A Semana Santa é uma data muito importante na Espanha. Assim como no Brasil, as famílias se reúnem para celebrar, trocam presentinhos e doces. Neste artigo, vou te contar como é a Páscoa na Espanha, os doces típicos, tradições curiosas e muito mais.

Como é a Páscoa na Espanha?

Sendo um país de tradição católica, a Páscoa é uma data muito popular e um dos feriados da Espanha mais celebrados pelas famílias. Ela é comemorada em todo o país, embora os costumes e comidas típicas variem de região para região.

As escolas e as universidades da Espanha costumam suspender as aulas por duas semanas. A Quinta-Feira e a Sexta-Feira Santa são feriados nacionais (exceto na Catalunha, com folga só na sexta) e é muito comum que as pessoas viajem para as suas cidades de origem para comemorar a data junto à família.

As missas, procissões e outras celebrações religiosas do período começam depois do Carnaval, quando se dá início à Quaresma (40 dias antes do domingo de Páscoa). Nesse período, os católicos mais devotados deixam de comer carne, suspendem o consumo de bebidas alcoólicas e praticam abstinência sexual. Mas, assim como no Brasil, esses rituais são seguidos apenas por pessoas mais tradicionais e, geralmente, mais idosas. Não é um hábito nacional praticar algum tipo de privação na Quaresma.

Principais tradições locais da Páscoa na Espanha

Vamos conhecer as tradições regionais que são super famosas e que valem a pena conhecer.

Procissões em Sevilla e La Madrugá

A Semana Santa em Sevilha, na Andaluzia, é uma das festas tradicionais da Espanha mais importantes e famosas.

Por lá, destacam-se as enormes procissões, que ocorrem ao longo de uma semana: começam no Domingo de Ramos (no fim de semana anterior à Páscoa) e vão até o Domingo de Páscoa. Cada irmandade – são mais de 50 – faz a sua procissão, com dia, horário e trajetos pré-estabelecidos.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Procura assessoria para morar na Espanha?

Para solicitar a sua cidadania espanhola, visto, documentos, validação de diploma ou acompanhamento jurídico recomendamos o Escritório Madeira da Costa. Agende a sua consultoria e mude para a Espanha com segurança e tranquilidade.

SABER MAIS →

A procissão na madrugada de quinta para Sexta-Feira Santa, chamada de La Madrugá, é a mais importante do período.

Nazarenos na Semana Santa em Sevilha, Espanha
Nazarenos com trajes tradicionais, em Sevilha.

Um dos aspectos que mais chamam a atenção na Semana Santa de Sevilla são as roupas dos nazarenos de algumas irmandades. Os nazarenos são os membros da confraria que fazem autopenitência durante a procissão. Em algumas irmandades eles vestem uma bata de manga comprida, um chapéu pontudo que cobre o rosto e, durante a noite, carregam tochas. O visual é muito parecido com o da Ku Klux Klan e, por isso mesmo, é meio estranho a princípio.

Em tempo: os nazarenos e as irmandades espanholas não têm nada a ver com o grupo supremacista estadunidense e, inclusive, são muito mais antigos que a Ku Klux Klan.

Outro destaque da celebração são as imagens processionais: verdadeiros altares móveis com santos barrocos ornados com coroas de prata ou ouro, mantos bordados e luxuosas túnicas de veludo.

La Danza de la Muerte, en Verges

Em Verges, pequeno município a 130 quilômetros de Barcelona, se realiza uma das tradições espanholas mais curiosas da Semana Santa. Se trata da Danza de la Muerte, que é uma apresentação onde dois adultos e três crianças, todos vestidos de esqueletos, dançam ao ritmo de tambores que tocam uma melodia meio macabra.

A dança, realizada na Quinta-Feira Santa, tem origem na Idade Média e é uma representação do terror que a Espanha experimentou na Grande Peste, no século 14. Aproximadamente metade da população europeia morreu da doença e, na época, a fé cristã era considerada a única maneira de combater a praga.

Turbas de Cuenca

Também conhecida como a “procissão dos bêbados” é uma tradição católica da cidade de Cuenca, em Castilla-La Mancha. A procissão sai no início da manhã de sexta-feira e, durante 12 horas, os turbos (como são chamados os participantes) criam obstáculos para atrapalhar a passagem das outras procissões. Durante o caminho, os turbos tomam uma bebida alcoólica típica chamada resolí, tocam tambores e clarinetes estridentes.

É isso mesmo, tradição é se embebedar e atrapalhar as procissões. Mas embora pareça tudo uma grande bagunça, o negócio é organizado e tem um significado. Os turbos simbolizam as pessoas que zombaram de Jesus quando ele estava a caminho do Monte Calvário para ser crucificado. Eles atrapalham a passagem principalmente dos nazarenos, que representam Jesus no caminho do seu martírio.

Além disso, só podem fazer parte da turba as pessoas que são ligadas a alguma irmandade – ou seja, não é qualquer um que chega e pode “atrapalhar” a procissão alheia.

Los empalaos, em Valverde de la Vera

Na Quinta-Feira Santa é celebrada em Valverde de la Vera, povoado de 468 habitantes que fica a 200 quilômetros de Madrid, a procissão dos “empalaos”.

Os membros da Cofradía de la Vera Cruz y de los Empalaos são presos por corda a cruzes de madeira e usam uma coroa de espinhos. O trajeto começa à meia-noite e simboliza a Via Crucis de Jesus, com as suas 14 estações onde os empalados se ajoelham e rezam uma pequena oração.

Los empalaos, tradição de Páscoa na Espanha
O ritual dos Empalaos representam a via crucis de Jesus

A indumentária é bastante curiosa e até mesmo chocante: os empalados se vestem de branco da cintura para baixo e da cintura para cima são enrolados com metros e metros de corda para envolver o torso e atar os braços a uma cruz. A cabeça e os braços são cobertos com panos brancos, que simboliza a purificação. Os empalados levam duas espadas nas costas e uma coroa de espinhos na cabeça.

Doces típicos da Páscoa na Espanha

Os doces espanhóis são uma tradição muito forte na Quaresma e na Semana Santa. Em geral, as delícias consumidas nessa época são as mais calóricas (e gostosas) possíveis, com receitas à base de ovo, farinha, fritura por imersão e muito açúcar.

Mona de Pascua

A mona de Pascua é uma espécie de pão doce em formato de rosca, típico das regiões da Catalunha, Valência e Aragão. Assim como outros doces consumidos durante as festividades, a Mona de Pascua tem origem árabe.

A versão mais tradicional está coberta de amêndoas laminadas e recheada com ovos cozidos, às vezes decorados. As variações mais modernas, comuns nas padarias e supermercados, incluem chocolate, recheios doces, cobertura de chantilly e decora-se a Mona com brinquedinhos e enfeites coloridos.

Mona de Pascua, tradicional na Páscoa da Espanha
A tradição da Mona de Pascua na Espanha.

Segundo a cultura e tradição espanhola, os padrinhos devem presentear os seus afilhados com uma Mona de Pascua no domingo da celebração.

Torrijas

As torrijas são muito parecidas com a rabanada brasileira. Na Espanha, é feita com fatias de pão amanhecido (aquele pão que foi comprado dias atrás e já está meio durinho) embebidas em leite e temperos (que pode incluir vinho, licores, baunilha, casca de limão e outros), passadas em ovo batido, fritas e polvilhadas com açúcar e canela.

As torrijas são o doce mais popular da Semana Santa na Espanha e costuma ser a sobremesa dos almoços em família do período.

Torrijas, prato típico da Páscoa na Espanha
As torrijas são um dos pratos mais populares da Páscoa na Espanha

Quer aprender gírias em espanhol? Veja 20 expressões para falar como um nativo.

Hojuelas

As hojuelas são muito populares nas mesas de Páscoa da comunidade autônoma de Castilla La-Mancha, embora também sejam consumidas em outras regiões da Espanha.

As hojuelas são de fácil preparo e levam poucos ingredientes: água, leite, ovos, farinha e óleo. A receita pode levar também aguardente ou vinho e aromatizantes, como o anis. É feito uma massa que se estica até ficar bem fina e frita-se em óleo abundante. Depois, as hojuelas são polvilhadas com açúcar ou banhadas em mel.

Hojuelas, doce típico da Páscoa na Espanha
Hojuelas não pode faltar na Páscoa da região de Castilla La-Mancha.

O doce é tão popular que dele derivam até algumas expressões do espanhol. Miel sobre hojuelas se refere a algo que vem para melhorar uma coisa que já era boa. Exemplo: o salário é excelente, e se o trabalho for interessante é miel sobre hojuelas.

Por outro lado, dizer que no todo es miel sobre hojuelas significa que nem tudo é perfeito ou que nem tudo é como nós queríamos.

Conheça a culinária da Espanha por regiões e saiba o que não pode deixar de experimentar durante uma visita ao país.

Buñuelos de viento

Outro doce típico da Páscoa na Espanha que tem uma versão igual no Brasil. Os buñuelos de viento são exatamente iguais aos nossos bolinhos de chuva: feitos de farinha de trigo, ovos, leite e fermento. Depois de fritos, são cobertos com açúcar.

Buñuelos de viento: prato típico da Páscoa na Espanha
Buñuelos de viento é um doce bem típico da Páscoa na Espanha e bem conhecido entre os brasileiros.

Os buñuelos de viento são vendidos em padarias e supermercados durante a quaresma e na Semana Santa. A versão tradicional é sem recheio mas algumas estabelecimentos incrementam a receita com creme ou chocolate.

E os ovos de páscoa?

Para tristeza dos chocólatras, os ovos de chocolate não são populares na Páscoa na Espanha. Por lá, não é costume nem comer nem presentear os conhecidos com o doce.

Na verdade, os ovos são considerados uma coisa meio “estrangeira”: é mais fácil acha-los em cafés ou padarias das zonas turísticas do que em supermercados da Espanha.

A Páscoa é apenas uma das comemorações da rica e encantadora cultura espanhola. Sonhando em passar a próxima Semana Santa como morador do país? Para ajudar você no planejamento, preparamos o Ebook Como Morar na Espanha, um guia super completo com dicas do visto ao período de adaptação.