Cidades mais caras da Itália para morar: descubra quais são

Itália  / 

Hoje em dia, muitos brasileiros possuem o desejo de largar tudo e ir morar na Europa. E devido à grande quantidade de brasileiros com descendência italiana, a Itália surge como uma oportunidade ideal para viver fora do país. Mas você sabe quais são as cidades da Itália mais caras para morar?

Se você ficou interessado, acompanhe o nosso artigo e confira a nossa lista com as cidades da Itália mais caras para morar. Vamos lá?

Cidades da Itália mais caras: confira a lista

Fica evidente que a mudança para a Itália pode rolar para os brasileiros, mas é preciso ter alguns cuidados e se planejar adequadamente.

Precisa abrir uma conta bancária na Europa?

Você pode abrir a sua conta bancária grátis em 5 minutos e com toda a segurança no N26, um banco digital que funciona em toda a Europa.


O N26 não exige comprovação de rendimentos, você só precisa estar na Europa e ter seu passaporte em mãos.

ABRIR CONTA »

Por exemplo, é essencial ter noção do custo de vida do seu próximo destino. Afinal, a lista das cidades da Itália mais caras conta com as preferidas Roma, Veneza, Milão e Bolzano.

Se você tem a pretensão de se estabelecer em alguma dessas cidades, então vale a pena estar por dentro do que vai encarar em breve. Confira algumas informações para organizar a sua vida nas cidades mais caras da Itália!

Para economizar na compra de sua passagem aérea para a Itália, não deixe de pesquisar voos na Kayak.

Cidades mais caras da Itália: Roma

Roma aparece nessa lista devido à posição de referência nacional como capital italiana e também pelo Vaticano. Com essa e tantas outras atrações turísticas e históricas, a cidade é um dos locais que mais recebe turistas no planeta. Mas também é uma das cidades da Itália mais caras para viver.

cidades mais caras da italia roma

De acordo com o pelo jornal Il sole 24 ore, Roma está entre as 20 melhores cidades para morar na Itália por causa da boa qualidade de vida. Há muitas opções gratuitas de lazer e cultura e os serviços públicos, como segurança e educação, são econômicos e de boa qualidade.

A moradia depende muito de cada local e tamanho. Imóveis compactos (monolocate) para uma pessoa ou casal podem sair por 500€ por mês. Já as propriedades maiores bilocale (um quarto) ou trilocale (dois quartos) da capital da Itália podem variar de 650€ a 800€ mensais. Descubra aqui como alugar apartamento na Itália.

Outros gastos

As taxas oscilam conforme a utilização e a renda familiar e também há o repasse gratuito de uma série de medicamentos. Sem exageros, é possível se virar e se alimentar razoavelmente gastando 80€ a 100€ por semana nos mercados.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é o Remessa Online.


No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

VER COTAÇÃO »

Cidades mais caras da Itália: Veneza

Simplesmente, o local mais romântico da Itália. A cidade é considerada Patrimônio da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) em função do legado histórico, artístico e arquitetônico.

Na reportagem do jornal Il sole 24 ore, Veneza aparece somente no Top 50 dos melhores locais para residir na Itália. No entanto, a cidade tem crescido no ranking desde 2015 e oferecido melhores condições aos seus moradores. Você também pode conferir a nossa lista das 6 cidades mais baratas da Itália.

Com milhões de turistas visitando os canais de Veneza anualmente, o custo de vida é bastante alto. Por isso, está na nossa lista das cidades da Itália mais caras para morar. Para quem deseja se mudar, o planejamento é indispensável. Dependendo da localização, um apartamento compartilhado pode custar cerca de 270€ por mês.

Leia também as regras sobre as casas na Itália a 1 euro.

Despesas

Despesas com luz, água e outros elementos básicos podem girar em torno de 100€ a 120€, conforme o uso. A sugestão é fazer as compras preferencialmente no mercado. Com cautela e boas pesquisas, dá para comprar tudo o que se necessita por aproximadamente 200€ a 350€ por mês.

Isso porque comer fora certamente vai aumentar seu custo de vida por causa dos altos preços nos restaurantes. Os valores podem variar desde 8€ no fast food até pelo menos 15€ por uma refeição completa.

Conheça dicas de brasileiros na Itália sobre o custo de vida e tipos de visto necessários para morar no país.

Cidades mais caras da Itália: Milão

Milão é a capital da Lombardia, a província de cidade. A área metropolitana é uma das maiores de toda a Europa e considerada a mais habitada de toda Itália. Portanto, este é um destino bastante cosmopolita e lar de aproximadamente 200 mil estrangeiros.

cidades mais caras da italia milao

As principais despesas para aqueles que desejam morar em Milão são: moradia, transporte, alimentação, água, eletricidade, televisão e internet. Por isso, é importante colocar tudo na ponta do lápis antes de decidir se mudar realmente.

Para obter um imóvel de um único quarto e já mobiliado na região central, você terá de arcar entre 800€ e 2 mil €. Essa oscilação se deve às dimensões, à conservação e à localização do recinto.

Vai morar na Itália? Confira aqui se o Uniplaces é seguro para alugar apartamento no país e planeje bem a sua mudança.

Demais gastos

De modo geral, as despesas com necessidades básicas (eletricidade, água, recolhimento de lixo) saem por aproximadamente 100€ nestes apartamentos compactos. Se a sua vontade for contar com televisão básica e conexão ilimitada, o preço será de 50€.

Para se deslocar por Milão, você pode contar com o passe mensal para andar nos metrôs, bondes e ônibus de maneira irrestrita. O preço? Cerca de 40€ por mês.

Veja esse artigo sobre como funciona o transporte público na Itália.

Cidades mais caras da Itália: Bolzano

De acordo com as informações do Instituto Italiano de Estatísticas (Istat), em parceira com Unioncamere e o Instituto Tagliacarne, Bolzano é considerada a primeira na lista das cidades da Itália mais caras para viver, com preços cerca de 6% acima da média nacional.

Com relação aos valores de imóveis, serviços domésticos e artigos, a cidade ocupa a segunda posição no ranking nacional. Sendo assim, dividir um apartamento na cidade pode custar aproximadamente 360€ por mês.

Se você quiser comer suas refeições fora em função do horário do seu estudo ou trabalho, o valor de um almoço ou jantar varia de 10€ até 15€. Para economizar, os lanches podem ser apreciados por cerca de 7€.

Melhor cidade para viver

Em contrapartida, Bolzano aparece no ranking dos melhores lugares para morar na Itália pelo elevado índice de desenvolvimento humano e expectativa de vida.

Esta é uma área muito famosa pelas Dolomitas e possui inúmeras belezas naturais. O estilo de vida montanhoso se mistura às tradições rurais, com a forte presença de adeptos de esportes radicais.

Saiba mais sobre as tradições da cultura italiana nesse artigo completo.

Custo de vida vs. média salarial

Na Itália, a faixa de salário mínimo é definida por sindicatos ou convenções de cada categoria. Segundo o site italiano Il tuo salario, a remuneração mensal depende muito do serviço desempenhado.

Funcionários não qualificados ou empregados domésticos faturam entre 500€ e 900€, enquanto vendedores ou pessoas com baixa qualificação ganham entre 900€ até 1.500€. Já pessoas com qualificação mediana podem ter salários de até 2 mil € por mês.

Os funcionários com alta qualificação podem alcançar remunerações de 2.500€ até 3.500€ mensais, lembrando que o salário e os benefícios podem variar conforme o contrato entre as partes.

Descubra aqui sobre o trabalho na Itália para brasileiros.

Visto

Mesmo que a Itália não exija a apresentação do visto para os brasileiros, não quer dizer que você terá condição de estender indefinidamente a sua permanência. Os turistas podem ficar por até 90 dias, só que precisam informar ao Governo a entrada e apresentar provas de hospedagem, estadia, recursos para viagem e passagem de volta para o Brasil.

Saiba mais sobre os tipos de visto para Itália e garanta sua permanência por mais tempo no país.

Quem gostou do local e quiser alongar a sua estadia em visita a familiares, trabalho, turismo ou estudo, não necessita pedir permissão. Contudo, você tem a obrigação de declarar a sua presença. Afinal, morar ou ingressar irregularmente na Itália é classificado como crime de imigração.

Caso não faça tudo corretamente, você pode receber uma multa de 5 mil € até 10 mil €, podendo ser denunciado aos órgãos competentes para deportação para a sua nação. Além disso, ainda corre-se o risco de ser levado a julgamento conforme as leis italianas.

Para entrar no país, você precisará também apresentar um seguro de viagem às autoridades de imigração, é um documento obrigatório. Utilize a nossa calculadora de seguros e confira os valores e planos de seguros de viagem, garantimos aos nossos leitores os melhores preços!

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autor

Andrea é uma jornalista curitibana que uniu a paixão pela profissão e pelas viagens e fez disso sua vida. Viajou por todos os cantos do Brasil e também se aventurou pelos Estados Unidos, África e Ásia. Ao lado do filho e do marido foi morar no Sri Lanka e no Vietnã. Desde 2018 vive na Inglaterra e divide seu tempo entre a produção de conteúdo e os passeios pelo Reino Unido.