Se você é nosso leitor, provavelmente adora viajar e, ao terminar uma viagem, já pensa em fazer outra. Então, se você está planejando visitar o Velho Continente, veja neste artigo tudo o que precisa para viajar para Europa. Além disso, vamos falar quanto custa, em média, uma viagem à Europa e o que fazer para morar em um país europeu. Confira!

Veja o que precisa para viajar para Europa

Muitas pessoas levam anos planejando uma viagem e precisam colocar tudo na ponta do lápis para saber o que precisa para viajar para Europa. Confira o que é obrigatório:

  • Passaporte válido;
  • Comprovante de hospedagem ou carta-convite;
  • Comprovante de capacidade financeira;
  • Seguro viagem;
  • Passagem de retorno.

Veja cada um desses itens adiante e saiba, ainda, se é preciso apresentar teste negativo de Covid-19 e se é necessário visto para Europa.

Documentos necessários para viajar para Europa

1. Passaporte válido

É obrigatório portar seu passaporte para entrar na Europa e na maioria dos países do mundo. Se você ainda não possui o documento, basta acessar o site da Polícia Federal e ver o passo a passo para solicitar o seu.
Vale ressaltar que a data de validade do documento deve ser de 90 dias ou mais depois da data prevista para o retorno de sua viagem, de acordo com as determinações do Tratado de Schengen.
Ou seja: se a sua viagem é de 20 de abril de 2021 a 19 de maio de 2021, seu passaporte deve ter validade a partir de 19 de agosto de 2021. Caso não tenha, é preciso que solicite um novo documento, por mais que ele ainda esteja válido.

2. Comprovante de hospedagem ou carta-convite

Entre tudo o que precisa para viajar para Europa, os comprovantes de hospedagem ou a carta-convite são os documentos que são mais exigidos pelos agentes da imigração durante a entrevista. A apresentação deste documento na imigração serve para que os agentes tenham a garantia de que você não tem a intenção de morar ilegalmente no país.
Você pode apresentar, por exemplo, um comprovante de reserva em algum site, como o Booking, ou carta-convite, caso você vá ficar hospedado na casa de alguma pessoa que resida legalmente na Europa.

3. Comprovante de capacidade financeira: quantos euros são necessários para entrar na Europa?

Se você quer saber o que precisa para viajar para Europa, deve se programar para apresentar comprovante financeiro. O valor varia de acordo com o país europeu para onde você vá, pois é estipulado com base no custo de vida da região. Em média, uma pessoa precisa ter, pelo menos, 70 euros por dia de viagem.
Para entrar em Portugal, por exemplo, são exigidos 75 euros por cada entrada no país, e mais 40 euros por cada pessoa e dia de permanência. Por outro lado, para entrar na Espanha, uma pessoa precisa comprovar 90 euros por dia e, no mínimo, 810 euros (ou equivalente legal em moeda estrangeira).
Você deve pesquisar nos sites oficiais do(s) país(es) europeu(s) para onde você pretende viajar para verificar qual é o valor mínimo a levar e levar sempre um valor a mais, para quaisquer eventualidades. O valor mínimo serve como orientação. Se você terá gastos maiores, precisa levar documentos e comprovações compatíveis com o padrão de sua viagem.
Mas é importante destacar que, caso você viaje com mais de R$ 10 mil (ou moeda equivalente), é preciso declarar o valor à Receita Federal.
As comprovações financeiras podem ser:

  • Dinheiro em espécie;
  • Saldo de sua conta-corrente;
  • Cópia do limite de seu cartão de crédito;
  • Cartão pré-pago, como o cartão Travel Money.

4. Seguro viagem

O seguro viagem é outro item obrigatório que consta na lista de o que precisa para viajar para Europa. Segundo as regras do Tratado de Schengen, os brasileiros que viajem para a Europa precisam contratar um plano de seguro viagem com cobertura mínima de despesas médicas e hospitalares de 30 mil euros.
Existem planos para todos os perfis e destinos, e a contratação de suas coberturas deve ser feita de forma individualizada, pois um seguro viagem que pode ser bom para uma pessoa, pode não ser o mais recomendado para outra.
Para escolher o melhor plano para você, acesse o comparador de seguro viagem do Euro Dicas, que tem parceria com o site Seguros Promo e apresenta planos de diversas seguradoras renomadas. E, para pagar menos 5% do valor, basta inserir o código EURODICAS5 na hora do pagamento.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Cotar Agora →
Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é a Wise. É seguro, rápido e fácil de utilizar.

Ver Cotação →

5. Passagem de retorno

Para não correr o risco de você ser confundido com um imigrante ilegal na imigração, é necessário – e obrigatório – possuir passagem de retorno. Sem o documento, você pode sequer embarcar, tendo em vista que diversas cias aéreas conferem sua passagem no momento do check-in.
É válido dizer que não é preciso comprovar que você irá retornar para o Brasil, mas sim deixar claro que você sairá do Espaço Schengen antes de vencer o seu período de permanência (até 90 dias para turismo).

Se você ainda não comprou sua passagem, faça uma cotação no Passagens Promo e confira os preços.

E teste negativo de Covid-19?

Em abril de 2021, data de publicação desse artigo, os países europeus que estão recebendo brasileiros exigem que o viajante vindo do Brasil apresente resultado negativo de PCR, feito em, no máximo, até 72 horas antes da viagem.

O que precisa para viajar para Europa: precisa de visto para Europa?

Em 2021, brasileiros que viajem para a Europa por até 90 dias não precisam de visto para Europa.
No entanto, a partir de 2023, os turistas deverão apresentar à autoridade de imigração a autorização para entrada na Europa ETIAS, Sistema Europeu de Informação e Autorização de Viagem, que deverá ser solicitado pela internet.

Tenho passaporte europeu. O que muda?

Várias coisas! Quem possui passaporte europeu tem muitas vantagens, como:

  • Possibilidade de viajar pelos países da União Europeia e não precisar passar por todo o processo burocrático na alfândega;
  • Possibilidade de morar, trabalhar, estudar e ter atendimento médico como um cidadão europeu no país para o qual solicitou o documento;
  • Livre circulação entre os países do Tratado Schengen, sem a necessidade de apresentar passagem de retorno e sem precisar solicitar visto, caso fique mais de 90 dias no espaço;
  • Menos burocracia para alugar ou comprar imóvel na Europa;
  • Atendimento especial na alfândega – você pode ficar na fila de cidadãos europeus, que demora bem menos do que a de brasileiros;
  • Cidadãos europeus não precisam, obrigatoriamente, contratar um seguro viagem Europa que tenha cobertura de, no mínimo, 30 mil euros;
  • Isenção de solicitar visto para alguns países fora da União Europeia, como Estados Unidos, Japão e Austrália, entre outras.

precisa para viajar Europa passaporte

Saiba se é possível ficar mais de 90 dias na Europa legalmente.

Quanto custa para viajar para a Europa?

Quanto custa viajar para Europa vai depender de seu estilo de viagem (se ficará em um hotel luxuoso ou em um hostel, se andará de transporte público ou de táxi, se almoçará e jantará todos os dias em restaurantes ou se comprará produtos no mercado para preparar refeições na sua acomodação ou comerá fast-food, etc) e de uma série de fatores que influenciarão no custo de sua viagem, como:

  • O país europeu para onde vai viajar;
  • A época do ano que escolheu para viajar;
  • A companhia aérea escolhida, entre outros.

Veja uma média dos custos para uma pessoa viajar para a Europa por 20 dias sem luxos, mas também sem economizar tanto:

Viagem de 20 dias para a Europa
Passagens de ida e de volta R$ 6 mil
Hospedagem R$ 10 mil
Transportes R$ 2.500
Alimentação (restaurantes e mercado) R$ 5 mil
Seguro viagem R$ 400
Atrações turísticas R$ 6 mil
Compras e supérfluos R$ 3 mil
Total R$ 32.900

É importante dizer que se você pretende saber o que precisa para viajar para Europa, além dos documentos obrigatórios, deve juntar bastante euro, pois, como o real está desvalorizado em relação à moeda europeia, o custo da viagem acaba saindo bem alto.

O que preciso saber antes de viajar para Europa

Se você vai viajar pela primeira vez para a Europa, é preciso saber que:

  • Deve levar todos os documentos necessários para entrar no país de destino, preparar tudo com antecedência e conferir para ver se está faltando alguma coisa;
  • O euro é a moeda oficial da maioria dos países europeus e é aceito em todos os países; portanto, se puder, compre a moeda ainda no Brasil para levá-la em sua viagem;
  • É preciso calcular seus gastos com antecedência;
  • Pode pegar as notas fiscais de suas comprar e apresentá-las no Tax Free, para receber de volta o valor dos impostos;
  • Uma boa dica é fazer um roteiro com os pontos turísticos que pretende visitar e tentar segui-lo;
  • Você deve evitar colocar vários destinos em pouco tempo de viagem; se fizer isso, dificilmente conhecerá direito os principais pontos turísticos locais;
  • Viajar de trem pela e na Europa é muito bom e normalmente mais barato do que carro ou avião;
  • Caso vá dirigir na Europa, tenha Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou Permissão Internacional para Dirigir (PID);
  • O transporte público deve ser o seu principal meio de locomoção quando, é claro, o destino não pode ser acessado a pé, por meio de caminhada;
  • Não se esqueça de pagar as passagens nos transportes públicos, sob pena de pagar uma multa, pois há fiscalização;
  • É preciso tomar cuidado com os batedores de carteira, que são comuns em ambientes públicos;
  • Se possível, evite viajar na alta temporada europeia (nos meses de junho, julho e agosto), para não pagar mais pelas passagens aéreas e hospedagens, e também para não pegar pontos turísticos e restaurantes lotados;
  • Pesquisar sobre os costumes do(s) país(es) para onde você está viajando é sempre uma boa dica para aproveitar melhor a sua viagem;
  • A maioria das lojas e supermercados na Europa não abre aos domingos;
  • Você pode circular livremente por até 90 dias por todos os países do Tratado Schengen;
  • É preciso verificar a temperatura do(s) país(es) para onde você vai e preparar sua mala de acordo com a estação da região e não se esquecer de levar um calçado confortável para caminhar;
  • Guiar-se por um mapa para não se perder e não perder tempo de viagem também vale a pena, principalmente para quem ainda não conhece o destino. O Google Maps e um mapa de papel (economiza a bateria de seu celular) podem ser grandes aliados seus durante a sua viagem!

Quero morar na Europa. O que fazer?

Relacionamos tudo o que precisa para viajar para Europa. Mas, se você quer morar na Europa e você não é cidadão europeu, é necessário solicitar um visto (de trabalho, de estudo, de aposentado, de empreendedor ou outro, de acordo com as opções disponíveis no país onde pretende residir).
A maioria dos países europeus concede incentivos para os imigrantes e você deve analisar qual é a que mais se identifica. Além disso, é necessário juntar euros e se planejar.

Planejamento é o mais importante

O planejamento é necessário tanto para quem vai viajar para a Europa a turismo, quanto para quem pretende morar no continente. Em ambos os casos, é importante:

  • Programar quanto, em média, gastará por dia;
  • Começar a juntar dinheiro com antecedência e, se possível, trocar em etapas e quando a cotação estiver mais favorável;
  • Comprar suas passagens aéreas com antecedência;
  • Escolher a hospedagem que ofereça o melhor custo-benefício para você;
  • Montar seu roteiro / programação inicial (caso vá morar na Europa), separando as atrações / afazeres por dias;
  • Organizar com antecedência a sua mala de viagem e revisá-la dois dias antes de seu embarque;
  • Pesquisar o máximo possível sobre o seu destino.

Com planejamento, a probabilidade de seu sonho de viajar para a Europa se concretizar e dar certo são bem maiores.

O sonho de morar na Europa

Se você tem o sonho de morar na Europa, indicamos no nosso e-book. Nele, você encontra a jornada de diversas pessoas que saíram do Brasil para morar no Velho Continente. São apresentados vários perfis, desde os aventureiros, que partiram sozinhos, até os estudantes, que buscavam especialização no exterior, e famílias, que almejavam mais qualidade de vida e segurança.
Vale a pena conferir as histórias dessas pessoas, que poderão ajudar no aprimoramento de seu planejamento.