Vale a pena morar na França? A visão de quem viveu a experiência

França  / 

Muitas pessoas me perguntam se vale a pena morar na França, pois vivi no país entre 2013 e 2014. Foi uma temporada curta, durante meu doutorado em História, mas suficiente para se ter uma boa ideia do dia a dia na França, os desafios e as recompensas de morar lá.

Sim, são muitos os prós e contras para se refletir, pois viver na França talvez não seja tão fácil quando se imagina. Mas claro, é uma felicidade estar em um país tão incrível, com uma gastronomia mundialmente reconhecida, tantos museus e cidades interessantes.

Se você chegou a este artigo, é porque tem esse sonho ou ele já é um plano concreto na sua vida. Então, neste artigo, vou compartilhar um pouco da minha experiência para, quem sabe, ajudar você a se decidir ou se preparar melhor para esta grande mudança. Nenhuma conclusão é definitiva, tudo vai depender do seu plano de vida, prioridades e seus objetivos.

Precisa abrir uma conta bancária na Europa?

Você pode abrir a sua conta bancária grátis em 5 minutos e com toda a segurança no N26, um banco digital que funciona em toda a Europa.


O N26 não exige comprovação de rendimentos, você só precisa estar na Europa e ter seu passaporte em mãos.

ABRIR CONTA »

Quando vale a pena morar na França

A França está sempre à frente nas listas de países desenvolvidos, com uma alta qualidade de vida. Muitas das vantagens apontadas a seguir convergem para este ponto e atraem muitos interessados em morar no país. Confira.

Segurança pública

Um episódio me marcou, particularmente, nos primeiros dias em que cheguei em Paris. Estava caminhando pela calçada quando escutei logo atrás de mim uma bicicleta. Quase como um instinto, apertei minha bolsa contra o corpo, para protegê-la de um potencial ladrão. Quando a bicicleta passou por mim, era uma menina jovem, com seu MacBook na cestinha da bicicleta. Fiquei pensando sobre o quanto andamos assustados nas ruas do Brasil, enquanto, em geral, a segurança na França existe na prática. É uma sensação indescritível estar na rua sem medo.

Apenas em pontos turísticos a atenção precisa ser um pouco maior, em relação aos furtos cometidos pelos famosos pickpockets. Para quem está acostumado com o Brasil, no entanto, eles não representam perigo significativo.

Ensino gratuito e de qualidade

O acesso à educação gratuita e de qualidade é garantido para todas as crianças acima de 3 anos de idade – mesmo que não sejam francesas. Para quem tem filhos ou pretende ter, essa é uma condição que pode definir a escolha da França como possível moradia.

Vale ressaltar que as escolas oferecem geralmente ensino integral, incluindo aulas de pelo menos três idiomas até o final do ensino médio. Há faculdades públicas e particulares, mas mesmo nestas as taxas cobradas são acessíveis. Quando estudei na EHESS, paguei cerca de 240 euros por um ano letivo. Saiba mais sobre como estudar na França.

Transporte público

Neste artigo, você confere vários detalhes sobre o transporte público na França. Mas adiantamos que, pelo menos em Paris, os ônibus, trens (conhecidos como RER) e o metrô funcionavam muito bem. Nem sempre as estações são as mais limpas, mas as linhas atendem a praticamente todos os pontos.

Aprender um novo idioma

E não é qualquer idioma. O francês está presente em mais de 50 países, é o quinto idioma mais falado do mundo e o terceiro entre os empresários.

Além de ser o idioma nativo de grandes escritores, como Baudelaire, Balzac, Victor Hugo. Já imaginou ler algum deles no original? O idioma abre muitas portas para conhecer uma série de culturas, histórias e pensamentos. Veja algumas dicas sobre como aprender francês.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é o Remessa Online.


No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

VER COTAÇÃO »

Acesso à cultura

Parques, jardins maravilhosos, museus – alguns com um dia gratuito por mês – e uma imensa variedade de atividades culturais estão por toda parte na capital e nas cidades maiores do interior. Este é um dos aspectos mais positivos quando pensamos se vale a pena morar na França.

Sem contar que basta caminhar pelas ruas de Paris e de outras cidades, como Rennes, Strasbourg e Lyon para se sentir dentro de um livro de história. Em Paris, inúmeros prédios trazem placas que informam o que aconteceu de importante ou quem morou naquele prédio. Basta se perder pelas ruas, como sempre dizem – e com razão.

Gastronomia

A comida francesa dispensa apresentações, mas não poderíamos deixar de incluir nesta lista. Ela faz jus à fama de ser uma das melhores do planeta. Cada região da França tem seu solo, seus ventos e um clima específico que favorecem determinados produtos. É incrível pensar que há mais de 365 queijos no país – mais de um por dia, sem repetir. A sopa de cebola com uma deliciosa fatia de pão gratinada também é uma verdadeira instituição francesa.

vale morar na franca

Também é impossível resistir aos excelentes vinhos com ótimos preços, assim como aos croissants, o pain au chocolat, e a confeitaria, com crepes, éclair (nossa bomba de chocolate), crème brulée, macarons e o petit gateau. Sem esquecer dos deliciosos cozidos, magret de canard, parmentier (parecido com um escondidinho) e muito mais.

Diversidade cultural

A França faz fronteira com a Espanha ao sul, tem uma influência alemã e austríaca ao norte, além de estar a apenas uma hora da Inglaterra, pelo Eurotunel. A presença dos imigrantes árabes e africanos também se reflete no país, na culinária e nas manifestações artísticas. Há uma rua em Paris, chamada Rosiers, que é repleta de restaurantes judeus. A convivência com diversas culturas é um dos aspectos mais interessantes dessa mistura, assim como as próprias referências das várias regiões francesas.

Desvantagens de morar na França

Idioma, custo de vida e outras questões podem influencias na escolha da França como lugar para morar.

Custo de vida

O custo de vida na França é elevado. Em 2013, eu pagava cerca de 500€ para morar em um quarto na cidade de Bourg-la-Reine, a poucos minutos de Paris. A capital continua a ser bastante cara, principalmente com o euro a quase R$5 no Brasil. Em Paris, um pequeno studio de 10 metros quadrados pode custar de 600€ a 800€. Um apartamento um pouco maior, por volta de 30 metros quadrados, chega facilmente a 1.000€ mensais.

Desemprego elevado

A França tem um índice de desemprego relativamente elevado de 8,8% (datado em fevereiro de 2019), perdendo apenas para a Grécia, a Espanha, Itália e Chipre. Para se ter uma ideia, na Alemanha a taxa é de 3,5%. Neste post, falamos mais sobre como trabalhar na França.

Saúde pública não é gratuita

Para ter acesso à saúde pública na França, é preciso pagar. Mas a boa notícia é que o governo reembolsa de 70% a 100% dos gastos com consultas médicas. É possível contratar um seguro saúde, conhecido como Mutuelle, que paga o que o governo não reembolsar.

Considere comprar um carro no interior

Quem busca uma vida tranquila nas cidades do interior da França vai precisar comprar um carro para se locomover. Um veículo sem muitos luxos vai custar por volta de 15 mil euros, e a gasolina tem custa em média 1,50€ o litro. É um custo alto para o país, que inclusive tem enfrentado algumas crises sociais e protestos com esta pauta. Destacamos algumas cidades pequenas da França para morar.

É preciso falar francês

Sim, e eles são exigentes com a pronúncia. Se, em uma conversa, eles julgam que você não fala bem o idioma, já começam a falar em inglês sem cerimônias. Várias aulas nas universidades, mesmo para cursos de mestrado e doutorado, são em francês. Para aprender bem o idioma e se comunicar bem no dia a dia, é preciso se dedicar por pelo menos seis meses. É desafiador, mas totalmente possível.

Particularidades da gastronomia

A culinária francesa é deliciosa, mas talvez vegetarianos e veganos encontrem dificuldades. Eles comem muita carne e as receitas, quase sempre levam muita manteiga, que são produtos de origem animal. Em Paris e outras grandes cidades, já há muitos estabelecimentos com opções. No entanto, em cidades menores, pode ser um problema.

Condições climáticas

A França não é nenhum país nórdico, mas lá faz bastante frio quando comparamos com grande parte do Brasil. O inverno na França nem sempre é rigoroso, mas são três ou quatro longos meses sem praticamente ver o sol, com a tarde caindo às 15h ou 16h. Já na primavera e no verão, os dias são longuíssimos e é possível compensar, ocupando as praças e a margem do Rio Sena, transformada em praia até depois das 22h.

Disposição para começar do zero

Estar longe da família e dos amigos pode ser uma barreira a mais para quem precisa construir uma vida nova em outro país. Escolher uma cidade, arranjar emprego, encontrar uma casa e estabelecer uma rotina é um desafio, que vem junto com várias burocracias. Aliás, a palavra tem origem francesa e vem de bureau, que significa escritório.

Diferenças culturais

O povo francês é muito bem educado, mas não é o mais acolhedor do mundo. Eles são mais fechados, práticos e diretos, o que pode ser mal interpretado pelos brasileiros. Há leis, costumes e hábitos aos quais um futuro morador da França precisa estar disposto a se adaptar, para se integrar melhor ao país.

Aceitação de estrangeiros

Esta tem sido uma questão em vários países da Europa que recebem levas de imigrantes. Na França não é diferente. Este movimento tem causado transformações na cultura, na economia e na sociedade do país, o que gera a antipatia de muitos franceses em relação a qualquer pessoa vinda de outro país. Infelizmente, é preciso estar consciente de que quem chega pode enfrentar preconceitos e outras situações.

Mas vale a pena morar na França?

Antes de responder, vamos relembrar as vantagens e desvantagens que listamos até então.

Vantagens:

  • Segurança pública;
  • Ensino gratuito e de qualidade;
  • Transporte público;
  • Aprender um novo idioma;
  • Acesso à cultura;
  • Gastronomia;
  • Diversidade cultural.

Desvantagens:

  • Custo de vida;
  • Desemprego elevado;
  • Saúde pública não é gratuita;
  • Considere comprar um carro no interior;
  • É preciso falar francês;
  • Particularidades da gastronomia;
  • Condições climáticas;
  • Disposição para começar do zero;
  • Diferenças culturais;
  • Aceitação de estrangeiros.

Qual o resultado?

Embora o número de desvantagens seja maior, na minha opinião vale a pena morar na França. Poucas vezes vivi experiências tão enriquecedoras e tive acesso a tantas coisas interessantes. Passar um dia inteiro em Paris, sem ter pressa nem pensar no fim da viagem foi incrível. Além de aprender muito sobre um povo e uma cultura tão diferentes, o que é sempre um exercício que envolve respeito, empatia, capacidade de adaptação e resiliência em vários momentos.

Claro que minha vivência não é parâmetro para todo mundo. Fui estudar e não haveria melhor lugar para mim. Já para alguém que quer fazer fortuna, talvez nação seja a melhor opção. Cada pessoa conhece seus objetivos, suas motivações e tem suas prioridades.

Na França, encontrei uma qualidade de vida muito além das expectativas. E foi onde aprendi o respeito à história, à culinária e todo o esforço envolvido para manter uma cultura tão rica sempre viva. A gente se conhece melhor e, por incrível que pareça, passamos a conhecer o Brasil diante das diferenças. Não foi fácil, mas faria tudo de novo, com certeza.

Primeiro passo para viajar para a França

O planejamento é fundamental e certamente é importante contar com um seguro viagem para os primeiros meses de sua chegada. Tanto para minimizar problemas da viagem quanto para emergências de saúde, antes de se cadastrar e poder utilizar os serviços públicos. O seguro viagem para França pode te livrar de diversos imprevistos e, além disso, ele é obrigatório para entrar em solo francês.

Como este processo de mudança envolve muitos gastos, uma forma de economizar é utilizando nosso comparador de seguros do Euro Dicas. Ele foi desenvolvido para pesquisar em várias empresas simultaneamente e entregar uma simulação dos melhores planos em segundos. Ao final, na hora de fechar a compra. Os leitores podem utilizar o cupom de desconto EURODICAS5.

Uma segunda opção é utilizar sites comparadores de preço, como é o caso do Seguros Promo.

Esperamos que sua decisão fique um pouco mais fácil conhecendo as vantagens e desvantagens. E, antes de tudo, lembre que o mais importante é persistir e ir atrás do seu sonho.

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autor

Luciana Andrade é jornalista, doutora em história, cursa especialização em marketing digital e não cansa de aprender coisas novas. À frente da Flows Conteúdo & Comunicação, escreve para diversos sites e clientes corporativos. Já morou em cinco cidades - no Brasil e na França - e está sempre planejando a próxima viagem.