Profissionais em falta em Portugal e seus salários médios

Portugal  / 

Assim como ocorre em quase todos os países do mundo, existem profissionais em falta em Portugal. Esse fato é muito importante para você, brasileiro, que planeja se mudar para a terrinha.

Pensando em se mudar para Portugal? Conheça o nosso Guia

Venha morar em Portugal sem complicações nem imprevistos com a orientação do nosso guia Como Morar em Portugal.


Num só lugar você vai encontrar o passo a passo para conseguir trabalho em Portugal, cidadania ou visto, saber os documentos obrigatórios, tudo sobre custo de vida, educação, as melhores cidades para morar e muito mais.

AMOSTRA GRÁTIS »

Conhecer o perfil das vagas ociosas no mercado de trabalho português pode te ajudar – e muito – a definir sua estratégia de migração e conquistar um emprego com maior facilidade.

De alguns anos para cá, a ideia de se mudar para Portugal tem se tornado bastante popular entre brasileiros. Seja pela facilidade da dupla cidadania, por motivos acadêmicos ou ainda por motivações financeiras, fato é que esse plano tem tomado conta da cabeça de muitos de nós.

Conheça o cenário econômico e as vagas com profissionais em falta em Portugal

Mudar de vida e ir morar em um outro país causa algumas preocupações. Dentre elas está encontrar um emprego, tema central deste artigo. Muita gente decide ir morar em Portugal pela facilidade da língua e acredita que esse é um fator forte para uma adaptação mais tranquila.

Quem pensa assim não está errado, muito pelo contrário. Entretanto, ter em mente um plano para conseguir uma renda fixa em Portugal deve ser o tema central das suas pesquisas e sua principal meta – caso você não esteja se mudando devido à uma proposta de trabalho, é claro. Quem viu o país há poucos anos nem acredita na mudança de cenário que está ocorrendo.

Economia portuguesa reaquecida

Atualmente, o cenário é promissor tanto para os portugueses quanto para nós brasileiros. De acordo com o site Eurostat, no auge da crise em janeiro de 2013, o índice de desemprego no país estava a alarmantes 17,4%. Já em janeiro de 2019, com o reaquecimento da economia portuguesa, esse índice baixou para 6,6% e continua a cair.

É fato que os tempos de crise são águas passadas. Assim, observando o fortalecimento da economia, muitos brasileiros estão de olho em vagas de emprego em Portugal.

O país possui em torno de 10 milhões de habitantes e uma população economicamente ativa de 5 milhões, segundo o site Pordata. Ou seja, notícia boa para os brasileiros que desejam imigrar: apenas pela comparação de números é possível perceber que existem profissionais em falta em Portugal. A questão central é descobrir quais são as áreas que mais necessitam de mão de obra.

Não é incomum que em países europeus essa situação se repita. Esses números podem ser analisados como uma população que possui mais idosos do que crianças e jovens, causando um desfalque no mercado de trabalho. Cenário que se torna promissor para brasileiros ocuparem vagas de profissionais em falta em Portugal.

Guia do mercado de trabalho em Portugal

A Hays, uma multinacional inglesa da área de consultoria em recursos humanos (recrutamento e seleção) que atua em 33 países, elabora todos os anos um guia do mercado de trabalho e publicou um documento atualizado sobre Portugal onde apresenta dados animadores.

Dos mais de 2,6 mil profissionais qualificados e 847 empregadores que foram entrevistados, a Hays descobriu que 70% dos proprietários de empresas no país europeu pretendem contratar esse ano.

Além disso a pesquisa mostrou quais profissões estão em alta, em baixa e seus salários médios em Portugal oferecidos na capital Lisboa (veja como é morar em Lisboa).

Profissionais em falta em Portugal

Agora você saberá quais são os profissionais em falta em Portugal e seus salários médios (para a capital Lisboa):

  • Contábil e finanças: Controller Financeiro (entre 1.855€ e 2.710€), Controller de Gestão (entre 2.320€ e 3.030€) e Diretor Financeiro (entre 3.214€ e 4.286€);
  • Bancos e seguros: Analista de Risco (de 2.857€ a 3.571€), Private banker (de 3.286€ a 4.000€), Gestor Comercial Corporate (de 2.857€ a 3.571€) e vendedor de seguros (de 2.357€ a 3.214€);
  • Área legal: Advogado Interno (entre 1.786€ e 2.500€) e Advogado especializado (entre 1.886€ e 4.714€);
  • Recursos humanos: Diretor de RH (3.710€ a 5.140€) e Técnico de RH (1.640€ a 2.285€);
  • Na indústria, logística e construção civil: Diretor de Logística (de 3.429€ a 4.286€), Diretor de Manutenção (de 3.000€ a 3.929€), Diretor de Operações (de 2.714€ a 3.930€) e Técnico de Assistência Técnica (de 1.000€ a 1.357€);
  • Tecnologia da Informação: Programador (1.900€ a 3.000€), Desenvolvedor Mobile (1.800€ a 2.707€), Especialista em Business Intelligence (1.650€ a 3.250€), Especialista em Big Data e Machine Learning (2.050€ a 2.320€) e Especialista em Segurança (1.900€ a 3.500€);
  • Varejo e distribuição: Designer de moda (entre 1.800€ e 2.000€), Gestor de e-Commerce (1.400€), Diretor de Loja (entre 3.000€ e 3.393€), Digital marketing (1.929€) e Chefe de departamento (entre 2.000€ e 2.500€);
  • Turismo e lazer: Gerente de Eventos (1.557€) e Chefe de Cozinha (3.710€);
  • Escritório e atendimento ao cliente: Customer Service (de 900€ a 1.100€), Líder de Equipe (de 1.000€ a 1.350€) e Responsável por Pagamentos e Recebimentos (de 700€ a 1.300€).

Trabalhos bem pagos em Portugal: veja quais são as melhores áreas e salários no país.

Profissões em baixa em Portugal

Das profissões que aparecem em baixa no guia elaborado pela Hays, é possível perceber quais profissões, dentro de suas áreas, não estão em falta em Portugal, veja:

  • Na área contábil e de finanças: Auditor Interno, Técnico de Consolidação de Contas e Responsável de Cobranças;
  • Bancos e seguros: Diretor de Agência, Gestor Comercial de Banco de Varejo, Diretor de Marketing e Diretor Geral;
  • Área legal: Contador, Técnico de Faturamento e Comercial;
  • Recursos humanos: Técnico de Pagamentos e Técnico Administrativo de Recursos Humanos;
  • Na indústria, logística e construção civil: Arquiteto, Gerente de Compras, Engenheiro Civil e Técnico de Compras;
  • Tecnologia da Informação: Desenvolvedor de Hardware e Engenheiro de Telecomunicações;
  • Varejo e distribuição: Diretor de Expansão, Diretor Comercial, Diretor de Operações e Diretor de Compras;
  • Escritório e atendimento ao cliente: Recepcionista.

Profissões que vem crescendo ano a ano

Segundo o INE (instituto Nacional de Estatística), essas são as áreas do mercado de trabalho português que vem crescendo ano a ano:

  • Indústrias transformadoras: setor que utiliza bens produzidos pela indústria de base para fabricar produtos duráveis ou não duráveis. Os empregos estão relacionados à construção civil, transportes, mecânica, vestuário e setor alimentício por exemplo.
  • Comércio: tanto o comércio a varejo quanto atacado cresceu nos últimos anos, aumentando a demanda por mão de obra. Dentro desse setor, um destaque: mecânicas de carro e motos, em geral, vem tendo um avanço acima da média.
  • Saúde, social e educação: os profissionais da saúde e de áreas sociais também encontram boas oportunidades em Portugal. No primeiro trimestre de 2018, o setor de educação cresceu em 4,5% em relação ao anterior.
  • Hotelaria: com o reaquecimento da economia e a volta de investimentos em infra-estrutura, o setor de hotelaria está com uma grande demanda por mão de obra.

Quanto ganha cada profissional em Portugal

Começando por baixo, apenas para você ter uma noção inicial para fazer suas contas, é importante saber que o salário mínimo em Portugal é de 600€. Quase um quarto da população do país recebe essa remuneração, mas a média de salário é de 943€, segundo dados do Pordata.

Seguindo uma tendência mundial, o setor de tecnologia é o que tem os profissionais mais bem pagos de Portugal. Entretanto, é possível encontrar um bom salário em outras áreas, conforme o site português Meu Salário constatou:

  • Analista de marketing digital: para um profissional que possui entre 2 a 5 anos de experiência no currículo, o ganho anual gira em torno de 24.500€.
  • Agente de viagens: em um país forte no setor de turismo, um agente de viagens pode ganhar até 35.000€ por ano em Lisboa. Em outras cidades esse valor cai, como por exemplo em Porto, que fica em 29.000€ anuais.
    Mecânico de automóveis: tido como uma das áreas mais promissoras conforme citei anteriormente, um profissional desse ramo ganha em média 13.552€ por ano.
  • Professor (ensino fundamental): a área da educação também está se expandindo em Portugal e, para um professor sem experiência o salário é em média 19.880€ anuais.
  • Recepcionista: para ocupar esse cargo sem nenhuma experiência, o salário máximo chega a 16.870€ ao ano, entretanto, a média gira em torno dos 11.592€.

Melhores vagas para brasileiros

Se você quer saber se é fácil encontrar emprego em Portugal, a resposta é: depende. Depende do seu grau de escolaridade/nível de formação, experiência prévia, se domina outro idioma (inglês, espanhol, alemão, francês e etc) e se tem paciência e tempo para procurar. É preciso manter em mente que conseguir um emprego em Portugal não é a tarefa mais fácil do mundo. Pode ser que nos primeiros meses você não consiga trabalhar na sua área de formação, por exemplo. Esse é um cenário muito comum.

Quer saber como morar, trabalhar ou estudar tranquilamente em Portugal?

A Atlantic Bridge é o parceiro que nós recomendamos para ajudar a planejar e concretizar o seu sonho de vir para Portugal.

SABER MAIS »

Como o sistema de ensino europeu sofreu diversas mudanças nos últimos anos, é muito comum que jovens que estejam na universidade já saiam de lá com mestrado, isso porque na Declaração de Bolonha, assinada em 1999, muitos cursos de graduação/licenciatura estão com os mestrados integrados.

Entretanto, vale a pena investir em qualificação. São absorvidos mais rapidamente pelo mercado português aqueles que possuem maiores níveis acadêmicos, falam outras línguas e estejam com situação regularizada no país. No geral, brasileiros não encontram dificuldades acima da média para encontrarem vagas de emprego.

Formação superior é importante, mas não fundamental

Isso tudo para dizer que, se a sua formação não for superior ou muito específica, suas chances diminuem. Na área de TI os profissionais brasileiros são muito requisitados, principalmente pela experiência e diferença de tamanho de mercado. Isso conta muito em Portugal.

Veja nossa opinião sobre trabalhar com TI em Portugal.

Porém, se você não terminou a faculdade não desanime. Existem outros profissionais em falta em Portugal, principalmente na área de serviços, em que existe falta de mão de obra. São eles: garçom ou garçonete, atendente de telemarketing, auxiliar de cozinha, vendedor(a) em lojas de roupas entre outras.

Os dois setores que mais absorvem mão de obra brasileira são o comércio e o de estética. Nessas duas áreas, nossos profissionais são pretendidos, pois exercem um trabalho de qualidade e bastante reconhecido no país. Se você trabalha em um desses ramos, não deverá encontrar dificuldade para se estabelecer em Portugal.

Como encontrar emprego em Portugal

É possível iniciar suas buscas por vagas aqui mesmo do Brasil. Existem algumas formas de pesquisar anúncios de emprego e se candidatar a eles. Separei alguns dos maiores sites portugueses para você começar hoje mesmo:

Além dos sites locais, você também deve buscar por vagas em sites globais, como Facebook e Linkedin. Fazer uso dessas ferramentas a seu favor pode ajudar você a encontrar um trabalho ainda mais rápido.

Busque no Facebook por grupos de brasileiros em Portugal. Normalmente, essas páginas oferecem vagas de emprego para quem está indo ou já está lá. É uma boa maneira de começar.

Além disso, tire a poeira do seu LinkedIn e atualize seu currículo. Uma boa apresentação é capaz de atrair empregadores e empresas interessadas no seu perfil de profissional. E você ainda pode pedir indicações a colegas de trabalho, o que sustenta seu currículo.

Processo de seleção e entrevistas em Portugal

O processo de seleção em Portugal costuma ser bastante lento. Em algumas empresas o tempo entre a entrevista e a contratação pode chegar, facilmente, aos seis meses.

Portanto, se você pretende se mudar para o país europeu e procurar emprego, tenha em mente que será necessário uma quantidade de dinheiro suficiente para se manter pelos primeiros seis a 12 meses para que não fique com uma situação financeira complicada.

Por fim, uma última dica. Sei que as motivações de cada um são diferentes para mudar de país, entretanto, se pensa em ir trabalhar em Portugal, sugiro fortemente que avalie os requisitos do mercado para a sua área e áreas próximas também.

Está pensando em morar em Portugal e está receoso de não conseguir entrar no mercado de trabalho? Comente aqui embaixo quais os seus planos após conhecer um pouco mais da tendência e dos profissionais em falta em Portugal. Recomendamos também a leitura do nosso Ebook Como Morar em Portugal. É um guia completo que vai mostrar para você todos os passos necessários para se mudar para o país, o custo de vida, documentação e muito mais. Vale a pena!

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autores

Alexandre Nogueira é brasileiro, jornalista e especialista em comunicação esportiva. Possui ainda pós-graduação em Jornalismo Esportivo e especialização em marketing digital. Tem prazer em dar dicas de roteiros turísticos europeus e recomendar os melhores passeios. Ama jornalismo, cinema, viajar, escrever, o futebol e o Santos, não necessariamente nessa ordem.

Amanda é brasileira, jornalista, mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho (Braga, Portugal). Mora desde 2014 em Portugal. Escreve para seu site Vagas pelo Mundo sobre oportunidades de emprego, a experiência de morar fora, bolsas de estudo e vistos para morar no exterior.