Fazer faculdade na Itália pode ser uma ótima oportunidade para quem busca uma experiência em outro país e, principalmente, em outro contexto universitário. As universidades italianas são mundialmente conhecidas pela tradição quase milenar no ensino superior, caso da Universidade de Bolonha que foi fundada em 1088.
Dê uma lida no artigo que montamos e tire todas as suas dúvidas sobre como cursar uma faculdade no belpaese! Buona lettura!

Como fazer faculdade na Itália?

Para estudar na Itália e fazer faculdade no país é preciso, infelizmente, enfrentar a burocracia italiana. Assim como o ensino superior no Brasil, o sistema universitário na Itália é o passo sucessivo ao Ensino médio (chamado Scuola superiore di secondo grado, em italiano).

Entenda o sistema de ensino italiano

O sistema de ensino italiano é, grosso modo, parecido com o sistema brasileiro. A Laurea triennale corresponde aos cursos de graduação no Brasil. O sistema escolar italiano é dividido em:

Grau Correspondência
Asilo nido Creche
Scuola dell’infanzia Jardim de infância
Scuola elementare Educação infantil
Scuola media Educação fundamental I
Scuola superiore Educação fundamental II
Laurea triennale Graduação
Master / Specializzazione MBA / Especialização
Laurea magistrale Mestrado
Dottorato di ricerca Doutorado

As provas nas universidades italianas são orais, por isso é importante que os alunos estrangeiros conheçam bem a língua italiana.
Leia mais sobre o mestrado na Itália.

Como entrar em uma universidade italiana?

Para entrar em uma universidade italiana e cursar uma faculdade no país, é preciso, além da documentação necessária, entender se o seu curso é a ingresso libero ou a numero chiuso.
Isso porque a Prove nazionali di ammissione al cordi ad accesso, equivalente ao vestibular, não é previsto para todos os cursos, sendo obrigatório para:

  • Medicina;
  • Medicina em língua inglesa;
  • Odontologia;
  • Medicina veterinária;
  • Pedagogia.

O vestibular é realizado em nível nacional: o candidato não presta o vestibular para uma universidade específica, mas escolhe três opções de universidades diferentes. Tudo vai depender da pontuação de cada um, do número de vagas e da concorrência.

Cidadão brasileiro

Para os cidadãos brasileiros, fazer faculdade na Itália não é super simples, mas também não se trata de uma missão impossível. A documentação necessária consiste em:

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é a Wise. É seguro, rápido e fácil de utilizar.

Ver Cotação →
  • Histórico do ensino fundamental (I e II);
  • Certificado de conclusão do ensino fundamental;
  • Histórico do ensino médio;
  • Certificado de conclusão do ensino médio.

Atenção: todos os documentos listados acima deverão ser traduzidos através de tradução juramentada. Além disso, você deverá fazer a Apostila de Haia nos documentos originais em português, assim como as traduções.

estudar na Itália

O sistema escolar italiano dura 13 anos, enquanto no Brasil – pós instituição do 9º ano do Ensino fundamental – a escola dura 12 anos. Existem dois jeitos de você conseguir “incluir” um ano a mais ao seu percurso escolar:

  • Certificado de conclusão da Pré-escola ou
  • Conclusão do primeiro ano em uma instituição de ensino superior no Brasil.

É importante perguntar na instituição de ensino onde você estudou em qual Cartório a pessoa que assinou o seu diploma/certificado de conclusão – normalmente é o diretor ou o secretário – tem firma aberta. Essa é uma importante etapa para a inscrição em uma faculdade na Itália.
Após esse processo, é preciso ir até o Consulado italiano mais próximo de sua residência e se pré-inscrever no curso e na faculdade desejados.

É possível usar o Enem para estudar na Itália?

Por enquanto, o Enem não é reconhecido como forma de ingresso na faculdade na Itália. Mas não se preocupe, lembre-se que a maioria das universidades não necessita de exames de admissão!

Cidadão italiano ou europeu

Se você é titular de uma cidadania europeia, saiba que o processo de inscrição é o mesmo. A única vantagem é que você não precisará se pré-inscrever no Consulado italiano, quanto menos solicitar o visto de estudos!
Entretanto, a documentação apresentada é a mesma e deverá contar tanto com a tradução juramentada, quanto com o apostilamento.

O que é preciso para fazer faculdade na Itália?

Além da parte burocrática, é preciso:

  • Ter conhecimento da Língua italiana (nível B1), devidamente comprovado;
  • Passaporte válido;
  • Foto;
  • Visto de estudo;
  • Permesso di soggiorno.

Precisa falar italiano para fazer faculdade na Itália?

Sim, precisa do italiano para fazer faculdade no país. A língua italiana é o idioma oficial do país, portanto, é a língua oficial dos cursos universitários, com a exceção dos cursos ministrados em inglês. Para fazer faculdade na Itália, é necessário apresentar um dos certificados de conhecimento da Língua, quais:

  • CELI;
  • CILS;
  • PLIDA.

Os testes podem ser realizados através do Istituto Italiano di Cultura.
Os cidadãos brasileiros que sejam titulares de cidadania italiana não necessitam apresentar nenhum tipo de certificado comprovando o conhecimento da língua.

Precisa de visto para estudar na Itália?

Sim, o visto é necessário para poder morar e estudar legalmente na Itália. Para tirar o visto de estudo na Itália, você deverá solicitar o documento diretamente no consulado italiano mais próximo de sua residência.
Os documentos necessários são:

  • Formulário de visto de estudo na Itália preenchido;
  • Foto (formato italiano: 3,5×4,5cm);
  • Passaporte válido;
  • Comprovante de hospedagem;
  • Demonstração de renda (mínimo 448,52€ por mês);
  • Seguro-saúde;
  • Matrícula ou pré-matrícula no curso desejado;
  • Pagamento da taxa (50€).

Caso você tenha a cidadania italiana ou outra cidadania europeia, está isento de visto e do permesso di soggiorno. O nosso conselho é tirar a Carta d’identità, deste modo você não precisará levar o passaporte italiano para todo canto!

Quanto custa para fazer faculdade na Itália?

Grosso modo, fazer uma faculdade na Itália não é tão caro como se imagina. As universidades públicas não são gratuitas; isso significa que o aluno deverá pagar uma taxa anual que será calculada a partir do imposto de renda italiano de cada núcleo familiar.
Caso a sua família more no Brasil ou em outro país, as universidades italianas disponibilizam taxas pré-estabelecidas. Se o aluno preferir não apresentar nenhuma documentação, ele deverá pagar a quota máxima, que pode chegar a 10 mil euros por ano e vencem a cada quatro meses.
Mas não se preocupe, saiba que existem muitas opções de bolsas de estudos na Itália.

Bolsas de estudo para fazer faculdade na Itália

Uma boa notícia para você que está interessando em fazer faculdade na Itália, mas tem medo de não conseguir se manter: o governo italiano disponibiliza, através das Agências de Direito ao Estudo Universitário (DSU), bolsas de estudos para àqueles alunos que não conseguem se manter.
Essas bolsas consistem no anulamento das taxas, o aluno deverá pagar a taxa anual, mas esta é restituída no fim do ano; além de dar direito à utilização do restaurante universitário (chamado de mensa) e a uma vaga nos dormitórios universitários.
Os valores variam de região para região, mas em média, são quatro mil euros por ano (cerca de 330€ por mês).

Melhores universidades da Itália

De acordo com o Academic Ranking of World Universities de 2020, a melhores universidades italianas são:

  • Universidade Sapienza de Roma (Roma, Lazio, centro);
  • Universidade de Milão (Milão, Lombardia, norte);
  • Universidade de Pisa (Pisa, Toscana, centro)
  • Universidade Politécnica de Milão (Milão, Lombardia, norte);
  • Universidade de Bologna (Bolonha, Emília Romanha, norte);
  • Universidade de Pádua (Padova, Vêneto, norte);
  • Universidade de Turin (Turin, Piedmont, norte).

Um detalhe curioso, os cursos tradicionais como Humanidades, Engenharia e Medicina são bastante procurados pelos estudantes estrangeiros.

Como é a faculdade de medicina na Itália?

Se fizermos uma comparação entre as faculdades de Medicina no Brasil e na Itália, podemos dizer que a italiana é mais voltada para a teoria, enquanto no curso brasileiro a prioridade é dada à prática.
Assim como em outros cursos universitários, os alunos italianos também devem realizar os estágios obrigatórios em hospitais universitários.
A faculdade de Medicina na Itália dura 6 anos e, após a graduação, o aluno deverá fazer o Esame di Stato, isto é, o exame que habilita o Médico a exercer a profissão. Somente após ele, é possível se inscrever na Ordine dei Medici Chirurghi e Odontoiatri.

estudantes italianas
Após essa etapa, o Médico poderá se inscrever nas provas para a Scuole di specializzazione medica, em outras palavras, a Residência médica. Do mesmo modo que com o vestibular para a graduação, as provas para a Residência também são organizadas anualmente e em nível nacional.

Quanto custa um curso de medicina na Itália?

O curso de Medicina em uma universidade pública custa o mesmo que qualquer outro curso da mesma universidade. Para um estudante brasileiro – que possua ou não cidadania italiana ou europeia – o curso custa, em média, três mil euros por ano.
As universidades particulares costumam ser um pouco mais caras. A Università San Raffaele, por exemplo, prevê uma taxa anual de 15.140€.

Quanto tempo dura a faculdade de medicina na Itália?

Como dito acima, o bacharelado em Medicina na Itália dura 12 semestres, ou seja, 6 anos.

Como é a vida estudantil na Itália?

Cursar uma faculdade na Itália significa estar ciente da intensa carga de estudos. É bastante comum encontrar bibliotecas cheias durante os meses de provas (abril, junho, novembro/dezembro).
Como falar de faculdade na Itália sem contar um pouco da vida universitária no país, não é mesmo? Normalmente, as cidades universitárias são dotadas de uma vida cultural muito intensa e cativante. Museus, parques, bibliotecas, enologia e gastronomia, passeios… Enfim, o que não faltam são lugares para conhecer, comida para experimentar e museus para visitar!
Há opções para todos os gostos, preços, idade, gênero e tribo.

Dicas para fazer faculdade na Itália

Optar cursar uma graduação é um importante passo em nossa vida, seja no nível pessoal, seja no nível profissional. Quando essa escolha implica também uma mudança de país, é importante refletir sobre a escolha do curso, da cidade, dos gastos. Afinal, morar na Itália significa estar a algumas horas de distância e estabelecer uma nova rotina.
Se o seu objetivo é morar em uma cidade calma, tranquila, mas com uma vida universitária badalada, procure os cursos da Università di Padova ou da Università di Bologna.
Se, por exemplo, a sua intenção é estudar Economia ou Engenharia, Milão pode ser a cidade certa para você: a cidade é sede do Politecnico di Milano e da LUISS, importante universidade particular no âmbito econômico.
Cidades como Florença, Perúgia e Siena são boas opções para quem está atrás de tranquilidade, mas, ao mesmo tempo, opções culturais, gastronômicas e ambientes internacionais e interculturais.
Em relação à rotina de estudos, tente ser pontual e preciso. Aprenda a estudar como os italianos: já que as provas são orais, eles estudam repetindo em voz alta o que estudaram.
Agora que você já sabe tudo que é preciso para fazer faculdade na Itália, é hora de começar a planejar a mudança. Para inspirar você neste processo, lançamos o ebook O sonho de viver na Europa, no qual compartilhamos histórias de outros brasileiros que se mudaram para o Velho Continente seja para estudar ou trabalhar.