Se você é brasileiro e pretende viajar para Itália ou se mudar para o país, é fundamental que você se informe sobre a cultura e os costumes do país para evitar problemas e mal entendidos. Para te ajudar, separamos 11 coisas que você não deve fazer na Itália. Confira!

1. Perguntar a um italiano sobre a máfia

O termo “máfia” se refere a um tipo de organização criminosa administrada por determinado grupo e que age de forma oculta dentro das instituições sociais.

Na Itália, a máfia surge durante a Idade Média e existe até os dias de hoje. Porém, entre os séculos XIX e XX, essas organizações atuaram de forma significativa no país, influenciando negativamente a vida de muitas famílias, principalmente no sul da Itália.

A máfia esteve e está envolvida em diversos tipos de atividades criminosas, como assassinatos, corrupção e extorsão. Assim, mencionar a palavra “máfia” na Itália é realmente uma coisa séria. Os italianos podem ficar profundamente ofendidos com qualquer associação à máfia.

Dessa maneira, evite mencionar o assunto quando você estiver conversando com italianos ou, até mesmo, quando você estiver falando em português, uma vez que a palavra é a mesma nas duas línguas.

2. Conversar com desconhecidos de maneira informal

Na lista de 11 coisas que você não deve fazer na Itália, não poderia deixar de faltar a recomendação de evitar conversar com desconhecidos usando uma linguagem informal.

Os italianos possuem o costume de utilizar uma linguagem mais formal para conversar com desconhecidos, autoridades ou pessoas mais velhas.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é a Wise. É seguro, rápido e fácil de utilizar.

Ver Cotação →

Essa linguagem se reflete principalmente no uso do pronome “lei” (terceira pessoa do singular), como indica o dicionário Treccani, um dos mais importantes do país.

O “lei” é utilizado para demonstrar respeito àquela pessoa com a qual você está conversando. Apesar da grande tradição, os jovens tendem a deixar essa formalidade um pouco de lado, mas é sempre bom segui-la sempre que possível para evitar possíveis mal entendidos.

3. Falar mal do Papa

O Papa, chefe da Igreja Católica, se instaurou na cidade de Roma durante a Idade Média e lá permanece até os dias de hoje.

Assim, como é de se esperar, a Igreja Católica é, dessa maneira, muito influente na Itália, principalmente dentre as pessoas mais velhas.

Dessa forma, ofender o Papa, principal figura da Igreja é uma atitude muito séria e que será, sem dúvidas, extremamente mal vista no país.

Por isso, procure evitar fazer comentários que possam ser considerados desrespeitosos em relação ao papa, principalmente em público ou em conversas com outros italianos.

4. Entrar em igrejas com roupas curtas ou decotadas

Se você pretende viajar para Itália, saiba que a maioria das igrejas italianas possui regras rigorosas em relação aos tipos de roupas que os visitantes podem usar para entrar nos locais sagrados.

Blusas decotadas, bermudas, calças muito curtas e camisetas regatas são peças que fazem parte da lista de itens proibidos em grande parte das igrejas do país.

Se você tentar entrar em uma igreja com algum tipo de peça dentre as mencionadas, é provável que um funcionário do local impeça a sua entrada.

A regra vale tanto para homens quanto para mulheres: evite utilizar roupas que sejam muito curtas ou que mostrem muito determinada parte do corpo. Normalmente, as igrejas possuem uma placa na frente da entrada informando o visitante de que entrar no local com determinadas peças de roupa é proibido.

Porém, caso você esteja vestindo um tipo de roupa indesejado pelo local, uma alternativa é cobrir a parte exposta do seu corpo com um pano (como um cachecol ou um lenço, por exemplo). Algumas igrejas oferecerem uma capa para os visitantes com roupas “inadequadas”.

Para evitar problemas e mal entendidos, procure sempre se informar sobre as regras da igreja antes de planejar a sua visita até o local.

5. Pedir para trocar ou adicionar ingredientes em um prato no restaurante

Das 11 coisas que você não deve fazer na Itália, talvez essa seja a que mais deixa os italianos irritados.

As comidas típicas da Itália são mundialmente reconhecidas devido à sua qualidade e variedade. Assim, não é de se espantar que os italianos respeitem tanto essa característica do país em que vivem e que apreciar a gastronomia é um dos principais costumes da Itália.

O que não fazer na Itália

Dessa maneira, todos os brasileiros devem tomar muito cuidado com uma atitude que é comum nos restaurantes e bares do Brasil, mas que pode ser extremamente mal vista na Itália: pedir para trocar ou adicionar ingredientes a um prato.

Se você, por exemplo, pedir um determinado prato que é feito à base de carne, não peça para o garçom alterar a carne por peixe.

Pedir para trocar um ingrediente também não é uma prática bem vista. Isso porque, os italianos tendem a seguir uma certa tradição na culinária e, dessa maneira, pedir a alteração da receita proposta pelo restaurante ou bar pode ser ofensivo.

6. Tirar foto em um local que seja proibido

Muitos pontos turísticos da Itália apresentam placas com uma mensagem ou sinal que indicam que tirar fotos ou filmar no local é proibido. Isso acontece principalmente em museus e igrejas que contam com obras de arte importantes e delicadas. Portanto, essa é uma das 11 coisas que você não deve fazer na Itália.

Assim, se você se deparar com uma sinalização desse tipo, não tire fotos e não faça vídeos, nem com o seu celular e nem com qualquer outro dispositivo.

Se você decidir tentar “driblar” a proibição, é muito provável que um funcionário ou que um segurança do local vá até você e te faça parar de fotografar ou filmar naquele mesmo momento.

A Capela Sistina e, mais especificamente, no Musei Vaticani (Museus do Vaticano), é um exemplo de local turístico em que tirar fotos é proibido. E sim, esses pontos turísticos ficam no Vaticano, o pequeno país localizado dentro da capital da Itália.

7. Não tente utilizar o transporte público sem comprar o bilhete

O sistema de transporte público na Itália é muito bom, acessível e relativamente barato.

Uma característica que poucos sabem é que ônibus e trens, por exemplo, não contam com um funcionário específico que é responsável por controlar se os passageiros possuem o bilhete para usar o transporte público.

Assim como muitas outras coisas na Itália, o uso do transporte público é realizado na base da confiança: você compra o seu bilhete em determinados locais e, ao entrar no trem e ônibus, valida o mesmo em uma máquina que se encontra na entrada do meio de transporte.

usar transporte público sem pagar na Itália mal visto

O problema é que, ao descobrir isso, muitas pessoas podem ter a ideia de usar o transporte público sem comprar bilhete, já que não existe ninguém controlando.

Porém, essa é uma péssima ideia e justamente por isso está na lista das 11 coisas que você não deve fazer na Itália. Isso porque, existem funcionários específicos (os controllori) que possuem como função entrar em ônibus e trens e controlar se os passageiros possuem bilhete.

Assim, caso você esteja no transporte público sem bilhete e um desses funcionários descobrir, você será obrigado a pagar uma multa altíssima e, além disso, provavelmente será expulso do meio de transporte. É muito provável que você tenha também que ouvir uma bronca muito grosseira.

8. Não apalpe frutas e legumes no mercado e feiras

Essa é uma tarefa difícil para os brasileiros na Itália. Apalpar frutas e legumes em mercados e feiras é uma prática muito comum no Brasil, mas não na Itália.

Os italianos não possuem o costume de apalpar frutas e legumes enquanto decidem o que comprar. Ainda, a grande maioria dos supermercados na Itália oferecem luvas de plástico aos clientes: essas devem ser utilizadas para selecionar aquilo que você deseja comprar.

Dessa forma, apalpar frutas e legumes com a sua mão pode ser extremamente mal visto em estabelecimentos do país.

9. Não se sente à mesa de um restaurante antes de chamar o garçom

Ao chegar em um restaurante ou bar, evite sentar na mesa sem comunicar o garçom. Caso você faça isso, é provável que um funcionário do local peça para você se levantar e sentar em outro lugar. Isso porque, algumas mesas podem estar já reservadas, mesmo que nenhum tipo de sinalização esteja sobre elas.

Ainda, alguns restaurantes também possuem um determinado tipo de logística para organizar os clientes de certa forma.

Dessa maneira, a melhor coisa que você pode fazer ao entrar em um estabelecimento é encontrar um garçom e comunicar o tamanho da mesa que necessita (número de pessoas). Ele poderá te informar da melhor forma em qual mesa deverá sentar.

Aproveita e confere também uma lista com mitos e verdades sobre a Itália.

10. Não ignore os ciclistas

Dentre as 11 coisas que você não deve fazer na Itália, encontra-se a recomendação de não ignorar os ciclistas.

A Itália possui uma grande tradição com o ciclismo, tanto enquanto esporte como transporte do dia a dia. Assim, as bicicletas e as ciclovias também integram parte do trânsito do país, sendo respeitadas pelos motoristas.

Tradições italianas que caíram no gosto dos brasileiros: veja quais são.

Ciclismo na Itália

Caso você opte por alugar um carro na Itália ou uma moto, não deixe de prestar atenção também às regras que envolvem o respeito com os ciclistas e as preferências dos mesmos em algumas situações específicas dentro do trânsito.

11. Cuidado com a sua mochila/bolsa (e não a esqueça em local público!)

O conselho de evitar deixar a sua mochila ou a sua bolsa em um local público e se afastar dela também está na lista de 11 coisas que você não deve fazer na Itália.

Essa recomendação é válida para a grande maioria dos países da Europa e não somente para a Itália. E não estou me referindo aos golpes na Itália que costumam envolver o furto.

Essa recomendação é porque existem casos de turistas e visitantes que esqueceram a mochila ou a bolsa em um local público e foram embora. Daí, algumas pessoas viram a bolsa no local e chamaram a polícia, pensando que o objetivo poderia conter uma bomba ou algum artifício que visaria a realização de um ataque terrorista.

Lembre-se de que os europeus são extremamente sensíveis com relação ao assunto de ataques terroristas. Dessa forma, é recomendável que você sempre deixe a sua bolsa ou mochila perto de você.

Agora que já conhece as 11 coisas que não deve fazer na Itália que tal descobrir o que todo brasileiro pensa ao chegar no país.