A Espanha tem atraído brasileiros que decidem viver a aposentadoria no exterior. O inverno ameno, segurança, similaridade do idioma, boa gastronomia e cultura são alguns dos motivos. Escolher bem onde morar é essencial para ter uma boa experiência em outro país. Por isso, listamos quais as melhores cidades para aposentados na Espanha.

Quais as melhores cidades para aposentados na Espanha?

O  site International Living publica todos os anos um ranking das melhores cidades e países para se aposentar na Europa. A Espanha está na lista, ao lado de Portugal, França, Itália e República Tcheca.

As cidades espanholas indicadas vão da movimentada Madrid às cidades costeiras de San Sebastián e Málaga. Confira a lista das sete melhores cidades para aposentados na Espanha.

7. San Sebastián

Localizada no País Basco, a cidade praiana une boa gastronomia e um charmoso litoral com construções em art noveau. O clima é outro fator favorável: mesmo no inverno, San Sebastián tem temperaturas amenas, com mínimas de 8° e 7° em dezembro e janeiro, respectivamente. No verão, as temperaturas máximas rondam agradáveis 21°.

Orla de San Sebastian
Paseo Marítimo, no centro de San Sebastián. Foto: Mila Oliveira Pereira

San Sebastián é um destino muito procurado no verão e a população da cidade chega a dobrar nesta estação, o que pode desagradar aqueles que gostam de tranquilidade. Porém, no resto do ano não há multidões.

Outro ponto negativo é o custo de vida: San Sebastián está entre as cidades mais caras da Espanha e é a mais dispendiosa desse ranking. Segundo o site Numbeo, o aluguel de um apartamento de um quarto custa 991,43€ e as contas domésticas estão estimadas em 105,84€ para um apartamento médio. O gasto mensal – excluindo aluguel e contas domésticas – para duas pessoas na cidade gira em torno de 1.509,67€.

6. Bilbao

Bilbao une uma arquitetura impressionante, muita beleza natural, qualidade de vida e uma economia dinâmica.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Procura assessoria para morar na Espanha?

Para solicitar a sua cidadania espanhola, visto, documentos, validação de diploma ou acompanhamento jurídico recomendamos o Escritório Madeira da Costa. Agende a sua consultoria e mude para a Espanha com segurança e tranquilidade.

SABER MAIS →

A cidade tem um alto percentual de pessoas satisfeitas com o sistema de saúde pública, limpeza urbana e meio ambiente, de acordo com pesquisa feita pela Organisation of Consumers and Users (OCU) em 2020. O sistema de transporte público é considerado um dos mais eficientes do país. Bilbao foi eleita, em 2018, a Melhor Cidade Europeia pela The Academy of Urbanism.

Bilbao está localizada na España Verde – região da costa norte da Espanha que compreende áreas da Galícia até o País Basco. Além do litoral belíssimo, a cidade é cercada por colinas, é bem arborizada e conta com muitos parques e praças ao longo do estuário do Ria de Bilbau, que corta a cidade.

O aluguel de um apartamento de um quarto em Bilbao custa 837,50€ e as contas domésticas estão estimadas em 128,78€ para um apartamento médio. O gasto mensal – excluindo aluguel e contas domésticas – para duas pessoas na cidade gira em torno de 1.365,23€.

5. Barcelona

A segunda maior cidade da Espanha oferece muitos atrativos culturais, gastronômicos e de lazer. Barcelona é um destino para quem busca uma aposentadoria com vida social e cultural agitada, muitas opções de restaurantes, bares e museus.

O clima também é um fator favorável para os brasileiros que decidem morar em Barcelona: chove pouco, as estações são bem definidas e, no inverno, a temperatura média é de 10°. Por outro lado, a capital da Catalunha é a cidade espanhola que recebe o maior fluxo de turistas e, por isso, talvez não seja o lugar ideal para quem quer se aposentar com paz e silêncio.

Casa Milá, em Barcelona
Casa Milá, obra de Gaudí, é uma das atrações de Barcelona

Outro fator negativo é o alto custo de vida, se comparado a outras cidades na Espanha. O aluguel de um apartamento de um quarto custa 913,24€ em Barcelona e as contas domésticas estão estimadas em 152,66 € para um apartamento médio. O gasto mensal – excluindo aluguel e contas domésticas – para duas pessoas na cidade gira em torno de 1.303,49€.

Uma alternativa para fugir dos altos preços e da agitação barcelonense é optar por cidades próximas, também litorâneas, como Gavà Mar ou Castelldefels.

4. Málaga

Málaga é conhecida por ser um polo empreendedor e uma das cidades que mais cria empresas na Espanha. Além da vocação empresarial, a terra onde nasceu Pablo Picasso atrai muitos aposentados, que fixam morada em Málaga ou em cidades menores na Costa do Sol, como Fuengirola, Estepona e Marbella.

A cidade andaluza é uma das mais antigas do país e tem um centro histórico belíssimo. Mas Málaga também é moderna: sua área portuária foi revitalizada e hoje é uma área de turismo e lazer e o novo bairro artístico do Soho conta com muitas galerias de arte. Além desses atrativos, o bom clima, a culinária mediterrânea e os preços relativamente econômicos são pontos positivos para os aposentados.

O aluguel de um apartamento de um quarto em Málaga custa 704,17€ – valor que pode cair para 555€ caso o imóvel esteja fora da área central da cidade. As contas domésticas estão estimadas em 96,64€ para um apartamento médio. O gasto mensal – excluindo aluguel e contas domésticas – para duas pessoas na cidade gira em torno de 1.096,46€.

3. Valencia

Valencia une as conveniências de uma metrópole – muitos museus, restaurantes, cafés, boa infraestrutura de transporte público e um aeroporto internacional – com a qualidade de vida de uma cidade não tão grande – custo de vida reduzido, tranquilidade, parques e praças arborizadas, praias e muita beleza natural.

A terceira maior cidade da Espanha é conhecida pela gastronomia – a cidade é o berço da paella – e pela arquitetura – como os edifícios futuristas da Ciudad de las Artes y las Ciencias, projetados pelo arquiteto valenciano Santiago Calatrava.

Barraca no Mercado Central de Valencia
A gastronomia e os produtos locais de Valencia são um atrativo da cidade

Morar em Valencia é mais econômico, se comparado às outras grandes cidades da Espanha. Segundo o site Numbeo, o valor do aluguel em Valencia é 29,34% mais baixo do que em Madrid e 28,71% mais baixo que em Barcelona.

O aluguel de um apartamento de um quarto em Valencia custa 685,45€ e as contas domésticas estão estimadas em 118,68€ para um apartamento médio. O gasto mensal – excluindo aluguel e contas domésticas – para duas pessoas na cidade gira em torno de 1.121,20€.

2. Alicante

Alicante fica a 170 quilômetros de Valencia, ainda na Comunidade Valenciana. Em comparação com esta, é menor, mais tranquila e barata. Alicante é uma cidade para quem procura se aposentar à beira do mar, com serenidade e sem gastar muito. Aliás, Alicante é a cidade mais econômica deste ranking.

Não por acaso, é a única cidade espanhola que figura na lista da revista Travel +Leisure de melhores lugares para aposentados na Europa. A publicação destaca a gastronomia, as belas praias da região e a facilidade no deslocamento, além do custo de vida atraente.

O aluguel de um apartamento de um quarto em Alicante custa 604,38€ e as contas domésticas estão estimadas em 101,92€ para um apartamento médio. O gasto mensal – excluindo aluguel e contas domésticas – para duas pessoas na cidade gira em torno de 1.071,27€.

Confira as cidades mais baratas da Espanha. Porém, um spoiler: nenhuma fica no litoral.

1. Madrid

Madrid foi considerada a melhor cidade para aposentados na Espanha e também está no topo da lista de melhores cidades da Espanha para morar.

A capital espanhola é uma cidade para quem busca se aposentar em um lugar agitado, com vida cultural intensa e fazer muitas viagens. Lá está um dos melhores museus da Europa, o Museu do Prado, e outros muito relevantes como o Reina Sofía e o Thyssen-Bornemisza.

Palacio Cibeles, em Madrid
Palácio Cibeles, no centro de Madrid

Sair de Madrid a passeio também é fácil, é a cidade mais bem conectada do país, conta com o principal aeroporto da Espanha e a maior estação de trem.

Como qualquer metrópole, o custo de vida em Madrid é relativamente alto e a busca por um bom imóvel – para alugar ou comprar – pode dar trabalho. O aluguel de um apartamento de um quarto custa 933,97€ e as contas domésticas estão estimadas em 127,97€ para um apartamento médio. O gasto mensal – excluindo aluguel e contas domésticas – para duas pessoas na cidade gira em torno de 1.282,99€.

Confira o que é preciso fazer para solicitar aposentadoria na Espanha para brasileiros.

O que é preciso para morar na Espanha após aposentar?

A Espanha é um dos países que busca atrair aposentados estrangeiros e oferece algumas facilidades, como o convênio bilateral com o Brasil, que evita a dupla tributação dos rendimentos.

Por outro lado, os brasileiros que não têm cidadania europeia precisam de um visto para residir na Espanha.

Visto para aposentados na Espanha

O Visado de Residencia Temporal no Lucrativa (Visto de Residência Temporária Não Lucrativa) é específico para quem tem renda fixa e não vai realizar atividade econômica ou profissional no país.

É um tipo de visto procurado por quem quer morar na Espanha como aposentado.

Para solicitar o visto, é necessário se enquadrar em alguns requisitos:

  • Ter meios econômicos para o período de permanência no país e também para retornar ao Brasil;
  • Ter um seguro de saúde público ou particular com uma entidade autorizada a operar na Espanha;
  • Não ter nenhuma doença grave que possa refletir no sistema de saúde pública da Espanha previsto no Regulamento Sanitário Internacional de 2005;
  • Não ter antecedentes penais na Espanha, no Brasil e em nenhum outro país de residência anterior;
  • Não ser cidadão da União Europeia (cidadãos europeus não necessitam de visto para morar na Espanha);
  • Não ter restrições de entrada na Espanha ou em outros países com os quais a Espanha tenha firmado convênio nesse sentido;
  • Não estar em situação irregular em território espanhol e nem impedido de retornar ao país – ou seja, brasileiros que viveram de forma irregular na Espanha e retornaram ao Brasil voluntariamente não podem solicitar esse visto.

Documentos necessários

O visto deve ser solicitado ainda no Brasil, em um Consulado Espanhol. Os documentos exigidos são:

  • Formulário de Solicitação do Visto devidamente preenchido e assinado pelo interessado;
  • Passaporte com validade mínima de seis meses após a data prevista de saída do território brasileiro;
  • 2 fotos 3×4 recentes, coloridas e com fundo branco;
  • Comprovante de residência e título de eleitor;
  • Formulário EX01 devidamente preenchido;
  • Formulário preenchido de taxa a ser paga em dinheiro no momento da solicitação do visto (Modelo 790);
  • Registro Geral (RG) com validade mínima de 180 dias após a finalização do visto solicitado;
  • Atestado médico que conste o seu estado de saúde;
  • Seguro de saúde para viagem internacional;
  • Certidão de Antecedentes Criminais do país de origem e de países onde tenha residido nos últimos cinco anos;
  • Comprovantes que demonstrem os recursos econômicos para viver na Espanha.

Comprovação de rendimentos

O cidadão brasileiro deve comprovar que tem meios suficientes para viver na Espanha. Isso inclui provas do rendimento como aposentado (que pode ser feita por meio de declaração do imposto de renda, extratos de contas bancárias dos três últimos meses) ou de outras rendas como aluguel de imóveis – nesse caso, é necessário apresentar o registro atualizado de matrícula da propriedade e contrato de aluguel com firma reconhecida.

Há um valor mínimo que deve ser comprovado ao solicitar esse visto. O interessado deve ter uma renda mensal equivalente a quatro vezes o valor do IPREM (Indicador Público de Renta de Efectos Múltiples).

Em 2022, o IPREM é de 579,02€, ou seja, o solicitante deve ter um rendimento mensal de 2.316,08€. Ao dar entrada no visto, o requerente deve comprovar a posse de um montante suficiente para viver por um ano (doze vezes o montante mensal mínimo): 27.792,96€.

Descubra como receber aposentadoria na Espanha.

Como escolher uma cidade para viver aposentado na Espanha?

Mesmo sendo um país bem menor do que o Brasil, cada região da Espanha tem características bem particulares. Além disso, há de se considerar o tamanho da cidade, clima, custo de vida. Algumas perguntas para começar a pensar:

  • Prefere cidades grandes ou pequenas?
  • Custo de vida na Espanha: consegue arcar com as despesas de viver naquela cidade?
  • Consegue se adaptar a um clima frio?
  • Prefere morar na praia, no interior ou na montanha?

Morar em outro país como aposentado requer muito planejamento – financeiro e emocional – para lidar com a mudança, adaptação, visto e outras questões.

Se você tem vontade de morar na Espanha mas não sabe por onde começar, dê uma olhada no nosso Ebook Como Morar na Espanha. Escrito por brasileiros, ele tem um passo a passo e dicas para realizar esse sonho da melhor maneira. Confira!