Quem nunca pensou em largar a vida da cidade grande, no Brasil, e ir morar em uma das várias cidades pequenas na Itália? Calmaria, sossego, enfim, a tão esperada “dolce vita”. Ainda não sabe para aonde ir? Nem como escolher a sua cidade dos sonhos? Fique com a gente e descubra as melhores cidades pequenas na Itália.

Melhores cidades pequenas na Itália para morar

A Itália não é um país conhecido pelas grandes cidades. É, de fato, um país estreito e cumprido, mas com um território não muito extenso.
A escolha da cidade é um passo importante para quem decide mudar de país e morar na Itália.
As cidades que abrigam mais 300 mil habitantes, por exemplo — chamadas de média-grandes no âmbito do urbanismo — segundo o ISTAT são somente 10: Entre elas:

Cidade Região Habitantes
Roma Lácio (centro) 2.828.639
Milão Lombardia (norte) 1.394.282
Nápoles Campânia (sul) 959.915
Turim Piemonte (norte) 869.206
Palermo Sicília (sul) 655.103
Gênova Ligúria (norte) 571.261
Bolonha Emília Romanha (norte) 390.749
Florença Toscana (centro) 369.031
Bari Puglia (sul) 320.860
Catânia Sicília (sul) 310.195

Ainda segundo o ISTAT, existem 7.903 municípios na Itália. Para se ter uma ideia, no Brasil existem 5.570 municípios, segundo o IBGE. Só que na Itália existem 60,3 milhões de habitantes, enquanto no Brasil esse número chega a 212 milhões!

As 10 melhores cidades pequenas na Itália para morar

Escolher 10 cidades pequenas na Itália é realmente difícil. São muitas e cada uma delas encanta de um jeito único quem as visita. Por esse motivo, decidimos escolher cidades com até 100 mil habitantes, espalhadas por todas as regiões italianas.

Cidades pequenas na Itália: norte

Pordenone

Pordenone é uma cidade de localizada na região do Friuli Venezia Giulia. Essa região geográfica fica na parte setentrional da Itália e faz fronteira com a Eslovênia.
51.714 é o número de habitantes da cidade. Para os padrões brasileiros, é realmente uma cidade pequena. Pordenone é uma cidade antiga, cuja origem romana foi confirmada após a descoberta de uma vila romana.
Além disso, a província de Pordenone ficou em 13° lugar como melhor província da Itália, de acordo com a classificação do ranking do jornal Il sole 24 ore.
Pordenone Itália

Cuneo

Com uma população de 56.203 habitantes, Cuneo é uma ótima opção para quem quer morar próximo às montanhas! A região do Piemonte (literalmente “aos pés da montanha”), cuja capital é Turim, faz fronteira com a França e é conhecida por ser a região daquele famoso creme de avelã.
Assim como Pordenone, Cuneo também obteve ótimos resultados na classificação das melhores cidades italianas, ficando em 21° lugar.
A cidade é considerada tranquila, uma vez que os dados relativos à segurança pública e criminalidade são muito baixos. Além disso, a cidade apresenta uma das menores taxas de desemprego do país: somente 4,4% da população adulta é desempregada.

Imola

Ímoda é um município da província de Bolonha, localizada no norte do país, com apenas 70.075 habitantes. Ficou conhecida no Brasil e no mundo por ser o cenário fatal de Ayrton Senna, o qual após um grave acidente no autódromo da cidade, durante o GP de San Marino, faleceu no hospital de Bolonha.
Apesar deste triste episódio, Ímola é a típica cidade emiliana, colorida e plana, perfeita para passear e andar de bicicleta.
A província de Bolonha é a província com menor número de pessoas inativas (pessoas não empregadas que não estão procurando emprego), além de contar com uma vida cultural bastante agitada. Por mais que Ímola seja uma cidade pequena, tem a vantagem de estar muito próxima à capital da região Emilia Romanha.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é a Wise. É seguro, rápido e fácil de utilizar.

Ver Cotação →

Mantova

Mais uma cidade do norte da Itália para a conta. A encantadora Mantova tem somente 49.440 habitantes e faz parte da região da Lombardia, cuja capital é Milão. Mantova, porém, está mais próxima à região da Emília Romanha.
Essa cidade é conhecida pela riqueza cultural, impulsionada sobretudo pela família Gonzaga. Inclusive, os principais museus e palácios da cidade foram construídos pela nobre família.
Mantova entra na lista das melhores cidades pequenas na Itália pelo aspecto cultural como pela qualidade de vida. Aparece entre as 50 melhores províncias para morar. Se você está interessado em tirar a sua cidadania italiana, Mantova possui ótimos dados!

Aosta

Está procurando uma cidade invernal, com uma linda paisagem de montanha? Aosta é a cidade certa para você. Com somente 33.964 e localizada no extremo norte do país, na região da Vale de Aosta, essa encantadora cidade é uma das principais metas invernais do país, devido ao clima e à posição geográfica estratégica.
A cidade de Aosta é considerada a 4ª melhor cidade da Itália para morar, de acordo com a classificação do Il sole 24 ore. É uma das cidades mais ricas do país, além de apresentar ótima qualidade do ar. Aosta é banhada pelos rios Buthier e Dora Baltea, os quais conferem à cidade um ar de romanticismo sem igual. É a quinta capital mais alta do país: está a 583 metros acima do nível do mar.

Cidades pequenas na Itália: centro

Macerata

Macerata é uma cidade pequena da Itália, localizada na região das Marcas (Marche em italiano), no centro do país. Conta com somente 41.010 habitantes. Está a cerca de 30km do Mar Adriático, na costa marchigiana.
Cidades pequenas na Itália Macerata
Macerata apresenta dados muitos positivos, principalmente em relação à cultura e qualidade do ar. Inclusive, é a quarta cidade na Itália com maior número de bibliotecas a cada 10 mil habitantes!

Foligno

A região vizinha, a Úmbria, não deixa nada a desejar. Conhecida como o pulmão verde da Itália, por ser circundada de colinas e montanhas, essa região abriga muitas das cidades pequenas na Itália.
Uma delas é Foligno, cidade de 56.578 habitantes, a meia hora de Perúgia, capital da Úmbria. A cidade de Foligno entra na lista das melhores cidades pequenas na Itália para morar como uma ótima opção para quem procura vida tranquila, mas, ao mesmo tempo, grande oferta gastronômica e cultural.
Foligno fica na província de Perúgia, a qual obteve a 37ª posição como melhor província para se morar na Itália.

Pistoia

Que tal morar na Toscana? A opção certa para você, então, é Pistoia: a 40 minutos de Florença, essa encantadora cidade de origem romana possui 90.433 habitantes.
A arquitetura da cidade varia de românica a renascentista, conferindo a Pistoia um ar de cidade de arte e cultura.
A província de Pistoia ficou em 59º lugar na classificação do Il sole 24 ore. A cidade apresenta um índice de criminalidade baixo, além de apresentar bons resultados no que se refere ao número de empresas presentes no território pistoiese.

Cidades pequenas na Itália: sul

Matera

A região da Basilicata é pouco conhecida entre os turistas brasileiros. Localizada entre as regiões da Puglia, Campânia e Calábria, é banhada pelos mares Jônico e Tirreno, além de ser uma região caracterizada pelas montanhas (a maior parte do território lucano é marcado pelos Apeninos lucanos).
O centro histórico de Matera é um ambiente único: é uma verdadeira cidade de pedra! Conhecida como i Sassi di Matera, as casas foram, na época do Paleolítico, construídas nas pedras presentes na cidade! Por esse motivo, foram transformadas em patrimônio da humanidade em 1993.
A cidade de apenas 60.411 habitantes é uma ótima opção para quem quer morar no sul da Itália em uma cidade tranquila. Matera foi, inclusive, a capital europeia da cultura no ano de 2019.

Ragusa

Chegamos ao extremo sul da Itália: a maravilhosa Sicília! Ragusa, cidade com pouco mais de 70 mil habitantes, fica no sudeste da ilha. A cidade fica no alto, mas possui também a parte baixa, no mar (Marina di Ragusa), banhada pelo Mar Mediterrâneo.
Como todas as cidades do sul da Itália, Ragusa não apresenta ótimos resultados no ranking do Il sole 24 ore, ficando em 80ª posição. Por outro lado, é a melhor província do sul da Itália para morar.
Por outro lado, Ragusa é uma cidade rica do ponto de vista histórico-cultural: estima-se que a sua fundação tenha sido no XX século a.C.! Em 1693, após um grave terremoto, a cidade foi reconstruída por inteira, dando origem ao estilo barroco, marco característico da cidade.

Cidades da Itália: morar em cidade grande ou em cidades pequenas na Itália?

Cidade grande ou cidade pequena, eis a questão!
A resposta para esse dilema, infelizmente, não pode ser objetiva. Depende de vários fatores, como:

Cidades pequenas da Itália, Mantova
Se atualmente você mora em uma cidade grande, mas cansou da vida caótica, a vida na cidade pequena é, definitivamente, a melhor escolha.
As cidades pequenas na Itália têm a vantagem de oferecer uma qualidade de vida alta, pelo fato de estarem próximas às zonas de produção agrícola (como boa parte do país).
Muitas universidades italianas, inclusive, se encontram em cidades pequenas, como:

  • Udine (Friuli Venezia Giulia, norte);
  • Pavia (Lombardia, norte);
  • Camerino (Marche, centro).

Existem muitas cidades pequenas próximas às grandes cidades que podem ser uma ótima opção para quem quer trabalhar em uma cidade caótica, mas ter a tranquilidade da cidade pequena? Algumas opções são:

  • Gaggiano, Gorgonzola e Cassano d’Adda, se você for trabalhar em Milão;
  • Castel Gandolfo, Frascati, Grottaferrata, se você morar em Roma;

Razões para morar em uma cidade pequena na Itália

  • A gastronomia é mais autêntica;
  • Maior mobilidade a pé ou mesmo vaga de estacionamento;
  • Melhores preços, principalmente em se tratando de alimentação e aluguel;
  • Possibilidade maior de interação com a população local;
  • Maior disponibilidade de atividades ao ar livre, como caminhadas na montanha ou mesmo esquiar (se for ao norte);
  • Atmosfera bucólica, onde as pessoas vivem em um ritmo mais calmo;
  • Maior disponibilidade de alimentos frescos e saudáveis como frutas e legumes.

Custo de vida das cidades pequenas na Itália

O custo de vida na Itália pode ser muito variável, pois depende da região e dos hábitos de cada um. Por exemplo, enquanto alguns preferem comer em restaurantes, outros optam por cozinhar em casa, se alguns preferem fazer passeios, outros são mais caseiros, e assim por diante.
No entanto, há cidades que possuem um custo de vida menor do que nas grandes metrópoles, porém a oferta de emprego será também inferior em relação a outros locais. Portanto, é uma questão para ser avaliada cuidadosamente.
Em se tratando de alimentação e combustível (e outras despesas), são mais caros na região norte (muito superior em comparação às outras localidades, mas há exceções). Todavia, o norte tem mais oportunidades de trabalho do que o sul, que por ser menos desenvolvido, têm taxas maiores de desemprego, inclusive para os próprios italianos.
Salvo algumas exceções, viver no sul é mais barato e a temperatura no inverno é bem mais amena, mesmo que no verão faça um calor escaldante. Ainda assim é tranquilo para os brasileiros acostumados às altas temperaturas no Brasil.
Perúgia

Qual o melhor lugar para se viver na Itália?

Se formos seguir as classificações e rankings das melhores cidades para se viver na Itália, veremos que Milão é, sem dúvida, a melhor de todas. É uma cidade moderna, internacional, capital industrial e cultural do país, enfim, é a cidade mais cosmopolita que existe na Itália.
Tudo isso, porém, implica alguns problemas, como custo de vida, aluguel, entre outras despesas. Para se viver bem em Milão, é preciso ter um salário alto. Mas o que observamos é que o salário médio milanês não é tão alto assim, principalmente se comparado com o salário médio italiano.
Se pensarmos que o custo de vida médio de uma família italiana é de cerca 2.560€ e o salário médio nacional é de 2.200€, em Milão, por outro lado, o custo de vida médio equivale a 2.870€, com um salário médio de 2.650€.

A minha experiência

Em contrapartida, existe a opção de escolher uma cidade de médio porte, como no meu caso. Perúgia, onde atualmente moro, é uma cidade medieval localizada na região da Úmbria. Conta com quase 170 mil habitantes e é sede de duas universidades: a Università degi Studi di Perugia, onde consegui o meu Mestrado (laurea magistrale) e a Università per stranieri di Perugia.
Uma cidade desse porte é, sem dúvidas, considerada muito pequena para um brasileiro. Porém, Perúgia oferece tudo: qualidade de vida, aluguéis com preços acessíveis, custo de vida não elevado, vida noturna e cultural.
O transporte municipal não é o melhor de todos e é difícil viver na cidade sem carro. Mas tudo depende do bairro onde você mora e, claro, onde você irá trabalhar ou estudar.
Independentemente da sua escolha, o importante é dar prioridade a sua vontade e necessidade!
E não se esqueça: ao programar sua viagem para a Itália lembre-se de contratar o seguro de viagem, que é obrigatório e indispensável.