

18. Patinete é coisa de adulto!

Muitos franceses que vivem nas grandes cidades optam por não ter carro, mesmo porque o transporte público funciona, é mais rápido, mais barato e os leva para quase todos os lugares. Mas, muitos resolvem fazer um “upgrade” e, ao invés de irem a pé até o trabalho, vão de patinete.

A forma como eles usam o patinete é uma das curiosidades da França mais surpreendentes não?

Muita gente na rua e no metrô, se não estão andando em suas patinetes, as carregam debaixo do braço e isso não acontece só entre os jovens, já que muitos adultos também fazem da patinete, seu transporte oficial. Esta também é uma maneira deles serem saudáveis, menos dependentes do carro e se exercitarem sem perceber. E vivendo lá você percebe que, realmente ela é mais prática do que a bicicleta, por exemplo.

patinete adulto

Muitos apartamentos não possuem elevador

Muitos apartamentos não possuem elevador e a bicicleta, convenhamos, é um verdadeiro trambolho para ser guardada dentro de casa. A patinete é mais leve, podemos carregar no braço, entra em qualquer lugar, podemos transportá-la facilmente e até subir escadas, que muitas vezes, não são poucas.

19. A fotografia e o cinema foram inventados na França

Aposto que durante uma viagem para a França, os registros fotográficos são indispensáveis. Mas sabia que a fotografia foi inventada pelo francês Joseph Nicéphore Niépce em 1826? Como hoje registramos tudo tão instantaneamente, fica difícil imaginar que na época, a técnica demorava cerca de oito horas para registrar a imagem.

O cinema também foi inventado por franceses: os irmãos Lumière (Auguste e Louis), em 1895. Eles desenvolveram o primeiro cinematógrafo, que consistia em um equipamento de fotografia capaz de captar e projetar as imagens.

Com a invenção, os irmãos Lumière produziram uma série de curtas-metragens com imagens em movimento. O que na época era considerado apenas uma ferramenta científica, atualmente é uma das maiores e mais lucrativas indústrias do entretenimento do mundo.

Além disso, a França sedia anualmente o Festival de Cannes, um dos festivais de cinema mais famosos do mundo.

Saiba também quais são os 10 melhores filmes franceses.

20. O cemitério é um ponto turístico em Paris

Pensar em visitar um cemitério pode soar um pouco estranho, mas o Cemitério do Père-Lachaise, em Paris é um dos mais famosos do mundo e muita gente o inclui no roteiro. Isso porque existem várias personalidades da filosofia, música, literatura, cinema e pintores enterrados no local.

Listamos algumas dessas personalidades:

  • Sully Prudhomme, escritor francês e ganhador do primeiro prêmio Nobel de Literatura);
  • Auguste Comte, filósofo francês considerado o pai da Sociologia e Positivismo;
  • Frédéric Chopin, compositor e pianista polonês;
  • Jim Morrison, vocalista da banda The Doors;
  • Édith Piaf, cantora francesa;
  • Maria Schneider, atriz francesa protagonista do filme “O último tango em Paris”;
  • Allan Kardec, codificador do espiritismo.

Detalhe: Apesar de Allan Kardec ser francês, o espiritismo não ganhou muita força na França e no restante da Europa. Se ver alguém visitando o túmulo de Kardec, provavelmente será um brasileiro.

Sabia que muitas palavras em português têm origem francesa?

Apear de não ser uma das curiosidades da França, mas sim das línguas latinas, é interessante observar que muitas palavras que usamos no dia a dia têm origem no francês e nós nem percebemos. Geralmente observamos apenas a língua inglesa presente no nosso vocabulário, mas a língua francesa foi uma das que mais contribuíram para o português, principalmente na culinária, moda e até mesmo nos objetos de uso diário.

Listamos algumas palavras de portuguesas de origem francesa:

  • Abajur;
  • Ateliê;
  • Baguete;
  • Balé ou Ballet;
  • Batom;
  • Bidê;
  • Bijuteria;
  • Boate;
  • Bufê ou Buffet;
  • Buquê;
  • Cabaré;
  • Cachê;
  • Camelô;
  • Chalé;
  • Champanhe ou Champagne;
  • Chefe;
  • Chique;
  • Clichê;
  • Conhaque;
  • Crepe;
  • Croissant;
  • Croquete;
  • Degradê;
  • Echarpe;
  • Filé;
  • Garçom;
  • Lingerie;
  • Madame;
  • Maiô;
  • Maionese;
  • Marionete;
  • Marrom (cor);
  • Matinê;
  • Menu;
  • Nécessaire;
  • Omelete;
  • Patê;
  • Petit Gâteau;
  • Pochete;
  • Purê ou Pirê (de batata);
  • Suflê;
  • Sutiã;
  • Toalete;
  • Tricô;
  • Vitrine.

E aí? Gostou das curiosidades da França que eu selecionei? Se você já viveu ou viajou pela frança, compartilhe conosco as suas. É importante também saber que para entrar na França, seja para morar ou visitar, a imigração poderá exigir de você o seguro de viagem para França. Sabe tudo sobre esse documento obrigatório? Leia o artigo e veja como contratar o seu.

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autores

Gabriela é brasileira, jornalista e vive na França, onde faz mestrado em comunicação. Apaixonada pelo país desde sempre, foi na França que ela se encontrou e aproveita este espaço para dar dicas e contar histórias e curiosidades sobre este país que vive no imaginário de muita gente. Com um gosto particular por cultura e viagens, ela é nômade digital e nunca mais pretende deixar de ser.

Lívia Tostes é jornalista e vive em Portugal, onde cursa o Mestrado em Comunicação Política pela Universidade do Porto. É apaixonada por gastronomia, fotografia e cinema - especialmente o cinema brasileiro. Viajar sozinha para conhecer novas culturas é seu hobby favorito.