Um dos grandes motivos que muitos brasileiros que querem imigrar para Europa apontam como vantagem, é poder viajar no continente. Mas viajar não custa caro? Não se você se planejar e se tiver um poder aquisitivo justo. Comparando bem, para quem mora no Brasil, viajar no próprio país é bem mais caro que para um europeu viajar na Europa. Neste artigo, vamos te explicar por que é mais barato viajar na Europa.

Por que viajar na Europa é mais barato?

Quando dizemos que é mais barato viajar na Europa do que no Brasil, temos que levar em conta não só os custos da viagem, mas também o seu poder de compra.

Viajar na Europa é mais barato porque, para quem recebe o salário mínimo daqui, pegar as malas e sair por aí não é assim tão caro. Já no Brasil, as contas ficam mais apertadas.

Uma das melhores coisas sobre viver na Europa é que é possível viver bem mesmo ganhando pouco dinheiro. E viajar também se torna muito mais acessível aqui do que no Brasil.

Dá para viajar na Europa com diferentes orçamentos

Assim como é possível fazer um mochilão na Europa gastando quase nada e conhecendo dezenas de países num mês, também tem quem prefira um hotel confortável, guia turístico, motorista e restaurante chique.

Todo tipo de viajante vai se encontrar no Velho Continente, desde quem tem muito, até quem tem pouco dinheiro. E é exatamente essa a beleza da Europa. Todo mundo tem o direito e a capacidade de passear de vez em quando.

Aliás, 26 países da Europa está organizada de uma forma a incentivar a circulação dos seus cidadãos entre os países do continente, compartilhando fronteiras livres.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é a Wise. É seguro, rápido e fácil de utilizar.

Ver Cotação →

Viajar na Europa é mais barato que viajar no Brasil?

Se você mora na Europa e quer fazer uma viagem de baixo custo, sim.

Para entender melhor o conceito, vamos comparar os custos de duas viagens econômicas de fim de semana em abril para uma pessoa em modo econômico. Uma de Brasília para o Rio de Janeiro e outra de Lisboa para Paris. Acompanhe a tabela abaixo:

Gastos Viagem no Brasil Viagem na Europa
Passagens de avião (ida e volta) R$ 2.000 100€
2 noites de hospedagem em um hostel R$ 300 100€
Alimentação R$ 400 150€
Transporte R$ 100 40€
Passeios R$ 50 50€
Gastos totais R$ 2.850 440€

As pesquisas foram feitas nos sites Skyscanner, Booking.com, e Numbeo para 1 a 3 de abril de 2022.

Mas isso é caro ou é barato? Para descobrirmos, vamos comparar com o salário mínimo no Brasil e em Portugal (de onde começamos a viagem na Europa).

Rendas Viagem no Brasil Viagem na Europa
Salário mínimo anual no país de origem* R$15.756 por mês no Brasil 9.870€ por mês em Portugal
Percentual do salário mínimo do ano todo 18,09% 4,46%

*Em Portugal, trabalhadores recebem também o 14º salário no fim do ano, enquanto no Brasil o básico vai só até o 13º.

Repare na diferença. Para um trabalhador brasileiro que vive com um salário mínimo, fazer uma viagem de final de semana come cerca de 18% da renda do ano todo.

Enquanto isso, um trabalhador em que recebe o salário mínimo em Portugal, gastaria apenas cerca de 4% do rendimento anual para passar um fim de semana em Paris.

Sem falar que Portugal possui um dos menores salários mínimos de toda a Europa ocidental. Ou seja, se fosse um turista da Suíça, gastaria menos de 1% do seu salário mínimo na mesma viagem.

Entenda o poder de compra na Europa e compare com o do Brasil.

Facilidades para viajar na Europa

Ainda não entendeu por que é mais barato viajar na Europa? Confira alguns fatores que explicam esse fenômeno!

Espaço Schengen

O Espaço Schengen traz vários benefícios às pessoas comuns na Europa, entre eles a capacidade de circular livremente entre países que fazem parte do Tratado. Cidadãos europeus, residentes e turistas podem viajar à vontade sem precisar contatar autoridades e passar por imigrações a cada fronteira atravessada.

Ou seja, um turista brasileiro pode ir de um lado a outro entre esses países sem ter que passar na imigração em cada país que entra,  apenas é preciso carimbar o passaporte no momento de entrada e saída no Espaço Schengen.

Entre toda a União Europeia e também Islândia, Noruega, Suíça e Liechtenstein, você vai poder viajar sem preocupação e graças a esse tratado. No entanto, cabe ressaltar que o ETIAS é obrigatório a partir de 2023. Ele consiste em uma autorização de viagem e deverá ser emitida antes de embarcar para os países que compõem o bloco europeu. Com o ETIAS em mãos, nada muda em relação a livre circulação.

Facilidade de deslocamento

Uma das coisas que influencia diretamente o “por que é mais barato viajar na Europa?” é a facilidade de deslocamento. A maioria dos países europeus possui uma ótima infraestrutura nos transportes que se ligam aos países vizinhos. Seja de avião, ônibus ou trem.

Viajar de avião é muito mais barato e rápido do que os brasileiros pensam, graças as companhias aéreas low cost na Europa. Afinal, o nosso país é gigante e estamos acostumados a demorar horas para ir a estados vizinhos.

Sabia que de ir de carro de Lisboa para Paris é só uma hora mais demorado que ir de Brasília para o Rio de Janeiro? Pois é! Se visualizar o mapa da Europa vai ver que o continente inteiro cabe dentro do nosso Brasil (e ainda sobra espaço!).

As estradas também são muito boas, principalmente em países como a Suíça, França e Alemanha. O que faz com que viagens de carro e de ônibus sejam mais seguras, rápidas e baratas.

Viajar na Europa de trem é uma boa forma de economizar
A Europa tem meios de transporte modernos e a custos acessíveis.

Fora isso, são várias as linhas de trem que ligam os principais países e capitais da Europa, como o antigo Expresso do Oriente fazia no século XX. Viajar de trem na Europa é uma experiência que muitos brasileiros procuram quando vêm de férias, e com toda a razão! Além disso, em alguns países, pode ser bem mais barato que viajar de carro, diferente do que estamos acostumados no Brasil.

Conexão entre os países

Graças aos acordos diplomáticos como o Tratado de Schengen, viajar na Europa é muito mais fácil do que em outros continentes.

As fronteiras entre os países são, por vezes, meramente ilustrativas, e as culturas se misturam entre os povos. Ir e vir é tão fácil e convidativo que o continente fica até mesmo mais unido.

Em zonas como, por exemplo, os alpes suíços, italianos e austríacos, é possível passar pelos três países em um minuto. Tríplices fronteiras são comuns em todo o continente. Vários viajantes na Europa fazem os longos caminhos a pé ou de bicicleta não só para turismo mas também em peregrinações religiosas, como o Caminho de Santiago de Compostela.

Desde que se tenha também um bom seguro de viagem Europa para garantir a sua proteção, nenhuma viagem é radical demais.

Quais os países mais baratos para viajar na Europa?

Os países do sul e do leste europeu têm geralmente preços muito mais baixos que os do norte. Portugal, Espanha, Grécia, Croácia, Albânia, Hungria, Polônia e Bulgária são alguns dos países mais baratos para se visitar no continente. Contudo, nesse momento é melhor ponderar qualquer viagem para o leste por conta da Guerra na Ucrânia.

Já a Suíça, Noruega, França, Alemanha e Reino Unido estão entre os países mais caros para viajar na Europa. O que não significa que não dê para fazer uma viagem bacana com pouco dinheiro. Com pesquisa e organização, tudo é possível!

Vale ainda ressaltar que por conta do Brexit, o Reino Unido já não compartilha de livres fronteiras, tendo a sua própria regra de imigração.

Dá para viajar por toda a Europa falando inglês?

Sim, é possível e bem mais fácil do que só falando português. Embora os países da Europa tenham várias línguas diferentes, o inglês é como uma língua franca que todo mundo sabe pelo menos um pouco.

Alguns países têm menos abertura ao inglês do que outros, mas você provavelmente vai conseguir se comunicar em inglês com quem trabalha no turismo e principalmente com as gerações mais novas.

Ainda assim, isso não deve te impedir de tentar aprender e praticar o francês, italiano, alemão, e por aí vai. Afinal, viagens internacionais são ótimas oportunidades para sair da zona de conforto!

Dicas para economizar numa viagem na Europa

São várias as opções para quem quer economizar. É uma questão de se organizar com antecedência e garantir que aproveita todas as promoções.

Fique de olho nas promoções de passagens aéreas

Existem várias companhias aéreas especializadas em voos low-cost que fazem promoções relâmpago de vez em quando, como a Ryanair e a EasyJet. Organize a sua viagem em volta das datas mais baratas! E lembre-se de levar só uma mochila com o necessário, já que cada bagagem, inclusive a de mão é paga a parte.

Eu já encontrei passagens de Lisboa para Londres por 5 euros, de Londres para Paris por 10 euros, e de Paris para Milão por 15 euros. E assim pude conhecer vários países por preços pequenininhos só com uma mochila nas costas.

Aproveite os hostels e opções de entretenimento gratuitos

Ficar em hotel é bom, mas nada te ajuda mais a economizar em alojamento do que se hospedar em um hostel. Há vários hostels nas principais cidades europeias, onde você pode dividir um quarto com beliches com outros viajantes ou optar por um quarto individual. Viajar em grupo com amigos também pode te ajudar a dividir custos e aproveitar mais.

Viajar em grupo na Europa fica mais barato
Viagens longas pela Europa ficam mais baratas quando compartilhadas com amigos.

Se quiser ir ainda mais a fundo na economia, dê uma olhada nas plataformas de alojamento grátis como o Couchsurfing e, se for mulher, no grupo do Facebook Host a Sister. Desde que se hospede com segurança, tudo certo.

Além disso, quanto a entretenimento também é possível se divertir de graça com novos amigos. Ainda por cima, alguns museus têm entrada gratuita nas segundas-feiras. Também existem várias Free-Walking Tours para conhecer as cidades de graça dando apenas uma gorjeta ao guia turístico.

Evite viajar na época alta do turismo

Entre junho e setembro é alta temporada na Europa. É quando há férias de verão, as famílias europeias aproveitam para viajar e o turismo bomba. E onde há turista, os preços sobem.

Por isso, vale mais a pena viajar em uma época do ano mais tranquila – na baixa temporada. Tanto para evitar longas filas e multidões, quanto para pegar os preços de fora de época que podem ser até 50% mais baratos.

Vá onde os nativos vão

Lembre da regra de ouro, turista paga mais. Então procure frequentar os mesmos restaurantes que os nativos do país que você está. Além de conhecer as comidas típicas, vai pagar o preço típico também.

Outro benefício é que lá você tem a experiência verdadeira do que é estar naquele país. Ouvir a música local, conversar com as pessoas de lá e quem sabe treinar a sua língua estrangeira.

Nunca esqueça do seguro viagem

O seguro viagem é obrigatório para entrar em 26 países que fazem parte do Espaço Schengen. Portanto, se deseja circular pela livre fronteira, pode fazer uma cotação no nosso comparador de seguro viagem para adquirir um plano que tenha ao menos EUR 30 mil para cobrir possíveis gastos com despesas médicas e hospitalares (DMH). Esse valor é o mínimo exigido aos viajantes. Mas não se preocupe que o seguro viagem não custa caro, é possível contratar a R$15 por dia de viagem.

Quer viajar e ficou com vontade de morar na Europa?

Faz todo sentido! Agora você já descobriu que, além de morar na Europa, também é mais barato viajar na Europa.

Claro, tanto no Brasil quanto na Europa é possível fazer viagens baratas maravilhosas. A diferença está no poder de compra que se tem quando vivemos na Europa e quando vivemos no Brasil.

Eu preferi mudar para a Europa em 2017, e pessoalmente não me arrependo nada da decisão. A sua jornada pode ser diferente da minha, mas você só vai saber se tentar.

Para te ajudar a concretizar o sonho europeu, o Euro Dicas preparou o Ebook “O sonho de viver na Europa”. Ele traz vários depoimentos de brasileiros que cruzaram o Atlântico e compartilham as suas histórias, dificuldades e oportunidades encontradas no velho continente. Vale a pena conferir para se inspirar e aprender sobre essa experiência que pode mudar a sua vida.

Que você chegue aonde quer chegar, seja morando ou viajando pela Europa!