Empreender no exterior: melhores países para abrir seu negócio

Com a economia no Brasil ainda fragilizada, muitos empreendedores buscam mercados mais sólidos e diversificados para abrir suas empresas. Dessa forma, empreender no exterior acaba sendo uma excelente alternativa.

Acompanhe o artigo abaixo para conhecer os melhores países para quem deseja empreender no exterior. Vamos lá?

Como empreender no exterior?

Para empreender no exterior, é preciso se atentar ao mercado em que você deseja se inserir e também às regras do país em que você pretende trabalhar. Como cada país possui suas próprias normas para a abertura de novas empresas, vale a pena conversar com quem tem experiência no assunto. Também é importante procurar conhecer as leis do país para não ter problemas no processo.

Vários países oferecem excelentes oportunidades para quem deseja empreender. Porém, antes de começar, lembre-se de fazer um bom planejamento, entender as características e particularidades de cada destino e organizar suas finanças.

As diferenças entre empreender no Brasil e no exterior

O empreendedorismo vem crescendo no Brasil e no mundo. Mas empreender tem suas particularidades em cada país. Veja as principais diferenças entre abrir uma empresa no Brasil e no exterior.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

  • Impostos – O Brasil tem um dos sistemas tributários mais complexos do mundo, o que torna mais difícil para empreendedores abrirem um negócio. Já, muitos países no exterior facilitam a tributação de novas empresas;
  • Acesso à capital – Mercados mais desenvolvidos, como Estados Unidos e Europa, possuem muito mais fundos de investimento que investem em capital de risco (a conhecida “Venture Capital”) do que no Brasil;
  • Tecnologia – Profissionais no mercado da tecnologia ainda estão em crescimento no Brasil. Ou seja, é mais fácil encontrar esses profissionais qualificados no exterior;
  • Acesso à informação – Criatividade e iniciativa não bastam para criar uma empresa. Por isso, o acesso à informação é muito importante. Nesse ponto, é muito mais fácil encontrar informações mais claras no exterior, que costuma ter menos burocracia para novas empresas.

Negócios que fazem sucesso no exterior

O mercado no exterior é muito amplo e abrange várias áreas. Por isso, quem deseja abrir uma empresa em um país estrangeiro deve conhecer como está o mercado e a economia local.

Para isso, faça uma boa pesquisa de mercado, analise a concorrência e conheça bem a área em que você deseja se inserir. No mundo todo, os negócios que mais estão fazendo sucesso estão nas áreas de:

  • Economia compartilhada ou colaborativa;
  • Serviços e Clubes de Assinaturas;
  • Soluções Financeiras;
  • Negócios sustentáveis;
  • Alimentação;
  • Tecnologia e inovação.

Investimento em Portugal: conheça as áreas mais promissoras.

Qual o melhor país da Europa para abrir uma empresa?

A Europa é o destino de muitos empreendedores, seja pela alta qualidade de vida ou pelo mercado sólido. Veja abaixo os 10 melhores países europeus para abrir uma empresa.

Reino Unido

O melhor país para empreender no exterior é o Reino Unido. Ele é a principal potência comercial europeia e centro financeiro do continente. Um dos motivos do crescimento do empreendedorismo no país é que o governo britânico fornece assistência financeira e outras redes de apoio para a melhoria do empreendedorismo.

O motivo? O empreendedorismo do Reino Unido faz parte da agenda principal do governo britânico e, portanto, as barreiras de entrada reduzidas abriram o caminho para empreendedores.

Entre o apoio governamental podemos destacar as seguintes áreas:

  • Questões técnicas;
  • Processos de fabricação;
  • Importação e exportação;
  • Estratégias de marketing;
  • Inovação;
  • Implantação de projetos;
  • Orientação em questões jurídicas.

Suécia

Ainda fora da zona do Euro, a Suécia é o segundo melhor país para empreender no exterior, com grande destaque para a área de inovação. De acordo com um estudo publicado pelo Fórum de Empreendedorismo Sueco, 5% dos adultos suecos estão envolvidos na criação de novos negócios e quase 6% investiram em um negócio iniciado por outra pessoa.

O país possui políticas que oferecem acesso à tecnologia e à Internet, o que contribuiu para que a Suécia se tornasse uma nação inovadora. E não é só isso. A capital Estocolmo é considerada um dos principais centros de empreendedorismo tecnológico de todo o continente europeu.

Holanda

O terceiro melhor país para empreendedores na Europa é a Holanda. O país se destaca como um centro de transporte europeu, com um superavit comercial consistentemente alto, relações industriais estáveis ​​e baixo desemprego.

Na Holanda, as novas empresas usufruem de vários benefícios que podem reduzir substancialmente o valor dos impostos pagos nos primeiros anos de existência, o que é muito favorável para quem deseja empreender.

Em janeiro de 2015, para atrair novos empreendedores estrangeiros, o governo da Holanda introduziu o visto de inicialização holandês, que permite que empresários iniciantes fiquem por um ano no país para lançar sua ideia de negócio com a opção de estender por mais um ano.

Dinamarca

Outro país a ser considerado para quem deseja empreender no exterior é a Dinamarca. O país é considerado um dos melhores do mundo em oportunidades para Startups, absorção de tecnologia, inovação de produtos, capital humano e capital de risco.

Além disso, a Dinamarca é um dos países mais criativos e inovadores da Europa. Para facilitar o ambiente empreendedor e torná-lo mais flexível, seguro e transparente, o processo de estabelecimento de uma empresa no país é muito simples e com custos mínimos.

As principais áreas para novas empresas na Dinamarca são:

  • Tecnologia da informação;
  • Ciências biológicas;
  • Tecnologia limpa;
  • Alimentação;
  • Marítima;
  • Design.

Suíça

A força inovadora da Suíça é uma das principais razões de seu sucesso econômico. O país é classificado como um campeão de inovação, muito por conta de seu ambiente favorável para as Startups e suas escolas de ensino superior e instituições de pesquisa de renome internacional.

Atualmente, mais de 300 empresas são lançadas por ano no país e o Governo Suíço pretende criar as condições mais favoráveis ​​para negócios inovadores, como:

  • Melhorar a educação empreendedora para jovens;
  • Financiar startups em seus estágios iniciais;
  • Remover barreiras ao empreendedorismo para mulheres.

Irlanda

A Irlanda tem um forte ecossistema empresarial relacionado à tecnologia. Segundo dados da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), cerca de um em cada nove empreendedores irlandeses está na área da alta tecnologia.

Além disso, para favorecer o empreendedorismo, o governo irlandês tem o “Programa de empreendedor inicial” (Startup Entrepreneur Program – STEP). O programa permite que um cidadão, com uma ideia de negócio inovadora e financiamento mínimo de € 50.000, abra uma empresa na Irlanda.

O objetivo do programa é apoiar Startups de alto potencial, que deve apresentar um produto ou serviço novo ou inovador nos mercados internacionais.

Finlândia

A Finlândia está entre os melhores países europeus para abrir uma empresa, principalmente com o empreendedorismo social em ascensão. No país, qualquer pessoa com residência permanente em um país pertencente ao Espaço Econômico Europeu (EEE) pode abrir uma empresa.

Além disso, quem não faz parte de um desses países, precisará de uma autorização de residência para se tornar um empresário na Finlândia. Suas operações comerciais devem ser lucrativas e seu sustento deve ser garantido pelos ganhos dessas atividades.

Para colaborar com o empreendedorismo no país, os bancos e a Finnvera, empresa de financiamento pertencente ao Estado da Finlândia, concedem empréstimos a empreendedores que abrem uma empresa.

Alemanha

Nos últimos anos, a Alemanha vem se tornando referência no empreendedorismo. No país, existe uma facilidade para abrir uma empresa, sem contar que o governo alemão estimula a criação de novas iniciativas, concedendo empréstimos ou uma espécie de bolsa durante os primeiros meses do negócio.

Para estrangeiros, a Alemanha possui vistos que permitem o trabalho autônomo e, portanto, a abertura de empresas. O campo de atividade mais importante para Startups no país é a economia digital.

De acordo com a DSM (DSM), metade das Start-ups alemãs estão concentradas nas seguintes áreas:

  • TI e desenvolvimento de software;
  • Software como serviço;
  • Tecnologia;
  • Produção;
  • Hardware industrial;
  • E-commerce;
  • Mercado online.

Noruega

Você já ouviu falar de empreendedorismo social? De forma simples, ele trata do desenvolvimento, organização e escala de soluções inovadoras para problemas sociais significativos e está em um intervalo entre os vários setores da sociedade. Pois saibam que esse modelo de negócio conta com o apoio do governo Norueguês e tem crescido bastante nos últimos anos.

Além disso, a iniciativa nacional “Empreendedorismo na Noruega”, da Universidade de Stavanger, trabalha para promover o empreendedorismo nas escolas e na educação, negócios e comunidades locais.

Espanha

Por fim, a Espanha é um dos melhores países da Europa para abrir uma empresa.
A crise causada pela pandemia do Coronavírus abriu novas portas no país. Segundo dados da empresa especializada em PMEs, PA Digital, 36% dos espanhóis em idade produtiva consideram que este é o momento de abrir a sua própria empresa, uma vez que foram criados novos nichos para desenvolver modelos alternativos de negócio.

A Espanha possui um ecossistema para Startups que conta com 156 empresas aceleradoras. Além disso, o governo espanhol promove financiamento e auxílios para quem deseja abrir uma nova empresa no país. Também, existem financiamentos específicos para empresas que desenvolvem tecnologias.

As áreas mais comuns novas empresas no país são:

  • Marketplaces;
  • Consultorias;
  • Hotéis;
  • Design.

Ainda, a boa notícia é que empreendedores estrangeiros conseguem o visto para empreendedor na Espanha. Para isso, é preciso comprovar a importância da nova empresa no território Espanhol.

Melhores países para empreender no exterior

Quais são os países mais empreendedores do mundo?

O mercado internacional atrai empreendedores brasileiros, mas você sabe quais os países mais empreendedores do mundo? Veja abaixo quais são:

  1. Reino Unido;
  2. Suécia;
  3. Hong Kong;
  4. Holanda;
  5. Nova Zelândia;
  6. Canadá;
  7. Dinamarca;
  8. Cingapura;
  9. Austrália;
  10. Suíça.

Esses países favorecem o empreendedorismo, tem economias fortes e alta qualidade de vida. Tudo isso são ótimas oportunidades para novos negócios.

Quero empreender no exterior: consiga ajuda

Ao decidir empreender no exterior, um ponto importante a ser considerado é o financeiro. Por isso, é importante contar com plataformas seguras e práticas que irão te ajudar no dia a dia.

Remessa Online para envio de dinheiro

Se você pretende abrir uma empresa em um país estrangeiro, irá precisar enviar dinheiro do Brasil para o país no exterior A maneira mais rápida e econômica de fazer isso é usando a Remessa Online, uma plataforma online em que é possível enviar dinheiro a mais de 100 países, em diversas moedas e até dois dias úteis.

Os bancos tradicionais ainda cobram altas taxas para fazer transferências internacionais. Já com a Remessa Online, você irá ter um custo de serviço bastante atrativo, apenas 1,3% em cima do montante enviado (nas transações em reais e euros). Além disso, é importante ressaltar que a plataforma é devidamente credenciada pelo Banco Central do Brasil (Bacen).

Remessa Online for Business para empreendedores

Da mesma maneira, uma opção para enviar e receber valores do exterior com transparência, eficiência e segurança é a Remessa Online for Business. A plataforma possui um atendimento exclusivo e especializado para a transferência internacional da sua empresa.

Outra grande vantagem da plataforma é que ela fica responsável por cuidar das questões legais da empresa nas exportações e importações. Assim, o empreendedor pode focar apenas em seu próprio negócio sem se preocupar com burocracias.

Além disso, a Remessa Online for Business é econômica, pois o câmbio usado na operação é o comercial.

Por meio da plataforma, é possível realizar as seguintes operações:

  • Importação e exportação;
  • Recebimentos por serviços prestados ao exterior;
  • Pagamentos de serviços no exterior;
  • Aluguel de equipamentos;
  • Investimentos;
  • Aporte ou compra e venda de capital;
  • Empréstimos financeiros;
  • Pagamento de juros e dividendos;
  • Remessa de lucros;
  • Operações que envolvam a emissão e/ou atualização do RDE (Registro Declaratório Eletrônico) e o ROF (Registro de Operação Financeira).

Remessa for Startup

A Remessa for Startup é a primeira plataforma que oferece serviços como uma facilitadora no processo de aporte de capital com caráter técnico-consultivo.

Além disso, à medida que a Startup começa a crescer no mercado internacional, a Remessa for Startups oferece todo o apoio a exportações ou importações, como:

  • Facilita o pagamento sem taxas por alteração de contrato;
  • Envio e recebimento de ordem;
  • Aprova a operação de forma simples e orientativa ao cliente em relação a todos os trâmites documentais necessários.

E não é só isso, o serviço abrange qualquer necessidade de transferência internacional que a Startup tenha, seja um pagamento ou contratação de serviço ou software, garantindo as taxas mais econômicas do mercado.

Dicas finais

Quem quer empreender no exterior tem muitas oportunidades em vários países em todo o mundo, inclusive na Europa. Além disso, existem plataformas brasileiras, como a Remessa Online, que podem ajudar muito nesse processo.

Andrea é jornalista e também tem formação em Linguística. Apesar de nascida em Curitiba, não demorou muito tempo para seu coração ganhar o mundo. Começou a trabalhar com agronegócio, área que a fez ganhar gosto para trabalhar fora do escritório, com pessoas de culturas e lugares diferentes. Com uma câmera na mão, desbravou inúmeras cidades e nunca mais parou. Decidiu unir a paixão pela profissão e pelas viagens e fez disso sua vida. Viajou por todos os cantos do Brasil e também se aventurou pelos Estados Unidos, sete países da África e Ásia. Ao lado do filho já morou no Sri Lanka e no Vietnã. Desde 2018 vive na Inglaterra e divide seu tempo entre a maternidade, produção de conteúdo e viagens pelo Reino Unido e Europa.

Artigos relacionados

Family Search: saiba se é seguro e como funciona

Para ajudar a conectar familiares existe o Family Search, ferramenta que coleta, preserva e compartilha registros genealógicos no mundo todo.

Apostila de Haia: o que é, como fazer e quanto custa

Entenda o que é a Apostila de Haia, por que ela ajuda quem quer morar fora do Brasil, quais documentos pode apostilar e onde apostilar.

Carta de motivação: modelos e dicas para preparar o documento

Confira dicas para preparar uma carta de motivação, um modelo desse documento e veja exemplos de como escrevê-la para intercâmbio, mestrado e universidade.

Cidades que pagam para morar: 10 regiões encantadoras

Confira a lista de cidades que pagam para morar ou dão moradia ou terreno e veja quais são as condições para isso. Há várias na Europa.

Países fáceis de imigrar: veja os 4 mais receptivos da Europa

Confira a lista de países fáceis de imigrar e descubra o porquê da facilidade. Veja como é a adaptação, visto e burocracias para brasileiros nesses países.

Carta convite: veja o que é, para que serve e como fazer

Carta convite: o que é, para que serve, como fazê-lo, qual é o modelo, como e quando usá-la e detalhes a se atentar sobre o documento.

Câmbio de moedas

EURO € : R$ 0.00

LIBRA £ : R$ 0.00

DÓLAR $ : R$ 0.00

Ouça nosso Podcast

Curta nossa página

Euro Dicas no Youtube