16 coisas que você precisa saber antes de se mudar para Portugal

Está aí preparando para morar no país luso? Então, em um papo sincero vou contar algumas coisas que você precisa saber antes de se mudar para Portugal.

Enumerei 16 coisas para você rir e/ou chorar. Brincadeiras a parte, eu amo morar em Portugal e sempre digo que tudo é uma questão de se adaptar e respeitar a cultura do outro.

1. Em Portugal não é comum ter empregada doméstica

Ter uma empregada doméstica em Portugal não é tão comum como no Brasil. Por aqui, os próprios membros da família costumam se organizar e assumir suas responsabilidades domésticas. Obviamente, existem casas que contratam uma empregada em tempo integral, porém, é muito mais comum ter uma faxineira uma vez por semana ou a cada 15 dias.

Lavadeira? Esquece!  Você mesmo vai lavar, secar e passar sua roupa. Ter máquina de lavar em casa é comum, mas muitas pessoas preferem levar as roupas para lavar e secar nas lavanderias self-service espalhadas pelas cidades, principalmente no inverno. Não custa caro e as máquinas costumam ser bem grandes, suportando 9kg – 12kg de roupa de uma única vez.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Tem filhos e quer contratar uma babá ou au pair (como se diz na Europa)? Eu vou muito ao parque e confesso que raramente vejo babás. Acredito que esteja atrelado ao sistema de educação em Portugal, que oferecem um horário bem alargado, cobrindo o horário de trabalho dos pais. Para ter uma ideia, os infantários (creches) recebem bebês a partir de 3 meses e costumam funcionar a partir de 7h/8h até às 18h/19h.

Jardineiro é comum? Existem muitas empresas especializadas que oferecem serviço de montagem e manutenção de jardins, mas ter um jardineiro fixo em casa é raridade. Vejo muitas casas com quintal onde os próprios moradores fazem a manutenção.

Porteiro? Só se for em alguma empresa, pois nos prédios residenciais em Portugal essa profissão é rara, exceto em prédios de luxo.

2. O setor de serviços em Portugal não é tão desenvolvido quanto no Brasil

Em Portugal é bem comum aplicativos de entrega, tais como Uber Eats e Glovo, porém, não são tão desenvolvidos quanto no Brasil. Isso, porque esse tipo de serviço chegou no país não faz tanto tempo. Para ter uma ideia, a Uber Eats começou a operar em Portugal em 2017.

No Brasil, além dessas grandes empresas que oferecem serviços de entrega, muitos estabelecimentos comerciais possuem aplicativos próprios. Em qualquer hora do dia ou da madrugada é possível pedir comida, medicamentos, bebidas alcoólicas e tantas outras coisas.

A política de 24 horas é bem comum no Brasil, enquanto em Portugal isso não acontece.

Aplicativos de delivery

3. Você não fala inglês? Pode ser um problema

A facilidade com a língua portuguesa atrai bastante brasileiros que desejam morar em Portugal. No entanto, dependendo do seu objetivo no país, não falar inglês poderá ser uma grande barreira, pois ele é fundamental para trabalhar em Portugal.

E não é só para ocupar cargos importantes ou para trabalhar em grandes empresas. Nas cidades turísticas, por exemplo, o inglês (e mais um idioma como diferencial) é exigido para empregados de mesa (garçons), recepcionistas, atendentes de lojas, etc.

A aprendizagem do inglês e de um segundo idioma (espanhol, francês ou alemão) fazem parte da grade curricular das escolas em Portugal, sejam públicas ou privadas. E eles aprendem mesmo. Terminam a escola falando, lendo e escrevendo o inglês. Completamente diferente do Brasil, né? Onde entra ano e sai ano, aprendemos sempre a mesmíssima coisa: Verb To Be.

No Brasil, há também uma grande oferta de cursos de inglês e muitos deles com preços acessíveis. Já em Portugal, não existe uma escola de idioma a cada esquina e os preços não são tão acessíveis assim.

Veja como fazer intercâmbio na Europa para aprender inglês.

4. A energia elétrica em Portugal é bem cara

Se tem uma coisa que é cara em Portugal é a energia elétrica. O país sofre com uma grande deficiência energética, a ponto de precisar importar energia de outros países como, por exemplo, Argélia. Obviamente, essa ineficiência energética é refletida na conta mensal dos moradores.

Além disso, segundo a reportagem publicada pelo jornal Público no dia 13 de dezembro de 2020, 69,9% dos edifícios possuem uma classificação energética entre C e F. Uma classificação bem ruim, fazendo com que o consumo de energia não seja nada econômico.

5. O país não é adaptado ao frio

As casas (e as muitas lojas) não são adaptadas para o frio, principalmente no norte do país, onde o inverno é bem rigoroso e chuvoso. Todo inverno, enfrentamos dois problemas recorrentes: o mofo nas paredes e armários, e o frio extremo dentro de casa. Fico pensando nos idosos, coitados.

Se é difícil para os próprios portugueses, imagina para nós brasileiros que não estamos acostumados com invernos rigorosos (com exceção da galera do sul). Até mesmo os estrangeiros que são de países bem frios, reclamam bastante da falta de infraestrutura das casas de Portugal. Morei com uma alemã e uma polonesa que simplesmente não entendiam como conseguimos viver sem um tipo de aquecimento.

Agora imagina só: se a energia já é cara normalmente, durante o inverno, a situação fica pior. Muito moradores recorrem ao aquecimento elétrico, mas ao optar por utilizá-lo, prepare-se para um susto mensal ao visualizar a conta de eletricidade.

6. A carne também é muito cara

Carne de porco e frango costumam ser baratos, mas quando o assunto é carne de boi pode preparar para pagar caro. Desde que cheguei em Portugal, diminui bastante meu consumo de carne vermelha.

Nos talhos (açougues) é bem comum encontrar a carne bovina europeia ou da América do Sul (Brasil, Uruguai e Argentina). Eu particularmente acho a carne sul-americana muito mais saborosa e macia, porém, como todo produto importado, o preço é sempre mais salgado.

Por outro lado,  peixe é bem barato em Portugal, princialmente o Bacalhau. Enquanto no Brasil, o peixe é considerado um ‘luxo’, em Portugal é possível encontrá-lo no prato do dia (vulgo PF) nos restaurantes e por 5,50€.

7. Os rodízios de comida e restaurantes self-service não são comuns no país

Quando desembarco no Brasil, a primeira coisa que faço é procurar um restaurante self-service para almoçar. É tão bom ter tanta variedade e comida!

Em Portugal, esses restaurantes não são tão comuns e nem mesmo chegam aos pés dos brasileiros. Por aqui, o mais comum encontrar de três a cinco opções de pratos do dia, que geralmente inclui: o almoço, uma bebida e um café.

Outra coisa que não vejo muito em Portugal são os rodízios de pizza e carne (saudades Brasil). Porém, os rodízios de comida japonesa são bem comuns.

8. O povo português é MUITO literal

É tão literal que chega a soar como uma grande falta de educação para nós brasileiros.

Um exemplo: uma amiga perguntou na recepção do hotel onde poderia tomar um café e recebeu a seguinte resposta: “ora, onde a menina quiser!”. Ela ficou tão perplexa e saiu do hotel, chateada com a “grosseria”. Porém, se ela tivesse perguntado “me indica um lugar para tomar café?”, teria uma resposta completamente diferente.

No início, você vai ficar assustado, mas não deve se sentir ofendido. Tenha certeza que não é nada pessoal. A cultura portuguesa é assim mesmo. Vai entender melhor quando ver dois portugueses conversando. No primeiro momento vai pensar que estão brigando, mas com a convivência, vai perceber que não. E quando menos esperar, você também estará falando algumas coisas de maneira bem literal e sem paciência para rodeios.

9. Existe estereótipo do povo brasileiro em Portugal

Infelizmente existe um estereótipo e ele não é legal. Nossa fama de país corrupto corre o mundo e vejo muitos portugueses julgando que somos todos assim. Já escutei diversas vezes “por cá não existe jeitinho brasileiro”. O que eu faço é respirar fundo para não me deixar levar para uma discussão que não vale a pena o stress.

E mulheres, sinto dizer, mas em Portugal também somos vistas como mulheres fáceis e até mesmo prostitutas. Digo também, porque isso não é exclusivo de Portugal. Infelizmente, a imagem de objetificação da mulher brasileira foi vendida por anos. Hoje, lutamos para mudar essa imagem.

Apesar desse estereótipo do povo brasileiro existir, deixo claro que isso não é regra geral. A maioria dos portugueses gosta bastante da gente. E para os que não gostam, paciência. É só desviar do recalque e concentrar suas energias em quem realmente vale a nossa atenção.

Mães de Bragança

Portugal tem uma história super recente que reforça o estereótipo da mulher brasileira como prostituta. Na final da década de 90 e início dos anos 2000, houve um boom na imigração de prostitutas brasileiras para o país luso. Muitas mulheres portuguesas começaram a sentir que seus casamentos estavam ameaçados.

Em 2003, culminou um movimento que foi conhecido como “Mães de Bragança”. As mulheres portuguesas acusavam as prostitutas de usarem até feitiços para atrair os maridos para os prostíbulos, bem como a expulsão delas da cidade de Bragança. O episódio repercutiu no mundo, foi parar na capa da Revista Time, livros, virou minissérie da TV portuguesa e objeto de pesquisas científicas na área de sociologia.

10. Não espere conseguir um emprego rápido (e muito menos bem remunerado) em Portugal

De repente, todo mundo descobriu Portugal e resolveu arrumar as malas. Porém, sem planejamento, dificilmente essa mudança vai dar certo.

Não é nada fácil encontrar emprego e muito menos bem remunerado. Eu mesma, que realizei minha mudança na legalidade, solicitando o visto de residência ainda no Brasil, demorei quase 8 meses para encontrar um emprego fixo.

Obviamente, alguns têm a sorte de encontrar emprego rápido, mas para a maioria dos imigrantes não é bem assim. Por isso, planeje-se financeiramente.

E emprego bem remunerado, vai depender muito da sua profissão. Um profissional de TI em Portugal recebe um ótimo salário comparado a média salarial do país (750€) e ao salário mínimo de Portugal.

Trabalhadores no estoque

11. Condomínios residenciais não são comuns como no Brasil

Está aí uma coisa que nunca tive a oportunidade de conhecer em Portugal.

No Brasil, os condomínios residenciais são extremamente comuns, mas em Portugal é bem raro ouvir falar deles, apesar de existirem.

12. Portugal é um país burocrático e há muita informação desencontrada

Prepare-se para soltar fumaça pelo nariz de tanta raiva que vai sentir.

Burocracia existe em qualquer lugar do mundo, inclusive no Brasil. Eu confesso que desconheço o processo burocrático para os estrangeiros se legalizarem no nosso país, mas conheço os órgãos públicos. Por mais que os serviços sejam péssimos em alguns momentos, os atendentes seguem um protocolo padrão, certo?

Em Portugal esse protocolo simplesmente não existe. Cada atendente vai te dizer uma informação diferente ou te pedir para apresentar uma documentação diferente. Desconheço qualquer imigrante no país que não tenha passado uma raiva com isso.

Um exemplo: eu e dois amigos agendamos o SEF para a renovar a autorização de residência para o mesmo dia e horário. Nós três estávamos exatamente com os mesmos documentos e os quais constavam no site oficial do SEF. Entramos na sala e cada um foi para um atendente diferente. E olha as informações desencontradas:

  • A senhora que me atendeu disse faltava um documento da Segurança Social;
  • A senhora que atendeu minha amiga, disse faltava um documento da universidade;
  • O senhor que atendeu o meu amigo disse que não poderia aceitar o extrato bancário, pois não constava o nome dele no cabeçalho.

Lembrando, nós três estávamos apresentando a mesma relação de documentos para atendentes diferentes. Como que para cada pessoa falta um documento diferente?

É irritante e muito estressante, mas respira fundo e não perde o controle. Seja educado que no final vai dar certo!

13. Em Portugal, recebe-se 14 salários anuais

É um sonho? Calma, que não é bem assim.

São 12 salários equivalentes aos meses do ano, um subsídio de férias (em julho) e um de Natal (em dezembro, o 13º brasileiro).

14. O país tem muitos festivais de verão

Ah como eu amo o verão em Portugal!

As cidades ficam super agitadas e tem festivais espalhados para todos os lados. Há opção para quem gosta de música, teatro, cinema, fotografia e muito mais, e também, para todas as idades.

Os festivais mais famosos são os de música. Recomendo esses quatro:

15. A ditadura da beleza não é tão forte em Portugal

Eu simplesmente amo isso!

Nunca fui de andar maquiada no dia a dia, um batom já basta! Aqui, o que mais vejo são mulheres de cara lavada mostrando a sua beleza natural.

Se gosta de se maquiar, vai fundo! O importante é ser você mesmo.

A cobrança pelo corpo perfeito e inatingível também é bem mais tranquila com relação ao Brasil, líder em cirurgias plásticas.

16. Os portugueses fumam muito e em lugares fechados

Se você não é fumante, tenho certeza que vai ficar bastante incomodado com o cheiro e a fumaça de cigarro em lugares fechados.

Vai para a balada? Você vai pensar três vezes antes de aceitar o convite dos amigos para sair para dançar. Aceitando, vai se sentir asfixiada e, quando chegar em casa, não vai ter banho que tire o cheiro de cigarro do seu cabelo. Prepare-se!

Está de mudança para Portugal? Você pode contar com a nossa ajuda! Temos o Programa Morar em Portugal, um guia com 22 aulas em vídeo + ebook (livro digital) + grupo para solucionar dúvidas com a nossa equipe! Vale a pena!

Lívia Tostes é natural de Minas Gerais, produtora de eventos e jornalista. Tem sede de aprendizado e por esse motivo mudou-se para Portugal para fazer Mestrado em Ciências da Comunicação. Hoje, está sempre a postos para ajudar outros brasileiros que compartilham do desejo de emigrar e viajar para a Europa.

Artigos relacionados

Como trabalhar em Portugal: visto, salários e oportunidades

Todos os passos para trabalhar em Portugal: veja como obter o visto de trabalho, média salarial, os melhores sites de emprego e mais.

Visto para Portugal: quem precisa tirar, quanto custa e mais

Vai se mudar para Portugal?Sozinho ou com a família? Confira o visto necessário, custos e procedimentos passo a passo para viajar tranquilo.

Como morar em Portugal em 2021: Guia passo a passo

Quer morar em Portugal em 2021? Nós te mostramos como! Confira o passo a passo, documentos necessários, custos e como é a vida no país.

Sites de emprego em Portugal: veja a lista com os melhores

Descubra os melhores sites de emprego em Portugal e algumas alternativas para encontrar a sua vaga, seja através de sites, agências ou pelas redes sociais.

Custo de vida em Portugal: quanto custa viver no país em 2021

Conheça o custo de vida em Portugal, quanto custa alugar apartamento, fazer compras do mês, gasto com saúde, transporte e salário para viver no país.

Validar diploma em Portugal: como fazer e quanto custa

Saiba todos os documentos, preço e o passo a passo de como validar diploma em Portugal, para quem pretende estudar ou trabalhar em Portugal.

Câmbio de moedas

EURO € : R$ 0.00

LIBRA £ : R$ 0.00

DÓLAR $ : R$ 0.00

Ouça nosso Podcast

Curta nossa página

Euro Dicas no Youtube

1