Comprar euro no Brasil ou na Europa? Confira qual é a melhor opção

Câmbio de moedas  / 

O euro é uma das moedas mais valorizadas do mundo e varia de acordo com o mercado internacional. Quando vamos viajar para um país europeu, devemos ter euros para comprar nossas coisas, pagar restaurantes, hospedagens, transporte, entre outras despesas na viagem. Mas é melhor comprar euro no Brasil ou na Europa?

Neste artigo, vamos responder a essa questão para você. Confira!

Comprar euro no Brasil ou na Europa: como fazer

Economia europeia, crises financeiras, reservas cambiais (quantidade de moeda estrangeira no Brasil) e câmbio flutuante (já que o Brasil não tem taxa de câmbio definida e o país depende da demanda e da movimentação do mercado internacional) são fatores que fazem as moedas estrangeiras aumentarem de valor em relação ao real.

Se você vai viajar para o Velho Continente e precisa saber se deve comprar euro no Brasil ou na Europa e como fazer, deve ter em mente que, apesar da situação financeira atual brasileira de crise, a melhor opção é efetuar o câmbio no Brasil.

No Brasil você consegue negociar taxas

Dessa forma, pode negociar com mais facilidade as taxas, na sua língua, conseguindo melhores valores no câmbio da moeda.

Caso opte por deixar para trocar na Europa, você provavelmente pagará mais caro pela moeda e pode, até mesmo, correr risco de não conseguir comprá-la, pois, o real é uma moeda fraca, que não circula no mundo todo.

No Brasil, você pode trocar reais por euros de diversas formas, como em bancos ou em casas de câmbio, por exemplo, locais credenciados pelo Banco Central do Brasil a realizar operações de câmbio. Além disso, pode, ainda, adquirir cartão de viagem pré-pago ou usar um cartão de crédito internacional durante sua viagem, opções que, apesar de mais seguras, custam mais caro.

Então, para viajar com dinheiro em espécie, a melhor forma de você conseguir uma cotação mais barata é verificando em sites buscadores de câmbio, como o BeeCâmbio, por exemplo, onde é melhor adquirir a moeda e conseguir melhores preços.

Você também deve verificar o Ranking do VET, disponibilizado pelo BACEN, para verificar onde o euro está sendo vendido pelo melhor preço e entrar em contato com a instituição correspondente para negociar seu valor de compra. A melhor maneira de conseguir melhores preços na cotação de qualquer moeda estrangeira é pesquisando bastante.

Confira aqui a cotação do euro neste momento.

Comprar euro no Brasil ou na Europa: melhores opções

Como adiantamos, existem diversas formas de comprar euro. Você até pode conseguir bons preços nos bancos, conversando com o gerente de sua conta. Mas adquirir a moeda em casas de câmbio normalmente custa menos.

Além disso, como também já dissemos, a melhor forma de comprar euro mais barato é pesquisando bastante. O VET e sites buscadores de câmbio te mostram onde a moeda está sendo comercializada pelos melhores preços (normalmente em casas de câmbio).

Ao verificar o valor cobrado pela moeda, você pode entrar em contato com a casa de câmbio por telefone ou ir ao local pessoalmente para negociar taxas. Dependendo da quantia a ser trocada, é possível conseguir um bom desconto.

No entanto, agora que você já sabe se é melhor comprar euro no Brasil ou na Europa, deve entender, também, que enviar dinheiro para o exterior (para sua conta, de um familiar ou amigo) é a opção mais segura e barata para possuir euro na sua viagem à Europa. Veja mais sobre o assunto adiante.

Comprar euro no Brasil ou na Europa: transferência

Realizar transferência do Brasil para o exterior é a forma mais barata, segura, rápida e prática para você ter dinheiro em sua viagem. Atualmente, o processo é bastante simples e pode ser feito pela internet, sem que haja necessidade de você sair de sua casa.

comprar euro transferência

Algumas plataformas se destacam no serviço de realizar transferências internacionais com menores taxas e com maior rapidez, entre elas, a Remessa Online, a TransferWise e a Western Union, todas seguras e confiáveis. Saiba mais sobre cada uma a seguir.

Remessa Online

A plataforma tem as taxas mais baratas do mercado (custo fixo de 1,3% em todas as remessas internacionais), é a solução mais rápida no envio de dinheiro para o exterior (o dinheiro cai na conta do destinatário em até 1 dia útil), apresenta taxas transparentes, oferece o diferencial de instruções e atendimento ao cliente em português, possibilidade para enviar dinheiro para qualquer lugar do mundo, limite de envio elevado (até R$ 32.500 por dia ou até R$ 65 mil por ano), entre outras vantagens da Remessa Online.

Por esses motivos, a Remessa Online é a forma preferida pelo Euro Dicas para envio de dinheiro para o exterior. Confira se ela é a mais indicada para você fazendo uma cotação no site oficial Remessa Online.

TransferWise

A TransferWise também é um método seguro e confiável para envio de dinheiro para outros países, com taxas baixas (8x menores do que as dos bancos) e transparentes, ou seja, você sabe exatamente quanto vai pagar pela transação. Além disso, a instituição oferece conta multimoeda, cartão de débito e outros benefícios.

Por isso, é outra opção que o Euro Dicas recomenda para você poder sacar dinheiro no exterior, pagando menos pelo câmbio da moeda. Confira o site da TransferWise e entenda como funcional a plataforma.

Remessa Online ou TransferWise: veja qual é a melhor para enviar dinheiro em cada situação.

Western Union

Com experiência de mais de 160 anos no mercado de câmbio, a Western Union tem a vantagem de atuar em mais de 200 países no mundo, inclusive no Brasil. A plataforma é também confiável e segura.

A agilidade na entrega é um ponto que favorece a Western Union. O dinheiro pode ser recebido no destino em poucos minutos, mas a necessidade de o beneficiário receber a quantia somente em uma loja pode ser uma desvantagem do serviço. As taxas variam de acordo com o país de envio.

Alternativas à Western Union: conheça outras formas de enviar dinheiro.

Comprar euro no Brasil ou na Europa: custos

É importante você entender que a taxa de câmbio flutua (e muito), como vimos, por diversos fatores, principalmente ligados à economia brasileira, deixando o real fraco em relação a outras moedas pelo mundo, especialmente a libra esterlina, o euro e o dólar.

Então, devemos ter consciência de sempre vamos perder dinheiro ao comprar moeda estrangeira em bancos ou em casas de câmbio, pois há impostos altos e o euro é uma moeda forte, como também vimos, bem mais do que o real.

Mas ao comprar euro no Brasil ou na Europa, é preciso estar atento às taxas cobradas pelas instituições. O mercado financeiro utiliza o euro comercial para realizar transações de comércio exterior e movimentações financeiras realizadas por empresas como importações e exportações.

Mas as casas de câmbio e os bancos utilizam o euro turismo nas operações de compra e venda de euros quando você vai viajar. Essa diferença pode ser muita, principalmente se você precisar trocar valores elevados. Se você não compreende bem a diferença entre o euro comercial e turismo, leia esse artigo e entenda.

Comprar euro no Brasil ou na Europa: taxa de câmbio

A taxa de câmbio é a relação entre o real e o euro. E quando o assunto é o câmbio da moeda, devemos nos basear no valor do euro turismo, que tem um preço mais alto, embutido na taxa de câmbio.

Imposto sobre Operações Financeiras – IOF

Sempre presente nas operações de câmbio, de crédito, de seguros ou em operações de títulos ou valores mobiliários, o IOF é o tributo federal que varia entre 0,38% e 6,38%.

A taxa de 0,38% é incidida sobre o valor de todas as remessas internacionais para contas de terceiros. Já a taxa de 1,1% incide sobre o valor das compras de moeda em espécie (no caso de casas de câmbio, por exemplo) e transferência internacional para uma conta da mesma titularidade.

O percentual mais elevado, de 6,38%, incide sobre o valor das transações efetuadas no exterior com cartões de débito, de crédito ou com cartões pré-pagos internacionais.

Este é um dos motivos pelos quais vale mais a pena transferir seu dinheiro para uma conta no exterior em vez de trocá-lo por euro. A taxa aplicada sobre quase todas as remessas internacionais feitas pela Remessa Online, por exemplo, é de 0,38%, a menor.

Tarifa de comissão

Cada instituição estipula sua tarifa de comissão para fazer o câmbio da moeda. Como ela não é obrigatória, varia de uma instituição para outra.

Taxa de entrega

Muitas pessoas optam por receber o dinheiro do câmbio em sua residência. Apesar de ser um serviço cômodo e mais seguro,  é preciso saber o valor que será cobrado pelo serviço, que também varia de instituição para instituição.

Comprar euro no Brasil ou na Europa: boas práticas

Diversos cuidados devem ser tomados ao comprar euro no Brasil ou na Europa. Confira alguns dos principais e esteja sempre atento.

1. Acompanhe noticiários políticos e a economia do país, além da cotação da moeda

Fique de olho nas notícias, levando sempre em consideração os acontecimentos políticos e econômicos, pois eles exercem enorme pressão no mercado financeiro e você pode “perder” muito dinheiro no momento de comprar euro.

Se está com viagem marcada para a Europa ou está programando, não deixe também de verificar, na internet mesmo, a cotação da moeda, que pode variar bastante de um dia para o outro devido a algum acontecimento, como, por exemplo, votação da reforma da previdência. A pesquisa é fundamental!

2. Evite o mercado paralelo

Realize sempre a troca da moeda em uma instituição credenciada pelo Banco Central do Brasil a operar com o mercado cambial.

Obviamente, existem taxas cobradas por bancos e casas de câmbio, mas, infelizmente, os impostos e taxas cobradas por essas instituições servem como garantia, uma vez que fazendo uma transação no mercado paralelo, você está desprotegido.

Veja o que escrevemos sobre enviar dinheiro para o exterior de forma segura.

3. Esteja atento aos limites de valores

Cada pessoa física pode levar até R$ 10 mil (ou o equivalente em moeda estrangeira) em espécie sem precisar declarar o valor à Receita Federal. Caso queira levar mais dinheiro em sua viagem, deve fazer uma declaração à Receita Federal.

Se você está planejando uma viagem para o velho continente, saiba quanto dinheiro você deve levar para a Europa.

COMPARTILHE
Autor

Carolina é luso-brasileira, jornalista e especializada em Comunicação Empresarial. Desenvolve e revisa conteúdos para diversas mídias. Adora viajar o mundo, conhecer novas culturas e escrever sobre suas experiências. Tem prazer em dar dicas de restaurantes, hotéis e também em ajudar brasileiros que desejem morar em outro país.