Vantagens de ter cidadania italiana: as 7 principais

Itália  / 

O número de brasileiros que entra com o pedido de cidadania italiana só aumenta. Em 2018, quase 265 mil solicitações de reconhecimento da dupla cidadania em repartições da Itália no Brasil. Sinal de que muitos estão em busca das vantagens de ter cidadania italiana. Elas são várias, como você confere na sequência.

Precisa abrir uma conta bancária na Europa?

Você pode abrir a sua conta bancária grátis em 5 minutos e com toda a segurança no N26, um banco digital que funciona em toda a Europa.


O N26 não exige comprovação de rendimentos, você só precisa estar na Europa e ter seu passaporte em mãos.

ABRIR CONTA »

7 principais vantagens de ter cidadania italiana

1. Ser um cidadão europeu

Uma das principais vantagens de ter cidadania italiana é usufruir dos benefícios de ser um cidadão europeu, que é o continente com a melhor qualidade de vida do mundo. Ter cidadania italiana amplia as possibilidades de ir e morar em qualquer um dos 28 países da União Europeia e dos demais que fazem parte do Espaço Schengen, incluindo Suíça, Noruega e Islândia. Tudo com menos burocracias nem a necessidade de um visto específico ou limites de permanência.

Vale destacar que os direitos envolvem todos os aspectos. Morar, estudar em instituições públicas, utilizar o sistema de saúde e trabalhar, contar com assistência médica (nem sempre gratuita, mas que costuma ser acessível e de qualidade). Sem contar os benefícios sociais como auxílio-desemprego e aposentadoria na Itália, desde que o cidadão italiano tenha um trabalho registrado, obedeça ao tempo de serviço e pague suas contribuições em dia, entre outras regras.

2. Viajar pelo mundo com mais facilidade

A livre circulação está entre as maiores vantagens de ter cidadania italiana. O passaporte italiano está entre um dos melhores do mundo: quem tem ele, consegue viajar por mais de 150 países sem precisar de visto. Faz toda a diferença poder passar pela fila de europeus nos aeroportos e postos de alfândega. Isso porque dispensa questionários e entrevistas para entrar nos países, em um processo mais rápido e sem estresse.

Um brasileiro sem cidadania italiana, por exemplo, precisaria comprovar a data de retorno ao Brasil, local de hospedagem, meios de se manter durante a estadia e um seguro viagem para o Tratado de Schengen, com cobertura mínima de 30 mil euros.

Viajar para os Estados Unidos é outra das maiores vantagens de ter cidadania italiana. A Itália faz parte dos cerca de 35 países do programa de isenção de visto do governo americano, ou seja, está livre desta exigência. Italianos também têm entrada livre como turistas no Canadá e no Japão.

Outra vantagem é contar com toda a rede de suporte de embaixadas e consulados italianos em várias partes do mundo.

3. Estudar

Não poderíamos deixar de citar esta, entre as vantagens de ter cidadania italiana. O acesso facilitado a instituições de ensino da Europa e da Itália é muito interessante. Isso inclui cursos de graduação e pós-graduações – e muitos são ofertados em inglês até. As anuidades para estudar na Itália chegam a custar três vezes menos para cidadãos italianos, que também podem solicitar bolsas de estudos de vários órgãos, concorrendo em igualdade de condições com os europeus. Saiba aqui como fazer faculdade na Itália.

4. Morar

Um estrangeiro que vá morar na Itália ou em outros países europeus enfrenta muitas, mas muitas burocracias e etapas até conseguir seu objetivo. Uma das vantagens de ter cidadania italiana é poder residir em qualquer país europeu e na Itália, que é um dos países mais bonitos e interessantes do mundo. Impossível não se encantar com sua gastronomia riquíssima, história, cultura sem igual e atrativos naturais. Imagine só, este sonho. É uma das vantagens de ter cidadania italiana.

5. Trabalhar na Itália e na Europa

Entre as vantagens de ter cidadania italiana, está a garantia de poder ter um emprego em situação legal, sem tantas burocracias. Certamente uma empresa europeia vai preferir um candidato cuja contratação seja mais simples e com a documentação em dia. Muitas empresas, inclusive, preferem pessoas com dupla cidadania para expressar uma visão mais cosmopolita e de diversidade, valorizada atualmente no mercado. Quem tem fluência no idioma italiano pode até tentar um concurso público no país.

Precisa enviar dinheiro para outro país?

Depois de testarmos as principais alternativas do mercado (Paypal, Western Union, Moneygram, etc), a plataforma que nós recomendamos é o Remessa Online.


No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

VER COTAÇÃO »

Neste artigo, trazemos várias dicas de como trabalhar na Itália.

6. Poder transmitir a cidadania italiana aos descendentes

Ah, e a sua cidadania italiana poderá ser transmitida aos seus descendentes, se for o caso. Desta forma, é possível estender aos filhos todas as vantagens de ter cidadania italiana e os benefícios que comentamos acima.

7. Leque aberto

Mesmo que você não tenha vontade de morar fora, a cidadania italiana é importante. A nossa vida está em constante mudança e nada melhor do que ter a possibilidade de tentar a vida em outro lugar. Estar em um país sabendo que a qualquer momento, se você quiser, você pode se mudar é muito bom. Isso acaba nos dando liberdade para fazer diferentes escolhas.

vantagens cidadania italiana

Quem pode solicitar a cidadania italiana? Brasileiro pode ter?

Brasileiro pode ter, sim. O Brasil tem 30 milhões de descendentes italianos, que potencialmente têm direito às vantagens de ter cidadania italiana. A princípio, quem é descendente de italiano pode entrar com o pedido, independente da distância de geração. Um ponto de partida é fazer sua árvore genealógica com seus antepassados italianos. A cidadania neste caso é regida pelo direito “Jus Sanguinis”, que significa direito de sangue.

No entanto, há regras sobre parentes italianos naturalizados brasileiros, mulheres na linha de ascendência e outros casos. Como são muitos detalhes, indicamos este texto, onde você tira todas as dúvidas sobre como saber se tenho direito a cidadania italiana.

Opções para obter a cidadania italiana ou a naturalização

Primeiro vamos fazer uma distinção entre os dois. Cidadania é um direito concedido a descendentes de italianos, nascidos ou não na Itália. É possível ter mais de duas cidadanias. Já a naturalização é concedida pelo governo italiano a quem manifesta a vontade de adquiri-la – por exemplo, pela via do casamento. Neste caso, muitas vezes se perde a cidadania originária, como a brasileira.

Descendência

Se só existirem homens na sua linha de descendência, o processo de pedido de cidadania fica mais fácil. Todo homem italiano passa, automaticamente, a cidadania italiana aos seus filhos – mesmo que tenham nascido em outro país. Se você teve um trisavô, bisavô ou avô italiano, poderá ter direito às vantagens de ter cidadania italiana.

No caso de ter uma avó ou bisavó italiana, por exemplo, seus descendentes terão direito se os filhos dela tiverem nascido depois de 1 de Janeiro de 1948.

Morar na Itália com filhos vale a pena? Confira.

Casamento

Quem é casado com um cidadão italiano pode solicitar a naturalização, desde que morem juntos na Itália legalmente por pelo menos dois anos. Ou que o casamento já tenha no mínimo três anos – neste caso, tanto faz se moram na Itália ou em outro país. Se o casal tiver filhos, o tempo de solicitação cai pela metade. Ao contrário do Brasil, a união estável ainda não é reconhecida neste processo. Veja mais detalhes sobre o tema neste artigo sobre cidadania italiana por casamento.

Residência

Também é possível se tornar cidadão italiano por residência. Vale para pessoas que morem na Itália legalmente há pelo menos 4 anos (se for cidadão de outro país da União Europeia) ou 10 anos (estrangeiros fora da União Europeia). No processo, a pessoa perde a sua outra naturalidade. Ou seja, em outras palavras, deixará de ser brasileiro. O processo é realizado na Prefeitura da sua Comune na Itália e se prolonga por cerca de 2 anos.

Conheça 9 costumes da Itália bem interessantes neste artigo.

É fácil tirar a cidadania italiana? Quais os documentos?

Todos os processos requerem várias etapas e, no geral, não é exatamente fácil. É preciso reunir documentos originais dos antepassados, realizar trâmites em cartório, entrar com o pedido na Itália, desembolsar valores altos e esperar alguns anos.

Por exemplo, veja a documentação necessária para pedir a cidadania italiana por descendência.

Documentos originais de todos os familiares que ligam você ao seu parente italiano

Você vai precisar das certidões de todas as pessoas da sua linha de ascendência, partindo do italiano e chegando até você:

  • Certidão de nascimento (desde o primeiro italiano da sua linha que emigrou para o Brasil, emitida pelo Comune de nascimento na Itália ou, se ela não existir, a certidão de batismo emitida pela paróquia);
  • Certidão de casamento de todos na linha de descendência;
  • Certidões de óbito de todos na linha de descendência (se aplicável);
  • Certidão negativa de naturalização (CNN) do seu antepassado italiano.

Os documentos precisam ser apostilados de acordo com a Convenção de Haia, para que sejam aceites na Itália, e traduzidos para o italiano por um tradutor juramentado. Tanto as certidões como as traduções precisam ser apostilados. Saiba tudo sobre a Apostila de Haia e como fazer.

Seus documentos

  • Cópia da carteira de identidade ou do passaporte válido;
  • Título de Eleitor (original e cópia);
  • Certidão de título de eleitor (com o domicílio eleitoral);
  • Comprovante de residência;
  • Ficha de cadastro;
  • Formulário preenchido;
  • Certidões (inteiro teor e apostiladas);
  • Árvore genealógica.

Onde fazer, quanto tempo demora e quanto custa o processo de cidadania italiana?

Onde fazer o pedido

O pedido para o reconhecimento da cidadania italiana deverá ser feito no consulado italiano no Brasil ou então na sua Comune na Itália.

No Brasil

Para quem busca as vantagens de ter cidadania italiana e está no Brasil, o tempo varia em cada consulado. A espera é em torno de 6 a 10 anos. Já há ações que orientam os consulados a fazer o reconhecimento da cidadania em no máximo de 4 anos.

Sobre os custos, eles variam de acordo com a quantidade de documentos que você deverá traduzir e apostilar. Tudo fica aproximadamente R$10 mil. Muitas pessoas contratam escritórios e serviços específicos para auxiliar no processo, o que pode elevar este gasto.

Na Itália

Há quem opte por dar a entrada no processo diretamente na Itália. Para tanto, é preciso mudar para o país por um tempo e ter uma residência registrada na Itália. Espera-se a visita de um oficial para validar esta residência e seguir com o processo. O tempo de resposta, em média, é de 6 meses para ser aprovado. Pode ser maior ou menor, a depender de cada caso.

Além dos custos com a documentação, vale calcular que é preciso se deslocar para a Itália e morar lá durante o processo. Veja aqui quanto custa morar na Itália. Com a cotação do euro bastante alta para quem ganha em reais, a obtenção da dupla cidadania pode ultrapassar os R$40 mil.

Descubra neste artigo se vale a pena morar na Itália.

Veja se vale a pena o processo para usufruir vantagens de ter cidadania italiana

Como você viu, o processo é caro e burocrático. Então vai depender dos seus planos de vida, especialmente se pensa em morar, estudar e trabalhar na Europa. Além do mais, poder transmitir as vantagens de ter cidadania italiana aos filhos é bem interessante para o futuro deles e eles poderem escolher para onde vão. Ter cidadania italiana vale muito a pena e pode abrir várias portas, além de facilitar no dia a dia, em viagens.

Vale lembrar que, assim como há muitos direitos e vantagens de ter cidadania italiana, existe também um conjunto de deveres a serem cumpridos. É preciso manter suas informações sempre atualizadas (se casou, divórcio, nascimento de filhos, mudança de endereço). Deve pagar impostos e taxas se tiver bens ou imóvel na Itália. Além de ser convocado a votar nas eleições, embora a participação não seja obrigatória.

Seguro viagem para a Itália é obrigatório

Quem não tem cidadania italiana vai precisar cumprir exigências do Tratado de Schengen para viajar ao país. A principal é apresentar um seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros de assistências de saúde.

Muito mais que a obrigatoriedade, vale a pena viajar com sua segurança garantida, então recomendamos uma cotação rápida no nosso comparador de seguros viagem. Também indicamos o site Seguros Promo, para encontrar os melhores planos com preços mais baixos.

Em destaque no Euro Dicas
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para entrar na Europa?

    Seja para morar ou visitar, a imigração pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Precisa enviar dinheiro para outro país?

    A nossa plataforma preferida é o Remessa Online. No Remessa Online você vai economizar até 8x nas suas transferências e, se precisar de algum suporte, o apoio ao cliente é em português. Crie a sua conta grátis e envie dinheiro com segurança.

    VER COTAÇÃO »
  • Pensando em morar em Portugal?

    Escrevemos um guia com todos os passos necessários para organizar a sua saída do Brasil com rapidez, segurança e sem complicações. Receba grátis o índice e primeiras páginas.

    RECEBER AMOSTRA »
COMPARTILHE
Autores

Luciana Andrade é jornalista, doutora em história, cursa especialização em marketing digital e não cansa de aprender coisas novas. À frente da Flows Conteúdo & Comunicação, escreve para diversos sites e clientes corporativos. Já morou em cinco cidades - no Brasil e na França - e está sempre planejando a próxima viagem.

Julia é brasileira, formada em Turismo e mora em Portugal há 6 anos. Tirou o mestrado em Empreendedorismo na Universidade da Beira Interior e atualmente está terminando o doutorado em Gestão. Apaixonada por viagens, baladas e por fazer novas amizades, gosta de usar o tempo livre para conhecer novos países e culturas.