No mundo globalizado em que vivemos, cada vez mais os estudantes se sentem atraídos pela ideia de estudar e morar fora do seu país de residência. A escolha por estudar fora passa, principalmente, pela busca por melhores cursos e universidades renomadas internacionalmente, bem como pela experiência de intercâmbio cultural que essa oportunidade oferece.
Contudo, e normalmente por inexperiência, nem sempre as pessoas levam em consideração outros fatores que também são fundamentais para o sucesso nesta jornada internacional. Variáveis como clima, adaptação a cultura local, custo de vida, estão também diretamente relacionadas ao quão proveitoso essa experiência poderá vir a ser.

Portugal como destino preferencial

Neste contexto, sem dúvidas que Portugal é um dos países que melhor conjugam todos estes fatores, em especial para estudantes brasileiros. Segundo dados da Direção Geral de Estatísticas da Educação e da Ciência, do ano letivo de 2017/2018 para 2018/2019 houve um crescimento de 32% de alunos brasileiros que foram estudar em Portugal.
E informação sobre Portugal, como destino para estudo, é o que não falta na internet, basta pesquisar direitinho.
Mas você já teve a oportunidade de conversar com alguém que tenha passado por esta experiência? Já escutou um relato em “primeira pessoa”? Afinal, a prática muitas vezes vale muito mais do que a teoria.

Depoimento de estudante brasileiro que estuda em Portugal

Fernando Leony é um jovem de 19 anos que, após terminar o ensino médio no Brasil, decidiu fazer a sua faculdade em Portugal. Após 1 ano residindo e estudando em Lisboa, ele nos compartilha abaixo as suas considerações sobre o porquê ter escolhido Portugal e como tem sido a sua experiência no país. Confira!
Fernando: “No ano de 2016, após passar 11 meses estudando nos Estados Unidos, retornei do meu intercâmbio com uma certeza, um desejo, um sonho: estudar e morar fora do Brasil. Desde então, foram anos de pesquisa e planejamento para decidir o meu destino.
Neste percurso sempre trouxe comigo quatro pilares muito importantes e que seriam fundamentais para a minha escolha final: educação, segurança, custo de vida e – não menos importante – a saudade.
E, com muita alegria, é que digo que Portugal atingiu todas as minhas expectativas!

Educação

Naturalmente, um dos primeiros fatores que levei em consideração foi a qualidade da educação e a variedade de cursos oferecidos no país.
Portugal é um país reconhecido mundialmente por excelência na docência e possui mais de 50 faculdades bem conceituadas, com características específicas para o desejo de cada estudante.
Desde a tradicional e centenária Universidade de Coimbra, referência internacional na área do Direito, até a Universidade Católica, reconhecida em 2019 como a melhor universidade portuguesa no ranking mundial, que se destaca principalmente na área da pesquisa e desenvolvimento (I&D).
estudantes em Portugal
Pessoalmente, optei pelo Curso de Direito da Universidade de Lisboa, pois me pareceu a opção ideal justamente por combinar esses dois fatores em uma única instituição: tradição e modernidade, aliados a uma forte política de internacionalização de estudos, através do Programa Erasmus.
Sigo feliz com a minha escolha neste quesito, contudo opções de bons cursos e universidades renomadas não faltam pelo mundo, e outros fatores foram se somando para minha tomada de decisão e satisfação na escolha por Portugal.

Segurança, Liberdade e Autonomia

Sigo por apontar aquele que é, sem dúvidas, o fator mais importante para mim: a segurança em Portugal, que se revela através da liberdade e autonomia.
Considerado pelo ranking da GPI (Global Peace Índex) o país mais seguro da União Europeia e o terceiro do mundo (índice confirmado após a minha vivência também!), Portugal se demonstrou como uma excelente opção no quesito segurança.
É simplesmente libertador viver sem medo e sentir que essa segurança lhe permite explorar a fundo o local onde se vive de forma muito mais verdadeira. De transportes públicos às praças públicas, você tem a sensação de que aquela cidade é de fato também sua.
As calçadas estão ali para serem caminhadas, os parques para serem visitados, os restaurantes com cadeiras no passeio para serem frequentados – independentemente do horário e sem medo.
A sensação que tive foi de ter retomado um direito meu, que no papel nunca foi negado mas, que na prática, muito pouco foi gozado, me refiro ao direito de ir e vir. E posso garantir que, independentemente da sua condição financeira, alguns “luxos” têm muito mais a ver com valor do que com o preço das coisas.

Custo de Vida

Quanto ao quesito custo de vida, Portugal, novamente, se mostrou uma opção muito atrativa.
Apesar da desvalorização do real face ao euro, não se pode negar que Portugal está entre os países com o menor custo de vida da União Europeia, o que acaba por ser um facilitador, principalmente, para estudantes e pessoas que buscam recomeçar a vida.
Além disso, com uma excepcional educação pública e aberta para estrangeiros, preços justos e acessíveis, Portugal me permitiu frequentar uma faculdade reconhecida mundialmente e por um custo muito inferior quando comparado às melhores faculdades de outros países.
Para se ter uma ideia, um estudante brasileiro que deseje realizar uma graduação no ensino superior do Reino Unido, em faculdades também de prestígio, tem que desembolsar em média 30 mil euros anuais. Já nos EUA, a anuidade das melhores faculdades do país podem chegar a um valor de 40 mil Euros. Portugal, por sua vez, possui preços muito mais acessíveis: valores anuais que costumam variar de 3 a 5 mil euros para estudantes brasileiros.

Saudade

Por fim, a saudade foi consideravelmente importante na minha escolha. Apesar de não poder levar comigo os meus parentes e amigos queridos que residem no Brasil, existem outras formas de amenizar uma saudade: através da língua, cultura e clima.
A possibilidade de estar em um país que compartilha da mesma língua materna me concedeu a possibilidade de entender e me fazer entender melhor em situações desde o cotidiano até o meio estudantil e profissional.
Junto a isso, Portugal, de uma forma bastante ampla, foi o país que apresentou maiores similaridades culturais com o Brasil, além de ambos os países manterem laços estreitos de amizade e cooperação, que facilitam o trânsito de brasileiros em questões burocráticas e jurídicas.
Por exemplo, a maior parte das faculdades portuguesas já aceitam a nota do ENEM do Brasil como forma de ingresso para estudantes internacionais. Adicionalmente, os brasileiros que desembarcam em Portugal podem se beneficiar do Estatuto de Igualdade vigente entre os países, que lhes proporciona diversos direitos garantidos até então apenas aos portugueses.
Ainda tratando da cultura, o estilo de vida português me parece encaixar perfeitamente para um brasileiro que compartilha desse sonho de morar fora, ao mesmo tempo que ama seu país e seus costumes.
Ruas de Lisboa
Um país litorâneo, com clima agradável e verão quente, sem contar os inúmeros brasileiros que já residem em Portugal, tornam o período de adaptação muito mais suave, o que mais uma vez está diretamente ligado a uma boa qualidade de vida. A sensação que tive logo nos meus primeiros dias foi de acolhimento.
Portanto, acredito que – assim como eu – se você possui o desejo de morar no exterior e compartilha de alguns desses pilares como sendo fundamentais na busca de seu destino, deveria – definitivamente – considerar Portugal como um forte candidato!”
Vim estudar em Portugal e fiquei! Conheça o relato de estudantes brasileiros que adotaram o país.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Quer morar em Portugal com segurança e qualidade de vida?

Recomendamos a assessoria boutique da Atlantic Bridge, para quem deseja ir para Portugal de forma planejada, sem contratempos e com a segurança de ser acompanhado pelos profissionais mais experientes do mercado.

Saber Mais →

Se identificou com o depoimento do Fernando?

Se morar em Portugal também faz todo o sentido para você, tenha em atenção que as candidaturas aos cursos devem ser feitas em períodos específicos, em geral, em janeiro e fevereiro são disponibilizados o maior número de vagas, e o ano letivo começa em setembro para a maior parte dos cursos.
Após a aprovação no curso selecionado, é preciso obter um visto de estudante para que possa vir morar em Portugal nesta condição. Idealmente, não deixe para providenciar o seu visto no segundo semestre, pois, na prática, os Consulados de Portugal ficam superlotados de pedidos de estudantes neste período e acabam por atrasar os processos, o que tem ocorrido especialmente neste ano de 2020 por conta do COVID.
O planejamento é fundamental para que possa chegar em Portugal com tranquilidade e começar os estudos com foco e bem ambientado.
Precisa de mais informações ou ainda tem dúvidas de como o sonho de estudar em Portugal pode se tornar uma realidade para você? Entre em contato conosco.