Como usar o seguro viagem? Confira nosso guia completo

Seguro Viagem  / 

Muitas pessoas têm dúvidas sobre como usar o seguro viagem e, além disso, sobre a própria importância de contratar este serviço. Neste artigo, você vai ficar sabendo como utilizar na prática o seguro, fundamental para quem vai viajar a lazer, estudos ou negócios. Afinal, o melhor é garantir ao máximo que nada vai atrapalhar seus planos de viagem.

Precisa abrir uma conta bancária na Europa?

Você pode abrir a sua conta bancária grátis em 5 minutos e com toda a segurança no N26, um banco digital que funciona em toda a Europa.


O N26 não exige comprovação de rendimentos, você só precisa estar na Europa e ter seu passaporte em mãos.

ABRIR CONTA »

O que é e como usar o seguro viagem: primeiros passos

Antes de saber como usar o seguro viagem, é preciso entender exatamente o que ele faz. O seguro viagem nada mais é que um contrato firmado entre o viajante e uma seguradora. Este tipo de empresa é especializada em oferecer assistências e indenizações diante de contratempos que podem acontecer durante uma viagem nacional ou internacional.

Várias despesas decorrentes destes imprevistos podem ser pagas pelo seguro, como atendimento médico hospitalar, emergência odontológica, mala danificada, indenização por atraso de voo e até a morte do segurado.

Plano de saúde em território internacional

Em outras palavras, é como um plano de saúde para o turista, cobrindo ainda despesas que podem surgir de contratempos na viagem.

Entre os itens obrigatórios que devem constar na cobertura de todos os seguros, estão desde a cobertura de despesas médicas e hospitalares, até regresso sanitário, traslado médico e indenização por morte ou invalidez em viagem.

A SUSEP (Superintendência de Seguros Privados) é a entidade que regulamenta a área e autoriza as empresas a funcionarem, quando cumprem os requisitos básicos.

Por que há tantos planos e preços diferentes?

Existem inúmeros planos de seguro viagem, que variam de acordo com o número de itens cobertos e o limite do valor de indenização para cada um. Por exemplo, há seguros que cobrem despesas médicas e hospitalares de até 30 mil euros e outros que chegam a 300 mil euros. Planos mais completos incluem mais categorias, como indenização em caso de atraso de voo ou pagamento de diárias de hotel adicionais até que o segurado se recupere de alguma doença, por exemplo.

O pagamento das indenizações é fixado no limite do valor contratado, descrito na apólice do seguro viagem junto com todas as coberturas previstas. Por isso, uma dica sempre importante é ler a apólice e conhecer suas condições antes de partir.

Quando o seguro viagem é obrigatório

Neste passo a passo de como usar o seguro viagem, não poderíamos deixar de destacar que o seguro viagem é obrigatório em vários países. Isso mesmo. As exigências variam em cada caso, então é preciso estar atento.

Se o agente de imigração de um desses países solicitar o seguro e o viajante não apresentá-lo, isso pode até impedir que ele siga viagem e causar deportação. Nem sempre isso acontece, mas talvez não valha a pena arriscar todos os seus planos.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é o Remessa Online.


No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

VER COTAÇÃO »

Tratado de Schengen

Uma das principais categorias é formada pelos 26 países europeus membros do Tratado de Schengen, acordo firmado em 1985 para facilitar a circulação de pessoas e mercadorias. Eles exigem um seguro viagem Europa com cobertura mínima de 30 mil euros em atendimento médico hospitalar.

Entre eles, há destinos bastante frequentes dos viajantes brasileiros, confira:

Alemanha Estônia Itália Polônia
Áustria Finlândia Letônia Portugal
Bélgica França Lituânia República Tcheca
Dinamarca Grécia Liechtenstein Suécia
Eslováquia Holanda Luxemburgo Suíça
Eslovênia Hungria Malta
Espanha Islândia Noruega

América Central e do Sul

Nosso foco aqui no Euro Dicas é a Europa, mas vale ressaltar que o seguro viagem é obrigatório para quem vai ao Equador, Venezuela (cobertura de 40 mil dólares com assistência, repatriação médica e auxílio funerário) e Cuba (cobertura mínima de 10 mil dólares para assistência médica).

Outros países

Para quem vai à Austrália, o seguro viagem não é obrigatório, mas apenas o seguro saúde para quem vai estudar lá. Outros países que requisitam o seguro viagem são Turquia, Emirados Árabes e Qatar.

Há países, como os Estados Unidos, onde o seguro viagem não é exigido. No entanto, é altamente recomendado contratar um plano com boa cobertura, pois qualquer atendimento médico pode representar uma despesa altíssima.

Nossa dica é: sempre que escolher um destino de viagem, pesquise se há exigências específicas que o seguro precise cumprir. Confira também o nosso ranking com o TOP 5 melhores seguros de viagem.

Como usar o seguro viagem e acionar a cobertura

O seguro viagem pode ser acionado pelo viajante sempre que ele enfrentar alguma dificuldade ou problema durante a viagem, atentando para as categorias cobertas pelo plano contratado.

Primeiro passo

É ligar para a seguradora e informar a ocorrência. Todas as empresas recomendam que seja feito este contato antes de buscar assistência por conta própria. Tanto faz se for um caso de extravio de bagagem ou a necessidade de atendimento médico. Eles irão orientar, geralmente em português, como proceder em qualquer situação. Normalmente, este contato está disponível 24 horas por dia.

Tenha em mãos os contatos e o voucher

Um dos itens mais importantes de como usar o seguro viagem é ter sempre em mãos o contato da seguradora, que pode ser número do telefone, WhatsApp ou aplicativo. Além disso, é preciso levar sempre com você o número do voucher, para informá-lo à empresa. Assim, ela pode dar o encaminhamento.

Como usar o seguro viagem em uma emergência médica

No caso de um atendimento médico, eles irão informar o local mais indicado para buscar a ajuda necessária, além de agilizar o atendimento e orientar sobre como chegar ao hospital mais próximo.

Se for um estabelecimento credenciado, o viajante não precisará pagar nada – o seguro cobre. Simples assim. Há inclusive a possibilidade, dependendo da situação, de o seguro enviar um médico diretamente ao hotel para realizar o atendimento.

O seguro reembolsa se o viajante procurar assistência por conta própria?

Sim, desde que nas situações previstas em apólice e dentro do limite do valor estabelecido neste contrato. Se o viajante estiver impossibilitado de entrar em contato, bastará se dirigir ao hospital ou clínica mais próximo.

Neste caso, terá que pagar todas as despesas e depois solicitar o reembolso. O mesmo ocorre se forem comprados remédios, receitados pelo médico que atendeu a emergência. Para pedir o reembolso, é preciso reunir toda a documentação original, como receitas, laudos, relatórios médicos e recibos.

Depois é só enviá-la à seguradora por e-mail ou pelo correio. Não esqueça de guardar cópias de tudo com você, caso a empresa conteste o valor a ser devolvido. O reembolso pode levar 30 dias úteis para ser pago.

Se o valor do atendimento ultrapassar o do reembolso?

O reembolso sempre respeita as condições previstas na apólice e o limite do valor pago – chamado pelas seguradoras de capital segurado.

Um exemplo: se a cobertura máxima for de 40 mil dólares e todo o atendimento custou 45 mil, porque incluiu uma pequena cirurgia, não vai ter jeito. O viajante precisará arcar com 5 mil dólares excedentes do próprio bolso.

Agora que já sabe o passo a passo para comprar, utilize o nosso comparador de seguro viagem para conhecer planos e preços.

Como escolher o melhor plano para cada caso

Perfil do viajante

Tão importante quanto saber como usar o seguro viagem é escolher a cobertura ideal. E existem muitas opções, que você talvez nem imagine. Por exemplo, há planos direcionados para vários perfis, como estudantes em intercâmbio, gestantes, viajantes a negócios, praticantes de esportes radicais, idosos, pacotes familiares.

Geralmente, constam nos nomes dos seguros alguma indicação sobre o perfil que melhor atendem, como student (estudante), sports (esportes), business (negócios) e outros. Saiba tudo sobre o seguro viagem intercâmbio aqui.

como utilizar o seguro viagem

Valor da DMH

Não deixe de prestar atenção no valor das despesas médicas e hospitalares (DMH) pagas pelo seguro, assim como o reembolso de medicamentos. O mesmo vale para estudantes de intercâmbio, que contarão com esta assistência durante um tempo prolongado.

A DMH inclui o atendimento médico de emergência e tudo o que decorrer a partir dele, como exames, cirurgia e internação.

Praticantes de esportes, idosos e gestantes também precisam ficar atentos se a DMH inclui a cobertura específica e quais os limites de valores. Há extensões que podem ser contratadas à parte que ampliam o nível de assistência.

Seja transparente

É importante sempre ser honesto com o seguro viagem e informar a empresa com dados reais. Não vale a pena esconder uma gestação ou doença preexistente para tentar pagar mais barato, pois a seguradora pode negar o reembolso ou até anular o contrato se não houver transparência.

Veja nesse artigo dicas para contratar um seguro viagem barato.

Analise suas prioridades

O que é mais importante para você? Quem não abre mão da tranquilidade de ter um bom atendimento médico emergencial, como idosos e gestantes, deve ir na direção de planos mais completos.

Se a viagem vai ter muitas conexões, então talvez seja uma boa ideia contratar um seguro com coberturas para atraso de voos, cancelamento de viagem e um bom valor para cobrir extravio de mala. Estes são só alguns exemplos. O ideal é sempre ler com atenção a apólice antes de contratar o seguro e checar se ela atende as suas expectativas e necessidades.

Considere, ainda, as coberturas complementares. Há que prefira pagar um valor maior para incluir proteção anti-roubo. Ou, eventualmente, serviços de concierge. Tem gente que não dispensa itens como regresso de menor ou idoso desacompanhado. Enfim, conhecer as prioridades já cria um filtro que direciona melhor as escolhas do plano que atende ao que você julga essencial.

Conheça o GTA Seguro Viagem e veja se ele é uma boa aposta.

Quanto custa e como simular a compra

A contratação do seguro é realizada de acordo com o destino e a duração da viagem. Considere variáveis como as que comentamos acima: idade do viajante, se vai praticar esportes, se é gestante, se vai fazer intercâmbio e outras particularidades que interferem na cobertura.

A boa notícia é que o seguro viagem custa muito, mas muito menos do que você imagina. E isso vale tanto para viagens aos Estados Unidos, Ásia, Europa e outras regiões. A partir de R$5,73 por dia de viagem (valor pesquisado em setembro de 2019 no site Seguros Promo), você já garante uma boa cobertura.

Neste artigo, revelamos quanto custa um seguro viagem. Para chegar aos melhores preços, não é preciso consultar dezenas de sites. Veja a dica a seguir.

Como utilizar o comparador de preços e planos

Acesso o comparador de seguros do Euro Dicas. Em seguida, informe seu primeiro nome, para onde pretende viajar e o período da viagem. Insira seu e-mail para receber a cotação completa e seu número de celular, para receber um cupom de desconto exclusivo.

Quando terminar, aperte o botão Finalizar Cotação e confira uma lista detalhada com pelo menos uma dezena de opções, organizadas de acordo com o melhor custo-beneficio.

É possível selecionar quatro planos diferentes e visualizar uma comparação, o que facilita muito a escolha. Quando decidir, basta aperte o botão Comprar e seguir as orientações.

Outra opção que sempre recomendamos é o Seguros Promo. Aliás, descubra neste artigo se o Seguros Promo é confiável.

4 cuidados na hora de contratar o seguro viagem

1. Contrate com antecedência

Faça o seguro pelo menos 72 horas de antecedência da viagem, para dar tempo da empresa ativar a cobertura. E também para que você tenha tempo de se informar sobre o contrato e tirar eventuais dúvidas antes de embarcar.

2. Leia com atenção a apólice e conheça sua cobertura

Para saber como utilizar o seguro viagem, é preciso ler com atenção o que inclui a cobertura detalhada na apólice e no contrato. Então certifique-se de que você conhece os riscos excluídos da cobertura, os valores máximos de reembolso e as condições especiais para utilizar os serviços.

3. Confirme a assistência local

Antes de viajar, não deixe de confirmar se o plano que você deseja contratar oferece assistência no local onde você vai estar. Esta informação geralmente consta no site da empresa, mas se tiver dúvidas, entre em contato diretamente. Especialmente se for um viajante que exige mais cuidados com a saúde, se vai fazer intercâmbio ou turismo de aventura.

4. Opte por um valor realista para despesas médicas

Em algumas localidades mais ao norte da Europa, os valores cobrados em atendimentos emergenciais de saúde costumam ser altíssimos. Portanto, analise o que o plano oferece nas despesas médico-hospitalares e se o valor faz sentido na região para onde você vai.

Tudo pronto? Agora só falta consultar o nosso comparador de seguro viagem e inserir o cupom de desconto EURODICAS5 para ganhar 5 % de desconto direto no seu seguro. Boa viagem!

Saiba também como contratar um seguro viagem internacional mais barato.

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autor

Luciana Andrade é jornalista, doutora em história, cursa especialização em marketing digital e não cansa de aprender coisas novas. À frente da Flows Conteúdo & Comunicação, escreve para diversos sites e clientes corporativos. Já morou em cinco cidades - no Brasil e na França - e está sempre planejando a próxima viagem.