Cidades pequenas na Itália: veja a lista das melhores para morar

Itália  / 

As cidades pequenas na Itália reservam surpresas agradáveis para quem pretende visitar ou morar. Essas localidades menores revelam peculiaridades notáveis envolvendo história, arte e natureza, que fascinam os visitantes.

Precisa abrir uma conta bancária na Europa?

Você pode abrir a sua conta bancária grátis em 5 minutos e com toda a segurança no N26, um banco digital que funciona em toda a Europa.


O N26 não exige comprovação de rendimentos, você só precisa estar na Europa e ter seu passaporte em mãos.

ABRIR CONTA »

Neste artigo, vamos expor diversos assuntos interessantes como o baixo custo de vida de cidades pequenas, os melhores locais para se viver, mercado de trabalho, profissões em alta, as vantagens de se viver no país, hábitos e costumes dos italianos e vários outros temas.

Cidades pequenas na Itália: quais são e onde estão

A Itália possui cerca de 68 milhões de habitantes, com inúmeras cidades turísticas e paisagens de tirar o fôlego, como praias, montanhas, vinícolas e sem esquecer dos lugares que respiram arte.

Se Veneza, Roma e Milão são as cidades mais conhecidas no país, saiba que existe uma abundância de cidades pequenas na Itália que esbanjam charme e beleza, tanto no norte, região central e sul.

São nessas cidades menores que o visitante observa melhor as particularidades do lugar, a arquitetura (na maioria das vezes histórica) e o comportamento genuíno dos habitantes do local. Morar nas cidades pequenas na Itália pode representar um menor custo de vida, entretanto isso é relativo de acordo com a região (norte, centro e sul).

Ao procurar um local mais acessível para viver, reflita antes sobre as suas principais prioridades:

  • Segurança;
  • Lazer;
  • Custo com alimentação;
  • Mercado de trabalho;
  • Estudo (se for essa a intenção).

Algumas cidades pequenas na Itália são uma verdadeira viagem no tempo, ou melhor dizendo, parece que o tempo parou em algumas localidades, conservando hábitos e costumes do passado, isso sem esquecer da natureza preservada.

Cidades como Marostica, Cortina d´Ampezzo, Trento, Lamon, Belluno e várias outras, são bons exemplos de territórios menores para se visitar, mas não necessariamente morar, mas vamos abordar isso mais abaixo.

O Catolicismo é a religião predominante no país, sendo a população de modo geral muito religiosa, principalmente nas cidades pequenas na Itália. Em termos de estilo de vida, pode haver muitas diferenças entre a região norte e sul, ou mesmo de leste para oeste. As cidades maiores (e com atrativos turísticos) são mais caras, tais como: Milão, Florença, Roma e Bolonha.

Saiba também quais são as melhores cidades pequenas de Portugal para morar.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é o Remessa Online.


No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

VER COTAÇÃO »

7 boas razões para morar em um cidade pequena na Itália

  • A gastronomia é mais autêntica;
  • Maior mobilidade a pé ou mesmo vaga de estacionamento;
  • Melhores preços, principalmente em se tratando de alimentação e aluguel;
  • Possibilidade maior de interação com a população local;
  • Maior disponibilidade de atividades ao ar livre, como caminhadas na montanha ou mesmo esquiar (se for no norte);
  • Atmosfera bucólica, onde as pessoas vivem em um ritmo mais calmo;
  • Maior disponibilidade de alimentos frescos e saudáveis como frutas e legumes.

Cidades pequenas e com baixo custo de vida

O custo de vida na Itália pode ser muito variável, pois depende da região e dos hábitos de cada um. Por exemplo, enquanto alguns preferem comer em restaurantes, outros optam por cozinhar em casa, se alguns preferem fazer passeios, outros são mais caseiros, e assim por diante.

No entanto, há cidades que possuem um custo de vida menor do que nas grandes metrópoles, porém a oferta de emprego será também inferior em relação a outros locais. Portanto, é uma questão para ser avaliada cuidadosamente.

Em se tratando de alimentação e combustível (e outras despesas), são mais caros na região norte (muito superior em comparação às outras localidades, mas há exceções). Todavia, o norte tem mais oportunidades de trabalho do que o sul, que por ser menos desenvolvido, têm taxas maiores de desemprego, inclusive para os próprios italianos.

Salvo algumas exceções, viver no sul é mais barato e a temperatura no inverno é bem mais amena, mesmo que no verão faça um calor escaldante. Ainda assim é tranquilo para os brasileiros acostumados às altas temperaturas no Brasil.

Veja abaixo algumas cidades pequenas na Itália que possuem um custo de vida mais acessível e suas características básicas:

1. Áquila

A província de Áquila faz parte da região de Abruzzo, localizada no centro do país. Agosto é o mês mais quente do ano com temperatura média de 21°C. Em Janeiro, a temperatura média é 2.5 °C. É a temperatura média mais baixa de todo o ano. É uma região de natureza abundante com montanhas, lagos e parques.

População: 69 mil habitantes, aproximadamente.

aquila na italia

2. Ena

Localizada na Sicília, a província de Ena está no extremo sul do país, o clima é mais quente, sendo o verão mais seco do que em outras regiões, porém o inverno é bastante chuvoso.

Sendo uma ilha, além das praias magníficas, Ena também oferece ruínas bizantinas e cavernas, e atrai turistas do mundo inteiro.

População: um pouco mais de 29 mil habitantes.

3. Parma

Cidade maior do que as outras, mas ainda assim considerada pequena, Parma é um local bem conservado e com muitos eventos culturais.

Está situada no norte do país, na região de Emília-Romanha, mesmo o norte sendo uma região mais cara, ela tem uma boa relação custo-benefício.

População: estimado em 179 mil habitantes.

4. Tricase

Um pequeno município localizado na região da Puglia, com uma natureza que impressiona. Tradições como a dança e a música são ensinadas para as gerações mais jovens, com o intuito de não perdê-las.

A alimentação basicamente vem de agricultores locais, isto é, tudo fresco e mais saudável. Além disso, despesas como aluguel e comida também são mais em conta.

População: pouco mais de 17 mil habitantes.

tricase na italia

5. Crotone

Situada na região da Calábria, Crotone e Ena foram apontadas como as melhores cidades para se viver em relação a custo e qualidade de vida.

População: 63 mil habitantes, aproximadamente.

6. Pordenone

Localizada no norte do país, possui o menor custo no que se refere alimentação e mercado. Por outro lado, o inverno é rigoroso.

População: 269 mil habitantes.

7. Candela

Também localizada na região da Puglia, Candela ganhou as manchetes de todos os jornais europeus em 2017, mas não pelo fato de ser uma cidade barata. Na ocasião, a prefeitura local ofereceu dinheiro para as pessoas se mudarem para a pequena cidade.

Com uma população de quase 3 mil habitantes, Candela pode acolher quase 4 vezes mais esse número, e por isso mesmo, campanhas como estas foram feitas no intuito de atrair novos moradores. Resta saber apenas se existe emprego no local, mesmo assim, ser pago para viver em um lugar tranquilo já é um fator positivo.

Veja aqui quais são as cidades que pagam para morar, incluindo Candela.

Quais são os custos mensais?

De modo geral, o custo de vida nessas cidades citadas para um casal pode sair em torno de 900€ mensais (podendo ultrapassar esse valor), considerando:

  • Aluguel;
  • Água, luz e gás;
  • Internet, canais a cabo e celular;
  • Mercado;
  • Transporte público.

Importante ressaltar que não foram incluídos itens como: remédios, lazer, consulta médica e compras extras (roupas, calçados etc).

Conforme mencionamos, o valor das despesas vai depender muito do estilo de vida de cada um.

Diferenças de custos e como comparar

A título de exemplo, o aluguel de um quarto/sala no centro de Nápoles custa em torno de 450€, enquanto que em Milão, um apartamento menor e também no centro está na faixa de 800€. É uma grande diferença, sem sombra de dúvida.

A solução então seria viver no sul? Não necessariamente, embora Milão seja uma cidade com um custo de vida elevado (assim como Pisa), é possível achar um aluguel mais barato morando nos arredores dessas áreas.

Nas cidades pequenas na Itália (não considere todas), é possível até abrir mão de transporte público e usar a bicicleta, ou mesmo fazer a maioria das atividades e obrigações a pé.

Alguns sites como o Expatistan, se propõem a comparar o custo de vida entre diferentes cidades no mundo. Um exemplo, você pode mencionar São Paulo X Parma, e dessa forma descobrir qual delas é a mais barata (em porcentagem), em diferentes categorias (transporte, aluguel, comida etc).

Um outro site também interessante e até mais conhecido, é o Numbeo, que funciona como um banco de dados mundial de fonte coletiva de preços em geral, sem contar que ele também aborda assuntos como segurança, saúde e outros temas.

Dica: se o seu interesse for saber os preços dos produtos e serviços, o ideal é acessar o site PreciosMundi que faz um comparativo entre 2 países, exibindo preços atualizados de diversos produtos em ambos os lugares.

Grupos distintos e com interesses diferentes

A Itália tem vários cenários econômicos (norte, centro e sul), cada região tem uma situação diferente.

No que diz respeito a viver nas cidades pequenas na Itália (e mesmo nas grandes metrópoles), podemos dizer que existem 2 grupos distintos: aquele que necessita de um trabalho e aquele que não precisa disso.

Nômades digitais, aposentados ou mesmo pessoas que possuem uma fonte de renda fixa, se encaixam no perfil dos que não demandam de um trabalho. A vantagem é que esse grupo pode viver onde quiser de acordo com os rendimentos que possui.

Contudo, o outro grupo que carece de trabalho, terá que optar pelas cidades que oferecem mais oportunidades de emprego na Itália, mesmo que o frio possa ser um obstáculo para elas. Em linhas gerais, o sul da Itália se destaca por ter praias deslumbrantes, clima agradável, paisagens fascinantes, vilarejos medievais, além de um custo de vida mais barato também.

Entretanto, conforme já mencionamos, é mais difícil conseguir trabalho e algumas cidades são menos seguras do que as do norte.

Saiba como é o clima na Itália e veja as diferenças em cada região do país.

cidade pequena na italia rua

As melhores cidades para se viver na Itália

Em 2015, o conhecido jornal italiano Il Sole 24 Ore fez uma pesquisa sobre as melhores cidades para se viver na Itália. Contudo, um local bem estruturado não significa mais econômico.

A pesquisa se baseou nos seguintes critérios:

  • Serviços prestados (saúde, telefonia, internet etc);
  • Ambiente (clima, áreas verdes etc);
  • Negócios (empresas, mercado de trabalho etc);
  • População (expectativa de vida etc);
  • Lazer (cinema, teatro, atividades culturais etc);
  • Ordem pública (segurança);
  • Padrão de vida (custo de vida, renda per capita etc).

De acordo com o jornal, as melhores cidades para se viver na Itália foram:

1. Bolzano

Situada na região de Trentino-Alto Ádige, quase na divisa com a Áustria e a Suíça, o alemão é um dos principais idiomas do local.

2. Milão

Considerada a segunda localidade mais habitada da Itália, no quesito padrão de vida/renda per capita, é superior a qualquer outra cidade, segundo a pesquisa.

Veja também o que fazer em Milão: dicas de turismo na cidade da moda.

3. Florença

Inserida na bela região da Toscana, a cidade tem 380 mil habitantes e, assim como Milão, não é um local com bons preços, e seus atrativos se referem a outros segmentos.

Dicas para escolher a melhor cidade de acordo com suas expectativas

Aqueles que buscam trabalho, badalação (vida noturna) e melhor infraestrutura, irão se identificar com: Milão, Roma, Veneza, Bolonha, Turim, Gênova, Parma, Florença e algumas outras localidades.

Mas se a intenção for uma vida bucólica, menos agitada e mais ecológica, locais como: Trento, Belluno, Bolzano, Macerata, entre outras mencionadas na pesquisa, são boas escolhas.

Importante:

Lembre-se que a melhor cidade para viver não significa a mais barata, principalmente levando em consideração que Milão é uma cidade com um custo de vida elevado (sobretudo se compararmos com outros lugares situados no sul do país).

As melhores e piores cidades na Itália para trabalhar

Como já citamos anteriormente, o norte reúne os melhores salários e oportunidades de trabalho. Veja abaixo quais são as 3 melhores cidades e suas principais áreas de atuação profissional:

  • Milão (comércio/vendas, marketing, informática, call center e área de créditos);
  • Roma (comércio/vendas e tecnologia da informação);
  • Bérgamo (setor operário e de produção etc).

Outras cidades que se destacam em relação ao mercado de trabalho são:

  • Bolzano (possui o menor índice de jovens desempregados);
  • Bologna;
  • Mantova;
  • Rimini;
  • Verona;
  • Florença;
  • Cremona;
  • Pistoia;
  • Gênova;
  • Turim;
  • Arezzo;
  • Modena;
  • Ancona;
  • Parma;
  • Treviso.

Veja aqui quais são os trabalhos para brasileiros na Itália mais comuns.

Por outro lado, as piores localidades no que se refere a conseguir trabalho são:

  • Salerno;
  • Nápoles;
  • Palermo;
  • Bari;
  • Matera;
  • Catânia;
  • Régio da Calábria.

Observação: Note que todas elas estão localizadas no sul da Itália.

Quer saber como trabalhar na Itália? Veja vistos, salários e sites de emprego.

Profissões em alta na Itália

Conforme mencionamos, o mercado de trabalho na Itália é relativo, sendo o norte a região com as melhores oportunidades profissionais. Vale salientar que o salário mínimo não existe no país, então como funciona essa questão?

Os ordenados são específicos de acordo com cada profissão (a partir de um acordo entre patrões e sindicatos). Nível profissional e qualificação são essenciais para ter uma boa remuneração no país, que pode variar entre 1.000€ (menos qualificado) até 2.500€ (mais qualificado).

Alguns fatores que influenciam no valor do ordenado são:

  • Região do país (principalmente se for no norte);
  • Experiência profissional na área;
  • Turno;
  • Tipo de contrato de trabalho.

Em 2017, as profissões mais bem pagas na Itália foram:

  • Profissional de TI;
  • Padeiro (com experiência);
  • Publicitário;
  • Jornalista;
  • Farmacêutico;
  • Profissional da extração mineral.

É muito provável que essas áreas continuem com grande demanda, principalmente a área de informática. As remunerações nas profissões mencionadas acima variam em média entre 1.200€ até 4.500€.

Veja quais são as cidades mais baratas da Itália para viver (e também quais são as mais caras).

As cidades mais seguras na Itália

Segurança remete a qualidade de vida, uma característica muito presente na Europa, sendo apontado como um país seguro, principalmente se a intenção for viver nas cidades pequenas na Itália.

Saiba quais são as cidades com a menor taxa de criminalidade (roubo, furto, homicídio e outros crimes):

  • Belluno (36 mil habitantes);
  • Gorizia (34 mil habitantes);
  • Oristano (29 mil habitantes);
  • Treviso (83 mil habitantes);
  • Matera (57 mil habitantes);
  • Udine (99 mil habitantes);
  • Aosta (33 mil habitantes);
  • Ancona (100 mil habitantes);
  • Siena (52 mil habitantes);
  • Arezzo (99 mil habitantes);
  • Trento (116 mil habitantes);
  • Mantova (48 mil habitantes);
  • Livorno (159 mil habitantes);
  • Pádua (211 mil habitantes);
  • Módena (180 mil habitantes);
  • Pistoia (83 mil habitantes);
  • Bérgamo (120 mil habitantes).

* O número de habitantes é estimado.

Saiba também quais são os países mais seguros do mundo (o 1º lugar é europeu!).

5 vantagens de se viver na Itália

  • Culinária: além da arte, a gastronomia é um dos símbolos da cultura italiana, e não são apenas as pastas, mas também frutos do mar, queijos e sem esquecer os ótimos vinhos;
  • Clima: é muito simples definir o clima nesse belo país, o norte é bastante frio no inverno enquanto no sul as baixas temperaturas são mais amenas, mas no verão a situação se inverte;
  • Segurança: a Itália é bem estruturada e a sociedade organizada, tanto que crimes como assaltos, roubos e homicídios ocorrem em baixos números no país;
  • Liberdade religiosa: a constituição do país garante o respeito às religiões, que evidencia a não discriminação por razões religiosas.
  • Cultura: a Itália dispensa comentários, sendo o berço do Renascimento e de grandes obras de arte e monumentos.

Com todas essas vantagens, vale a pena morar na Itália? Descubra lendo esse artigo.

Hábitos (incomuns) dos italianos

  • Há muitos fumantes no país;
  • Só bebem cappuccino de manhã;
  • Não gostam de ketchup;
  • Falam alto/discutem, mas é um costume comum;
  • Assoam o nariz de forma ruidosa na rua;
  • Falam abertamente sobre a vida pessoal com desconhecidos;
  • Em órgãos públicos te chamam pelo sobrenome.

Observação: Os hábitos e costumes podem ser diferentes entre as regiões do país.

Não faça isso na Itália – coisas que os brasileiros devem evitar

  • Jamais fale ou pergunte sobre a máfia (isso é um assunto digamos “proibido”);
  • Não faça comentários negativos sobre o Papa (87,8% dos italianos são católicos romanos);
  • Atenção ao vestuário quando for a igreja, não use roupas curtas ou decotadas, algumas tem regras severas e podem proibir a sua entrada na casa de Deus;
  • Em um restaurante, não peça para trocar algum ingrediente da refeição, além da possibilidade do seu pedido ser recusado, pode ser visto como uma ofensa para eles;
  • Ao contrário do Brasil, os ônibus na Itália não tem cobrador, mesmo assim, compre o ticket e valide no transporte. Não banque o esperto, às vezes ocorre de um funcionário solicitar o ticket aos passageiros e na ausência do bilhete, você será multado, expulso do transporte e ainda levará um sermão colossal;
  • Não apalpe as frutas nas feiras se não for comprá-las (isso não é bem visto pelo feirante);
  • Antes de sentar-se à mesa em um restaurante, chame o garçom primeiro e peça uma indicação de mesa (pode ser convidado a se retirar se um casal sentar-se em uma mesa com capacidade para 4 pessoas);
  • Não esqueça em hipótese nenhuma sua bolsa ou mochila em locais públicos (em poucos minutos pode ter um esquadrão antibomba evacuando a área, causando pânico na população, e o pior, você sendo convocado a se explicar na polícia).

Para evitar gafes, saiba também quais são as tradições da cultura italiana aqui.

Verdade e mentiras sobre a Itália

  • Mentira: os italianos são grosseiros com os turistas (é apenas o jeito deles de se comunicarem);
  • Verdade: existe muita burocracia, principalmente nos serviços bancários;
  • Verdade: o trânsito em geral é ruim, alguns afirmam que os italianos não dirigem muito bem;
  • Mentira: a maioria acha que um turista de férias, só vai comer pizza, macarrão e sanduíches na Itália, no entanto há uma infinidade de opções de refeição;
  • Mentira: no que se refere a uma cobrança de taxa para visitar qualquer igreja, a grande maioria é gratuita (embora de fato algumas possam cobrar a visitação);
  • Mentira: sobre o transporte público ferroviário ser ruim, na verdade é o oposto, tendo muitas opções de trajetos (mas as cidades pequenas na Itália possuem uma carência de transportes em relação a frequência de horários);
  • Verdade: As vezes um café de 1€ pode custar 3€, se você optar por sentar-se em alguma mesinha na calçada da cafeteria (leia o rodapé do cardápio a respeito dessa cobrança de taxa, que é comum em alguns locais).

4 fatos sobre viver na Itália

  • A terceira idade é bastante ativa, é comum ver idosos usando bicicleta, varrendo a rua ou mesmo trabalhando no comércio, a maioria esbanjando vitalidade;
  • Alimentação de qualidade, comidas típicas variadas de acordo com a região e estação, além de preços generosos;
  • Viajar seja de avião, trem ou ônibus, frequentemente têm passagens com preços promocionais, além disso você pode visitar diversos países em poucas horas de deslocamento;
  • História e arquitetura em toda parte do país.

A Itália no cinema

Hollywood por diversas vezes mostrou as belezas das cidades pequenas na Itália (algumas nem tão pequenas assim), quase sempre em filmes que exploravam o romantismo, tendo o belo país como um importante personagem na história.

Veja alguns dos sucessos no cinema em terras italianas:

Sob o sol da Toscana (Audrey Wells) 2004

Inspirado em um livro, o filme fez muito sucesso na época ao mostrar uma americana que viaja para a Itália e se apaixona pela região da Toscana.

De fato, a película caprichou nas locações mostrando paisagens incríveis em uma história simples e cativante, sem cair no dramalhão.

Comer, rezar, amar (Ryan Murphy) – 2010

Também inspirado em um livro de sucesso, a história se passa na Índia, Itália e Indonésia, é claro que o “comer” do título só poderia ser na terra da pasta, tendo Roma como cenário.

Belo filme que nos dá uma tremenda vontade de arrumar as malas e fazer exatamente a mesma viagem que a personagem fez.

Veja também a lista dos melhores filmes italianos de todos os tempos.

Cartas para julieta (Gary Winick) – 2010

Comédia romântica que agrada a todos os gêneros, isso sem contar as lindas paisagens da Província de Verona e também da cidade de Siena.

Também inspirado em um livro, o filme soube explorar as belezas da Itália que o livro dificilmente conseguiria reproduzir.

Para Roma com amor (Woody Allen) – 2012

Neste filme, o cenário principal é Roma, ou melhor dizendo as ruas antigas e os monumentos deste belo local, através de 4 histórias que não se intercalam.

Muitos espectadores não apreciam as obras do diretor, mesmo que não seja um admirador dele, o filme compensa pelas imagens da histórica cidade.

Outros filmes famosos que tiveram cidades italianas como cenário foram: O turista (Veneza), Beleza Roubada (Toscana), Anjos e Demônios (Roma), De encontro com o Amor (Toscana), Malena (Sicília) e Meus Caros Amigos(Florença).

E aí, já decidiu onde você pretende viver na Itália?

Sabia que o seguro de viagem para Itália é obrigatório? Veja aqui como contratar o seu com o melhor preço.

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autor

Jornalista, vive no Brasil e ama Portugal, tem passagens pela África, Europa e América do Norte/Sul. Além da paixão por viagens, também adora animais e apoia projetos de conservação de vida selvagem na África do Sul e Brasil.