Como foi a minha adaptação a Portugal: os prós e contras

Quando pensamos em nos aventurar pelo mundo, vemos apenas o lado colorido da coisa: a oportunidade de vivenciar outra cultura, conhecer novos lugares, facilidade de viajar, trabalhar no que gosta e ganhar em uma moeda mais valorizada. Perfeito, não é? Mas nos esquecemos que tudo tem seu lado bom e seu lado ruim! Por isso, te vou contar como foi a minha adaptação a Portugal.

Como é a adaptação em Portugal?

O primeiro pensamento foi: viver na Europa? Bora! Mesmo antes de uma profunda pesquisa sobre Portugal e especificamente sobre morar no Porto, na minha cabeça (e na cabeça do meu marido) mudar seria bom para nós.

A adaptação a Portugal aconteceria com o tempo. A incógnita que pairava era quanto tempo seria necessário para nos adaptarmos a uma nova realidade?

A mudança de país

Para mim a adaptação foi estranhamente normal nas primeiras horas. Meu marido veio para Portugal 40 dias antes de mim e viajei com as minhas duas cachorrinhas para a Europa, sozinha, pela primeira vez. Veja a matéria que escrevi sobre como é possível viajar com animais para Europa.

O medo do novo é algo absurdamente assustador. Talvez nós, mulheres, sintamos isso ainda mais forte que os homens (ou talvez eles apenas disfarcem melhor).

Precisa enviar dinheiro para o exterior?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

O que eu mais tinha medo era de passar fome na Europa, de sentir alguma necessidade, de não gostar do país, da falta da família e de não me adaptar.

Acredito que nós seres humanos buscamos sempre nos manter na nossa zona de conforto e que, quando precisamos mudar algo, temos que mudar muita coisa dentro de nós.

É claro que é muito bom conhecer todo mundo da sua rua, do seu bairro, ir na padaria e reconhecer os rostos. Ir ao banco e saber como as coisas funcionam, ir no açougue e pedir um pedaço de carne que você sabe o nome, entre tantas outras coisas.

Tudo isso nos mantém na nossa zona de conforto. Não precisamos explorar quase nada. Eu, por exemplo, nasci na mesma cidade e morei nela por 27 anos. Mudei poucas vezes de casa, mas sempre me senti pertencida àquele lugar.

Quando partimos para um lugar novo, que não está no nosso imaginário (e que muitas vezes nunca nem visitamos), precisamos mexer nas nossas caixinhas internas, reorganizar nossa maneira de ser e nos tornamos exploradores e mais curiosos.

Diferenças culturais entre Brasil e Portugal no período de adaptação

1. A língua não é a mesma

Quando você pensa em se mudar para o país que colonizou o seu, o último dos problemas que você pensa que terá é a barreira linguística. Mas minha primeira impressão foi: Socorro! Sofri o choque da língua.

Por mais que falemos a mesma língua, a semântica das palavras e principalmente o sotaque dificulta o entendimento, de primeira. Confira algumas diferenças entre português do Brasil e de Portugal.

A adaptação à Língua foi difícil, mas rápida

Nem quando preciso falar inglês eu travo tanto quanto na minha primeira semana em Portugal. Mas foi um susto que logo passou e na terceira semana eu já estava mais confortável. Também tive algumas “aulas” com brasileiros que já moravam no Porto.

2. Adaptação a Portugal: as particularidades da cultura

Por mais parecidas que sejam as culturas brasileiras e portuguesas, muitas coisas serão novidade. O jeito de levar a vida, a educação (e a falta dela, em alguns casos) é fora do comum!

Adaptação a Portugal e à cultura na cidade do Porto

3. Estilo de vida português

O estilo de vida dos portugueses foi algo que chocou. Por menor que fosse minha cidade no Brasil, as pessoas de lá já estão habituadas à correria, trânsito, falta de tempo.

Aqui no Porto tive que aprender a desacelerar e levar a vida mais leve, como se leva por aqui. Sem trânsito, sem carro, sem pressa de almoçar e correr para resolver minhas coisas. Até porque, algumas coisas fecham no almoço, como na Espanha.

O português anda sempre arrumado

Outra diferença é que o português anda bastante arrumado. Quando cheguei aqui me deparei com pessoas bem arrumadas até para ir à padaria. Foi estranho, pois estava acostumada a andar e ver o pessoal de chinelos até no trabalho!

4. O clima em Portugal

Cheguei em pleno verão. Fazia quase 40 graus. No primeiro momento eu me arrependi de mudar. Morava em uma cidade conhecida pelo seu calor absurdo. Se tinha uma coisa que eu não queria era passar calor. Mas, por mais quente que seja, a cidade respira o verão.

O verão na cidade do Porto é o máximo

Os restaurante e bares estendem o horário de atendimento, o transporte público funciona até de madrugada para atender um mundo de gente que procura o país para curtir um verão acolhedor.

O sol se põe tão tarde que você se esquece que tem que dormir. Além de diversas atividades que a cidade proporciona. O verão é realmente charmoso.

Mas quando o inverno chegou… aí doeu

A adaptação a Portugal real mesmo, aconteceu quando o frio bateu. O outono chegou, chegaram também as chuvas frias, e em seguida o inverno.

A adaptação ao clima em Portugal é difícil. Sentir um clima que você nunca sentiu na vida é realmente assustador. Foi então que começou a pesquisa pelo casaco perfeito, o aquecedor mais potente (e mais econômico)!

Mas, por mais que esteja 5 graus na rua, mente e corpo acabam, também, se adaptando à nova realidade.

Como foi a adaptação a Portugal?

A adaptação a Portugal aconteceu mais rápida do que eu imaginei. O fato de ser tão parecida com a nossa cultura em muitas coisas também ajuda.

Saudade do Brasil

A coisa mais difícil é adaptar a saudade dos meus familiares e amigos. E o fuso horário não ajuda muito. Quando a diferença entre lá e cá são de 4 horas, como no verão, é muito mais difícil entrar em contato com o Brasil.

Facilidade da era tecnológica

Por mais sofrido que seja sentir saudades, a tecnologia é de grande ajuda! Hoje em dia podemos amenizar a saudade conversando por mensagem de texto, por áudio e vídeo. Nos primeiros 2 a 3 meses a proximidade com os familiares ajudam e muito na adaptação a Portugal.

Adaptação a Portugal e ao clima

Qual a parte mais difícil da adaptação?

A parte mais difícil é começar do zero. Você precisa fazer amizade, conseguir um emprego, entender como funciona o país, quais são as leis e os documentos necessários.

Você não sabe como funciona a segurança social (INSS), o imposto de renda, quais os nomes das ruas, que ônibus deve pegar. Sentimos falta da nossa melhor amiga para conversar e sentir aquele abraço apertado.

Acredito que a parte mais difícil da adaptação em Portugal seja conseguir provar quem você é. Ninguém te conhece e você precisa estar aberto e disposto para conquistar amigos, vizinhos, etc.

Hoje, morando fora há 4 anos, posso dizer que me sinto completamente em casa. A minha médica de família me conhece, eu me sinto segura no prédio onde moro, conheço mais de 10 vizinhos pelo nome, posso pedir para a vizinha levar minhas cachorrinhas para passear, posso pedir um ovo emprestado na porta do lado.

Isso, pra mim, é me sentir em casa. Saber que eu tenho com quem contar quando precisar. Saber que tenho pessoas queridas em volta.

É mais difícil do que se imagina?

Sim. A adaptação nos primeiros meses não é fácil. Eu já chorei muito pela sinceridade dos portugueses, por exemplo.

Você leva “nãos” na cara de pessoas estranhas e que te fazem te sentir diminuídas, inferiores. Há altos e baixos, como em toda mudança. Mas é preciso estar muito equilibrado e emocionalmente preparado para toda a adaptação no novo país.

Veja 7 dicas para quem quer morar fora do país.

Quanto tempo realmente demora a “nos sentirmos em casa”?

Confesso que os meus 2 primeiros meses morando em Portugal foram de lua de mel com o país. Eu enxergava tudo azul (mesmo no frio e na chuva), via tudo lindo, estava radiante de tão feliz. Mas eu não estava me sentindo “em casa”, eu estava achando que estava de férias.

Como meu marido veio antes de mim, quando cheguei no país, a casa já estava pronta. Ele já havia resolvido tudo. Então, a transição foi muito tranquila nos primeiros meses.

Depois de passados alguns meses, a busca por emprego nos deixa ansiosos. Tudo é diferente, tudo! O currículo, o processo seletivo, você não entende direito o sotaque, falar ao telefone e entender o nome da empresa para a entrevista é um grande desafio.

Você passa por furadas, caminha no sol, pega o metrô sem saber o destino. Mas segue em frente.

Em mim a saudade bateu e aquele questionamento se tinha tomado a decisão certa, aconteceu aos 6 meses morando fora.

Eu ainda não tinha amigos, ainda não havia feito amizade com os vizinhos, ninguém me reconhecia na rua. E a saudade das grandes amigas e dos familiares começou a apertar.

Você pode sentir diferente mas, pra mim, eu só me senti realmente em casa, depois de um ano. O segundo Natal já foi mais tranquilo, o segundo aniversário longe, o segundo ano-novo trocando a praia pelo frio de -5º graus.

Leia também o que ninguém te conta sobre morar fora, do escritor Cláudio Abdo.

É fácil?

Não. Não é fácil. Tem muito choro, há tristeza, nós ficamos muito emotivos em datas comemorativas. Mas a vida precisa seguir. Precisamos levantar a cabeça, analisar todo o lado positivo da mudança e saber que aquelas dezenas de desafios nos tornarão ainda mais fortes.

rua de portugal

Dicas para tornar a adaptação a Portugal mais fácil (ou em qualquer país)

Conheça o máximo da sua nova cidade/país

Aproveite o final de semana e tempos livres e saia para passear! Nada mais gostoso do que conhecer seu novo lugar no mundo. Peça dicas para os colegas nativos. Com certeza te darão informações de ouro que turistas raramente têm a chance de saber.

Se deixe levar pela nova cultura

Não imponha a sua cultura em outro país, por mais difícil que seja. Não se apegue com produtos que vendem no Brasil, o jeito que você fazia no Brasil, etc.

Você saiu de lá por livre e espontânea vontade. Vale mais a pena se doar para o novo. Portanto, se infiltre e aprenda tudo que lhe for ensinado. Esteja de coração aberto para isto. O mais legal da mudança de país é a oportunidade de aprender e vivenciar o novo.

Será que existe uma hora certa para sair do Brasil? Confira agora.

Esteja aberto

Venha para Portugal ou para qualquer nova cidade ou país de cabeça aberta. Esteja com o coração aberto para experimentar, coma a culinária local, aprenda os costumes, tente entender porque as coisas são dessa maneira. Observe, analise e esteja aberto para mudar, crescer e aprender coisas novas.

Descubra se você tem o perfil para morar no exterior.

Aceita que dói menos

Às vezes vai dar um leve desespero e vontade de desistir. Principalmente domingo à tarde, quando você gostaria de estar comendo uma macarronada na casa da mãe/avó/tia. Tenha em mente seus objetivos, sua conquista e tudo dará certo.

Você foi buscar algo melhor, algo que você lutou para conseguir. Portanto, vale jogar tudo fora?

Quem converte não se diverte

Não converta seus gastos em euro para o real. Fiz muito disso quando cheguei e acredite em mim: você vai acabar enlouquecendo. Para saber se você está gastando muito ou não mais vale pesquisar o custo de vida do local para se ter uma ideia se você está na média.

Confira o custo de vida em Portugal e o nosso guia de como trabalhar em Portugal.

Vá todo sábado na mesma padaria

Frequente o mesmo lugar. Por exemplo: vá todo sábado tomar café da manhã na mesma padaria. Em poucas semanas, você já será conhecido do lugar, terá conversas e se sentirá acolhido.

Faça amizade com os portugueses

Evite fazer amizade com quem vai embora ou tem prazo para voltar para o Brasil. Digo isso, porque cada amigo brasileiro que fiz em Portugal e que voltou para o Brasil levou um pedaço de mim. A dor de “perder” alguém morando fora dói muito mais do que você imagina.

Por isso, tente fazer amizade com os portugueses ou com quem veio para ficar. Os portugueses de maneira geral são muito queridos, um povo fantástico e muito acolhedor.

Esqueça o que deixou pra trás

E a minha última dica de adaptação em Portugal é: olhe pra frente. Esqueça o que deixou pra trás e aproveite para viver o presente. Faça coisas que nunca fez, viaje pelo país, coma quantos pastéis de nata aguentar! Você, com certeza, será muito feliz aqui na terrinha!

Também pode ser útil ver a lista dos melhores sites de emprego em Portugal para começar as buscas e saber se tem vagas na sua área.Pensando nos brasileiros que buscam essa mudança de vida, confira o nosso Ebook Como Morar em Portugal, vale a pena!

Carolina é publicitária, apaixonada por comunicação e fotografia. Saiu de Sorocaba para desbravar o mundo. Morou no Porto, Portugal, e hoje mora em Bruxelas, Bélgica.

Amanda Corrêa é brasileira, jornalista, mora na Europa desde 2014. Possui Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho, experiência na área de assessoria de imprensa e televisão. Já morou na Inglaterra e atualmente mora em Portugal. Amanda já visitou 15 países do mundo, ama viajar e conhecer novas culturas e gastronomias. É co-fundadora do site Vagas pelo Mundo, apresentadora do podcast "Partiu Morar Fora" e produtora de conteúdo para diversos portais.

Artigos relacionados

Como trabalhar em Portugal: visto, salários e oportunidades

Todos os passos para trabalhar em Portugal: veja como obter o visto de trabalho, média salarial, os melhores sites de emprego e mais.

Sites de emprego em Portugal: veja a lista com os melhores

Descubra os melhores sites de emprego em Portugal e algumas alternativas para encontrar a sua vaga, seja através de sites, agências ou pelas redes sociais.

Visto para Portugal: tipos, custos e como solicitar o seu

Vai se mudar para Portugal?Sozinho ou com a família? Confira o visto necessário, custos e procedimentos passo a passo para viajar tranquilo.

Como morar em Portugal em 2020 (Guia Atualizado!)

Dicas que ninguém te conta sobre como morar em Portugal na primeira pessoa: passo a passo, como conseguir um visto, qual é o custo de vida e mais.

Custo de vida em Portugal 2020: quanto custa viver no país

Conheça o custo de vida em Portugal, quanto custa alugar apartamento, fazer compras do mês, gasto com saúde, transporte e salário para viver no país.

Estudar em Portugal de graça: programas e bolsas de estudo

Estudar em Portugal de graça pode ser mais comum do que você imagina, basta ser aprovado em programas de bolsas e intercâmbios. Veja como se inscrever!

Câmbio de moedas

EURO € : R$ 0.00

LIBRA £ : R$ 0.00

DÓLAR $ : R$ 0.00

Ouça nosso Podcast

Curta nossa página

Euro Dicas no Youtube