Lições que aprendi morando em 4 países diferentes

Morar em outro país é permitir-se entrar em contato com pessoas e culturas diversas. São muitas as lições que aprendi tendo morado em quatro lugares diferentes.

Nascida e criada em São Paulo, mudei-me aos 24 anos para Genova, na Itália, onde morei durante um ano, em 2012. Voltei ao Brasil para terminar os estudos e, então, mudei-me no ano de 2014 para Dublin, na Irlanda. Morei nessa cidade durante quatro anos.

Por fim, no ano de 2018 mudei-me novamente para a cidade onde hoje vivo, Lisboa, a capital de Portugal. Nesse artigo, compartilharei as lições que aprendi morando em quatro países.

A experiência de morar no Brasil

A princípio, pode parecer estranho falar de morar no Brasil como uma experiência em um artigo sobre quatro lições que aprendi morando em quatro países.

lições que aprendi morando em São Paulo
Afinal de contas, sendo nascida e criada no país, como posso entender meu tempo em minha terra natal como uma experiência?

Sonho de Morar na Europa?

Confira nosso livro Sonho de Morar na Europa com as jornadas de vários brasileiros que vivem atualmente na Europa e conheça todos os passos para chegar no Velho Continente e realizar o seu sonho!

Entretanto, cada momento que vivemos é uma experiência na qual estamos passíveis de aprender lições. Foi no Brasil que cresci, que fui educada e preparada para o mundo. E sou muito feliz por isso.

Ser brasileira é aprender a florescer em meio ao caos. Quando digo isso, não quero colocar nossos problemas como poesia. Fatos precisam ser nomeados, já que influenciaram minha decisão de ir embora do Brasil.

Infelizmente, o Brasil é um país marcado pela desigualdade social, por questões raciais latentes e por situações de injustiça. Eu mesma já fui vítima de racismo por  ser uma imigrante negra na Europa, mas também o sofri em meu país.

Por ser brasileira, aprendi a me virar do nosso jeitinho. No entanto, também absorvi muito da hospitalidade brasileira, da espontaneidade do sorriso e da beleza do contato humano.

Além disso, também pude entender quão pouco conheço do meu país e da sua diversidade cultural. Ser brasileiro é ser muitas coisas. É ser plural.

Existe tanto Brasil dentro do Brasil que é praticamente impossível compreender a imensidão de ser brasileiro até o momento em que decidimos deixar nosso país e ir morar fora. É claro que minhas críticas são inúmeras e também são as decepções. Ainda assim, é enorme a saudade do país em que nasci e que sempre estará em meu coração.

A experiência de morar na Itália

A Itália foi a minha primeira experiência no exterior. Em outras palavras, morar na Itália foi a minha primeira vivência fora do Brasil e berço de muitas das lições que aprendi.

morar em genova

É provável que você tenha em mente algum grande estereótipo italiano de comer macarrão e pizza, beber vinho, falar com as mãos e andar nas famosas motocicletas.

Com toda a certeza, cada uma dessas imagens se aplica ao país. Isso quer dizer que os estereótipos são, de fato, reais, mas não são suficientes para explicar a pluralidade da tradição cultural da Itália.

Outro país grande de território e vasto em diversidades culturais, a Itália é muito marcada por uma forte preservação de seus costumes. Viver na Itália é viver no idioma italiano, já que é muito incomum ver pessoas falando inglês fora dos grandes centros turísticos.

Com os italianos, aprendi a apreciar e saborear o consumo de produtos da estação. De forma geral, meus hábitos alimentares mudaram radicalmente após a minha experiência italiana.

Foi também lá que aprendi a perceber a beleza de viajar para a Itália e fugir de centros turísticos para apreciar a sensação de apenas estar em um lugar observando a vida passar.

Obviamente nem tudo é flores, e foi também na Itália que senti o gosto do preconceito em formas diversas daquelas que havia sentido no Brasil. Infelizmente, a Itália é um país de imigração mais recente.

Ainda que haja muitos brasileiros na Itália, é comum que as pessoas se espantem a verem negros falando italiano, por exemplo. O país também sofre muito com as mazelas do preconceito entre italianos, já que ele é culturalmente dividido entre norte e sul.

A experiência de morar na Irlanda

Minha experiência irlandesa foi muito gratificante e sou feliz por todas as lições que aprendi morando na Ilha Esmeralda.

morar em dublin
Devo confessar que o meu conhecimento sobre o país era bem escasso. Ao contrário dos outros lugares que morei, não há uma forte ligação cultural entre Irlanda e Brasil.

O meu interesse ao me mudar para a Irlanda era obter o visto de estudante e encontrar uma forma de mudar o meu status de intercambista para imigrante.

No entanto, em pouco tempo me rendi aos encantos do país. As fortes tradições culturais, os pubs escuros, a presença da música seja nas ruas ou nos bares. Tudo na Irlanda fez com que eu me apaixonasse pelo país e aumentou o meu interesse em saber tudo o que podia sobre a sua história.

De antemão, digo que foi na Irlanda que encontrei as pessoas mais simpáticas que conheci na vida. Com toda a certeza tenho que enfatizar que a experiência linguística foi essencial para aprimorar o meu inglês, mas morar na Irlanda foi muito mais do que isso.

Sobretudo, representou a chance de entrar em contato com uma cultura tão diversa da minha e mergulhar nela a tal ponto que passei a me sentir parte integrante.

No entanto, sempre achei que a questão do clima não seria um problema para a minha adaptação na Irlanda, mas foi. Senti saudade de morar em um lugar com sol, de ir para praias bonitas. Em alguns momentos, a diversidade cultural era também um empecilho.

Mas posso dizer que foram muitas as lições que aprendi nos quatro anos em que vivi em solo irlandês.

A experiência de morar em Portugal

A minha experiência portuguesa tem sido muito gratificante.

morar em lisboa

Morar em Lisboa é maravilhoso, já que é uma cidade muito cultural e diversa. A forte tradição culinária portuguesa também se faz presente na vivência daqueles que resolvem se aventurar em território lusitano.

Portugal me ensinou a entender a diversidade cultural de outra forma.

De forma geral, temos o costume de acreditar que portugueses e brasileiros serão similares por falarem a mesma língua. Mas não se engane, o  português brasileiro e o de Portugal são bem diferentes.

Confesso que foi um choque perceber as muitas diferenças. Os portugueses são muito diretos, muitas vezes se passando por grossos. Para nós brasileiros, acostumados a sempre dourar a pílula, essa abordagem curta e grossa pode ser dolorida.

Devo dizer que foram muitas as vezes em que me irritei com o jeito dos portugueses até perceber que projetava neles os estereótipos que tinha.

Uma vez que aprendemos a entender as diferenças entre Brasil e Portugal, a convivência se torna muito mais fácil. Portugal é um país lindo e repleto de lugares para serem visitados.

Além disso, tenho aprendido a aproveitar ainda mais a cidade em que vivo. Lisboa sempre tem muitos eventos e uma infinidade de restaurantes e bares a serem descobertos. É uma delícia explorar cada cantinho desse lugar que tanto amo.

Por fim, Portugal me fez perceber o quanto eu era consumista. Isso pode parecer uma coisa positiva, mas há dois lados para a mesma moeda.

Meus hábitos de consumo de fato mudaram por aqui, um pouco por perceber que não havia necessidade de afundar-me em compras sem sentido.

Um pouco, no entanto, é pela triste realidade da economia portuguesa, com salários muito abaixo daqueles do resto da Europa.

As lições que aprendi morando em quatro países

Inegavelmente sou uma mulher de quatro países. Carrego em mim um pouco de cada lugar que vivi, de cada cultura que tive o prazer de me imergir e de cada choque cultural que me fez perceber quão vasto é o mundo em que vivemos. De fato, são muitas as lições que aprendi morando em quatro países diferentes.

Sobretudo, devo dizer que essa experiência contribuiu para aprender mais sobre mim. Dessa forma, pude entender melhor qual o meu lugar no mundo.

Para quem um dia pensa em morar na Europa, devo dizer: a decisão de morar fora traz suas dores e suas delícias. Talvez uma das maiores lições que aprendi é deixar-me mergulhar na diversidade e aprender a usá-la como ferramenta para impulsionar a mim mesma.

Carol é natural de São Paulo, mas já morou na Itália, Irlanda e, atualmente, mora na capital de Portugal, Lisboa. Formada em Letras pela Universidade de São Paulo, ela faz mestrado em tradução na Universidade de Lisboa e trabalha como redatora por paixão. Comunicativa, gosta de compartilhar dicas sobre viagem, tecnologia e a vida no exterior por acreditar que essas informações possam ajudar outras pessoas. Ela também é criadora de conteúdo no Instagram, na área de edição de vídeos.

Artigos relacionados

Family Search: saiba se é seguro e como funciona

Para ajudar a conectar familiares existe o Family Search, ferramenta que coleta, preserva e compartilha registros genealógicos no mundo todo.

Apostila de Haia: o que é, como fazer e quanto custa

Entenda o que é a Apostila de Haia, por que ela ajuda quem quer morar fora do Brasil, quais documentos pode apostilar e onde apostilar.

Carta de motivação: modelos e dicas para preparar o documento

Confira dicas para preparar uma carta de motivação, um modelo desse documento e veja exemplos de como escrevê-la para intercâmbio, mestrado e universidade.

Países fáceis de imigrar: veja os 4 mais receptivos da Europa

Confira a lista de países fáceis de imigrar e descubra o porquê da facilidade. Veja como é a adaptação, visto e burocracias para brasileiros nesses países.

Cidades que pagam para morar: 10 regiões encantadoras

Confira a lista de cidades que pagam para morar ou dão moradia ou terreno e veja quais são as condições para isso. Há várias na Europa.

Conseguir emprego no exterior ainda no Brasil: dicas úteis

Conseguir emprego no exterior não é uma tarefa fácil, mas temos dicas para fazer um bom currículo, onde procurar vagas e os melhores países para trabalhar.

Câmbio de moedas

EURO € : R$ 0.00

LIBRA £ : R$ 0.00

DÓLAR $ : R$ 0.00

Ouça nosso Podcast

Curta nossa página

Euro Dicas no Youtube