Voluntariado em Portugal para estrangeiros: saiba como colaborar

Portugal  / 

Fazer o bem sem olhar a quem”, o velho ditado se aplica perfeitamente para aqueles que desejam exercer uma atividade voluntária em algum país da Europa. Existem inúmeras opções interessantes para quem deseja ajudar o próximo e ao mesmo tempo adquirir uma nova experiência de vida. O trabalho de voluntariado em Portugal para estrangeiros abrange diversos segmentos, desde fazendas orgânicas, abrigos de animais, apoio a refugiados e outras áreas.

Isso sem contar algumas iniciativas de caráter também solidário que os voluntários podem exercer no país. Acompanhe esse artigo e saiba como entrar nessa corrente!

Voluntariado em Portugal para estrangeiros – saiba onde fazer e como colaborar

Ajudar o próximo nos inspira a fazer mudanças e nos faz sentir mais úteis em uma sociedade muitas vezes egoísta, onde o “ter” parece soar mais importante do que o “ser”.

Precisa abrir uma conta bancária na Europa?

Você pode abrir a sua conta bancária grátis em 5 minutos e com toda a segurança no N26, um banco digital que funciona em toda a Europa.


O N26 não exige comprovação de rendimentos, você só precisa estar na Europa e ter seu passaporte em mãos.

ABRIR CONTA »

Confira abaixo as inúmeras opções de como atuar com voluntariado em Portugal para estrangeiros que buscam fazer um mundo melhor.

Para Onde: site português dedicado ao trabalho voluntário

O site Para Onde surgiu com a proposta de unir pessoas, para que possam crescer juntas, comprometidas com uma causa em prol do ser humano. Idealizado pela portuguesa Inês Ferrão, Para onde já foi destaque em diversas mídias brasileiras e portuguesas devido ao sucesso dessa iniciativa.

O site possui mais de 150 oportunidades em quase 70 países, onde o voluntário pode contribuir de acordo com as suas preferências e afinidades, desde ajudar: animais, crianças, escolas, projetos sociais e de conservação de vida selvagem, etc.

O princípio é ter boa vontade e entusiasmo para fazer a diferença na vida de alguém, contudo, existe um foco maior no voluntariado em Portugal para estrangeiros (principalmente brasileiros) por ser um site português. Todavia, ele abrange também Europa, Ásia, África e América.

Tamera: comunidade auto-suficiente no Alentejo

As comunidades auto-suficientes acreditam em um futuro sem guerra e no amor sem medo, e Portugal assim como diversos países da Europa também possui uma comunidade baseada nestes princípios.

Localizada na região do Alentejo, o Tamera Peace Research, visa estudar como as pessoas podem viver de forma sustentável e ao mesmo tempo em harmonia com a natureza.

Criado em 1978, a comunidade Tamera possui 200 membros atualmente, que trabalham em prol de um mundo mais saudável, acreditando que é possível viver dos recursos que a natureza oferece sem destruí-la.

A comunidade aceita doações diversas e os interessados nessa ideologia podem contribuir no voluntariado em Portugal para estrangeiros com conhecimento em energia solar, permacultura etc.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é o Remessa Online.


No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

VER COTAÇÃO »

Direitos LGBT na Suécia: veja as leis de um dos países que mais respeitam a comunidade gay do mundo.

Refugees Welcome: refugiados sempre bem-vindos

Refugiados que fugiram de seus países de origem devido às guerras e perseguições étnicas, puderam encontrar ajuda e refúgio em Portugal.

Em 2014, foi fundado em Berlim na Alemanha a rede internacional Refugees Welcome (Refugiados Bem-vindos), que logo se espalhou para 14 países, incluindo Portugal.

Em terras lusitanas, o Refugees Welcome Portugal busca pessoas que possam abrir as portas de suas casas para acolher temporariamente um refugiado.

O processo é acompanhado por uma equipe de profissionais qualificados e experientes, atuando com um método rigoroso que envolve a todos: famílias acolhedoras, refugiados e associações parceiras ao projeto.

Quer saber como pode morar, trabalhar ou estudar tranquilamente em Portugal?

A Atlantic Bridge é o parceiro que nós recomendamos para ajudar você a legalizar o seu sonho de vir para Portugal.

SABER MAIS »

Todas as etapas são monitoradas pela equipe, visando o bem estar do acolhido e daqueles que desejam acolher, também é possível ajudar através de doação financeira.

O Refugees Welcome atua baseado no voluntariado em Portugal para estrangeiros refugiados que necessitam de um acolhimento em um país seguro e sem conflitos.

Além do Refugees Welcome, Portugal também possui a Plataforma de Apoio a Refugiados (PAR), visando acolher e integrar famílias de refugiados no país, através do apoio de instituições locais.

Aqueles que desejam atuar como voluntário, podem buscar informações a respeito diretamente no site da PAR, sendo possível exercer esse trabalho voluntário em outros países também, como na Grécia por exemplo.

Trabalho voluntário na Europa: veja como participar e fazer um mundo melhor.

Habitat for Humanity Portugal: casa para todos

Viver em um lar estruturado serve como base para desenvolver uma vida construtiva e saudável no aspecto emocional e familiar.

O Habitat for Humanity Portugal é uma organização cristã, sem fins lucrativos, dedicada a eliminação da pobreza habitacional.

Fundada em 1996, já ajudou mais de 80 famílias a terem uma casa digna, auxiliando aproximadamente 250 pessoas.

A organização portuguesa é uma filial da Habitat for Humanity International presente em 70 países, e que desde 1976 tem ajudado mais de 9.800.000 pessoas no mundo inteiro a terem um teto para morar.

A contribuição no voluntariado em Portugal para estrangeiros que desejam passar um tempo no país é bem-vinda, basta acessar o site da organização e ver os critérios necessários para se candidatar.

Bairro social em Portugal: entenda o que é esse conceito e como funcionam esses bairros para a população carente do país.

Banco de Tempo: doa-se tempo

Na nossa sociedade atual, trocamos a nossa força de trabalho por dinheiro, entretanto existe um banco onde troca-se serviço por outros serviços.

O Banco de Tempo surgiu com a proposta de integrar a população através de uma economia baseada na troca humanitária, onde um serviço oferecido é convertido em horas que pode ser trocado por outros serviços, em linhas gerais, uma corrente do bem.

Parece confuso? Na verdade é muito simples, vamos citar um exemplo fácil. Vamos supor que você seja um professor(a) de Yoga e gostaria de ter aulas de francês, ao invés de usar a moeda como sistema de troca, o Banco de Tempo converte o serviço ofertado em horas para ser trocado por outra coisa de sua preferência, seguindo a premissa “dar e receber”.

Cada atividade oferecida, é trocada por um “cheque de tempo” pelas horas doadas em alguma tarefa e que pode ser utilizado para “pagar” por um serviço do seu interesse, no caso do exemplo mencionado, as aulas de francês.

Atualmente existem em Portugal 28 agências como esta espalhadas no país, para saber mais a respeito sobre esse sistema de troca solidária e onde estão localizadas, basta consultar o site.

Portugal precisa de imigrantes: veja porque o país precisa de mão de obra estrangeira.

WWOOF: vivendo da terra

Você já deve ter visto essa sigla WWOOF em algum lugar, mas você sabe o que ela significa? A World Wide Opportunities on Organic Farms (algo como “Mundo amplo de oportunidades em fazendas orgânicas” em tradução livre) é um projeto de intercâmbio internacional presente em diversos países da Europa.

Se eu fosse definir em poucas palavras como funciona esse voluntariado em Portugal para estrangeiros, poderíamos resumir dizendo que é aprender e trabalhar com a terra, através de técnicas de agricultura orgânica, construção sustentável, permacultura, dentre outros procedimentos ambientais.

Em Portugal, uma das comunidades WWOOF está situada na localidade de Tojeiro, em Monchique. Onde recebe voluntários do mundo inteiro, sendo que a WWOOF está presente em mais de 20 locais em Portugal.

O trabalho na fazenda não é fácil, desde cuidar dos animais, mecânica e sem esquecer as atividades no campo. Mas nem tudo é labuta, as sextas-feiras ocorrem festas que se estendem noite adentro.

Se você ficou interessado em fazer esse tipo de voluntariado em Portugal, tenha em mente que a alimentação é vegetariana (cultivada na fazenda), não existe luxo e as acomodações são simples, porém ecológicas.

De todo modo, é uma experiência inesquecível poder viver com o básico, tendo a terra como principal meio de subsistência.

ILGA: entenda o que é essa sigla e as conquistas dos direitos na Europa.

Sendo amigo do melhor amigo

Os abrigos para cães mantidos por ONGs em Portugal estão cheios de animais que foram abandonados em diversas circunstâncias. Aqueles que amam bichos (assim como eu), podem ajudar de 3 maneiras diferentes:

  • Apadrinhando um cãozinho;
  • Adotando um animal;
  • Sendo voluntário.

O apadrinhamento consiste na doação de uma quantia mensal que servirá para cobrir uma parte das despesas do cão no abrigo. O padrinho pode visitar o animal se desejar e em alguns casos, levá-lo para passear também.

Alguns animais idosos ou mesmo com problemas de saúde acabam gerando um custo maior para o abrigo, por isso qualquer doação monetária é importante para estes animais onde a chance de encontrar um lar é quase zero.

Com os abrigos lotados, a adoção é a melhor forma de colaborar com o local. Mas lembre-se que ela deve ser feita de forma responsável. Aqui no Euro Dicas, tem um artigo muito interessante que falamos desse e de outros assuntos a esse respeito.

Entretanto, se você por alguma razão não tiver condições de adotar um animalzinho, saiba que pode atuar como voluntário nos inúmeros abrigos/canis que o país possui.

Lei de bem-estar animal na Suíça: veja as regras de um país que é modelo para o mundo no cuidado animal.

Algumas atividades desenvolvidas pelos voluntários são:

  • Limpeza dos canis;
  • Banho nos cães;
  • Brincar e dar afeto;
  • Passear com eles.

Não compre animais – Adote!

Ao comprar um cãozinho, você está alimentando uma indústria cruel que não está nem um pouco preocupada com o bem-estar animal, visando somente o lucro.

Quer adotar um bichinho ou mesmo fazer voluntariado em Portugal para estrangeiros e locais?
Veja alguns abrigos localizados no país:

  • Midas (Custóias, concelho de Matosinhos);
  • Animarco (Marco de Canaveses, Distrito do Porto);
  • Encontra-me (Lista das associações existentes em Portugal organizada por distritos).

Animal em Portugal: veja quais são os gastos de ter um bichinho no país.

voluntariado em portugal para estrangeiros caes

Worldpackers: viagem humanitária

Já pensou em trocar suas habilidades por hospedagem? Na plataforma colaborativa Worldpackers isso é possível.

O site conecta o viajante com milhares de anfitriões em mais de 100 países, permitindo a ele economizar na viagem, se aprofundar na cultura local e trocar seus talentos e conhecimentos por alimentação e hospedagem (sem custo nenhum).

Dentre os inúmeros locais disponíveis, podemos destacar:

  • ONGs (diferentes segmentos);
  • Comunidades carentes (orfanatos, escolas etc);
  • Projetos ambientais;
  • Pousadas e hostels.

O voluntariado em Portugal para estrangeiros no Worldpackers é bastante diversificado, abrangendo desde ecovilas a projetos de permacultura de norte a sul do país.

Iniciativas solidárias em Portugal – fazer o bem faz bem

Pipo e Fifi: livro educativo alerta sobre o abuso sexual infantil

O perigo muitas vezes mora ao lado, e na maioria dos casos crianças vítimas de abuso sexual não tem discernimento da malícia dos adultos. Em algumas situações até percebem isso, mas por medo, vergonha ou intimidação, mantêm o silêncio.

Essa triste realidade incentivou a escritora brasileira Caroline Arcari a escrever o livro “Pipo e Fifi- Prevenção de violência sexual para crianças”, onde ela ensina de forma lúdica como a criança pode diferenciar uma abordagem afetuosa e uma abusiva.

Mais de 100 mil crianças no Brasil receberam o livro, o sucesso da obra ultrapassou fronteiras tendo sido distribuído em países como Portugal, Espanha, Inglaterra e Cabo Verde na África.

Os bonequinhos que ilustram o texto auxiliam as crianças a conhecerem o corpo humano, aprendendo a dizer “não” diante de um caso de abuso e buscar ajuda em uma situação como esta.

O livro está disponível online gratuitamente, inclusive no idioma português de Portugal, ou mesmo se preferir pode comprar a versão impressa.

La Tinha: nada se desperdiça, tudo se aproveita

Dois amigos tiveram uma ideia genial ao criar um projeto para jovens de uma região carente de Lisboa. A iniciativa “La Tinha” ensina crianças e adolescentes a construírem máquinas fotográficas, usando como matéria prima latas de sardinha que teriam como destino final o lixo.

Somando-se a outros objetos simples para compor o equipamento artesanal, o projeto incentiva os jovens a registrarem a sua visão pessoal a respeito do dia a dia árduo na comunidade onde vivem.

Banco Alimentar: comida para quem tem fome

A fome não espera, e sendo uma necessidade básica de caráter emergencial, foi criado em diversos países o banco alimentar.

São instituições particulares de solidariedade social que combatem o desperdício de alimentos, redirecionando-os gratuitamente para aqueles que não possuem condições financeiras de se alimentar dignamente.

O banco alimentar de Portugal arrecada e doa toneladas de alimentos anualmente, apoiando as instituições portuguesas. Uma vez que eles são separados e preparados, os alimentos são redistribuídos para a população carente.

Toda a ação é coordenada pela Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome, realizando um trabalho primoroso, tendo auxiliado mais de 390 mil pessoas por ano em situação de carência.

voluntarios servindo comida

Os Bancos Alimentares estão espalhados em diversas regiões de Portugal, em localidades como Algarve, Aveiro, Porto e em inúmeros outros lugares, contabilizando mais de 20 locais. Para saber a localização deles, basta acessar a página da instituição.

Se houver interesse em colaborar com o Banco Alimentar na área de voluntariado, basta acessar o site e preencher um formulário online.

Dessa forma, a pessoa escolhe se deseja atuar no escritório, na instituição ou mesmo no armazém.

Outra forma de colaborar é doando uma quantia financeira, as informações de como proceder em relação a isso encontra-se disponível no site também.

Repair Café: consertos grátis

Portugal é um país que impressiona diante de atitudes criativas que reforçam a bondade e a solidariedade com o próximo.

Em Lisboa, ocorre um encontro inusitado, onde voluntários se reúnem para consertar objetos danificados de desconhecidos, sem envolver nenhum custo financeiro. Essa reunião baseada na generosidade, recebeu o nome de “Repair Café”.

Móveis, roupas, eletrodomésticos, computadores, brinquedos e uma infinidade de outras coisas, podem ser consertadas de forma solidária, onde um sorriso de agradecimento é o melhor pagamento.

O evento ocorre todos os meses no Mercado do Forno do Tijolo em Lisboa, e quem ficou interessado pode ver mais informações na página do Facebook.

Observação: é necessário preencher um formulário de inscrição para cada evento, mencionando o objeto e a falha do mesmo.

A avó veio trabalhar: solidariedade não escolhe idade

Solidariedade não tem idade, e não é a toa que existem diversas atividades interessantes relacionadas à terceira idade.

O projeto “A Avó veio Trabalhar” reúne idosas acima de 65 anos, onde criam objetos decorativos e outros itens.

Idealizado por um psicólogo em parceria com uma designer, o projeto une qualidade de vida e a expansão do design português nas mãos de mulheres que possuem conhecimento de sobra e muita experiência de vida.

Em 2017, a proposta que começou com apenas 12 senhoras, já contava com 70, onde faziam luvas de tricô, crochê e diversos bordados. O ateliê-loja possui também almofadas, roupas, peças de decoração e outros artigos.

O projeto que já é um sucesso em Lisboa, organiza também workshops e participa de feiras de arte, e engana-se quem imaginar que as peças remetem a um passado distante, muitos dos bordados criados exploram o universo dos jovens, atraindo atenção de todas as idades.

Se tiver interesse em conhecer melhor o trabalho dessa “turma experiente”, pode consultar a página do projeto no Facebook.

Observação: os vovôs também são bem-vindos nesse empreendimento.

Brechós em Portugal: veja os melhores lugares que dão nova vida a roupas usadas!

Lata 65: arte na terceira idade

Em 2015, um projeto social ganhou atenção da mídia internacional através de uma atitude inusitada: ensinar técnicas de Street Art para idosos.

Sendo uma organização sem fins lucrativos, o Lata 65 se destacou realizando oficinas e ensinando técnicas de arte de rua para idosos que não tinham uma ocupação, apenas muito tempo livre.

O projeto ocorre em Lisboa, e os alunos da terceira idade tem aulas de história da arte de rua e fazem seus “rabiscos” (grafite) nos muros da capital.

Todos os alunos são acompanhados por artistas experientes na área, que juntos vão espalhando vida através de desenhos e cores em murais e locais degradados da cidade.

Veja também quais são as vantagens para aposentados em Portugal: os benefícios concedidos à terceira idade do país.

Deixe nos comentários qual iniciativa você gostaria de contribuir como voluntário.

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autor

Jornalista, vive no Brasil e ama Portugal, tem passagens pela África, Europa e América do Norte/Sul. Além da paixão por viagens, também adora animais e apoia projetos de conservação de vida selvagem na África do Sul e Brasil.