A pandemia impulsionou a tendência do trabalho remoto em Portugal e em todo o mundo, que está aqui para ficar, em que sistemas de trabalho flexíveis permitem aos trabalhadores conjugar o tempo com a família e com os hobbies com o emprego.

O trabalho à distância tornou-se não só uma necessidade devido aos sucessivos confinamentos dos últimos 2 anos, mas a opção favorita de muitas pessoas. Trabalhadores e empresas perceberam que o trabalho remoto pode ser muito mais produtivo do que pensavam.

A pandemia mudou drasticamente a forma de trabalhar em todo o mundo, só em Portugal mais de um milhão de portugueses trabalhou remotamente no primeiro confinamento. Inclusive, muitas foram as pessoas que tiraram partido desta mudança de paradigma para se mudarem para outra cidade ou país sem deixarem os seus empregos.

Portugal eleito o melhor país para trabalho remoto

De acordo com um índice do site de viagens Momondo, Portugal, Espanha e Romênia ocupam o top 3 dos melhores países para trabalhar remotamente.

Foram analisados 111 países com base em 22 fatores, distribuídos por seis categorias: viagens, preços locais, saúde e segurança, condições de trabalho remoto, vida social e o clima. Os países onde é mais fácil conjugar trabalho remoto com tempo livre foram os que mais pontuaram nestes fatores.

Portugal ficou em primeiro lugar

 Essencialmente devido a questões de saúde, segurança, vida social e os preços locais. É certo que o país está a tornar-se cada vez mais popular entre os nômades digitais, com cafés fantásticos e paisagens incríveis para abrir o notebook em qualquer lugar e por mãos à obra.

A rede de transportes também é excelente, os nômades digitais podem facilmente viver fora dos grandes centros urbanos, com preços mais inflacionados, e ao mesmo tempo desfrutarem da proximidade das grandes cidades e serviços.

Espanha ficou em segundo lugar

Em grande parte devido à sua elevada quantidade de restaurantes e cafés per capita, aliada à rápida velocidade da Internet, abundância de espaços de coworking e vistos para freelancers, além de ter várias cidades com uma vida noturna agitada e ser muito amistosa para a comunidade LGBTQIA+.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Quer morar em Portugal com segurança e qualidade de vida?

Recomendamos a assessoria boutique da Atlantic Bridge, para quem deseja ir para Portugal de forma planejada, sem contratempos e com a segurança de ser acompanhado pelos profissionais mais experientes do mercado.

Saber Mais →

Já a Romênia ocupa o terceiro lugar

O que se deve ao fato de oferecer preços muito atrativos quando se trata de aluguéis de apartamentos a longo prazo e da comida local.

O que faz de Portugal o país ideal para nômades digitais

Veja a lista:

O custo de vida é acessível

É o país com o custo de vida mais baixo da Europa Ocidental. Desde à alimentação ao alojamento, não é preciso gastar uma fortuna para viver bem no país. Portugal é muito mais além de Lisboa e do Porto, por isso, se escolher viver fora dos grandes centros urbanos poderá encontrar cidades incríveis e super baratas para viver.

O clima é ótimo

O clima é espetacular durante a maior parte do ano, especialmente do centro ao sul do país e nos arquipélagos. É um país com uma excelente exposição solar durante todo o ano, apesar do inverno poder ser intenso e chuvoso, principalmente no norte do país, mas que compensa pela maravilhosa costa de 830 km para explorar.

Boa internet

A Internet é de alta velocidade e confiável, com hotspots WiFi em todo o país, o que torna fácil trabalhar online de qualquer parte de Portugal.

O idioma facilita muito

É fácil de comunicar, não só porque o português falado no Brasil é perfeitamente compreendido pelos nativos portugueses, como devido ao fato das pessoas serem bastante amigáveis.

Tem muitos brasileiros no país

Há uma forte comunidade estrangeira no país, sendo a brasileira a que conta com um maior número de migrantes.

Fácil adaptação alimentar

A culinária é incrível, com muitas semelhanças com a gastronomia brasileira.

Vistos que não são difíceis de conseguir

Existem vários vistos para pessoas que se enquadrem num perfil de empreendedor ou trabalhador remoto, como: o Visto D7 (para que tem rendimentos próprios), Visto D4 (visto para estudo), o Visto D2 (que se destina aos imigrantes que pretendem abrir um negócio em Portugal e ainda para freelancers e nômades digitais), e o Golden Visa (a Autorização de Residência para Atividade de Investimento).

Pode ler mais sobre isso no nosso artigo visto para Portugal: como tirar e quanto custa.

O que mudou com a pandemia

A pandemia levou os CEO e executivos de grandes e pequenas empresas a repensarem as suas estratégias de contratação e retenção de talentos, a pesquisa da Universidade de Northeastern, de dezembro de 2021, refere que a chamada “guerra pelo talento” assumiu novas dimensões com a adoção do trabalho remoto e híbrido.

Dos entrevistados, mais de 1.000 CEO e executivos afirmaram que, como resultado da pandemia, são agora mais propensos a investir em inteligência artificial, alavancar o trabalho remoto como estratégia para recrutar novos trabalhadores e, ainda, conduzir os recursos humanos a uma requalificação e formação dos seus funcionários.

Os inquiridos representaram uma ampla amostra da economia dos Estados Unidos, em todas as indústrias e dimensões organizacionais, mas representam, muito provavelmente, uma realidade percebida em todo o mundo.

Um outro estudo, feito pelo Observatório da Sociedade Portuguesa da Universidade Católica em Lisboa, revelou que a maioria dos inquiridos, 80%, preferiria manter-se em casa com o fim da pandemia.

Trabalho remoto a partir de um café em Cascais
Lisboa é repleta de cafés para trabalhar

Os líderes empresariais entrevistados no âmbito da pesquisa da Universidade de Northeastern afirmaram ainda que a pandemia acelerou em larga medida a componente tecnológica da economia, com a integração da inteligência artificial, a automação e outros avanços tecnológicos, permitindo remodelar o local de trabalho, incluindo os tipos de competências que os empregadores passaram a procurar nos seus colaboradores.

Com a pandemia, os empregadores passaram a valorizar muito mais as competências transversais dos trabalhadores, designadamente a capacidade de trabalho em equipe, o raciocínio crítico e a comunicação.

Antes da pandemia havia uma menor preocupação em investir nos trabalhadores e na retenção de talentos, agora, estes fatores passaram a ter um peso maior nas preocupações organizacionais.

De acordo com o relatório, cerca de 62% dos CEO e executivos inquiridos acreditam que, na sequência de perturbações pandêmicas, estão agora mais propensos a alavancar acordos de trabalho remoto para expandir a sua reserva de talentos em comparação com os tempos pré-pandêmicos.

Sendo que 52% preveem que a contratação de funcionários que trabalhem essencialmente à distância será central para o recrutamento e estratégia de seleção de talentos dos seus trabalhadores no futuro.

Importa ainda referir que os CEO e executivos expressaram alguma preocupação sobre como o trabalho remoto, designadamente no que diz respeito a maneira como isso poderá afetar a produtividade e a capacidade da força de trabalho para ser criativa e inovadora num ambiente de trabalho primariamente à distância.

Empresas que contratam para trabalhar online em Portugal

Apesar de ter sido uma experiência bastante positiva para a maior parte das organizações e dos trabalhadores portugueses, as empresas de menor dimensão ou de natureza mais tradicional continuam a optar preferencialmente pelo trabalho presencial.

Apesar disso, nota-se uma tendência para o trabalho híbrido ou totalmente remoto nos setores das tecnologias, financeiro, telecomunicações e outros setores de empresas de grande dimensão, pelo que enumera-se abaixo algumas dessas organizações para onde poderá concorrer se tiver interesse em trabalhar remotamente em Portugal:

  1. Microsoft Portugal;
  2. EDP;
  3. Altice;
  4. Vodafone;
  5. NOS;
  6. Zurich;
  7. Teleperformance Portugal;
  8. PwC Portugal;
  9. EY;
  10. Deloitte;
  11. KPMG;
  12. Xpand IT;
  13. SAP Portugal;
  14. Siemens;
  15. Grunenthal Global Business Services;
  16. GKN Automotive;
  17. Nestlé;
  18. Natixis;
  19. PHC Software;
  20. Fujitsu;
  21. Logicalis Portugal;
  22. AXA Group Operations;
  23. BNP Paribas;
  24. We Tek;
  25. CUF;
  26. Vortal;
  27. Altran Portugal;
  28. Accenture;
  29. Inetum;
  30. Sonae;
  31. Natixis;
  32. Grupo Ageas Portugal;
  33. Cisco;
  34. Primavara Business Software Solutions;
  35. Everis.

Ofertas de trabalho remoto

Apesar de poder concorrer através dos sites de emprego genéricos, como Net Empregos, Carga de Trabalhos, Expresso Emprego , Sapo Emprego e Indeed, sugerimos que visite com frequência a área de recrutamento da empresa em concreto para a qual quer concorrer, assim como o perfil de Linkedin dessas organizações.

Poderá encontrar uma extensa lista de sites de emprego em Portugal no nosso artigo sites de emprego em Portugal.

O que as leis de trabalho em Portugal dizem sobre o trabalho remoto?

Desde 1 de janeiro de 2022 entrou em vigor uma nova legislação em Portugal que permite que os pais com filhos até aos 8 anos de idade (indo além dos anteriores 3 anos) trabalhem remotamente, sem necessidade de acordo com a empresa.

Existe, porém, a condição de partilha de trabalho remoto entre os pais, isto é, em períodos sucessivos de igual duração num prazo de referência máxima de 12 meses, ou, em exclusivo por um dos progenitores quando as funções do outro não sejam compatíveis com o teletrabalho.

A legislação abarca ainda famílias monoparentais ou em situações em que apenas um dos progenitores, comprovadamente, reúne condições para o exercício da atividade em regime de trabalho remoto. Todavia, esta medida não abrange os trabalhadores das microempresas, ou seja, empresas com menos de dez trabalhadores.

Mãe com criança ao colo enquanto trabalha em casa
O trabalho remoto permite flexibilidade entre trabalho e família

Outra inovação no sistema jurídico português que entrou em vigor no início de 2022 é a obrigatoriedade da empresa pagar o acréscimo de despesas de energia, telecomunicações ou até equipamentos decorrentes do trabalho remoto. Na prática ainda não se sabe exatamente como essa medida será operacionalizada, mas a intenção do legislador parece ser muito positiva para os trabalhadores.

Mais uma medida decorrente desta experiência de trabalho remoto obrigatório em consequência da pandemia é o chamado dever de abstenção de contato, de acordo com o qual a empresa não pode entrar em contato com o trabalhador fora do horário de trabalho, exceto por motivos de força maior, podendo a organização ser mesmo criminalmente punida se violar essa norma.

Poderá ler a nova legislação na íntegra no site do Diário da República: Lei n.º 83/2021, de 06 de dezembro.

No cenário pós-pandemia, o trabalho remoto deve continuar em Portugal?

Apesar da pandemia estar chegando ao fim, o trabalho remoto irá, sem dúvida, perdurar em Portugal. A alteração legislativa é um reflexo disso mesmo, o país está finalmente adaptando a forma de trabalhar.

Seja motivada pela promoção da natalidade, seja como ferramenta de atração de investidores e trabalhadores digitais, certo é que Portugal não está nada atrás dos habituais paraísos para trabalhadores digitais, como Malásia, Colômbia ou Espanha.

Conseguir um trabalho remoto em Portugal

Vale a pena evidenciar que muitas empresas vão priorizar conhecer pessoalmente o trabalhador, quer na fase das entrevistas, quer em reuniões esporádicas.

Se tiver qualificações nas áreas das tecnologias de informação ou em uma área muito específica com bastante procura e poucos candidatos, então pode enviar candidaturas espontâneas para empresas de grande dimensão, como as mencionadas acima.

É possível trabalhar remotamente para o Brasil em Portugal?

Apesar do custo de vida em Portugal ser inferior ao da maior parte dos países europeus, devido à desvalorização do Real poderá não compensar ganhar em Real e gastar em Euro.

No entanto, tudo depende dos valores que estiver ganhando. Tenha muita atenção à cotação da moeda e faça bem as contas para saber se é financeiramente viável. É sempre importante também verificar quais os melhores meios para enviar o salário do Brasil para Portugal e gastar menos.

Entenda como é viver em Portugal e trabalhar para o Brasil.

Precisa pagar imposto em Portugal como trabalhador remoto?

Se trabalha remotamente para Portugal, pode se perguntar onde deverá pagar imposto, se no país onde reside ou no país para o qual trabalha, por isso, vamos esclarecer essa questão.

Em regra, se passar mais de 183 dias em Portugal, torna-se residente fiscal nesse país e, legalmente, deverá pagar os impostos de acordo com as leis portuguesas, mas a resposta poderá não ser assim tão linear.

Em Portugal, o Imposto de Renda chama-se Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRS), e o pagamento desse imposto depende de onde tem o seu endereço fiscal, isto é, perante às autoridades, onde mora.

A residência fiscal é o critério principal para determinar o país onde será tributado. Portanto, pagará imposto no país onde vive, mas se tiver residência em mais de um país isso poderá implicar uma análise mais aprofundada da sua situação.

Os critérios para ser considerado residente em Portugal

Para ser considerado residente em Portugal deverá cumprir uma das condições previstas no artigo 16.º do Código do IRS (pode aceder ao documento no Portal das Finanças) nomeadamente:

  • Permanecer em território português por mais de 183 dias, seguidos ou interpolados, em qualquer período de 12 meses, com início ou fim no ano em causa;
  • Tendo permanecido por menos tempo, deve dispor de habitação em condições que façam supor intenção atual de a manter e ocupar como residência habitual;
  • Em 31 de dezembro, ser tripulante de navio ou aeronave ao serviço de entidades com residência, sede ou direção efetiva nesse território;
  • Desempenhar funções ou comissões de caráter público no estrangeiro – ao serviço do Estado português – incluindo funções de deputado ao Parlamento Europeu;
  • As pessoas de nacionalidade portuguesa que deslocalizem a sua residência fiscal para país, território ou região, sujeito a um regime fiscal claramente mais favorável, tanto no ano da mudança como nos quatro anos seguintes.

Em síntese

  • Mora no Brasil mas trabalha para uma empresa portuguesa, então terá que declarar tudo no Brasil;
  • Tem residência em Portugal, então deverá entregar a sua Declaração de Saída Definitiva do País (no Brasil) e começar a pagar imposto em Portugal;
  • Tem residência em Portugal e no Brasil, nesse caso, esteja atento para não cair em uma situação de dupla tributação, que é quando os seus rendimentos são tributados nos dois países, algo que não deverá acontecer. A Convenção para evitar a dupla tributação entre Portugal e o Brasil permite determinar qual será o Estado de residência e, consequentemente, o de tributação (poderá ler o documento na íntegra no site do Ministério Público).

O primeiro critério de desempate assenta na existência de residência. Se o trabalhador tem uma casa própria noutro país e deixa o local de habitação em Portugal será considerado residente naquele país.

E se assim for, Portugal deixa de o tributar como residente e o outro país ganha o direito a tributá-lo pelos seus rendimentos mundiais (incluindo rendimentos obtidos pelo trabalho prestado em Portugal).

Caso mantenha duas residências, será considerado residente no país com o qual sejam mais estreitas as suas relações pessoais e econômicas (centro de interesses vitais). 

Saiba como declarar os seus rendimentos em Portugal para saber mais sobre a tributação dos rendimentos.

Dicas para conseguir um trabalho em Portugal

O mais importante é legalizar a sua situação, portanto, deverá ter uma autorização de residência que permita exercer uma atividade profissional, uma promessa ou contrato de trabalho.

Se tiver uma qualificação superior é aconselhável pedir a equivalência do diploma, o passo a passo está aqui, no artigo validar diploma em Portugal. Caso não tenha, tudo bem, se quiser mesmo trabalhar encontrará espaço no mercado de trabalho português.

Visite as páginas de empregos que indicamos, filtrando pelo setor em que tem experiência e veja quais as habilitações e conhecimentos que são exigidos do candidato. E, se for possível, antes mesmo de sair do Brasil, aprenda sobre isso, faça cursos, leia sobre o assunto e molde o seu perfil de modo a que se enquadre na maior parte das vagas do seu setor.

Por exemplo, se quer trabalhar com o atendimento ao público, é imprescindível que saiba falar inglês, se for design gráfico é habitual pedirem que o candidato domine o Adobe Photoshop e o Illustrator.

Especialize-se, atualize o seu Curriculum Vitae e candidate-se diariamente a novas oportunidades, não se iluda pensando que irá conseguir um excelente emprego à primeira tentativa, mas não desista depois de algumas más experiências, seja persistente e esteja disposto a se adaptar consoante as exigências do mercado de trabalho.

Para saber mais sobre como trabalhar em Portugal não deixe de ler este artigo.

Considerações Finais

Mudar-se para o estrangeiro cria frequentemente uma estranha mistura de entusiasmo e medo. Por isso é que um dos objetivos do Euro Dicas é esclarecer as dúvidas dos seus leitores, cobrindo vários tópicos sobre como viver, trabalhar e estudar em diferentes países europeus.

Foi nesse seguimento que a equipe de profissionais do Euro Dicas, todos eles com experiência em morar em Portugal, criaram um Programa específico para quem está pensando em viver, estudar ou trabalhar na terra de Camões. Trata-se de um Programa super completo que te dará todo o poder sob a forma de conhecimento que precisa para se mudar para Portugal com a máxima confiança.

No Programa Morar em Portugal esclarecemos todas as dúvidas que possa ter sobre essa transição, para que não precise passar pelos perrengues que muitos brasileiros passam quando chegam num novo país.

Com o Programa vamos te ajudar a perceber se mudar para Portugal é realmente a melhor decisão para você, pesando prós e contras dessa decisão, como tirar documentos portugueses, como alugar ou comprar moradia, esclarecendo as suas dúvidas sobre trabalho, educação e a adaptação ao país e finalmente, te encaminhamos no sentido de uma melhor adaptação em Portugal.

O futuro pertence aquelas que acreditam na beleza dos sonhos, por isso, ponha já os seus sonhos em práticas com as estratégias que ensinamos no Programa.