Se está pensando em realizar a mudança para o país luso em busca de qualidade de vida, saiba que planejar-se financeiramente é essencial. Afinal, nos últimos anos, houve um aumento no custo de vida em Portugal.
No artigo vou te explicar o que motivou esse aumento, as principais cidades que foram impactadas e dicas para driblar o aumento e economizar no orçamento.

A pandemia freou o aumento do custo de vida em Portugal?

Sim. A pandemia andou freando o aumento do custo de vida em Portugal, sobretudo no que diz respeito aluguéis de imóveis.
Porém, segundo o relatório Worldwide Cost of Living do The Economist, que avaliou o impacto da Covid-19 em 138 bens de consumo em 133 grandes cidades ao redor do mundo em 2020, Lisboa registrou um aumento do custo de vida em 0,3% comparado a ano de 2019.

O que motivou o aumento no custo de vida nos últimos anos?

O turismo e a forte imigração foram os dois fatores que motivaram o aumento do custo de vida em Portugal nos últimos anos. É a lei da oferta e da procura.
Com o turismo em alta, muitas casas foram sendo transformadas em alojamentos locais para acomodar tantos turistas. Além disso, o governo português passou a incentivar a imigração no país, oferecendo diversos tipos de visto de residência e algumas facilidades para atrair os investidores.

Quais os custos mais contribuíram para o aumento nos últimos anos?

Com o turismo e a imigração em alta, os valores para alugar ou comprar apartamento em Portugal subiram consideravelmente. Sendo esse, o principal custo que contribuiu para o aumento do custo de vida.
No entanto, Portugal continua sendo um país em que o custo de vida considerado baixo, se comparado a outros países.

Histórico da inflação em Portugal

Desde a crise de 2008 que atingiu toda a União Europeia, Portugal apresentava uma recuperando gradual. Pode-se dizer que o país luso estava vivendo um momento econômico muito bom antes da pandemia.
Em 2019, o país atingiu a menor taxa de desemprego desde 2013, alcançando o percentual de 6,5%. Em 2020 a taxa cresceu 3 pontos percentuais, chegando a 6,8%. O IPC – Índice de Preços no Consumidor que determina a taxa de inflação de Portugal fechou o ano de 2020 com variação nula, o que significa que os preços de bens de consumo não sofreram muita variação.
A pouca variação da taxa não significa que o país esteja bem economicamente, os reflexos da crise mundial desencadeada pela pandemia já começam a aparecer e podem piorar até 2022. Segundo o INE – Instituto Nacional de Estatística, o quarto trimestre de 2020 fechou com uma taxa de desemprego em 7,1% e o IPC de fevereiro de 2021 já apresentou um aumento de 0,48%.
De acordo com o PORDATA – Base de dados Portugal Contemporânea, criamos uma tabela para simplificar a visualização da taxa de inflação e desemprego desde a crise de 2008.

Ano Taxa da Inflação Taxa de desemprego
2008 2,6 7,6
2009 -0,8 9,4
2010 1,4 10,8
2011 3,7 12,7
2012 2,8 15,5
2013 0,3 16,2
2014 -0,3 13,9
2015 0,5 12,4
2016 0,6 11,1
2017 1,4 8,9
2018 1,0 7,0
2019 0,3 6,5
2020 0,0 6,8

O preço de aluguel continua subindo?

Na minha percepção, pelo que tenho acompanhado nos sites para alugar casa em Portugal, eu diria que não está subindo e nem descendo. Com a pandemia, os aluguéis estagnaram. O que vemos são muitos apartamentos que eram alojamentos locais para turismo sendo transformados em apartamentos residenciais. Os proprietários estão aceitando contratos a longo prazo e, claro, estando mais abertos às negociações dos preços.
Pilha de moedas
Porém, segundo o relatório divulgado pelo Confidencial Imobiliário houve uma queda de 8,7% no segundo trimestre de 2020 comparado a 2019. Das casas e apartamentos para alugar em Lisboa, 33,2% sofreram alterações nos preços de arrendamento, sendo a redução real em 13,1%.
Já o relatório da CASAFARI, os preços dos aluguéis tiveram uma diminuição de 11,74% em 2020. Enquanto o valor de venda aumentou 5.69%. Ainda segundo o relatório, em Lisboa, a tipologia T3 (3 quartos) teve maior variação, registrando uma queda de 15,49%. No Porto, a tipologia T2 teve maior queda com 10,08%.
Ambos os relatórios destacam a maior oferta de apartamento para alugar devido à diminuição do turismo. Faro, no Algarve registrou o maior aumento, com 70% de imóveis disponíveis nas três tipologias – T1, T2 e T3.

Cidades mais impactadas pelo aumento do custo de vida

As cidades que apresentaram o aumento do custo de vida são aquelas que foram fortemente impactadas pelo turismo e com a imigração, como a capital Lisboa e as capitais do norte e sul, Porto e Faro, respectivamente.
Braga, a capital do Minho, vem recebendo prêmios importantes de qualidade de vida e atraindo olhares. A consequência de todo esse destaque é o aumento considerável do custo de vida, sobretudo no que diz respeito ao arrendamento dos imóveis.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Quer morar em Portugal com segurança e qualidade de vida?

Recomendamos a assessoria boutique da Atlantic Bridge, para quem deseja ir para Portugal de forma planejada, sem contratempos e com a segurança de ser acompanhado pelos profissionais mais experientes do mercado.

Saber Mais →

Onde o custo de vida se manteve estável em Portugal?

As cidades do interior e cidades não-turísticas mantiveram o custo de vida estável.
Morar no interior de Portugal pode ser uma ótima alternativa para os aposentados que buscam sossego, segurança e qualidade de vida. Porém, para quem busca oportunidades de trabalho, pode não ser uma boa opção, uma vez que as grandes cidades, oferecem melhores condições para trabalhar em Portugal.
Quem não abre mão de viver em cidades mais agitadas, mas deseja encontrar aluguéis mais baixos, o ideal seria procurar morar arredores de Lisboa ou nos arredores do Porto, por exemplo.

Os salários também aumentaram no país?

O salário mínimo de Portugal está entre os mais baixos da Europa. Porém, o governo segue a proposta de aumentar gradativamente até 2023, atingindo o montante de 750€. Em janeiro de 2021, o salário mínimo no país luso teve um reajuste e passou de 635€ para 665€.
De modo geral, o salário médio de Portugal apresentou um aumento geral de 2,9% em 2020, mesmo em tempos de pandemia, fixando em 1.314€, segundo o relatório da INE.
“Em 2020, a remuneração total variou entre 836€, nas empresas do escalão de 1 a 4 trabalhadores e 1.631€ nas empresas com 250 a 499 trabalhadores. Nas empresas com 500 e mais trabalhadores, a remuneração total foi um pouco inferior a esta: 1.609€. A remuneração média por trabalhador nas empresas do escalão de 50 a 99 trabalhadores (1.297€) foi a que se situou mais próxima do total da economia (1.314 Euros)”.
O crescimento no salário médio em meio a pandemia se deu pela diminuição do número de trabalhadores no setor privado com remuneração abaixo da média, como explica o relatório.

Como driblar o aumento do custo de vida em Portugal?

Se está organizando sua mudança, driblar o aumento do custo de vida em Portugal pode te ajudar a economizar no orçamento. Veja algumas dicas para diminuir os gastos:

  • Procure morar fora das grandes cidades, Portugal é muito pequeno e a locomoção dentro do país é bem rápida. Sem contar também conta com uma boa rede de transportes públicos para te levar de uma cidade para outra de maneira rápida e eficiente;
  • Ao ir ao supermercado, opte por comprar os produtos de marca branca que são bem mais baratos e com uma excelente qualidade;
  • Registre-se no Centro de Saúde e utilize o sistema público de saúde. As taxas de atendimentos médicos e exames são bem menores se comparada o sistema privado;
  • Matricule os filhos nas escolas públicas. Diferente do Brasil, Portugal oferece uma excelente qualidade de ensino público.

Agora que você já entendeu que houve um aumento do custo de vida em Portugal, basta montar um planejamento muito bem amarrado para realizar a mudança. Para isso, indico o Programa Morar em Portugal, que conta com uma série de 22 videoaulas e um ebook que te ajudarão em cada passo do planejamento.