15 melhores cidades da Itália para morar: de norte a sul

Muitos brasileiros querem se mudar para a Itália e ainda não conseguiram definir exatamente em que cidade morar no país. Por isso, preparamos esse guia com as melhores cidades da Itália para morar. Confira!

Quais são as melhores cidades da Itália para morar?

Neste artigo, você vai encontrar as 15 melhores cidades da Itália para morar, com cinco exemplos para cada região geográfica do mapa da Itália: norte, centro e sul (e ilhas).

Há 30 anos, o jornal de economia e finanças milanês, Il Sole 24 ore, publica a classificação anual das melhores cidades da Itália para morar. O ranking é completo e analisa todas as províncias em 360°.

Leva em conta a qualidade de vida na Itália a partir de inúmeros fatores, como: segurança pública, renda média, estilo de vida (quantidade de ofertas culturais, esportivas, educacionais, etc.), saúde, qualidade do ar e índices de coleta seletiva, inflação média, custo e expectativa de vida.

Por questão de metodologia, a classificação final das melhores cidades da Itália para morar do jornal Il Sole 24 ore foram agrupados por províncias.

Por que escolhemos a Goldenergy em Portugal?

Mostramos o lado bom e o ruim de cada cidade

Como nem tudo é um mar de rosas, decidimos contar também o lado pouco conveniente de cada cidade para dar a você, leitor, a possibilidade de escolher a melhor cidade da Itália para morar, de acordo com as suas necessidades e objetivos.

Vamos conferir a lista atualizada das melhores cidades da Itália para morar? Pronto para embarcar para a Itália, de norte a sul? Andiamo!

Melhores cidades para morar na Itália: Norte

A região norte da Itália é a região geográfica mais rica do país e, de modo geral, é onde se concentram a maior parte das oportunidades e vagas de emprego na Itália. E logo, as melhores cidades da Itália para morar também estão por lá.

Igualmente, lá estão as mais importantes fábricas e empresas, além de ser o centro econômico da Itália. É igualmente importante pelas universidades do país, e por esse motivo, é a região mais procurar por quem quer fazer faculdade na Itália.

As cidades mais ricas da Itália também localizam-se no norte e isso faz com que o acesso à cultura, lazer e diversão seja viável, além de ser diversificado e internacional.

Milão

Milão ficou em primeiro lugar no ranking das melhores cidades da Itália para morar.

A capital financeira do país, com quase 1,4 milhão de habitantes, liderou a pesquisa do Il Sole 24 Ore. A qualidade de vida é ligada ao nível de industrialização e emprego. Também é alto o nível de serviços, com quatro linhas de metrô, dois entre os mais importantes aeroportos da Itália, vida agitada e ares de metrópole.

Está localizada no norte da Itália e sua região metropolitana é a maior e mais populosa do país.

Capital da moda

Quem ama design, moda e indústria do luxo pode encontrar boas oportunidades na cidade, que tem um calendário movimentado de eventos nestes setores – como a Milan Design Week e a Milan Fashion Week.

Custo de vida elevado é um ponto negativo

Por outro lado, morar em Milão tem um preço e não muito baixo: o custo de vida é um dos mais altos do país. O aluguel de um apartamento de um quarto em uma região central custa a partir de 700€.

Para quem gosta de cidade grande e está em busca de trabalho, das melhores cidades da Itália para morar, Milão é ideal, pois é sem dúvida a cidade mais industrializada do país e onde a maior parte das vagas de trabalho se concentram.

Bolzano

Ao nordeste do país, na região do Trentino-Alto Ádige, essa província fica bem próxima à fronteira com a Suíça e a Áustria. Por este motivo, o idioma italiano convive com o alemão, falado por boa parte de seus habitantes. É praticamente um pedacinho da Áustria/Alemanha cravado no meio das Montanhas Dolomitas, nos Alpes Italianos.

Bolzano é uma pequena cidade, mas uma das mais ricas e desenvolvidas do país
Sim, a cidade é pequena, com 107 mil habitantes, mas conta com alta expectativa de vida e uma paisagem de montanhas que remete a uma vida mais rural – embora fique a apenas três horas de trem de Milão.

Bolzano é uma das melhores cidades para morar na Itália

Morar em Bolzano é vantajoso pela qualidade de vida. É uma cidade limpa, organizada, com alto nível de qualidade de vida e excelentes serviços públicos, como transporte público, educação e saúde.

A economia em Bolzano é baseada no comércio e na indústria e a cidade é uma das mais ricas e desenvolvidas do país e por isso merece um lugar na lista de melhores cidades da Itália para morar.

Custo de vida é alto

O custo de vida é alto, o aluguel de um apartamento de 1 quarto (bilocale) no centro da cidade custa entre 700 e 900 euros. Porém, por ser uma região mais desenvolvida, o custo de vida é mais alto, mas os salários também são. Um inconveniente para os brasileiros, ao optar por esta região, pode ser o clima, já que o inverno costuma ser rigoroso.

Trento

Além de Bolzano, Trento é outro destaque do Trentino-Alto Adige e já pertenceu à Áustria até a Primeira Guerra Mundial. A cidade possui um porte médio, o que é bom quando se pensa no custo de vida. Também é limpa, tranquila, organizada, com serviços bem administrados de transporte, saúde e educação. Por isso, morar em Trento pode ser uma ótima opção!

Agricultura e indústria são as principais atividades econômicas

A agricultura é a atividade econômica de boa parte de seus 117 mil habitantes, junto com a indústria. O custo de vida é compatível com o alto nível de serviços oferecidos na cidade. O valor do aluguel de um apartamento de um quarto é compatível com o preço em Milão, por volta de 600€.

Cidade de porte médio, mas parece pequena

A qualidade de vida de Trento é muito alta e a população local é bastante educada. É uma cidade de porte médio, mas com jeito de cidade pequena. Trento é uma das melhores cidades da Itália para morar e uma excelente opção para morar na Itália. O inverno, como você pode ver pela fotografia, é bem rigoroso.

Aosta

Poucos brasileiros já ouviram falar desta cidade de apenas 35 mil habitantes. Assim como as outras líderes do ranking, fica mais ao norte do país, mais associado ao desenvolvimento econômico e à organização.

A influência francesa é tão forte que Aosta é bilíngue, com italiano e francês como idiomas oficiais. A região também faz fronteira com a Suíça, o que confere uma mistura cultural bastante interessante e rica para quem escolhe viver ali.

É uma cidade com mais recursos e boa administração

O Vale d’Aosta é uma região autônoma, o que, na prática (e neste caso) significa que possui mais recursos financeiros por habitantes, se comparado com as regiões que não são autônomas. A cidade tem fortes heranças romanas e medievais!

Essa questão dos recursos financeiros e também uma boa administração, faz com que Aosta seja uma cidade limpa, com um bom serviço de transporte publico, segura e com boas escolas.

Custo de vida é mais baixo

O custo de vida não está nem entre os mais baixos nem entre os mais altos do país. Para se ter uma ideia, o aluguel de um apartamento de 1 quarto (bilocale) custa em torno de 450 euros.

Não se esqueça de ver qual é o custo de vida na Itália, para ter uma noção de quanto gastará por mês morando na Itália.

A cidade vive do turismo

Em função de estar localizada nas montanhas e praticamente nos Alpes, a economia da região tem como principal atividade o turismo. É uma cidade linda, cortada pelo Rio Dora, verde-esmeralda, e é a minha favorita da lista de melhores cidades da Itália para morar.

Trieste

Trieste é a capital da região do norte da Itália chamada Friuli-Venezia-Giulia. Faz fronteira ao norte com a Áustria e ao leste com a Eslovênia. Essa importante região só foi anexada à Itália após a Primeira Guerra Mundial, por isso a presença multiétnica se sente bastante na culinária, no uso do dialeto e também na arquitetura.

A culinária triestina é famosa por sua gastronomia de origem multiétnica: mediterrânea (pratos a base de peixe), austro-húngara (salsichas e doces como o struolo de pomi, uma versão local do strudel) e eslovena (como a jota, sopa com chucrute, feijão e batata).

Elegante, Trieste é uma cidade histórica que se encontra entre o mar e a montanha. A sua praça principal, a Piazza Unità d’Italia, é aberta para o Mar Mediterrâneo. Tem uma grande tradição literária e foi cenário de inspiração para o triestino Italo Svevo, Sthendal e James Joyce, francês e irlandês, respectivamente, que se apaixonaram pela cidade e decidiram passar um período por lá, para encontrar inspiração certa para seus livros.

Trieste

Cidade cultural e empreendedora

Trieste entra na lista como uma das cidades que apresenta maiores índices de opções de lazer, atividades culturais e esportivas, inclusive aos pequenos. A tradição literária se harmoniza com os seus cafés em estilo austríaco, que viram como seus clientes intelectuais, escritores e políticos da cidade.

É uma cidade-modelo também para os negócios. A capital do Friuli-Venezia-Giulia alcançou boas posições no que se refere ao número de starups. É interessante também o dado de diferença salarial entre homens e mulheres: é a segunda menor da Itália!

Uma curiosidade: sabe os confetes do Carnaval? Então, eles foram inventados no final do século XIX por um jovem triestino, quando a cidade estava ainda sob domínio austríaco! Quem diria?

Frio e aluguel

Trieste é uma das cidades mais caras da Itália, principalmente em relação aos aluguéis. Mas em compensação, ganha em segurança: está no Top 10 entre as mais seguras do país!
A cidade é cenário de um super vento chamado Bora. No inverno, pode chegar a 150 km/h! É tão forte que existem corrimãos na rua só para se proteger do Bora!

Melhores cidades para morar na Itália: Centro

O centro da Itália é composto por quatro Regiões administrativas: Toscana, Úmbria, Lazio e Marche. É marcado por áreas verdes, montanhas e, ao mesmo tempo, rica diversidade cultural, culinária, linguística e histórica. À oeste (Toscana e Lazio), as praias são banhadas pelo Mar Tirreno; à leste (Marche), pelo Mar Adriático.

Aqui, estão localizadas cidades como Florença, Roma e Siena, que também aparecem entre as melhores cidades da Itália para morar.

Vamos conferir a lista atualizada das melhores cidades da Itália para morar no Centro do país?

Florença

A lindíssima capital da Toscana não poderia ficar de fora entre as melhores cidades da Itália para morar. É uma região bela, desenvolvida e com um clima mais ameno do que o do norte do país. Seus 380 mil habitantes (cerca de 1 milhão se considerar a região metropolitana) têm o privilégio de conviver com monumentos e obras do Renascimento.

Florença possui, além do turismo, um polo industrial e comercial bastante fortes e que atraem profissionais de vários locais.

Qualidade de vida e transportes

O sistema de transporte público local é bastante eficiente, contando com mais de 100 linhas de ônibus. Florença possui um ótimo nível de qualidade de vida, com ótimas escolas, universidades e acesso à saúde.

Como o transporte público tem circulação limitada em algumas regiões por causa do turismo, como no centro da cidade, muitas pessoas preferem se locomover de bicicleta ou com as populares Vespas.

O custo de vida é elevado

O fato de ser um popular destino turístico se reflete no mercado imobiliário, e os alugueis de apartamentos de um quarto ficam a partir de 600€.

Roma

Estava demorando para surgir a capital do país e a mais famosa das cidades da Itália. Com 3 milhões de pessoas vivendo em Roma, a cidade atrai pessoas atrás da experiência e das oportunidades de uma metrópole.

Por ser uma cidade bem grande, morar em Roma é uma ótima opção para quem gosta de um certo agito. A qualidade de vida é boa e a prestação dos serviços públicos também (mas é preciso levar em conta que é uma cidade populosa e para atender a todos se leva mais tempo do que nas localidades menores).

Melhores cidades para morar na Itália

Economia de Roma é diversificada

Sua economia é diversificada e vai além do turismo, embora esta área seja responsável por uma fatia razoável do faturamento local. Não esqueçamos que Roma abriga o Coliseu, as ruínas do Império Romano e vários museus importantes.

Outros segmentos que movimentam sua economia são os órgãos institucionais, universidades, escolas de culinária, centros financeiros, empresas multinacionais.
Veja mais sobre a capital da Itália.

Transporte público e aluguel

Contudo, nem sempre o serviço de transporte é elogiado. O transporte público em Roma é bem servido de ônibus, tram (bonde) e metrô (3 linhas). O porém aqui está na pontualidade que deixa bastante a desejar na minha opinião, assim como a limpeza urbana e a segurança.

Roma é uma cidade cara para se viver. O custo de vida é alto, mas depende da região que você vive. O custo mensal de um studio fica entre 500 e 1000€. Um apartamento de um quarto pode chegar a 1.400€. Saiba tudo sobre aluguel de imóvel na Itália. Infelizmente, a cidade eterna é uma das cidades mais caras da Itália.

Siena

Siena é uma das mais lindas cidades da Toscana. Reza a lenda que a cidade foi fundada por Sênio e Ascânio, filhos de Remo (irmão de Rômulo). É mundialmente conhecida pelo Pálio de Siena, a corrida de cavalos típica da cidade, que ocorre no verão (2 de julho e 16 de agosto).

O evento anual, realizado há oito séculos, acontece na praça principal da cidade, a Piazza del Campo e é uma das tradições da cultura italiana mais conhecidas no exterior.

Siena fica no coração da Toscana e é relativamente perto de Florença (são somente 80km que separam as duas cidades). De arquitetura medieval, se encontra no alto de uma colina, tem 55 mil habitantes e é rodeada por áreas verdes e parques, além de ser a sede do banco mais antigo do mundo!

Transporte público e vida cultural

Siena é uma das melhores cidades da Itália para morar do ponto de vista do transporte público. Não somente o transporte urbano, mas também interurbano. É fácil de chegar em Siena de trem, ônibus e carro.

Em relação à vida cultural, Siena também não deixa nada a desejar. Segundo o ranking das melhores cidades da Itália para morar, é uma das cidades italianas com maior número de livrarias, shows e cinemas.

Além disso, Siena é sede de duas importantes universidades: a Universidade de Siena, fundada em 1240 e considerada uma das mais antigas da Europa, e a Universidade para Estrangeiros de Siena, de 1917. Juntas, as duas universidades têm quase 20 mil alunos, gerando uma economia local importante para a cidade.

Aluguel

Justamente por ser uma cidade universitária, o preço médio do aluguel tende a subir um pouco. Considerando como exemplo um apartamento de 100 m², a média de preços é de 1.140€ em zona semicentral (próxima ao centro histórico). Para se ter uma ideia, é quase o preço de um apartamento em Milão!

Ancona

Ancona é a capital da região Marche (ou Marcas, em português), localizada no centro-leste da Itália. Sendo banhada pelo Mar Adriático, a cidade abriga um dos maiores portos da Itália.

É também uma das metas turísticas de quem mora nas regiões das Marche e da Úmbria, uma das cinco regiões italianas que não têm saída para o mar.

Com pouco mais de 100 mil habitantes, é uma mistura de cidade grande e portuária: tem de tudo! Ancona fica a 10 minutos de carro da Riviera del Conero, uma reserva natural onde é possível admirar belas praias, praticar escalada e fazer trilhas. Uma verdadeira imersão na natureza anconitana!

Qualidade de vida

Ancora entra no ranking das melhores cidades para morar na Itália porque oferece uma boa qualidade de vida. Há muita oferta de escolas, além de tempo livre: parques, academias, escolas de línguas, cursos livres. As pessoas são gentis e educadas.

Na região Marche, é a cidade com mais oferta de emprego, além de ser um dos pontos comerciais mais importantes da costa leste italiana. Bônus: mar!

Não é muito valorizada

Infelizmente, a cidade marchigiana não é muito valorizada. O centro histórico é particular, bem conservado, mas mesmo assim, não há um grande interesse em promovê-lo. Outro fator negativo é o preço médio do mercado na cidade, que é um pouco mais caro da média nacional.

Perúgia

Essa linda cidade medieval é cheia de magia! Capital do coração verde da Itália, como é conhecida a região da Úmbria, Perúgia, cidade de artes, tem cerca de 160 mil habitantes e se encontra a cerca 450 metros do nível do mar!

É famosa por ser uma cidade universitária e assim como Siena, Perúgia também tem duas universidades: a Universidade de Perúgia, fundada em 1308, e a Universidade para Estrangeiros de Perúgia, de 1925. Por esse motivo, é uma das metas preferidas dos estudantes, italianos, para fazer faculdade, como estrangeiros, para fazer intercâmbio! Se você está interessado em fazer uma pós-graduação na Itália, Perugia pode ser o seu destino certo!

Perugia

Vida cultural e aluguel

Se você está procurando uma cidade rica do ponto de vista cultural, Perúgia é a opção certa para você! Nesta cidadezinha, o que não falta são cinemas de rua (só no centro histórico são quatro), exposições e eventos artísticos-culturais.

Outro ponto a favor de Perúgia é o preço dos aluguéis. A média é de 660€ para um apartamento de 100m² em um bairro próximo ao centro. Esse valor é um pouco abaixo da média nacional, cujo preço supera os 700€.

Poucas oportunidades para jovens

Se por um lado a cidade é uma das queridinhas dos jovens, por outro é um pouco decepcionante. Infelizmente, Perúgia oferece poucas oportunidades de trabalho para os recém-formados. Inclusive, o desemprego entre jovens é um pouco alto: 20% dos jovens entre 19 e 29 anos são desempregados.

Melhores cidades para morar na Itália: Sul e ilhas

Ah, o Sul da Itália: sol, praia, fartura… Quem já esteve na Itália sabe que a região sul do país é magnífica. As Regiões administrativas que fazem parte do sul da Itália são 8: Abruzzo, Basilicata, Calábria, Campania, Molise, Puglia, Sicília e Sardenha. Juntas, essas Regiões são responsáveis por um terço da população italiana!

Pensando em se mudar para lá? Vamos ver qual das melhores cidades da Itália para morar é a perfeita para você!

Cagliari

Já pensou em morar numa ilha? Pois bem, Cagliari é a capital da Sardenha, região famosa por suas deslumbrantes paisagens. Com pouco mais de 150 mil habitantes, Cagliari é bastante procurada pelos turistas durante a alta estação.

Sendo a maior cidade da ilha, é muito viva, em todos os sentidos. Fundada no século V a.C., é rica em história, além de possuir um dos maiores portos da Itália. É também sede da Universidade de Cagliari, fundada no século XVI.

Atividades esportivas e saúde

A cidade concentra uma programação diversificada de práticas esportivas, como escolas de esporte para crianças e adolescentes (futebol e futsal, vôlei, basquete, natação entre outros), campos de golfe, cursos de mergulho e esqui aquático.

Além disso, a cidade tem uma das melhores taxas de densidade médica da Itália, englobando os médicos de família e pediatras.

Desemprego entre jovens

Cagliari, assim como Perúgia, parece apostar pouco nos jovens. A cidade possui uma das taxas mais altas de desemprego entre os trabalhadores mais jovens, ficando em 84° de 107 cidades.

A taxa de desemprego geral na cidade também não é uma das melhores. Segundo dados do ISTAT, 16,3% da população entre 15 e 74 anos é inativa, superado de quatro pontos percentuais a média nacional, equivalente a 10%.

Morar em Cagliari

Pescara

Pescara, diferentemente das outras cidades italianas, é uma cidade “nova”. Isso se deve ao fato de que a cidade, durante a Segunda Guerra Mundia, foi alvo constante de bombardeios. Por isso após o fim da guerra, Pescara se viu obrigada a reconstruir a cidade inteira!

Capital da região do Abruzzo, no sul da Itália, Pescara tem quase 120 mil habitantes e, assim como Ancona, é banhada pelo Mar Adriático. O seu porto também é um importante ponto de comercialização e escoamento de cargas internacionais, junto aos Portos de Gênova, Roma e Venezia. É uma das cidades mais baratas da Itália.

Clima e e-commerce

A cidade abruzzese tem um dos melhores níveis de qualidade do clima, ficando em 3° lugar no que se refere às horas de sol por ano, qualidade do ar, baixo número de ondas de calor no verão e umidade relativa do ar.

Outro dado interessante é a presença online de empresas com sede na cidade. Pescara obtém também um dos maiores números de empresas de e-commerce, provavelmente, devido à sua localização estratégica.

Transporte público pouco eficiente

Apesar de ser uma das cidades por onde passa a Autoestrada Adriática (Bolonha-Bari), Pescara não é oferece um transporte público de qualidade. De fato, o número de quilômetros cobertos pelo transporte local é baixo, especialmente em relação à locomoção entre as cidades da província e Pescara.

Nuoro

Não é fã do clima de praia e nem da cidade grande? Prefere ficar um pouco afastado dos grandes centros turísticos? Quer morar isolado? Que tal no interior de uma ilha? Então Nuoro é a cidade ideal para você!

Localizada na parte centro-leste da Sardenha, essa pequena cidade com pouco mais de 30 mil habitantes está entre as melhores cidades da Itália para morar. É conhecida como a Atenas da Sardenha!

Aluguel barato e baixo índice de violência

A média do preço dos aluguéis em Nuoro é de 360€ (apartamento de 100m² em um bairro semicentral). É um dos valores mais baixos da Itália.

Outro fator bastante interessante é o baixo índice de violência registrado na cidade e a eficácia do tratamento de água potável e esgoto.

Pouca oferta cultural

Por mais que tenha um passado histórico impressionante, a cidade de Nuoro, por outro lado, não proporciona muitas atividades culturais e nem esportivas. Há poucas salas de cinema e poucos shows, concertos e espetáculos.

Bari

A capital da região da Apúlia é banhada pelo Mar Adriático, do lado direito da bota, ao sul. Até os anos 1990, a impressão que se tinha de Bari era de ser uma cidade perigosa e decadente. No entanto, nos últimos anos o centro histórico tem se transformado, totalmente revitalizado.

Hoje é possível caminhar sem preocupação pela orla e pelas pequenas ruas. Dá para ver de perto as mulheres idosas – las vecchias de Bari – enrolando os orechiettes, massa típica da região.

Bari

Heranças gregas e árabes

Outra característica importante é a influência da cultura grega e dos territórios do Oriente Médio. Fora dos limites da cidade histórica, Bari conta com uma boa estrutura de lojas e serviços.

Isso além de uma culinária saborosa, com focaccias, peixes e frutos-do-mar. Ainda não recebe tantos visitantes, o que é bom em vários aspectos. Mas fique de olho, pois seu potencial vem sendo descoberto pelos europeus. É uma das cidades da Itália que prometem virar destino turístico em breve.

Custo de vida baixo

Por ainda não ser um destino turístico, o custo de vida é inferior à média italiana. É possível alugar um bom apartamento de 1 quarto no centro de Bari por 400 euros.

Campobasso

Você conhece a região do Molise? Já ouviu falar nela? Não é um caso, já que é uma região frequentemente ignorada, inclusive pelos próprios italianos. Inclusive, existe uma piada (um pouco de mau gosto) sobre a inexistência do Molise.

A origem? Porque o Molise só ganhou estatuto de Região administrativa em 1970, quando a província de Campobasso se separou da ex-região Abruzzo e Molise.

A cidade de Campobasso conta com quase 50 mil habitantes e situa-se a 701 metros acima do nível do mar! É conhecida por ser a cidade da trufa branca (ou em italiano, tartufo bianco). Em 2018, foi contemplada com o título de aldeia de grande interesse histórico pelo Ministério do Patrimônio Cultural e Atividades e Turismo (MIBACT, Ministero per i Beni e le Attività Culturali e per il Turismo).

Startups e aluguel

Apesar das dificuldades, Campobasso se mostra como uma das cidades mais predispostas à inovação. A cidade detém proporcionalmente um número alto de startups e baixo número de empresas com risco de falir.

O aluguel baixo pode ser um ótimo atrativo para quem está à procura das melhores cidades da Itália para morar.

Transporte público e coleta seletiva

No que diz respeito ao transporte público, Campobasso falha bastante na oferta de transporte público de qualidade. Aliado a essa problemática, está a questão da coleta seletiva. A cidade não apresenta ótimos níveis de funcionamento.

Melhores cidades da Itália para morar: as mais baratas

Segundo uma pesquisa encomendada pela Associação Italiana do Consumidor (Associazione Italiana dei Consumatori, UNC), as cidades mais baratas da Itália são:

  • Ancona (Marche, centro);
  • Perúgia (Úmbria, centro);
  • Sassari (Sardenha, sul);
  • Cagliari (Sardenha, sul);
  • Gorizia (Friuli-Venezia-Giulia, norte);
  • Potenza (Basilicata, sul);
  • Vercelli (Piemonte, norte);
  • Reggio Calábria (Calábria, sul);
  • Veneza (Vêneto, norte);
  • Caltanissetta (Sicília, norte);
  • Florença (Toscana, centro);
  • Bérgamo (Lombardia, norte);
  • Varese (Lombardia, norte);
  • Udine (Friuli-Venezia-Giulia, norte);
  • Trento (Trentino-Alto Ádige, norte).

Morar em Trento

Veneza e província entram na lista em 9° lugar como cidade mais barata da Itália e como nona melhor cidade na Itália para morar.

Neste ranking, por outro lado, observa-se uma presença maior de cidades do sul da Itália, como Potenza e Reggio Calábria. A primeira ficou em 75° e a segunda, em 91°.

Ancona e Pérugia, consideradas as cidades mais baratas da Itália para morar, aparecem em 31° e 37° lugares, respectivamente, no ranking das melhores cidades da Itália para morar.

Ambas apresentam boa vida cultural, aluguéis relativamente baixos e expectativa de vida que supera a média nacional italiana (83,8 anos e 84 anos, respectivamente, contra 83,2 anos).

Já a siciliana Caltanissetta aparece em 10° lugar como cidade mais barata italiana e, ao mesmo tempo, em último lugar como melhor cidade da Itália para morar: apresenta dados desalentadores em relação à taxa de desemprego e oferta esportiva-cultural. Por outro lado, o valor médio de aluguel na cidade da Sícilia é de 340€, o 4° mais baixo do país!

Confira mais informações sobre as cidades pequenas na Itália.

Cidade mais rica da Itália?

Como vimos acima, as melhores cidades da Itália para morar situam-se no norte do país. Estes dados são um puro reflexo da política econômica do país, que há anos valoriza tal região do país.

Aosta, a cidade mais rica da Itália, também se encontra na região. É a capital da região Valle d’Aosta, cuja população chega a 35 mil habitantes.

E quais são as mais seguras?

  • Oristano (Sardenha, sul);
  • Treviso (Vêneto, norte);
  • Aosta (Valle d’Aosta, norte);
  • Belluno (Vêneto, norte);
  • Pordenone (Friuli-Venezia-Giulia, norte);
  • Sondrio (Lombardia, norte);
  • Vicenza (Vêneto, norte);
  • Rovigo (Vêneto, norte);
  • Lodi (Lombardia, norte);
  • Chieti (Abruzzo, sul).

Belluno

Quanto aos índices de segurança, salvo casos raros como Oristano e Chieti, o norte prevalece como sendo a zona geográfica mais segura do país.

Oristano apresenta dados realmente interessantes. É a cidade que menos registra número de roubos e furtos.

Já Treviso, que aparece em 8° lugar na classificação de melhores cidades da Itália para morar, é considerada a segunda cidade mais segura do país. É famosa por ter a cidade do tiramisu, um dos mais saborosos doces italianos!

Aosta, Pordenone e Vicenza também fazem parte da classificação das melhores cidades da Itália para morar.

Vale a pena morar em uma das melhores cidades da Itália?

Depois de tantas curiosidades e uma visão geral das cidades, é quase impossível não surgir a vontade de fazer as malas agora mesmo para ir morar na Itália. Escolher uma cidade para morar é uma escolha pessoal que depende de muitos fatores. O nosso conselho é que você pergunte a si mesmo como seria a sua cidade ideal: moderna? Agitada? Com muitas opções de restaurantes e lazer?

A resposta vai depender também da sua situação familiar e amorosa: sou casado? Tenho filhos? Sou solteiro? Quero fazer novas amizades? Quero comprar casa na Itália? Estou indo morar na Itália como aposentado? Leve tudo isso em consideração e… Buon viaggio!

Bruna é bacharela em Letras e mestre em Comunicação. De um jeito ou de outro, está constantemente em contato com as palavras, seja escrevendo, falando, lendo, revisando, ensinando ou traduzindo. Após dois intercâmbios e alguns anos entre Brasil e Itália, se mudou para o país da bota em 2017, onde também se sente em casa.

Luciana Andrade é jornalista, doutora em história, cursa especialização em marketing digital e não cansa de aprender coisas novas. À frente da Flows Conteúdo & Comunicação, escreve para diversos sites e clientes corporativos. Já morou em cinco cidades - no Brasil e na França - e está sempre planejando a próxima viagem.

Artigos relacionados

Cidadania italiana: quem tem direito, como solicitar e custos

Veja como reconhecer a sua cidadania italiana, desde saber se tem direito, recolher documentos e reconhecer no Brasil ou na Itália (e qual o custo).

Custo de vida na Itália: veja quanto se gasta por mês no país

Saiba qual é o custo de vida na Itália para um casal, incluindo aluguel, despesas fixas, transporte e saúde. Veja quanto é preciso para viver na na Itália.

Como morar na Itália: visto, custo de vida e melhores cidades

Se você quer morar na Itália confira tudo o que precisa saber sobre o país: tipos de visto, empregos, como estudar, custo de vida, saúde e muito mais.

Como trabalhar na Itália: salários, visto e como conseguir vaga

Tudo sobre como trabalhar na Itália: se precisa de visto ou cidadania, onde procurar emprego, custo de vida no país e as profissões mais procuradas.

Cidades da Itália: conheça as principais e informações sobre o país

Confira informações sobre as cidades da Itália, como: qual é a mais importante, quais são as mais lindas e sugestão de roteiro pelo país.

Sites para alugar apartamento na Itália: conheça os melhores

Confira uma lista com os melhores sites para alugar apartamento na Itália e descubra os principais requisitos e quais são as melhores cidades para morar.

Câmbio de moedas

EURO € : R$ 0.00

LIBRA £ : R$ 0.00

DÓLAR $ : R$ 0.00

Ouça nosso Podcast

Curta nossa página

Euro Dicas no Youtube