Como é ser chef de cozinha em Portugal? Muitos brasileiros sonham em seguir carreira de cozinheiro em terras portuguesas, mas como funciona o mercado de trabalho no país e como conseguir emprego?

Vamos responder a todas essas perguntas com a participação especial da chef de cozinha Alessandra Porpino, brasileira residente em Portugal desde 2016 e mestra em artes culinárias pela Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril. Confira!

Como ser chef de cozinha em Portugal?

Na carreira da gastronomia há 12 anos, a chef de cozinha de Alessandra Porpino conta ao Euro Dicas que o caminho não foi fácil, mas que tudo valeu a pena para chegar a onde está hoje como chef particular em Portugal.

Alessandra se formou em gastronomia em Recife e decidiu ganhar o mundo. Se mudou para Angola a trabalho e participou da cozinha em hotéis e restaurantes onde conheceu gente de todos os lugares. O sonho de morar em Portugal crescia a cada dia.

Chefe de cozinha Alessandra Porpino
Imagem do arquivo pessoal de Alessandra Porpino

Foi em meio a especializações no Brasil que ela começou a procurar emprego nas cozinhas de Lisboa, enquanto juntava dinheiro para estudar em Portugal.

“É praticamente impossível você ser contratado para uma vaga aqui em Portugal ainda estando no Brasil, porque eles pedem toda a documentação e você ainda não tem”.

Então, a chef pernambucana decidiu melhorar o seu currículo com um curso de nível superior em Portugal. Após muita pesquisa e organização, Alessandra se mudou para estudar em Portugal em 2016, onde cursou o mestrado de Inovações em Artes e Ciências Culinárias na renomada Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril. Era o início de uma nova fase na sua carreira.

Visto para atuar como chef de cozinha em Portugal

Todos os brasileiros que queiram morar e trabalhar em Portugal precisam estar legalizados no país. Os brasileiros que não possuem também nacionalidade europeia deverão investir em um visto de residência que lhes dê permissão para trabalhar.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Quer morar em Portugal com segurança e qualidade de vida?

Recomendamos a assessoria boutique da Atlantic Bridge, para quem deseja ir para Portugal de forma planejada, sem contratempos e com a segurança de ser acompanhado pelos profissionais mais experientes do mercado.

Saber Mais →

Os vistos que dão direito a trabalho em Portugal são:

Cada tipo de visto requer documentos, tempo e dinheiro variados. A média de tempo para tirar um visto é de 60 dias, segundo a VFS Global.

É muito importante que se tenha toda a documentação acertada antes de se aventurar no mercado de trabalho em Portugal, para poupar tempo e dinheiro.

Vale ressaltar que o “visto de turista” não dá permissão para trabalhar em Portugal.

Embora todo mundo saiba que existem pessoas que conseguem trabalho nos restaurantes sem visto e fora da lei, a nossa recomendação é fugir desses empregos ilegais. Além de ficar sujeito a más condições de trabalho e calotes, os imigrantes trabalhadores ilegais terão maiores dificuldades em defender os seus direitos trabalhistas, já que tecnicamente nem deveriam estar ali sem o visto correto.

Indústria da restauração em Portugal

Como funciona a restauração e como conseguir trabalho

Em Portugal, a indústria dos restaurantes é conhecida como restauração, não tendo nada a ver com restaurar pinturas ou edifícios.

A restauração é, assim como o turismo, um dos setores mais importantes para a economia portuguesa. Ela emprega cozinheiros de todas as categorias, empregados de mesa (garçons) e atendentes que precisam de movimento e clientes para lucrar.

A Alessandra conta que uma das principais diferenças entre as cozinhas de Portugal e do Brasil está na questão da hierarquia da cozinha, sempre respeitada nos restaurantes profissionais.

Principalmente nos maiores restaurantes, a hierarquia funciona nessa ordem (de cima para baixo):

  • Chef executivo (de uma cadeia de restaurantes);
  • Chef de cozinha;
  • Subchefe de cozinha;
  • Cozinheiro de primeira;
  • Cozinheiro de segunda;
  • Cozinheiro de terceira/assistente.

Cada um tem o seu trabalho específico lá dentro e assim a cozinha funciona de forma otimizada, como se fosse uma fábrica com artistas.

Começando a trabalhar

Ser imigrante nem sempre é fácil. Sem contatos no país, encontrar emprego pode ser mais difícil para os recém-chegados. É preciso ter um forte currículo e estar atento às vagas em sites de emprego, mas saber que poderá ter que recomeçar a carreira em Portugal do zero.

“Por mais que você tenha experiências de anos no Brasil, você nunca vai chegar aqui e ser um chef de cozinha logo. Eu comecei em Portugal como cozinheira de segunda. Não conhecia a culinária portuguesa.”

Alessandra conta que a sua primeira experiência profissional em Portugal foi numa empresa de outsourcing, onde trabalhou na cozinha de quase todos os hotéis 5 estrelas nas zonas de Sintra e Cascais. Logo de cara, a jovem cozinheira brasileira foi apresentada a um novo mundo de oportunidades.

Com o tempo ela foi se especializando e ganhando conhecimento e confiança no mercado em Portugal. Já trabalhou em restaurantes, hotéis, empresas, e agora está em um novo nicho de mercado: o de personal chefs, ou chef de cozinha particular.

Salário de um chef de cozinha em Portugal

Segundo os dados do site de empregos Indeed, a média salarial de um chef de cozinha em Portugal é de 830€ por mês. O mesmo levantamento mostra que a média salarial de um ajudante de cozinha é de 717€.

O salário mínimo em Portugal em 2021 é de 665€ mensais. Na União Europeia, o salário mínimo varia muito entre os países, indo de 332€ na Bulgária até os 2.202€ em Luxemburgo.

Há diferentes restaurantes, diferentes chefes e diferentes nichos de mercado que também têm as suas particularidades. A Alessandra indica que os chefes de cozinha particulares têm os seus benefícios.

Como é ser chef de cozinha particular

Menos horas de trabalho, menos clientes e muitas vezes, mais benefícios. Muitos chefes de cozinha na Europa optam por trabalhar para apenas um cliente ao invés de para um restaurante.

Chefe de cozinha particular em Portugal

Eles trabalham em iates e festas privadas, viajam a trabalho para a Grécia, Malta e Dubai, e fazem aquilo que amam: cozinhar.

Nesse estilo de trabalho, os chefes de cozinha devem ter total disponibilidade para viajar a trabalho, tratar do menu e compras de supermercado. É geralmente uma opção mais viável para os cozinheiros que não vivem com as suas famílias e são livres para acompanhar os empregadores conforme as necessidades.

Falar inglês é uma habilidade que, como indicou a nossa chef convidada, é um grande diferencial para ser contratado nesse nicho em toda a Europa e ganhar muito mais do que um salário mínimo de Portugal.

Onde há mais oportunidades de emprego no país

Portugal é um país que vive o turismo intensamente. A Alessandra conta que, antes da pandemia do COVID-19, a indústria da restauração vivia um verdadeiro boom e não faltavam oportunidades em cozinhas em todos os lados. À medida que a população local vem sendo vacinada e os ânimos estão se elevando, os restaurantes se reerguendo e a trabalhar começa a voltar a todo vapor.

As oportunidades estão onde as pessoas estão. As principais regiões para se conseguir trabalho na restauração, segundo a Alessandra, são:

  • Lisboa;
  • Cascais;
  • Algarve;
  • Sintra;
  • Porto;
  • Leiria;
  • Fátima.

Como o elevado número de turistas na época de alta temporada aumenta também o consumo nos restaurantes em Portugal, há mais emprego nas cozinhas durante as férias de verão na Europa (especialmente entre junho e setembro).

10 coisas que você precisa saber antes de ir a um restaurante em Portugal: veja a lista.

Cursos de chef de cozinha em Portugal

Uma das principais dicas que a Alessandra nos deu foi que se estude a gastronomia em Portugal para aumentar as chances de sucesso profissional. Ela conta que há várias boas escolas no país e que há sempre uma oportunidade de aprender na sua profissão.

Cursos essenciais

Além da documentação em dia, trabalhar na área requer conhecimento comprovado. Os cursos básicos indicados para quem quer se inserir no mercado de trabalho da cozinha em Portugal são:

  • HACCP – Segurança Alimentar;
  • Curso de culinária portuguesa.

Os contratantes fazem questão que os candidatos tenham o curso HACCP de Segurança Alimentar. E, visto que a maioria das vagas de emprego pedem conhecimento em cozinha tradicional portuguesa, o conselho da Alessandra é tirar uma formação nessa área.

Ensino Superior

Quem quer e pode investir mais em educação pode procurar algumas das melhores escolas de gastronomia do país e fazer licenciatura (graduação) ou pós e mestrado. As instituições de ensino superior mais renomadas que oferecem cursos de gastronomia em Portugal são:

Além disso, é uma ótima ideia rechear o seu currículo com especializações e formações de instituições conhecidas, como a Associação Cozinheiros Profissionais de Portugal (ACPP).

Ainda que a formação seja muito importante para a qualidade de um chef de cozinha em Portugal, a nossa convidada ressalta que a experiência de trabalho é o que fala mais alto.

“Estudar é bom. A experiência é melhor ainda. O dia-a-dia é o que faz o cozinheiro. Todo dia a gente aprende algo novo nessa área.”

Maiores desafios da profissão em Portugal

Por melhor que seja a profissão dos cozinheiros e chefes de cozinha em Portugal, assim como em qualquer trabalho, existem alguns desafios na vida desses profissionais. Os brasileiros que se mudam para Portugal para trabalhar na área podem ainda por cima se deparar com alguns desafios extra.

Em todo o país, o que mais surpreende os recém-chegados na restauração são as longas jornadas de trabalho na cozinha, a sazonalidade da área, ou seja, há períodos de excesso e de escassez de oportunidades, e a exigência de conhecimentos da língua inglesa para se comunicar com a equipe e os clientes.

Aliado a isso estão as dificuldades comuns a todas as pessoas que se mudam de país: a falta de uma rede de apoio no dia-a-dia. Ter um teto seguro, reserva financeira, transporte próprio e amigos de confiança fazem toda a diferença para o sucesso profissional como imigrante, como nos revelou a Alessandra.

São desafios que felizmente podem ser superados! A chef Alessandra Porpino é a prova viva disso.

Chefes de cozinha mais famosos em Portugal

Quem já viajou para Portugal sabe que a gastronomia é uma parte importantíssima da cultura portuguesa. Conheça alguns dos heróis da nação, os chefes de cozinha mais famosos em Portugal.

José Avillez

Um dos maiores nomes da gastronomia portuguesa atual é José Avillez, um chef executivo da sua rede de restaurantes e também dono de uma estrela Michelin desde 2012.

Premiadíssimo, esse chef já foi reconhecido internacionalmente e hoje gerencia os seus vários restaurantes em Lisboa, Porto e Dubai com o melhor da gastronomia portuguesa.

A Alessandra nos contou que já teve a oportunidade de aprender cara-a-cara com o chef José Avillez, uma experiência muito valiosa.

Vítor Sobral

Outra lenda da gastronomia portuguesa é o chef executivo Vítor Sobral, dono de vários restaurantes no Brasil e Portugal e muito bem consolidado com mais de 30 anos de carreira. Vítor Sobral é uma das maiores referências na cozinha portuguesa tradicional e um dos maiores representantes do país mundo afora, levando Portugal a ser reconhecido pela sua culinária.

Alexandre Silva

O chef Alexandre Silva também é um dos mais famosos cozinheiros de Portugal, e visto por muitos como o futuro da gastronomia portuguesa. Com uma estrela Michelin e passagem à frente de vários restaurantes, Alexandre Silva ainda quer desenvolver sua gastronomia criativa juntamente ao turismo rural e agricultura tradicional do centro do país.

Dicas para ser chef de cozinha em Portugal

Prestou atenção nas dicas que a chef Alessandra deu ao Euro Dicas? Então vamos recapitular o mais importante para os brasileiros que querem trabalhar na cozinha em Portugal:

  • Venha com a documentação certinha e um visto com permissão para trabalho;
  • Tenha uma reserva financeira para a mudança de pelo menos 6 meses;
  • Estude gastronomia em Portugal;
  • Conheça a culinária tradicional portuguesa;
  • Esteja pronto para começar como ajudante de cozinha;
  • Treine o seu inglês para mais oportunidades;
  • Não desista do seu sonho!

Mesmo admitindo ter tido “perrengues” no início da sua vida em Portugal, Alessandra garante que tudo valeu a pena. Ela conta que hoje está colhendo os louros de todo o seu trabalho duro e que a sua profissão é a sua paixão.

No futuro, a nossa chef quer abrir o próprio restaurante, mas garante que por hora está amando a vida de cozinheira em Portugal e que não trocaria o país por nenhum outro, só talvez o Brasil.

E você, também quer vir para cá e se tornar chef de cozinha em Portugal?

Conheça o nosso programa Morar em Portugal! O Programa Morar em Portugal apresenta todas as informações necessárias em 22 aulas em vídeo, desde o planejamento até o período de adaptação da sua família. Vale a pena!