6 dicas para não passar aperto financeiro ao morar no exterior

Acredito que a maioria esmagadora das pessoas tenha sentido os impactos causados pela pandemia de coronavírus. A crise econômica atingiu níveis globais e certamente aqui na Europa não foi diferente. Com poucas exceções, quem não perdeu o emprego viu sua renda reduzir drasticamente. E se assim como eu, você também mora no exterior, pode surgir a grande dúvida sobre o que fazer nesse momento para não passar aperto financeiro.

Para ajudar a trazer um pouco mais de calma e evitar decisões precipitadas, confira algumas dicas simples e práticas para não passar aperto financeiro ao morar no exterior. Vamos lá?

Dicas para controlar o orçamento e não passar aperto financeiro no exterior

Bem, primeiro, nada de pânico, ok? Eu sei que, como expatriado, muitas vezes é um pouco mais complicado de manter a calma com a família longe e sem ter como contar com mais ajuda. No entanto, entrar em desespero certamente apenas piora a situação.

Se você mora no exterior com um visto que não seja de turista ou tenha cidadania europeia, como é o meu caso, as coisas ficam um pouco mais fáceis porque geralmente você pode contar com alguns benefícios do país onde vive. Mas caso você tenha visto de turista ou estudante e não tenha direitos como um cidadão europeu, não se preocupe.

Com algumas dicas simples e práticas, é possível reduzir os gastos mensais e não passar aperto financeiro ao morar no exterior.

Sonho de Morar na Europa?

Confira nosso livro Sonho de Morar na Europa com as jornadas de vários brasileiros que vivem atualmente na Europa e conheça todos os passos para chegar no Velho Continente e realizar o seu sonho!

Estude seu orçamento e faça um planejamento financeiro

Se você não tem o hábito de conferir o que entra e sai da sua conta com frequência, é bom começar a fazer isso o quanto antes. Muitas vezes nós gastamos e nem nos damos conta, e pequenos cuidados podem fazer uma grande diferença no final do mês.

Por isso, confira a sua conta bancária toda semana para conferir seus gastos e, assim, você consegue encontrar maneiras de economizar mais e melhor.

Fique atento às compras no mercado

Muitas pessoas, para não dizer a maioria, passou a trabalhar de casa durante a pandemia. Portanto, os gastos com transporte e as refeições em restaurantes já são uma boa ajuda para reduzir os gastos com alimentação.

Mas também é possível cortar ainda mais os custos e não passar aperto financeiro ao morar no exterior. Para tanto, basta seguir algumas dicas básicas quando for ao mercado:

  • Prepare as suas refeições, lanches e sobremesas: talvez com mais tempo disponível, seja possível aproveitar para cozinhar as suas refeições desde o início. Além de economizar, ainda é um processo bastante terapêutico;
  • Dê preferência para as marcas próprias dos mercados: já se foi o dia em que as marcas pouco conhecidas tinham qualidade inferior. A maioria dos mercados europeus possuem marcas próprias de qualidade e com preços bem mais em conta;
  • Compre comida no final do dia: os alimentos perto do prazo de validade são colocados em destaque no final do dia e com descontos que valem a pena. Só fiquem atentos para usar o produto o mais rápido possível para não desperdiçar comida e seu dinheiro;
  • Compre vegetais e frutas congeladas: geralmente, frutas e vegetais frescos custam mais se comparados aos produtos congelados. Além disso, especialistas afirmam que essa opção também apresenta mais nutrientes. Portanto, pode ser uma alternativa para guardar dinheiro e ainda manter a saúde em dia.

Supermercados em Portugal: veja os principais e como economizar.

Cancele as contas de serviços e produtos que você não usa

Está trabalhando de casa? Então que tal reduzir o seu contrato da telefonia móvel para diminuir os gastos e não passar aperto financeiro ao morar no exterior? Você certamente não precisa de um pacote de dados gigantesco se está em casa o tempo todo. Entre em contato com a empresa responsável e procure alternativas mais baratas e que cabem no orçamento.

E em tempos de vacas magras, pode ser uma boa ideia cancelar algumas contas. Por exemplo, Spotify, Amazon Prime, YouTube Premium e Netflix. Caso você tenha a assinatura da Netflix, certamente não é necessário ter a Amazon Prime. Analise se é realmente necessário ter uma conta no YouTube ou quanto você precisa ouvir música sem comerciais.

Você não precisar cortar todos os serviços, mas não vale a pena pagar por mais de um se eles oferecem os mesmos benefícios, não é mesmo?

Desapegue e venda

Roupas que você não usa mais ou itens da casa podem certamente valer algum dinheiro. Mesmo que ganhe pouco, você pode se desfazer de tudo aquilo que não usa mais e vender pela internet. Além de ganhar mais espaço na casa, você ainda garante uma renda extra.

Existem inúmeras plataformas práticas, simples e seguras de usar para você vender aquilo que não precisa mais. Algumas delas são eBay, Amazon, Depop e Etsy são opções disponíveis.

Converse com os provedores e negocie

Sempre que puder, entre em contato com os provedores de serviços que você utiliza e procure negociar as contas. Se tiver perdido seu trabalho ou, em caso de atuar como freelancer, tenha reduzido o volume de projetos, converse com as empresas e explique a situação, isso inclui os provedores de energia, água, internet e outros.

Algumas delas têm oferecido pacotes especiais com preços reduzidos ou descontos até que a situação melhore.

Diversifique as suas fontes de renda

Caso você tenha perdido o emprego ou mesmo que o trabalho de freelancer esteja mais devagar, aproveite o tempo para pensar e criar outras fontes de renda. Tem um quarto livre na casa? Então você poderia alugar para estudantes, por exemplo. Possui habilidades interessantes? Aproveite e ofereça aulas online para pessoas do mundo todo.

Plataformas como Fiverr e Upwork têm espaço para todos os tipos de habilidade e com custo zero para criar a sua conta.

Economize nas despesas para evitar aperto financeiro no exterior

Como eu economizei dinheiro durante a quarentena?

Eu acredito que as dicas acima resumem bem tudo o que eu tenho feito para economizar durante a quarentena e não passar aperto financeiro na ao morar na Inglaterra. Ajuda bastante o fato de eu contar com o benefício do Governo Britânico por ser cidadã europeia e trabalhar como autônoma. Mas eles não pagam todas as suas contas, não é mesmo?

Por isso, com os ganhos mensais bastante reduzidos, eu precisei apertar os cintos e cortar tudo o que não era necessário, diminuir os gastos no mercado – especialmente com as guloseimas de final de semana – e tentar encontrar provedores de serviços mais econômicos.

Pode parecer pouco, mas dá para economizar bastante com alguns pequenos ajustes nos hábitos diários e pesquisa para encontrar fornecedores mais baratos.

Aqui na Inglaterra, você pode comprar uma pizza inteira no mercado Aldi por cerca de £1, por exemplo. Sem contar que é possível fazer substituições mais econômicas e com a mesma qualidade como em produtos de limpeza e higiene.

Eu ainda utilizei plataformas de comparação de serviços para encontrar possíveis provedores com tarifas mais econômicas. Portanto, nada de preguiça na hora de economizar, ok?

De olho nas contas

Ao invés de fazer todos os cálculos dos meus gastos uma vez ao mês, eu passei a controlar as despesas semanalmente. Acho que ficou muito mais fácil saber o quanto entrava e saia e controlar o orçamento dessa forma.

Assim, se em uma semana eu acabava gastando mais do que o planejado, tentaria controlar melhor na semana seguinte.

Mobiliar apartamento na Inglaterra: dicas para economizar.

Pausa no café e no bolo

Um dos meus maiores vícios é tomar café, especialmente se for um cappuccino delicioso e quentinho. E eu parava para comprar um café com bastante frequência. Por isso, para não passar aperto financeiro ao morar no exterior durante a quarentena, eu reduzi bastante esse consumo que certamente estava adicionando boas libras no final do mês.

Por isso, é importante acompanhar seus gastos de perto e ver o que é necessidade e o que pode ser deixado de lado, ao menos por um período temporário. Você não precisa deixar de fazer tudo o que gosta, mas é preciso ter cuidado extra em tempos incertos e se o dinheiro não está caindo na conta bancária como antes.

Fique de olhos nos seus direitos

Caso você tenha cidadania europeia, assim como eu, é possível utilizar os benefícios do Governo do país onde vive, dependendo claro das leis de cada nação. Entre em contato com as autoridades locais e verifique se você tem direito a algum benefício.

E mesmo que você tenha visto de residente, sem ser cidadão europeu, ainda vale fazer algumas pesquisas e consultar as autoridades para conferir se você tem direito a algum benefício especial.

Em boa parte dos países europeus existem algumas medidas de contingência para ajudar expatriados em situação emergencial. Se for o seu caso, não hesite em pedir ajuda.

E se você está na Europa como estudante, converse com a Universidade ou escolas de idiomas para ver como eles podem ajudar.

Minha experiência na Inglaterra e como uso os benefícios

No meu caso pessoal, por exemplo, com a cidadania europeia e meu status de residência concedido, eu tenho direito a usufruir dos benefícios oferecidos pelo Governo Britânico. Um deles é chamado Universal Credit, e é uma combinação de vários benefícios juntos. O valor é pago mensalmente, independente se você é funcionário de uma empresa ou autônomo (self employed).

Para receber o benefício, você deve fazer um cadastro bastante completo e enviar uma série de documentos que ajudam a comprovar se você tem direito ou não. Em caso positivo, como eu, é necessário enviar todos os meses, pela internet, os seus gastos e ganhos mensais e, considerando a renda mínima estipulada para autônomos, o Governo complementa o valor mensal.

Sendo que, desde o início da pandemia, o pagamento teve alguns acréscimos para quem não está trabalhando o mínimo necessário para garantir a renda esperada.

Então, se você mora no exterior, vale a pena procurar os seus direitos como cidadão daquele país.

Planejando sua mudança para a Europa durante a pandemia

Bem, se você está de mudança para a Europa, seja por conta de trabalho ou estudos, vale a pena entrar em contato com a empresa ou instituição de ensino para tirar todas as suas dúvidas sobre a situação no país de destino com a pandemia.

Como vários países europeus voltaram a registrar aumento no número de casos, confirmando as suspeitas de uma segunda onda de Covid-19, é importante ter todas as informações necessárias antes de viajar. Dessa forma, você garante que não terá surpresas ao chegar no seu destino.

E como sempre, é bom ter sua reserva de emergência em caso de necessidade. Mas para evitar usá-la, garanta que sabe tudo o que precisa para garantir uma estadia menos turbulenta.

Transferir dinheiro do Brasil para a Europa

E em último caso, se está totalmente sem dinheiro e sem trabalho, caso seja necessário, vale pedir uma ajuda para a família que está no Brasil ou até mesmo usar a sua reserva de emergência. Claro, a desvalorização do Real em comparação ao Euro ou a Libra, por exemplo, não torna a transferência de dinheiro para o exterior muito atrativa. Mas ainda é melhor do que nada, não é mesmo?

Por isso, se precisar realizar transferências internacionais, em geral você pode economizar bastante se optar por plataformas online ao invés dos bancos tradicionais.

Entre as alternativas disponíveis no mercado existem os provedores Remessa Online e TransferWise, por exemplo.

Remessa Online

A Remessa Online é uma opção econômica para enviar e receber transferências internacionais. A plataforma brasileira usa a taxa de câmbio comercial na conversão da moeda, sem margem de lucro adicional. Também aplica um custo de envio de apenas 1,3% em cada transação de real para euro. Ainda, em transferências com valores acima de R$2.500 não há cobrança de tarifa bancária, mas para valores menores essa taxa é de R$5,90.

Além de econômica, os envios da Remessa Online são rápidos. Em apenas 1 dia útil, após a confirmação do pagamento, o valor é depositado na conta do beneficiário. Para enviar uma transferência, basta fazer um cadastro gratuito na Remessa Online e informar seus dados pessoais e bancários.

TransferWise

A TransferWise é outra alternativa rápida e barata para receber dinheiro do exterior. Também utiliza o câmbio comercial sem margem de lucro na conversão da moeda e uma tarifa de envio econômica, com IOF incluído no valor final.

Outro diferencial é que a TransferWise realiza apenas duas transferências locais: entre o país de envio e destino. Dessa forma, os custos de comunicação entre os bancos de países diferentes são evitados e não é cobrado o Custo Swift, tornando as transferências mais baratas.

O envio e recebimento de transferências pela TransferWise é prático e rápido. Toda a transação é realizada pela internet e em apenas alguns minutos, basta criar um cadastro gratuito na plataforma. Os envios demoram até 2 dias úteis para serem realizados.

Dicas finais

Gostou das nossas dicas de como não passar aperto financeiro ao morar no exterior? Então, coloque elas em prática e economize mais no seu orçamento mensal. Acompanhe também nosso site para conferir mais artigos sobre a vida na Europa.

Andrea é jornalista e também tem formação em Linguística. Apesar de nascida em Curitiba, não demorou muito tempo para seu coração ganhar o mundo. Começou a trabalhar com agronegócio, área que a fez ganhar gosto para trabalhar fora do escritório, com pessoas de culturas e lugares diferentes. Com uma câmera na mão, desbravou inúmeras cidades e nunca mais parou. Decidiu unir a paixão pela profissão e pelas viagens e fez disso sua vida. Viajou por todos os cantos do Brasil e também se aventurou pelos Estados Unidos, sete países da África e Ásia. Ao lado do filho já morou no Sri Lanka e no Vietnã. Desde 2018 vive na Inglaterra e divide seu tempo entre a maternidade, produção de conteúdo e viagens pelo Reino Unido e Europa.

Artigos relacionados

Family Search: saiba se é seguro e como funciona

Para ajudar a conectar familiares existe o Family Search, ferramenta que coleta, preserva e compartilha registros genealógicos no mundo todo.

Apostila de Haia: o que é, como fazer e quanto custa

Entenda o que é a Apostila de Haia, por que ela ajuda quem quer morar fora do Brasil, quais documentos pode apostilar e onde apostilar.

Carta de motivação: modelos e dicas para preparar o documento

Confira dicas para preparar uma carta de motivação, um modelo desse documento e veja exemplos de como escrevê-la para intercâmbio, mestrado e universidade.

Países fáceis de imigrar: veja os 4 mais receptivos da Europa

Confira a lista de países fáceis de imigrar e descubra o porquê da facilidade. Veja como é a adaptação, visto e burocracias para brasileiros nesses países.

Cidades que pagam para morar: 10 regiões encantadoras

Confira a lista de cidades que pagam para morar ou dão moradia ou terreno e veja quais são as condições para isso. Há várias na Europa.

Conseguir emprego no exterior ainda no Brasil: dicas úteis

Conseguir emprego no exterior não é uma tarefa fácil, mas temos dicas para fazer um bom currículo, onde procurar vagas e os melhores países para trabalhar.

Câmbio de moedas

EURO € : R$ 0.00

LIBRA £ : R$ 0.00

DÓLAR $ : R$ 0.00

Ouça nosso Podcast

Curta nossa página

Euro Dicas no Youtube